Cochem, a pérola do Vale do Mosel na Alemanha

0

Uma cidade charmosíssima, na beira de um rio, num vale lindo. Esta é Cochem, a principal cidade do Vale do Rio Mosel, na Alemanha. Daquelas cidadezinhas fofas e encantadas, que a gente tem vontade de ficar para sempre.

Com um castelo lindo, coroando o topo do monte junto à cidade, Cochem é um dos grandes destinos turísticos da Alemanha. Suas ruazinhas guardam preciosos prédios medievais e muita beleza.

Cochem fica numa região do Mosel que, além de inúmeros vinhedos, conta também com uma variedade de impressionantes castelos e palácios. Um destes castelos que fica bem próximo é o famoso Burg Eltz. Passear pela região é realmente uma viagem incrível!

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Nossos leitores recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Cochem an der Mosel

 

Cochem é, sem dúvida, uma das mais bonitas cidadezinhas ao longo do rio Mosel. Preservando seu casario e sua alma medieval, a cidade é rodeada por montanhas que descem até o rio e que são cobertas de vinhedos em suas encostas.

Cochem capa-01

Devido a estes vinhedos, Cochem é o centro do comércio de vinhos do Vale do Mosel. E esta é uma das regiões vinícolas mais famosas da Alemanha. Com inúmeras pequenas adegas familiares nos arredores da cidade e nas cidades vizinhas ao longo do rio, é possível fazer degustações e se deliciar com seu famoso vinho, principalmente em setembro e outubro.

O rio Mosel corta a cidade, que já é bem pequena, mas pode-se atravessar o rio por uma das duas pontes que unem a cidade. Na realidade, só de um lado do rio fica a parte turística da cidade. É aqui que está uma ampla avenida corre ao longo do rio, com vários hotéis, restaurantes, bares e áreas com vista para o rio.

Um pouco da história de Cochem

 

A cidade fundada pelos Celtas, mas a parte celta, romana e no início da Idade Média de sua história é desconhecida. Cochem foi mencionada pela primeira vez, oficialmente, em 886 e é a partir daí que se contam “suas aventuras”.

Cochem permaneceu a propriedade imperial de diversos reis e uma cidade alfandegária real até 1294. Em 1294, o empobrecido rei Adolfo de Nassau hipotecou Cochem para o Arcebispado de Trier. A hipoteca nunca foi paga e Cochem continuou a pertencer ao território do eleitorado de Trier até 1794. Este foi um período muito próspero para a cidade e a região.

Durante o século XVIII, Cochem tornou-se cada vez mais um centro de comércio de vido ao Rio Mosel. Toda semana um navio partia para Koblenz, carregado de mercadorias e mercadores. Para seguir até a Feira que acontecia em Frankfurt, a cidade montou um navio especial e levava especiarias, ferragens, milho, madeira, couro e o melhor tecido Cochem.

Período difícil

Em 1796 Cochem foi ocupada por tropas revolucionárias francesas. E, posteriormente, juntamente com toda a Renânia, ficou sob o jugo da França. O castelo e a cidade foram devastadas. O aumento de impostos, movimentação de tropas pela região, e bilhetagem trouxeram aumento de preços e pobreza. Começaram a surgir bandos de ladrões que perambulavam pelo Vale do Mosel, pelo Eifel e pelo Hunsrück. Quem podia, foi embora da área (os ricos) e quem ficou passou anos de miséria.

Reconstrução

Finalmente no Congresso de Viena, em 1815, Cochem retornou para o Reino da Prússia. E, em 1816, tornou-se o centro administrativo da recém-criada autoridade distrital. Até que entre 1869 e 1877, o conselheiro de Berlin, Ravené, reconstruiu o castelo que estava em ruínas. Em 1942 o castelo tornou-se propriedade do estado e desde 1978, o castelo pertence aos cidadãos da cidade de Cochem.

Passeando por Cochem

Apesar de a cidade ter algumas atrações bem bacanas, o mais indicado é flanar pelas suas ruelas e descobrir suas belezas. A cidade tem muitas partes da muralha antiga da cidade muito bem preservadas, um belo casario enxaimel, um teleférico que leva para um mirante que dá uma vista linda da área e o incrível castelo.

City-tour Para aqueles que querem conhecer melhor os detalhes e pormenores da história da cidade, o escritório de turismo de Cochem oferece city tours todas as segundas e sábados às 11:00. Informações aqui.

Mosel-Wein-Express

Outra forma de conhecer a cidade e arredores é um passeio no trenzinho Mosel-Wein-Express. O passeio dura cerca de 25 minutos e custa €6 para adultos e €3 para crianças. O trenzinho parte da praça Carl-Fritz-Nicolay-Platz.

Cochem-Mosel-Wein-Express 705x435
Foto: Mosel-Wein-Express
Passeios de bicicleta

Para quem tem mais tempo e quer conhecer a região de forma bem agradável, indico muito alugar uma bicicleta e pedalar até as cidadezinhas vizinhas, que não distam mais do que alguns poucos quilômetros.

O aluguel de uma bicicleta custa em torno de €8-10 por dia, e caução de €20 (devolvidos na entrega da bicicleta). Lojas de locação são fáceis de encontrar, procure por Fahrradverleih (locação de bicicleta) ou por Fahrrad (bicicleta).

Passeios de barco

Também é possível fazer passeios de barco pelo Rio Mosel a partir de Cochem. Ou mesmo chegar chegar na cidade de barco, já que Cochem é um porto de escala em muitos cruzeiros que saem de Trier, de Bernkastel-Kues e de Koblenz.

Para fazer um passeio de barco é só se dirigir ao cais de cruzeiros que fica na avenida da cidade, bem próximo ao centro antigo. Vários passeios acontecem durante o dia e com variadas durações. Cochem barco Cochem Cais-01

O rio Mosel é uma importante via de transporte para navios de carga entre o rio Reno e os diversos portos de Moselle (como o rio passa a se chamar), na França.

Escritório de Turismo de Cochem

Para ter todas as informações necessárias e saber mais detalhes sobre passeios e tours, siga para o Escritório de Turismo de Cochem. Ele fica na Endertplatz, 1.

Você consegue viajar sem celular?

 

Já saia do Brasil com o seu chip de celular europeu e com internet boa! Eu testei algumas vezes e aprovei. Ganhe o frete grátis toda vez que usar nosso link.

O que ver em Cochem

Conhecer e andar por Cochem é uma delícia. E apesar de pequena, a cidade tem bastante atrações, que podem ocupar um dia todo ou mais, caso se deseja ver e visitar todas elas.

Moselpromenade (calçadão ao longo do Rio Mosel)

O calçadão ao longo do Mosel em Cochem é decorado com flores, e passear por ali é uma delícia, já que pode-se apreciar o charme da fachada dos antigos edifícios e a beleza do rio. Com alguns bancos e cisnes nadando no rio, passar um tempo por ali é uma enorme prazer. Cochem Promenade-01

Muralhas e Torres

Logo pode-se ver muitos restos bem preservados da muralha que protegia a cidade. Ela ainda conta com suas antigas fortificações, como a torre Enderttor-Turm, de 1332. Vale a pena ver também a torre defensiva Balduinstor na rua Kirchhofsmauer (Obergasse), e o portão de Burgfrieden-Tor.

Josef-Steib-Platz

Esta praça não é de uma beleza esplendorosa, mas ela é o ponto de partida de muitos passeios pela cidade, e onde está o portão Enderttor. Daqui partem os passeios de trenzinho pela cidade.

Marktplatz

Ao se passear pelas ruazinhas do centrinho histórico, inevitavelmente se chega a Praça do Mercado (Marktplatz). No meio da praça está a imponente fonte Martinsbrunnen, de 1906. Em torno da praça do mercado erguem-se casas em enxaimel e casas antigas, bem como a prefeitura da cidade (Rathaus) de Cochem. A Rathaus foi construída em estilo barroco em 1739.

Também nos arredores da Marktplatz está o mosteiro Kapuzinerkloster, no alto do monte Klosterberg. O mosteiro dos capuchinhos foi construído por volta de 1630, tendo ocupado esta função até 1802. Hoje o lugar é o centro cultural da cidade. Pode-se chegar lá através de uma escadaria que parte da Marktplatz.

Cochem Kapuzinerkloster-01
O Mosteiro dos Capuchinhos ao fundos
Sankt Martin

Uma das torres que mais chamam a atenção no panorama de Cochem é a torre da Igreja Sankt Martin. Passa-se por baixo dela para acessar a Marktplatz quando se vem da praça Josef-Steib-Platz.

A Pestkapelle St. Rochus, o Sehler Dom e a capela Zu den drei Kreuzen são outros três edifícios religiosos que não devem ser perdidos na cidade de Cochem. A igreja paroquial de St. Remaclus também atrai muitos turistas.

Senfmühle (moinho da mostarda)

O moinho histórico de mostarda de 1810 é outra atração que atrai inúmeros turistas. Afinal, ela é considerada uma das mais antigas fábricas de mostarda do mundo, com mais de 200 anos. Embora a fábrica da histórica de mostarda em Cochem só tenha sido inaugurada em 2001, suas origens remontam ao século XVIII e por isto ela é tão antiga.

Hoje em dia, o moleiro de mostarda Wolfgang Steffens produz vários tipos de mostarda gourmet de acordo com receitas e processos consagrados em uma das mais antigas fábricas de mostarda da Europa, criada em 1810. A mostarda fabricada aqui foi premiada diversas vezes e aqui pode-se aprender sobre a produção de mostradas, e também comprá-las. O lugar oferece visitas guiadas que acontecem diariamente no moinho histórico de mostarda.

Um pouco mais a frente do Moinho de Mostarda, está a entrada para o teleférico que leva ao topo do monte Pinnerberg, onde está o Pinnerkreuz, um mirante com uma vista maravilhosa do vale do Mosel.

Pinnerkreuz e o Teleférico

Do alto do Pinnerberg vê-se toda beleza desta área e se tem a melhor vista do castelo. O nome do monte vem de um pastor (Pinner) que queria salvar um dos seus animais perdidos de cair do alto do monte, mas ele mesmo acabou caindo e morrendo. Em sua memória, a cruz foi erguida e foi dado seu nome ao lugar.

O bacana é subir lá com o teleférico que tem 360 metros de comprimento e está a 255 metros acima do nível do mar. Os bancos são para duas pessoas e abertos. Entretanto, o teleférico tem algumas cabines que podem ser fechadas, se o tempo estiver mais frio ou chuvoso.

O teleférico funciona de meados de março até meados de novembro. O custo do bilhete é de €4,90 subida e €6,90 (subida e descida) para adultos. Crianças entre 4 e 14 anos pagam €1,90 e €2,90. Endertstraße, 44.




Dica!

Para quem deseja subir o monte numa deliciosa caminhada pelo meio dos vinhedos, pode pegar a trilha que parte atrás do edifício da estação de trem.

E  entre as grandes atrações da cidade está o Bundesbank Bunker.

Bundesbank Bunker

Durante décadas este lugar foi um dos segredos mais bem guardados da antiga República Federal Alemã: o bunker do Deutsche Bundesbank em Cochem. O Deutsche Bundesbank armazenava, nas encostas do Mosel e no meio de uma área residencial, moedas para uso de emergência.

Entre 1964 e 1988, cerca de 15 bilhões de marcos alemães (DM) foram armazenados na unidade ultra-secreta, que teria a função de manter a economia da Alemanha em caso de hiperinflação causada pela Guerra Fria, e frente a uma crise econômica nacional.

O bunker do Bundesbank é considerado um dos segredos mais bem guardados da antiga República Federal, é um monumento único de sua época, uma enorme fortaleza subterrânea cuja fascinação e atmosfera especial ainda podem ser sentidas e experimentadas hoje.

Desde 2016, o bunker é um museu oficial e tem cerca de 1500m². Ele fica a 30 metros abaixo da terra, e recomenda-se usar roupas quentes durante a visita, já que o lugar tem uma temperatura constante de 12 graus. Cochem Bunker

O passeio guiado leva cerca de 60 minutos, e acontece diariamente entre abril e outubro das 11 às 15h. No inverno, acontece só aos sábados e domingos às 11h, 13h e 15h. O custo é de €10 adultos e €5 crianças entre 12 e 17 anos. O Bunker fica no outro lado do rio para quem está no centrinho antigo da cidade, na rua Am Wald 35.

E finalmente a grande atração da cidade: o Castelo Reichsburg.

Castelo Reichsburg

Impossível não observar o belo Castelo de Cochem (Schloss Reichsburg) que se eleva acima da cidade. Ele é a cereja do bolo, o detalhe que dá o toque final de beleza. Não é apenas a atração mais importante e atraente da cidade de Cochem, mas toda a área.

O cartão postal da cidade se eleva 100 metros de altura acima da cidade e foi construído por volta do ano 1056 em estilo românico. Entretanto a estrutura que a gente vê hoje em dia não é desta época. Ele foi destruído em 1689 pelas tropas francesas do rei Luis XIV, sendo incendiado, minado e explodido. E só voltou a ser reconstruído em 1874-77 quando o rico empresário de Berlin, Louis Ravené, decidiu comprar as ruínas e reconstruir o castelo.

Visita ao castelo

O castelo pode ser visitado entre o meio de março e meio de novembro através de um tour guiado. Este tour tem aproximadamente 40 minutos e custa €6 adultos e €3 crianças entre 6 e 17 anos. O tour é em alemão, mas tours em inglês são oferecidos diariamente às 12h e às 15h, somente no período do verão. E ele passa pela Sala de Jantar, pelo Salão dos Cavaleiros e pela Sala de Armas, entre outras.

As visitas ao castelo acontecem diariamente entre meados de março a meados de novembro. Entre 9h e 17h acontecem visitas guiadas em intervalos regulares. Informações aqui.

Como chegar no castelo

 

Caminhando

Como o castelo fica no alto do monte, junto a cidade, é preciso pernas fortes para subir a trilha de 10-15 minutos morro acima. Mas não é só desta maneira que se chega lá.

Shuttle Bus

Existe um micro-ônibus que leva visitantes da cidade até o castelo, o Cochem Castle Shuttle Bus. Ele parte da Endertplatz (Busbahnhof-estação de ônibus). E passa por paradas na praça do Mercado (Am Markt), na rua Jahnstraße/Oberstadt, na Tummelchen-Burgsattel e chegando no castelo Reichsburg – Alte Linde. Daqui segue-se numa caminhada de 150 metros até a porta do castelo.

A passagem custa €2,50 um trecho e €4 ida e volta. A linha funciona diariamente entre final de abril e começo de novembro, das 10 às 18h.

Cochem trajeto shuttle
Fonte: site Castelo Reichsburg

Dicas para quem procura hospedagem em Cochem

Cochem é muito pequena, e se hospedando em qualquer hotel da cidade se está próximo do que se visitar. Então a opção fica mais para o estilo de hotel que se deseja. Uma excelente opção é o Hotel Villa Vinum. Ele fica de frente para o Rio Mosel e tem quartos super espaçosos. Além de ser um hotel bem charmoso e com ótimas resenhas.

Outras boas opções

Outra boa opção para quem quer ficar bem no burburinho da cidade, é o Hotel La Baia. Mais bem localizado, impossível. Aqueles que desejam acordar e dar de cara com o castelo de Cochem, a indicação é o Hotel Traumblick. Como o nome já diz, a vista é de sonho!

O Altes Winzerhaus fica a 10 minutos de caminhada do centrinho de Cochem, mas é cheio de charme e de frente para o rio. Excelente para quem quer um pouco mais tranquilidade. Cochem Reichsburg vista praça-01

Se você gostou do post e ele vai ser útil na sua viagem, nos ajude a manter o blog para ter sempre posts deste tipo fresquinho para você!

 

Reservando seu hotel na Alemanha ou Cochem por aqui, além de você garantir o menor preço você ainda ajuda o blog!

 

E o mais importante: você não paga nada mais por isto! E ainda tem, na maioria dos hotéis e apartamentos, a opção de cancelamento gratuito.

Outra opção para quem tem pouco tempo é fazer um bate-volta de Frankfurt até Cochem. É um passeio um pouco mais puxado do que os outros que já indiquei, mais ainda assim tranquilo de fazer.

Como chegar em Cochem

Como o passeio pelo Reno, a visita pelo Vale do Mosel é mais indicada de carro. Deste modo, a melhor maneira de chegar em Cochem é também de carro.

Carro

O carro não é de forma alguma necessário na cidade. Ali tudo é conhecido à pé. Mas o passeio pelas cidades próximas e ao longo do Rio Mosel é mais indicado de carro. Então ir de carro e deixa-lo estacionado enquanto passeia, é a opção mais apropriada.

Estacionamento

A parte negativa de ir de carro é estacionar. Os estacionamentos são poucos e você paga por tempo. Muitas vezes você pode subestimar o tempo que vai ficar na cidade e colocar menos moedas na máquina. Sim, você vai precisar de moedas, esta é a única maneira de pagar o estacionamento.

Indo durante a semana e na baixa temporada, as chances de achar uma vaga e conseguir estacionar mais próximo do centrinho são maiores.

Algumas opções são: – O Car Park Gampink e nas praças Josef-Steib-Platz e Carlfritz-Nicolay-Platz, um ao lado do outro. Eles são super centrais, mas também são os mais concorridos. – Atrás do prédio da estação de trem está o Parkplatz Pinnerstraße, com inúmeras vagas.

Trem

Claro que é possível chegar de trem em Cochem, e a estação de trem é próxima do centrinho turístico. Mas a estação de trem da cidade não recebe os trens rápidos, como o ICE. Desta forma, a cidade não tem ligação direta com as grandes cidades, sendo necessário fazer trocas de trem para chegar lá.

Cochem está no meio da linha que passa pelo Vale do Mosel, ligando Koblenz-Trier. Pela cidade passam trens do tipo RE e RB a cada hora saindo das citadas cidades. Cochem vista geral1-01

Vale a pena comprar antecipadamente:


Você lembrou do seguro viagem? Ele é um dos itens mais importantes da sua viagem. O seguro viagem é obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e precisa ter uma cobertura mínima de 30 mil Euros. Nos demais países em que ele não é obrigatório também é recomendável a contratação, já que infelizmente não podemos prever acidentes. Nos Estados Unidos, o custo médico diário de uma internação é muito caro (uns U$2.000). Não esquecendo que o seguro é muito útil nos casos de cancelamento de viagem, extravio de bagagem e assistência odontológica. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Europa 1

CONTINUE PLANEJANDO SUA VIAGEM AQUI :

–  Reserve seu hotel no Booking.com ( sem taxa de reserva e a maioria dos hotéis oferece cancelamento grátis)

–  Compre seu seguro de viagem na Seguros Promo (faz cotação em 10 ótimas seguradoras)

–  Compre seus Ingressos para atrações, excursões e passeios na Europa com a Get Your Guide

–  Alugue seu Carro na Europa com a RentCars

–  Índice com todos os posts do Viajoteca

Se você fizer sua reserva através dos links aqui da Viajoteca, a gente ganha uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Essa é uma forma de apoiar a Viajoteca a continuar escrevendo sempre ótimas dicas para você. Obrigada!


Comente Aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.