Snorkel pela Barreira de Corais na Australia a partir de Cairns

0

Um dos passeios mais incríveis para se fazer na Australia é visitar a barreira de corais! Já pensou em ser o peixinho Nemo por algumas horas? Isso é possível e eu garanto que você vai adorar!

Barreira de corais na Australia com a SeaStar Cruises
Olha o Nemo aí, gente!!! Para quem não sabe, essa espécie é chamada de peixe-palhaço.

A Grande Barreira de Corais da Australia possui 2.300 quilômetros de extensão e é considera o maior sistema de recife de corais do mundo. Não é atoa que todos que a visitam ficam extasiados diante de tanta beleza!

Você pode explorar a barreira de corais da Australia mergulhando, navegando, ou sobrevoando. Mas a mais popular e “econômica” ainda é o passeio de snorkel com algumas das empresas que operam cruzeiros diários pelos recifes da região.

A barreira de corais da Australia se localiza na costa norte do estado de Queensland e há várias cidades ou ilhas que promovem esse tipo de atividade. Nesse post vamos falar da região de Cairns que é um dos principais pontos de embarcação. Outra opção muito interessante seria de Arlie Beach ou Hamilton Island.

Para te ajudar a navegar por esse post, clique nos links abaixo para pular para o tópico de seu interesse, do contrário, só ir lendo 🙂 :

Barreira de corais na Australia a partir de Cairns

Nunca viaje sem seguro, em vários países do mundo ele é obrigatório para turistas!! 

Faça sua cotação com as melhores seguradoras do Brasil com nosso parceiro Seguros Promo!

Use o código promocional: VIAJOTECA5, para garantir seu desconto de 5%

Seguros Promo

Como escolher seu passeio de snorkel pela Barreira de Corais da Australia

A barreira de corais da Australia é um dos recifes mais acessíveis do mundo e a prática do snorkel oferece ótimas oportunidades para ver peixinhos, peixões, corais, moluscos gigantes e se der sorte, tartarugas ou tubarões de recife (que não atacam humanos, fica tranquilo(a)!).

Para fazer snorkeling você precisa saber nadar, ter um condicionamento físico relativamente bom (já que a prática pode ser cansativa) e não ter receio de ver um mundo completamente diferente debaixo d’água.

Barreira de corais na Australia com a SeaStar Cruises
Moluscos gigantes ou ostra-gigante.

A maioria dos passeios saem logo pela manhã (entre 7h30 e 9h) e retornam no final da tarde (16h ás 17h). A distância de Cairns a barreira de corais varia dependendo do recife que a empresa visita, mas geralmente demora entre uma e duas horas.

Cada tour tem um itinerário próprio, afinal de contas, são mais de 2.900 recifes e 900 ilhas para “escolher”. Cada empresa tem licença do governo para poder navegar e ancorar nos locais pré-estabelecidos, podendo incluir ou não bancos de areia, ilhas, plataforma marítima e/ou mergulho direto do barco para os corais.

Geralmente os primeiros 30 minutos de mergulho de snorkel é feito sob acompanhamento de um guia que indica o que ver e para onde ir, depois você fica livre para curtir como quiser, desde que com muito respeito a natureza, já que o ecosistema da barreira de corais da Australia está em risco (veja esse post da Lucia Malla sobre o assunto).

Aliás, para os novatos na prática de snorkel, procure por tours que ofereçam guia dentro da água, assim, você fica mais confiante e aproveita mais o passeio.

Algumas empresas também oferecem barquinhos de chão de vidro para quem tiver medo de pular na água ou não conseguir nadar por tanto tempo, uma forma de democratizar o passeio.

Barreira de corais na Australia com a SeaStar Cruises
Barquinho de chão de vidro na Barreira de Corais.

Os tours de um dia também oferecem, via de regra, refeições (lanchinhos e almoço). Para tours de preço mediano (entre Aus$170 a $250), não vá esperando comida de chef, tá? Mas dá para encarar e ninguém precisa comer ou beber tanto dentro de um barco, pois se o mar estiver revolto, já viu o que pode acontecer, né? 🙂

E por falar em mar revolto, isso é mais comum do que esperado para os passeios na barreira de corais, especialmente quando se está navegando pelo alto mar, entre as cidade e a barreira de corais.

Caso estiver passando mal, avise a tripulação para que eles te indiquem como proceder. Além de sentar olhando o horizonte, há também uma pílula anti-enjôo que faz milagre (a maioria dos tours oferecem gratuitamente ou por uma pequena taxa).

Ao escolher um tour é muito importante pesquisar para onde eles irão te levar e verificar se você ficará satisfeito.

Outra coisa importante sobre a barreira de corais é saber a diferença entre “inner reef” (recife de interior) e “outer reef” (recife de exterior).

Inner reef os recifes de interior ficam ao redor de ilhas ou banco de areias. Eles geralmente possuem bastante corais moles e fornecem condições favoráveis para os peixes mais jovens sobreviverem antes de se aventurarem para o mar. A média de visibilidade é de 5 metros.

Outer reef: é a barreira de corais como um todo e onde a maioria dos tours que saem de Cairns visitam. Lá você encontrará peixes um pouco maiores, a visibilidade tem cerca de 15-20 metros e a abundância de peixes e corais tende a ser bem maior. Mas não há ilha ou banco de areia, para fazer snorkel você pula do barco para a água e vai para o abraço! 🙂

Para os tours que saem de Cairns ou Port Douglas, por exemplo, eu recomendo procurar uma empresa que ofereça os dois tipos recifes, como a que eu escolhi, a SeaStar Cruises, que visitou o Michaelmas Cay (inner) e Hastings Reef (outer).

Barreira de corais na Australia com a SeaStar Cruises
Capitão dirigindo o barco com controle remoto! Muito moderno, né? 🙂

Qual a melhor época para visitar a barreira de corais na Australia

A melhor época para visitar a barreira de corais na Australia é entre Junho e Outubro, agora vamos aos detalhes e entender os motivos.

Não há uma época que seja ruim de fazer a visita, sempre haverá coisas lindas para ser vista durante o mergulho, mas entender a diferença entre as estações de seca e de chuva na região tropical de Queensland é muito importante, assim como saber qual o período de maior incidência da água viva mortal (jellyfish box).

A época das chuvas (verão) acontece entre Outubro e Abril e a temperatura da água fica em torno de 32C. Enquanto a estação de seca (inverno) acontece entre Maio e Outubro, quando a temperatura da água fica em torno de 24C.

Problemas de escolher o verão (Outubro a Abril):

  • Baixa visibilidade: a chuva deixa a água mais densa, diminuindo assim a visibilidade (fator super importante para snorkel e mergulho)
  • Chance de tempestade: como é época de chuva, tem mais chance do tour ser cancelado devido a ocorrência de tempestades.
  • Água vida mortal (jellybox fish): nessa época as águas vivas mortais são encontradas com mais frequência. Elas são muito perigosas e seus ferrões causam dor severa podendo até ser fatal. Como elas são transparentes e tem apenas 2cm, identificá-las durante a prática de snorkel é quase impossível. Mas a maioria das empresas são preparadas para oferecer os primeiros socorros e roupa própria para essa época do ano (stinger suits) são oferecidas aos passageiros.

Vantagens e desvantagens de escolher o inverno (Maio a Setembro):

  • Alta temporada: obviamente a alta temporada significa que haverá mais turistas por metro quadrado.
  • Temperatura da água: a temperatura média da água é de 24C, o que pode ser friazinha para o mergulho por tempo prolongado. Eu por exemplo, não consegui ficar mais de uma hora dentro do mar mesmo com a roupa neopreme (que ajuda na flutuação e mantem a temperatura do corpo).
  • Chance de ver migração de baleias: em maio as baleias Minke visitam a região e de Julho a Setembro é a vez das baleias jubarte. Se der sorte delas passarem pelo barco, será um passeio dois em um ;).
Casal Mikix na Australia
Eu e meu marido prontos para a prática de snorkel!

Chip de celular viagem

Já saia do Brasil com chip de celular para usar na Australia sem dor de cabeça!

Ganhe o frete grátis toda vez que usar nosso link.

Como foi o passeio de snorkel com a Seastar Cruises

Nosso tour com a SeaStar Cruises foi bem bacana e recomendo muito. Reservamos o pacote com alguns dias de antecedência, porque o barco tem capacidade máxima de 36 passageiros e não queria arriscar deixar para última hora e dar com a cara na porta.

O tour custou $215 dolares australianos. Fiz a reserva online pelo Get Your Guide (GYG), onde você pode cancelar a reserva com até 24 horas de antecedência, se paga pelo cartão de crédito e é o mesmo preço se fechar direto com a empresa. Paguei $200 pelo GYG e $15 direto para a SeaStar no checkin, $15 é a taxa do governo para o meio ambiente (EMC – Government Environment Management).

Eu escolhi a SeaStar como operadora porque ela visita 2 recifes durante o passeio, o Michaelmas Cay (inner reef) e Hastings Reef (outer reef), e a gente pode passar até 4 horas na água fazendo snorkel.

As avaliações que havia pesquisado também foram excelentes, o número de passageiros não era grande (algo que estava procurando), tripulação bem treinada, todo equipamento de snorkel e roupa neopreme incluído e as fotos que eles tiram durante o passeio são disponibilizadas online e gratuitamente pela página do facebook da SeaStar!!! Aliás, a maioria das fotos desse post são deles, tem a marca d´água deles nas imagens.

Barreira de corais na Australia com a SeaStar Cruises
Barco da Seastar Cruises Cairns

Sobre o tour…

Os passageiros se encontram com a tripulação as 7h30 da manhã diretamente no barco, Porto E do Finger Marlin Marina Cairns [mapa].

Se você estiver com carro alugado, como a gente, eu recomendo chegar uns 5-10 minutinhos antes, para dar tempo de estacionar o carro no Southern Esplanade Carpark (1 Spence St, Cairns City QLD 4870 – $10 por dia) e então ir caminhando até o porto.

Ao chegar no barco, você vai fazer o check-in onde mostrará voucher online do tour que comprou online e pagará a taxa extra de $15. Depois pegue um café com bolinho (se quiser) e encontre seu lugar no barco. Eu gostei de sentar no segundo andar.




Barreira de corais na Australia com a SeaStar Cruises

O barco zarpa as 8 da manhã e nesse meio tempo a gente recebe algumas instruções básicas de como proceder em situações como “homem ao mar” ou sinais durante a prática de snorkel.

No barco todas pessoas recebem um número (de 1 a 36), que é o número da sua roupa de mergulho (então não esqueça desse número, ok?!).

Demoramos um pouco mais de uma hora para chegar na nossa primeira parada, Michaelmas Cay, um banco de areia branquinho e também santuário de pássaros com mais de 30 espécies.

Barreira de corais na Australia a partir de CairnsBarreira de corais na Australia a partir de Cairns

Somente uma parte do banco de areia a gente pode acessar, o resto é tudo para os pássaros, olha que legal!

Confesso que o cheirinho da ilha não é tão bonito quanto a beleza, mas vamos que vamos. Para quem gosta de observação de pássaros, essa paradinha é um prato cheio!

Barreira de corais na Australia com a SeaStar Cruises

Fomos para a ilha de barco de chão de vidro e de lá fizemos nosso primeiro snorkel, os primeiros 30 minutos foi de prática guiada e depois mais uma hora por conta. Lá vimos tartaruga, corais, molusco gigantes (o que mais me impressionou), estrela do mar coloridas e muitas outras coisas.

Barreira de corais na Australia com a SeaStar CruisesBarreira de corais na Australia com a SeaStar Cruises

Barreira de corais na Australia com a SeaStar Cruises

Depois voltamos para o barco e almoçamos, a comida estava ok (nada estupendo), mas independente de qualquer coisa, não quis comer muito, pois sabia que iríamos navegar e nadar mais na segunda parada. Quem quiser refrigerante ou cerveja, paga a parte.

Nossa segunda parada foi no Hastings Reef e aqui morri de amor mais uma vez pela barreira de corais. São tantos peixinhos e vida marinha que a gente fica extasiado. O pessoal que estava com a gente viu até um tubarão de recife, mas eu perdi! Uma pena!

Barreira de corais na Australia a partir de CairnsBarreira de corais na Australia com a SeaStar CruisesBarreira de corais na Australia com a SeaStar CruisesBarreira de corais na Australia com a SeaStar Cruises

Confesso que o único defeito do passeio foi a temperatura da água, se fosse um pouquinho mais quente, eu teria aproveitado ainda mais …. mas de resto, eu super recomendo.

Se gostou do que leu e quer fazer uma reserva com a SeaStar Cruises, clique aqui.

Barreira de corais na Australia com a SeaStar Cruises

Outras opões de passeios de snorkel pela Barreira de Corais

Esse foi meu segundo passeio para a Barreira de Corais saindo de Cairns.

Nossa primeira visita foi em 2008 e na época (informações sobre viagem online eram bem diferente dos dias de hoje) escolhemos um catamarã bem grande e com bastante passageiros, o nome do tour era Quicksilver Outer Barrier Reef Full-Day, foi meu primeiro mergulho de snorkel e fiquei fascinada com o que vi, recomendo esse tour para famílias com crianças, por exemplo.

Hoje, se eu escolhesse o pessoal da Quicksilver novamente, eu reservaria o tour, Silversonic Great Barrier Reef Dive & Snorkel Adventure, que tem mais aventura e te leva para 3 recifes diferentes.

Ah … esses dois tours acima saem da cidade de Port Douglas, local há uma hora de Cairns e excelente opção de hospedagem (eu fiquei em Palm Cove, 15 minutos de Cairns, por isso escolhi um tour saindo de lá).

A Cristina e Renato também fizeram um passeio e contaram no blog deles, clique aqui.

Onde se hospedar na região de Cairns

A região de Cairns, na Australia, é repleta de atividades que envolve contato com a natureza.

Além da Grande Barreira de Corais, há também a floresta tropical Daintree (a mais antiga do mundo), algumas atividades para conhecer a história dos aborígenes da região (povo nativo), passeio de barco para ver crocodilos, praias etc.

Eu recomendo passar pelo menos uns 3 dias por lá, mas quem puder, entre 5 e 7 dias é o ideal.

Há três cidades que você pode usar como base: Cairns, Port Douglas e Palm Cove. As duas primeiras são mais famosas, mas eu gosto mesmo é de Palm Cove, menor e com climinha mais praiano.

Nessa nossa última visita ficamos no The Reef House – MGallery by Sofitel e recomendamos apesar de acreditar que eles poderiam dar uma melhorada nos quartos (pelo preço que cobram).

Palm Cove, Australia
Nosso café da manhã do hotel tinha essa vista!

Mas há muitas boas opções de hospedagem, e minha dica é reservar com antecedência na alta temporada, pois os melhores hoteis ou apartamento vão embora rapidinho.


Você lembrou do seguro viagem? Ele é um dos itens mais importantes da sua viagem. O seguro viagem é obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e precisa ter uma cobertura mínima de 30 mil Euros. Nos demais países em que ele não é obrigatório também é recomendável a contratação, já que infelizmente não podemos prever acidentes. Nos Estados Unidos, o custo médico diário de uma internação é muito caro (uns U$2.000). Não esquecendo que o seguro é muito útil nos casos de cancelamento de viagem, extravio de bagagem e assistência odontológica. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Comparar

CONTINUE PLANEJANDO SUA VIAGEM AQUI :

–  Reserve seu hotel no Booking.com ( sem taxa de reserva e a maioria dos hotéis oferece cancelamento grátis)

–  Compre seu seguro de viagem na Seguros Promo (faz cotação em 10 ótimas seguradoras)

–  Agende suas excursões e passeios com a Get Your Guide

–  Alugue seu Carro com a RentCars

–  Índice com todos os posts do Viajoteca

Se você fizer sua reserva através dos links aqui da Viajoteca, a gente ganha uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Essa é uma forma de apoiar a Viajoteca a continuar escrevendo sempre ótimas dicas para você. Obrigada!


Comente Aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.