Página Principal Alemanha Os Castelos e Cidades do Vale do Reno na Alemanha

Os Castelos e Cidades do Vale do Reno na Alemanha

por Carina
31 comentários

Se tem uma viagem linda para fazer pela Alemanha, esta viagem é pelas paisagens de sonho do Vale do Reno! Dificilmente se encontram tantos castelos, fortalezas e ruínas reunidas ao longo de um rio como neste trecho onde o poderoso Rio Reno atravessa a Alemanha. Sem dúvidas, daquelas viagens de suspirar diante de tanta beleza!

O Rio Reno é um dos mais importantes rios europeus e certamente o mais importante da Alemanha, país que ele percorre quase de sul a norte, fazendo o papel, em um longo trecho, de fronteira, já que ele é a separação natural da Alemanha e a França, por exemplo. Ele nasce na Suíça e vai desaguar 1233 km depois, lá no Mar do Norte, um pouco abaixo de Rotterdam, na Holanda.

Geralmente, a visita ao Vale do Reno na Alemanha se concentra entre as cidades de Rüdesheim (que fica próxima de Frankfurt) e Koblenz. Este é o trecho mais famoso e visitado desta viagem tão romântica e inspiradora, conhecido como Vale do Reno Médio. E é neste trecho que você deve fixar suas fichas se quiser ver o melhor que o Reno tem a oferecer.

Markburg Vale do Reno
Markburg

OS CASTELOS MAIS BONITOS DA ALEMANHA

+ PELAS CURVAS DO RIO MOSEL NA ALEMANHA: DE KOBLENZ À TRIER

15 CIDADES PEQUENAS E CHARMOSAS NA ALEMANHA


O Vale do Reno, na Alemanha

Não é à toa que o Vale do Reno é uma das regiões mais visitadas da Alemanha, pois a cada cada curva você se depara com um castelo no alto da colina. A cada cidadezinha visitada você vai se encantando ainda mais com o charme de cada uma e a todo momento tem-se a sensação que você se materializou num conto de fadas.

Cidades lindas ao longo do Rio Reno na Alemanha não faltam, em ambas das suas margens, e o difícil é mesmo selecionar quais delas passar, já que muitas delas são fofíssimas. Se você tiver tempo para conhecer todas, sorte a sua!

E como se não bastasse neste cenário ter um rio poderoso entrecortando as montanhas decoradas com castelos, a região ainda é recoberta de vinhedos, onde os vinhos Rieslings imperam juntando a toda beleza a boa mesa!

Oberwesel Vale do Reno
Oberwesel vista de um passeio de barco pelo Reno

Seguro de Viagem para Europa

Sabendo também que para se viajar para Europa é obrigatório a aquisição de seguro viagem, não viaje sem um e faça uma cotação de seguro com Seguro Promo e use o cupom de desconto do blog de até 10%: VIAJOTECA5.


CIDADES DO VALE DO RIO RENO A VISITAR

Inegavelmente, as cidades favoritas do Vale do Reno Médio entre os visitantes são Eltville, Rüdesheim am Rhein, Bacharach, St. Goar e Oberwesel. E elas são realmente encantadoras e imperdíveis. Mas existe muitos outros lugares e atrações para se ver no trecho entre Koblenz e Rüdesheim, ou melhor, Eltville, que fica antes de Rüdesheim (para quem vem de Frankfurt).

O que não faltam são mirantes e castelos neste trecho e eles não devem ser perdidos, já que as paisagens e histórias descobertas nestes lugares são incríveis. O conjunto dos castelos e das cidades do Vale do Reno, onde os moradores capricham nas flores nas janelas e nos jardins das praças são daquelas memórias que se leva para sempre!

Importante salientar, que quando se fala em castelos do Vale do Reno, é bom ter em mente que estamos falando em castelos da época medieval, daqueles castelos no topo de uma colina, feitos de pedras e com torres, como nos filmes de príncipes e princesas. O que não faltam são muros para proteger das invasões que aconteciam naquela época e onde as cidades logo abaixo deles tem casinhas enxaimel e ruelas estreitas para desbravar. Definitivamente, não tem nada a ver com os castelos modernos, ou melhor palácios, que vemos em Londres, Paris e Viena, por exemplo. 😉

Oberwesel
Oberwesel

BOM SABER SOBRE PONTES E BALSAS DO RENO…

É importante ter em mente que as cidades do Vale do Reno Médio estão distribuídas nas suas duas margens e não existem pontes ligando os dois lados neste trecho. As pontes sobre o Rio Reno ficam entre Mainz – Wiesbaden e depois somente em Koblenz. Assim sendo, é importante observar este fato ao planejar sua viagem, já que muitas vezes você vê a cidade ali do outro lado do rio, mas para acessar ela, você terá de andar alguns bons quilômetros. Ainda existem 5 pontos onde funcionam balsas (Fähre) neste trecho mais visitado do Vale do Rio Reno e que podem ser utilizados.

As balsas neste trecho do Rio Reno são entre as cidades:

  • Niederheimbach – Lorch
  • Bacharach/Oberwesel – Kaub
  • St. Goar – St. Goarshausen
  • Boppard – Filsen
  • Koblenz (que também tem ponte)
Balsa Kaub
Travessia de balsa entre Kaub e Oberwesel

QUANTOS DIAS NO VALE DO RENO, NA ALEMANHA

O que visitar e quanto tempo ficar no Vale do Rio Reno depende muito do seu interesse na região e quanto tempo tem disponível para esta viagem. Certamente, quem tiver mais tempo para conhecer com calma as cidades do Vale do Reno e suas atrações, vai aproveitar muito mais. Mas não que não seja possível fazer num passeio super rápido, como num bate e volta.

Quem estiver em cidades como Frankfurt e Colônia, pode aproveitar a proximidade desta região e fazer um passeio bate e volta pelo Rio Reno, que também passa por Colônia. Boas opções para fazer este passeio pode ser via trem, carro, barco e até bicicleta.

A maioria dos visitantes reservam apenas um dia para conhecer esse pedaço de 125 km entre Frankfurt e Koblenz, mas eu recomendo pelo menos 2 dias para fazer esse percurso com calma e conhecer o básico. Assim você consegue curtir pelo menos 4 cidades e com direito a paradinhas.

QUAL O TEMPO IDEAL PARA FAZER VALE DO RIO Reno?

Sem dúvida, o ideal é ficar pelo menos uns 3, 4 dias, para poder conhecer os mirantes com vistas incríveis, visitar alguns castelos e vinícolas, ainda fazer várias trilhas (mesmo de carro) para cima das colinas e conhecer outras cidades.

Bacharach Rhein
Bacharach

QUAL A MELHOR ÉPOCA PARA FAZER O VALE DO RENO

Certamente, a viagem pelo Rio Reno na Alemanha pode ser feita durante todo o ano, e claramente a cada estação descobre-se uma beleza diferente, com suas peculiaridades. Primordialmente, o ideal é fazer esta viagem entre abril e a metade de outubro.

PRIMAVERA

primavera é a estação dos sonhos para visitar a Alemanha! Neste período pode-se ver toda a beleza das flores nas janelas e jardins, os dias de sol costumam ser lindos, e eles começam a ficar mais longos, facilitando os passeios. Os vinhedos estão começando a ficar verdejantes e a paisagem está toda renascendo depois do longo inverno.

Vale Reno Vinhedos Oberwesel
Vinhedos pelo Vale do Reno

VERÃO

Os dias quentes e agradáveis do verão também são uma época incrível para fazer esta viagem. É no verão que acontecem a grande parte das festas do vinho e é entre julho e setembro as cidades festejam inúmeras festas e oferecem uma variedade imensa de atrações, além da degustação de vinhos, passeios pelas vinícolas, shows, desfiles, etc.

No verão todos os restaurantes e cafés estão cheios nos calçadões e nas margens do rio, as cidades do Rio Reno na Alemanha estão cheias de turistas e no auge de sua beleza.

OUTONO

Em contrapartida, uma das paisagens mais belas a se ver no Vale do Reno são os vinhedos com as mil cores das folhas do outono alemão, que fazem as colinas parecerem aquarelas. E, para completar, ainda ter temperaturas agradáveis durante o dia, e curtir um friozinho gostoso pela noite.

Vale do Reno Outono
Vale do Reno no Outono

INVERNO

Já o inverno, apesar de ser a época menos indicada devido aos dias frios e curtos, pois apresentam uma paisagem sem atrativos, ainda pode ser aproveitada se a viagem pelo Vale do Rio Reno for feita em dezembro, no período que antecede o Natal. Desta maneira é possível aproveitar os lindos Mercados de Natal da região, como em Rüdesheim, Koblenz, e várias outras e ainda em castelos, como no lindo Castelo Rheinstein, por exemplo.


MERCADOS DE NATAL EM CASTELOS NA ALEMANHA – ENCANTAMENTO PURO!

MERCADOS DE NATAL NA ALEMANHA PARA VOCÊ VISITAR


NÃO RECOMENDável:

Uma época que não é recomendável entre Natal e Ano Novo e durante todo o inverno.

É importante saber que tudo fecha na Alemanha nos dias 25 e 26 de dezembro (que são os 1º e 2º dia de Natal) e ainda no dia 01.01. Junto disto, nada abre nos domingos. Sem contar que normalmente nos dias 24.12 e 31.12 tudo fecha ao meio dia.

Lembrando ainda que as cidades do Vale do Reno que são visitadas são pequenas cidades, vilas, que estão ao longo do rio. Assim sendo, cidades pequenas tendem a ter exclusivamente comércio local, e pouca coisa vai estar aberta para nesta época do ano. Inclusive, é indicado evitar janeiro e fevereiro também por causa do frio e dos dias cinzas.


O QUE FAZER NA ALEMANHA NO DOMINGO – DICAS PARA SALVAR SUA VIAGEM!

DICAS QUE VOCÊ PRECISA SABER ANTES DE VIAJAR


QUAL O MELHOR MEIO DE TRANSPORTE PARA FAZER O VALE DO RENO

Certamente, a melhor maneira de fazer esta viagem é de carro! Nada melhor do que a liberdade que o carro dá de explorar os lugares, subir e parar nos mirantes, fazer alguns desvios para conhecer pontos de interesse e ainda aproveitar ao máximo a paisagem. Uma excelente opção é alugar um carro conversível para fazer esta viagem, com certeza ela se tornará inesquecível!

Quem quiser fazer algo diferente, pode alugar um motorhome para fazer esta viagem também. Ao longo do Rio Reno existem muitos campings com excelente infraestrutura. Inclusive, ao longo do Vale do Rio Mosel também.

+ COMO CONHECER O VALE DO RIO RENO NA ALEMANHA DE CARRO, BARCO OU TREM

Rio Reno de barco

Uma possibilidade é fazer um cruzeiro pelo Rio Reno de vários dias ou ainda passeios de um dia saindo de cidades como Frankfurt, Rüdesheim, Colônia. Existe ainda passeios curtos de barco saindo de várias cidades ao longo do Reno, passeios de 1, 2 horas só pelos arredores, que já dá para ter um gostinho do passeio pelo rio.

Igualmente interessante é o passe de 1 dia para passear pelo Rio Reno. Ele funciona como naqueles ônibus Drop On Drop Off e você pode entrar no barco e sair em qualquer parada da linha do barco pelo Reno. Esta é uma forma bacana de ir conhecendo as cidadezinhas no seu ritmo e interesse.

Vale do Reno Koblenz barco de cruzeiro
Barco de cruzeiro no Rio Reno, Koblenz

>>>> KD RhinePass: Passe de 1 Dia para Cruzeiro pelo rio

>>>> Castelos Vale do Reno: Passeio de Barco saindo de Rüdesheim

>>>> De Colônia: Cruzeiro Turístico pelo Rhein com Opções


QUER COGITAR OUTRa MAneira?

De bicicleta ou caminhando são duas boas opções. Enquanto que fazer uma parte ou a viagem de bicicleta é possível, é também pura diversão. Sem dúvida, estas são duas maneiras muito bacana de passear entre as cidades tanto do Vale do Reno, como do Vale do Mosel.

As cidades costumam ser bem próximas uma da outra e existem inúmeras trilhas para ciclistas e pedestres. Sendo que a maioria destas trilhas são muito fáceis até para principiantes, pois são planas e pelas margens do rio. Estas trilhas não requerem grandes esforços físicos e passam por aldeias, vinhedos, campos…

Bicicleta Marksburg Vale do Reno
Via para bicicleta na beira do Rio Reno

Tem como FAZER o Vale do Rio Reno DE Excursão, de ÔNIBUS OU DE TREM?

Trem

Inegavelmente, é possível sim fazer o Vale do Reno de trem. Existem linhas de trens nos 2 lados do rio, ligando as cidades do Rio Reno. Claro que o trem que passa por ali é um trem regional, e com isto, mais lento e que faz bastante paradas. O que pode ser um ponto positivo quando a intenção é observar a paisagem e descer em várias cidadezinhas do Reno.

Mas por ser um passeio lento, não é muito prático para quem tem pouco tempo. Quem optar pelo trem, deveria escolher algumas poucas cidades e ir indo de uma para outra tendo em mente que nem sempre a estação de trem é bem perto da margem do rio e inclusive, nem sempre a paisagem é o Vale do Rio Reno. Ainda tenha em mente que quem viaja de trem, deve viajar leve (leia-se, com pouca bagagem).

Trem Kaub e Burg Gutenfels Vale do Reno
Trem passando por Kaub e Burg Gutenfels
Ônibus

Utilizar ônibus na Europa não é tão comum como no Brasil, por exemplo. E esta é uma prática que está se iniciando no continente. O que existe pela Alemanha são ônibus regionais ligando cidades bem próximas nos trechos que os trens não passam. Eles funcionam como os ônibus de transporte público, que vão parando nos pontos de ônibus que a linha faz. Não é uma forma muito prática para turistas se deslocarem, especialmente nesta região.

Excursões pelo Reno

Uma ótima opção para aqueles que tem pouco tempo e não tem a intenção de alugar um carro para fazer um passeio por conta, é pegar uma excursão para conhecer pelo menos uma parte do Vale do Reno. Algumas excursões oferecem a possibilidade de casar o passeio com visita a vinícolas, por exemplo, ou ainda com mais alguma cidade.


>>>> Vale do Reno: Excursão de Meio Dia saindo de Frankfurt

>>>> Excursão a Heidelberg e Rio Reno saindo de Frankfurt

>>>> De Frankfurt: Tour Vale do Reno


CIDADES E ATRAÇÕES QUE VALEM A PARADA

Obviamente, as cidades do Vale do Reno são todas encantadoras, mas poucas pessoas tem tempo para conhecer todas, e assim vamos dar um apanhado de informações de cidades e atrações interessantes e que seriam indicadas de visitar além de alguns Castelos do Vale do Reno na Alemanha que são abertos a visitantes.

As cidades estão por sequência para quem começa o passeio por Frankfurt ou Wiesbaden, mas basta inverter a ordem se você optar por começar por Colônia ou Koblenz, por exemplo.

Eltville am Rhein

Escolha seu hotel em Eltville

Eltville Vale do Reno
Eltville

Eltville é a cidade mais próxima de Frankfurt para quem quer começar a fazer o roteiro pelo Vale do Reno por esta cidade, são cerca de 50 quilômetros de distância. Ao mesmo tempo que é muito charmosa, arrumada e perfeitinha, ela tem várias vinícolas nos seus arredores.

A grande vantagem dessa cidade é o fato da promenade (calçadão a beira-rio) ser do ladinho do Reno sem ter estrada entre o rio e a cidade, como acontece em algumas outras cidades do Vale do Reno. E então, curtir o calçadão beirando o rio, tomar um vinho no barzinho e deixar a vida passar é um programão. Não deixe de passar pelo Kurfürstliche Burg Eltville, o castelo da cidade, e seus jardins cheios de rosas na primavera e verão.

Kloster Eberbach (Mosteiro Eberbach)

Hospede-se no Mosteiro Eberbach!

Kloster Eberbach
Kloster Eberbach

Para quem leu ou assistiu o clássico “O Nome da Rosa” de Umberto Eco, vai se surpreender ao saber que esse foi o mosteiro alemão escolhido para fazer as filmagens internas do filme. Hoje, o Kloster Eberbach que foi fundado em 1136, é a sede de uma respeitada vinícola com o mesmo nome, e de religioso só ficou o nome. O lugar conta também um agradável Biergarten e um hotel. As partes do antigo mosteiro viraram museu e o lugar é aberto ao público, e a visita é interessante, mas paga. A visita a parte externa é gratuita e é um ótimo lugar pra fazer piquenique. 🙂

Pra quem gosta de vinhos, tem uma sala grande com produtos da vinícola à venda e para degustação dos vinhos no balcão, gratuita. O Kloster Eberbach produz um dos melhores vinhos Rieslings da Alemanha. Mas vale lembrar que se você não fala alemão, a comunicação com os atendentes pode ser complicada, já quem nem todos falam inglês, mas com mímicas, gestos e tentativa de comunicação de ambos os lados, é possível provar um delicioso vinho e comprar algumas garrafas.

A produção de vinho do lugar vem de longa data, desde a criação do mosteiro, há mais de 900 anos, e possuiu prensas históricas e adegas bem antigas, usadas hoje em dia para passeios e eventos. Entre as uvas plantadas estão Riesling, Weissburgunder (Pinot Blanc) e Spätburgunder (Pinot Noir).


Chip de Internet para os Europa!

Use nosso cupom: VIAJOTECA e garanta 15% de desconto na compra do seu chip de internet 4G com “O Meu Chip“! Super promoção!

Chip celular Europa

Abadia Beneditina de Santa Hildegard, em Eibingen

Abadia de Santa Hildegard Rüdesheim
Abadia de Santa Hildegard, em meio aos vinhedos, perto de Rüdesheim

Um lugar lindo em cima da uma colina rodeada de vinhedos com uma vista maravilhosa do Rio Reno. Assim que pode ser descrita esta abadia cuja origem remonta a 1150, quando Santa Hildegard de Bingen fundou o Mosteiro de Rupertsberg. Na Igreja do Santuário de Hildegard são mantido os ossos da santa Hildegard von Bingen. Todos os anos, em 17 de setembro, o aniversário da morte de Hildegard, muitos peregrinos de Eibingen vem para participar da procissão em honra relíquias da santa.

O lugar funciona uma vinícola tocada pelas freiras. Além disto, a abadia conta com uma loja que vende diversos produtos fabricados ali e nos arredores, como uma vasta seleção de livros, mapas e arte feitos a partir de suas próprias oficinas de arte, bem como bons vinhos, champanhe e licor das vinhas do mosteiro. A vinoteca abre de 2ª-sáb, entre 09h30–17h; dom, 14-17h. Fica em Eibingen, distrito de Rüdesheim am Rhein.

Rüdesheim am Rhein

Hospede-se em Rüdesheim

Rüdesheim teleférico
Rüdesheim e seu teleférico

Certamente, Rüdesheim é a cidade mais turística e fofa do Vale do Reno, e assim sendo, a mais lotada também, especialmente no meio do dia e aos finais de semana quando os ônibus de excursão desembarcam seus participantes. Mas passar pelo Vale do Reno sem visitá-la é um tremendo pecado! Então, encare as hordas e vá!

A Drosselgrasse é o cartão postal da cidade, esta rua estreita é cheia de lojinhas, restaurantes e gente (muita gente). Siga o movimento e passeie pelas ruazinhas da cidade e observe seus detalhes. Realmente ela é um primor!

Não deixe de prestar atenção ao carrilhão de sinos que toca a cada 30 minutos na torre que fica nesta ruela e pegue o teleférico para o Monumento de Niederwald saindo na rua de pedestre Oberstrasse, e que passa sobre os vinhedos da cidade até o topo da montanha ao lado, em dias de céu aberto (ou não) é um programão!

Dica para o GPS:

É comum todos chamarem a cidade somente de Rüdesheim, para encurtar e facilitar. Mas quando você for colocar o endereço no GPS (navegador) não esqueça de incluir o restante do nome da cidade, que é “am Rhein”, para ele não se confundir com outra Rüdesheim e não mandar você para o lugar errado, ok?

Dica para pedir um Riesling:

O Riesling é um tipo de vinho branco, caso você não goste de vinho doce (como eu), aprenda a palavrinha mágica “Trocken” para pedir seu Riesling seco na Alemanha e ser feliz. 🙂


+ RÜDESHEIM, UMA DAS PÉROLAS DO VALE DO RENO

+ MONUMENTO NIEDERWALD, ENTRE VINHEDOS E LINDAS VISTAS DE RÜDESHEIM E DO RENO


Monumento Niederwald (Niederwalddenkmal)

Vale do Reno Niederwalddenkmal
Niederwalddenkmal

Este enorme monumento que fica no alto da colina ao lado de Rüdesheim am Rhein e que chama atenção na paisagem oferece uma das vistas mais bonitas da região! Portanto, não deixe de ir até lá. Seja com o teleférico que passa por cima dos vinhedos da cidade, seja caminhando morro acima pelo meio dos vinhedos (sim, é cansativo, mas é possível! E muita gente faz), ou ainda dirigindo até lá, o passeio vai agradar você em cheio. Todas as opções de como chegar lá você acha no post que fizemos sobre o monumento. 😉

Certamente a vista lá do alto e a estátua Germania são os maiores atrativos, mas existe muito mais coisas para desbravar por ali e passeios a fazer. O Niederwald Denkmal (Monumento Niederwald) é um destino muito visitado pelos alemães que moram nas redondezas também, e lá você encontra um restaurante e algumas barraquinhas de souveniers e lanches, perto da saída do teleférico e ao lado do estacionamento (que é pago).

Rüdesheim Niederwald
Vista de Rüdesheim do Niederwalddenkmal

A cidade que você vê do outro lado do Rio Reno, em frente ao Monumento Niederwald é Bingen, e o castelo que fica em uma colina na cidade é o Burg Klopp, que desde 2002 é Patrimônio Mundial da Unesco. Hoje, no Castelo funciona um ótimo museu com valiosas peças arqueológicas da região.

Mapa Rio Reno Bingen Rüdesheim

Mäuseturm

Uma surpresa bem interessante é a fortaleza que se vê dentro do rio nesta região. É a Mäuseturm, a torre dos ratos, que fica numa ilha no meio do Rio Reno e que foi construída pelo arcebispo Hatto, de Mainz. Ela servia como posto de recolhimento de pedágio dos navios que viajavam pelo Reno nos séculos passados, e seu nome original era “Mautturm“, ou seja, torre de pedágio, não tendo nada a ver com ratos como o nome parece indiciar. Mas o lugar tem uma lenda…

“…Conta a história que Hatto era muito mau e avarento, e que cobrava impostos altíssimos. Um dia, uma catástrofe natural destruiu grande parte da colheita da região, e Hatto mandou recolher o que sobrou da produção agrícola, trancando tudo e não deixando nada para a população faminta. Uma multidão dirigiu-se ao castelo de Hatto, para implorar por pouco de comida. Entretanto, o arcebispo mandou que fossem a um celeiro, onde encontrariam toda a comida que desejassem.

Quanto todos entraram no celeiro, Hatto mandou que trancassem as portas e ateasse fogo ao celeiro, o que matou todos. Porém, das cinzas surgiram milhares de ratos que perseguiram o arcebispo, invadindo seu palácio, comendo tudo e atacando as pessoas. Em pânico, Hatto fugiu para a Mäuseturm, onde acreditava estar a salvo, pois a fortaleza encontra-se no meio do rio. Os ratos o seguiram até lá e o devoraram.”

bingen-Mäuseturm Rhein
Mäuseturm (esquerda) e Ruínas Ehrenfels (direita) – Imagem de Jürgen Vogt por Pixabay

Ruína de Ehrenfels

Seguindo adiante na estrada 42, após sair de Rüdesheim e passar pelo Monumento Niederwald, logo se vê as ruínas de um antigo castelo, o Ehrenfels, que foi a residência do arcebispo Hatto (da lenda acima). Hoje, o lugar é Patrimônio Mundial da Unesco.

Assmannshausen

Opções de hotéis em Assmannhausen

Assmannshausen am Rhein Vale do Reno

A próxima cidadezinha do Rio Reno é Assmannhausen, que é bem pequenina e pode ser uma boa opção para aqueles que desejam ficar hospedados na região e pagar bem menos na diário do que em Rüdesheim, por exemplo.

Assmannhausen também conta com um teleférico que leva até o Monumento Niederwald. Para chegar até a estátua Germania, o caminho é um pouco mais longe indo por este teleférico, mas as vistas são lindas no caminho até lá. O trajeto passa por alguns mirantes e as atrações, que ficam nos arredores do monumento. Uma das primeiras paradas é nas ruínas do Rossel, do final do século XVIII, parada imperdível, por conta também de sua vista incrível.

>>>> KD RhinePass: Passe de 1 Dia para fazer Cruzeiro no Rio Reno

Outras opções de passeio incluindo o Monumento Niederwald, Bingen e Rüdesheim são:

– ir de uma cidade a outra, passando pelo monumento e voltando de barco, pelo Reno, pela cidade onde se começou o passeio (que pode ser Rüdesheim, Bingen ou Assmannhausen, o bilhete custa €17 (€8,50 crianças) e se chama Ring-Ticket.

– fazer o passeio acima, retornando de barco, e incluir ainda uma visita Castelo Rheinstein, o bilhete se chama Romantic Ring e custa €20 (€10 crianças).

Burg Rheinstein (Castelo Rheinstein)

Rheinstein Vale do Reno
Castelo Rheinstein

Do outro lado do rio Reno, na margem esquerda para quem vai subindo em direção a Koblenz, fica um ótimo castelo para visitar, o Burg Rheinstein. A visita passa por diversos cômodos do castelo, todos com decoração medieval. Ainda é possível subir na torre de observação, de onde se tem uma vista incrível desta região.

O castelo conta ainda com um delicioso restaurante que tem uma vista bem bonita. Em dezembro, pode-se visitar o belo e iluminado Mercado de Natal de Conto de Fadas, que acontece em todos os finais de Semana do Advento. Um dos mais lindos Mercados de Natal que acontecem em castelos da Alemanha!

O único senão é que a subida até a entrada do castelo é feita por rampas e escadas, e não tem nenhum elevador para ajudar a encarar a subida. Mas não é nada muito difícil.


+ MERCADOS DE NATAL EM CASTELOS NA ALEMANHA – ENCANTAMENTO PURO!


Burg Reichenstein (Castelo Reichenstein)

Hospede-se no Castelo Reichenstein

Reichenstein Harald Meyer-Kirk por Pixabay Rhein
Reichenstein – Foto: Harald Meyer-Kirk por Pixabay

O Burg Reichestein é outro belo castelo a ser visitado no Vale do Reno, na cidadezinha de Trechtingshausen, também na margem esquerda do Rio Reno. Ele foi construído no século XI, mas ficou abandono e em ruínas no século XVII. Entretanto ele foi adquirido pelo príncipe Friedrich da Prússia em 1823, quando foi finalmente restaurado e chegou a hospedar cabeças coroadas como a Rainha Victoria de Inglaterra e a Csarina Russa.

Hoje, o lugar pode ser visitado, mas também é um Hotel e Restaurante, o que pode ser uma experiência fascinante para quem deseja dormir ou fazer alguma refeição num castelo medieval.

>>>> Castelos do Vale do Reno: Passeio de Barco saindo de Rüdesheim

Burg Soonek (Castelo Soonek)

Burg Soonek Rhein
Burg Soonek

Adiante, na margem esquerda para quem vai subindo o Rio Reno de Frankfurt a Koblenz, está outro castelo que pode ser visitado, o Burg Soonek. Ele foi construído no século XI e teve altos e baixos durantes os séculos, até ser adquirido pela família Hohenzollern no século XIX, que o reconstruíram na sua forma original.

A lenda do Burg Sooneck

“Conta a história, que Siebold von Sooneck, senhor do castelo Sooneck, invejava seu vizinho, Hans Veit von Fürstenberg (senhor do castelo Fürstenberg, hoje em ruínas), que era o mais famoso senhor da região e tinha muita habilidade com a besta (arma que atirava flechas).

Um dia Siebold desafiou Veit para uma luta até a morte, mas apesar de lutar bravamente, Veit von Fürstenberg perdeu. E assim, ele foi levado até o pátio do castelo Sooneck pelos guardas, e teve seus olhos queimados. Siebold, todo feliz e confiante, gritou com desprezo para Veit: “Agora você não é mais o melhor arqueiro da região”.

Veit foi feito prisioneiro no calabouço do castelo Soonek por meses, até que Siebold realizou uma festa suntuosa em seu castelo e apresentou aos convidados um humilhado Veit. Para menosprezar ainda mais Veit diante de seus convidados, Siebold começou a humilha-lo e disse a ele que se ele acertasse uma flecha com seu arco em um cálice dourado que seria atirado para o alto e acertasse, ele estaria livre.

Veit aceitou a proposta e foi colocado em suas mãos o arco e uma flecha. Assim que Siebold jogou o cálice dourado para o ar, Veit perfurou sua garganta com uma flecha e Siebold caiu morto. Os convidados correram com medo de serem as próximas vítimas, mas Veit, o Cego, baixou a arma e lágrimas correram pelo seu rosto.”

→ Um pouco acima do Burg Soonek e acessível de carro, está o mirante Sieben-Burgen-Blick que oferece uma linda vista da região.

Adiante, também na margem esquerda está outro pequeno castelo, o Burg Heimburg. Ele fica em Niederheimbach e foi construído no século XIII, hoje é uma propriedade privada.

Burg Fürstenberg (Ruínas do Castelo Fürstenberg)

Seguindo a sequencia de castelos na margem esquerda do Rio Reno, a seguir vem as Ruínas do Castelo Fürstenberg, que ficam perto da cidadezinha de Rheindiebach. Atualmente as ruínas são propriedade privada e podem ser visitadas a pedido, sendo Patrimônio Mundial da Unesco desde 2002.

Lorch am Rhein

Veja os hotéis em Lorch

Loch Vale do Reno

Na margem direita e em frente das ruínas do Castelo Fürstenberg está a linda cidadezinha de Lorch, tombada como Patrimônio Mundial da Unesco, famosa por ser muito arborizada e ainda produzir vinhos de qualidade internacional.

Para visitar na cidade tem a igreja de São Martinho, que conta com restos das ruínas de uma basílica romana. Ainda, esta igreja abriga o maior altar esculpido em madeira da Alemanha. Também não deixe de ver os restos da muralha medieval que protegia a cidade e que ainda tem uma torre bem preservada, bem em frente ao rio.

Numa colina com o mesmo nome, ao lado da cidade fica a Ruína do Castelo Nollig (Burg Nollig), que é propriedade privada e não pode ser visitado.

Bacharach am Rhein

Os melhores hotéis em Bacharach

Bacharach am Rhein

A cidade de Bacharach é uma das favoritas dos visitantes do Vale no Reno. Fundada no ano 923 pelos celtas, Bacharach é uma cidade Patrimônio Mundial da Unesco. Cheia de charme, pequeninha e com todos os adjetivos de um conto de fadas. No século XIX, Victor Hugo esteve na cidade e se apaixonou, descrevendo-a como “uma das cidades mais bonitas do mundo”.

Sobretudo, a cidade tem um excepcional complexo de prédios históricos e suas muralhas são umas das mais bem preservadas da região. Boas visitas são a imperdível Igreja de St. Peter, construída em 1350, e as ruínas da Capela gótica de St. Werner (Ruine Wernerkapelle). Eles lugar costumava ser uma igreja de peregrinações na Idade Média, e hoje é um dos edifícios mais belos da arquitetura gótica ao longo do rio Reno, embora esteja em ruínas.

Não deixe ainda de visitar a Altes Haus, uma linda casa construída em 1368 e algumas das ruazinhas de Bacharach, que de tão estreitas, somente uma pessoa de cada vez consegue passar. Além disto, a cidade possui uma trilha que passa por algumas das torres antigas da cidade e que possuem vistas lindas da região.

Burg Stahleck

Este castelo do século XII é um albergue da juventude e fica num penhasco a aproximadamente 160 metros acima do nível do mar. Destruído e reconstruído muitas vezes ao longo da história, apenas no início do século XX é que foi construído o albergue da juventude nas paredes de fundação do castelo. Os turistas podem subir até o castelo e apreciar a vista do Reno, mas só os hóspedes podem entrar no castelo.

Burg Stahleck Bacharach
Burg Stahleck
Dicas do blog!

A Mirella, aqui do blog, amou ficar em Bacharach e se hospedou no B&B Pension Bei der Post dos queridos Becky e Gary (mais detalhes nesse post) e adorou. Obviamente, foi na cidade que ela gastou mais tempo e recomenda fortemente a trilha que vai seguindo a antiga muralha da cidade.

Na opinião e dica dela, o Castelo Stahleck, que fica na cidade “não é tão charmoso como outros que eles viram pelo caminho, mas a entrada é gratuita e tem uma vista belíssima. Hoje o castelo é um hostel/albergue da juventude, e possui um “pseudo-restaurante”, onde dá para pedir um Riesling da região e aproveitar. E pra quem gosta de vista bonita, não perca as ruínas logo acima do castelo”.

Outra dica bacana da Mirella é: “Se optar por passar a noite em Bacharach, recomendo experimentar o carrossel de degustação de 15 vinhos da região no restaurante Weingut Fritz Bastian. Apesar de a cozinha fecha às 21 h mesmo aos finais de semana, pode-se continuar pedindo bebidas, o carrossel dá pra duas ou três pessoas (para aqueles que não tem problema em dividir o copo)…”

→ Seguindo pela rodovia 42, pela margem direita, um pouco antes de chegar em Kaub, é possível ir até o outro mirante, o Schutzhütte – Aussichtspunkt.

Burg Pfalzgrafenstein

Burg Pfalzgrafenstein Rhein

Bem no meio do Rio Reno, em frente a cidade de Kaub fica a ilha de Pfalz, que conta com o fotogênico Burg Pfalzgrafenstein, que foi uma importante fortaleza. Ele foi construído em 1326 por Ludwig da Baviera, com o propósito de cobrar pedágio no Reno e serviu para este fim até 1866.

Diferentemente de vários outros castelos da região, este nunca foi conquistado ou sequer destruído. Assim sendo, desde 2002 é Patrimônio Mundial da Unesco e hoje funciona como um museu e pode ser visitado de balsa, a partir da cidade de Kaub.

Kaub

Veja hotéis em Kaub

Kaub e Burg Gutenfels
Kaub e Burg Gutenfels

É uma linda cidadezinha com quase mil habitantes, e é conhecida pelo Burg Pfalzgrafenstein, castelo situado no meio do Rio Reno e pela balsa que funciona aqui, para quem deseja atravessar para outra margem do Rio Reno.

Kaub tem mais de mil anos de história e no século XIX o lugar foi um grande centro de exploração de xisto e ardósia. Após a Segunda Guerra Mundial, os vinhedos tomaram conta desta região, onde hoje são produzidos um dos melhores vinhos da região do rio Reno.

Burg Gutenfels am Rhein

Outro castelo na região é o Burg Gutenfels, que fica em uma ponta rochosa, a 110 metros acima da cidade de Kaub. Este também é um castelo do Vale do Reno bem preservado e inclusive Patrimônio Mundial da Unesco. Hoje o Castelo Gutenfels é uma propriedade privada e, portanto, não é visitável, mas a vista de lá é belíssima.

Kaub Burg Gutenfels
Burg Gutenfels sobre a cidade de Kaub

Burghotel Auf Schönburg

Hospede-se no elegante Castelo Schönburg

burg-schönburg rhein

Na margem esquerda do Rio Reno, no outro lado, depois de Kaub, um castelo chama a atenção na paisagem, é o Burg Schönburg, um dos mais lindos hotéis-castelos da Alemanha. Localizado no alto de uma montanha, tendo a cidadezinha de Oberwesel am Rhein aos seus pés, oferece uma maravilhosa paisagem do Vale do Rio Reno. O castelo é bem antigo, já que o Schönburg foi mencionado já entre os anos de 911 e 1166.

Até o século XVII sua história era cercada por muitas brigas familiares, pois o Schönburg foi um dos poucos castelos em que, após a morte dos Duques, todos os filhos se tornavam herdeiros, não apenas o mais velho, como geralmente era a regra. Sendo assim, no século XIV, o castelo chegou a acomodar mais de 250 pessoas de 24 famílias diferentes ao mesmo tempo.

O castelo foi incendiado em 1689 e permaneceu em ruínas por 2 séculos, até que foi restaurando 1914. Assim sendo, desde 1957 a família Hüttl arrendou o castelo o transformou em um renomado hotel e restaurante, que já está na segunda geração. Então se você tem um sonho de se hospedar num castelo refinado e com uma paisagem de sonhos na janela, sem dúvida esta deve ser sua escolha! Faça sua reserva para ter uma noite de príncipe e princesa aqui!

Oberwesel am Rhein

Saiba onde se hospedar em Oberwesel

Oberwesel am Rhein
Oberwesel vista do alto

Outra cidade que também é Patrimônio Mundial da Unesco no Vale do Reno, Oberwesel ainda conta com 16 das 21 torres que formavam as muralhas de defesa da cidade. Inclusive, uma delas pode ser vista bem próxima à estação de trens.

Com excelentes vinhos vindo de suas videiras nas encostas ensolaradas do Reno, Oberwesel situa-se sobre um antigo assentamento celta e é o lugar perfeito para descansar e saborear os vinhos da região. Na paisagem da cidade, se destacam várias construções na cor ocre, bem visíveis ao longe. Uma delas é a Igreja Católica de Nossa Senhora (Liebenfrauenkirche).

→ Na margem esquerda, uma das últimas ruas de Oberwesel leva para cima das colinas recobertas de vinhedos, lá no alto tem vários lugares que oferecem vistas incríveis da região, uma delas é no Grillhütte, um mirante com vistas fantásticas.

Oberwesel vista Grillhütte

Na outra margem (a direita), bem no alto da colina tem outro mirante com lindas vistas da região, o Aussichtspunkt Hahnenplatte, no alto do penhasco Felsklippe Rossstein, que oferece uma linda paisagem com Oberwesel e a volta do Rio Reno abaixo. Ali também está uma estátua bem fotografa da região, de um pai que carrega o filho sobre os ombros, e as pessoas costumam vestir a criança.

Loreley

Loreley Rhein
Loreley, o ponto mais estreito do Rio Reno

Certamente, este é um dos pontos mais famosos e turísticos do Vale do Reno! Loreley não é uma cidade, mas sim um rochedo de 120 metros entre as cidade de Oberwesel e St. Goar. Localizado na parte mais estreita do rio Reno de toda sua extensão entre a Suíça e o Mar do Norte, este ponto se tornou famoso devido aos inúmeros acidentes de barcos causado por sua forte correnteza e por isso, muitas lendas folclóricas foram sendo criadas.

Loreley é um nome feminino, e assim como nossa Yara brasileira, Loreley é a sereia alemã, que “afogou” muitos marinheiros ao longo dos séculos. De tão famoso, o rochedo até virou música e quando se passa de barco por essa parte do rio Reno, a melodia começa a tocar…

Há um certo misticismo em torno da Loreley, que o escritor Heinrich Heine descreveu numa fábula na qual havia uma sereia no topo da rocha que encantava os navegantes fazendo-os perder a atenção e se chocar contra a rocha. Além disso, Loreley foi também inspiração para obras de Mendelssohn e Sylvia Plath.

Lenda da Loreley

“Num penhasco à margem direita do Reno, entre as cidades de St. Goarshausen e Kaub, morava Loreley, uma sereia com lindos cabelos longos dourados. Nas noites de lua cheia, a Loreley entoava um irresistível canto que fazia os navegantes esquecerem o leme conduzindo seus barcos contra as rochas.

O mesmo fim teve o filho do conde do Palatinado, Ronald, que se apaixonou pelo canto da sereia. O conde ficou louco com a morte do filho e enviou tropas até o penhasco para aprisionarem a sereia e lançá-la do alto do rochedo ao rio, uma queda que seria impossível sobreviver. Com grande esforço, os soldados do conde escalaram o penhasco, encontrando a sereia, calmamente sentada, penteando os cabelos.

Ao saber o que estava prestes a lhe acontecer, Loreley tomou seu colar de pérolas, lançando-o ao rio. Imediatamente levantou-se de lá uma enorme onda, sobre a qual a sereia baixou lentamente ao leito do Reno. Loreley nunca mais foi vista, mas seu canto continuou a ser ouvido durante muito tempo, nas noites claras de lua cheia.”

Loreley lenda

Aqui existem 2 atrações a se visitar: o mirante no alto do penhasco e a estátua de Loreley, a sereia alemã do Rio Reno, que fica numa língua de terra dentro de terra.

Mirante Loreley

Lá no topo do rochedo a vista é mesmo de tirar o fôlego com a paisagem fantástica que se tem lá de cima, do Loreley. Uma das que mais vale a pena, mesmo!

Além da vista incrível, o lugar tem um Centro de Visitantes do Loreley, que possui um estacionamento perto da área de observação. Ali existe ainda um restaurante na área de observação, com um pequeno estacionamento. O centro possui uma loja com artigos turísticos e regionais, como vinhos, mel, compotas, cerâmica, entre outros artigos. Para quem se interessa por história, o centro de visitantes conta com uma abriga uma exposição interativa que oferece aos visitantes uma excelente visão da região, apresentando a lenda de Loreley em uma viagem através do tempo, desde as origens da paisagem cultural do Reno até o presente.

Junto ao centro fica o Loreley Freilichtbühne, um espaço de espetáculos e concertos ao ar livre, muito utilizado no verão.

Como chegar no Loreley

Para quem gosta de caminhar pela montanha, é possível fazer o percurso desde a base da rocha junto ao rio, até ao topo, por entre a vegetação montanhosa, subindo um considerável número de degraus.

Se este não é seu perfil, saiba que dá para chegar facilmente de carro lá no topo. Mas assim como os outros mirantes já citados aqui, é necessário sair da beira do rio e pegar estradas secundárias para chegar neste mirante. A principal estrada que leva até lá é a L338.

Estátua da Sereia Loreley

Loreley estátua Rhein
Estátua da sereia Loreley

Na margem direita do rio, logo após passar pelo rochedo Loreley, existe um prolongamento para dentro do rio, começando na base do rochedo. Bem na ponta deste prolongamento está uma estátua de bronze da Loreley. Só é possível chegar na estátua caminhando, então você deve estacionar o carro e caminhar até ela.

A paisagem avistada deste ponto é voltada para Norte e permite apreciar, além as curvas do Reno, o Burg Katz, e o estreito pontão que se estende pelo rio.

Burg Katz

Burg Katz Vale do Reno
Burg Katz

Burg Katz (gato) fica acima de St. Goarshausen, com vista para a cidade de St. Goar, na margem oposta do Reno, e bem próximo do Burg Maus (rato).

Este castelo medieval foi construído entre 1360-1371 pelos condes de Katzenelnbogen para protestar contra a construção do Burg Maus (rato), pelos arcebispos de Trier, que pretendiam controlar toda aquela região do Reno. E para deixar claro quem eram os poderosos da região, o nome Katz (gato) veio a calhar.

O castelo foi bombardeado em 1806 por Napoleão e reconstruído no século XIX. Ele é propriedade privada, e não está aberto aos visitantes. Hoje o Burg Katz é um hotel de luxo de um grande grupo japonês e se encontra fechado para visitação.

Sankt Goarshausen

Hotéis em Sankt Goarhausen

St Goarshausen Burg Katz Rhein
St Goarshausen e o Burg Katz

A cidade de Loreley, Sankt Goarshausen, é Patrimônio Mundial da Unesco e seu centrinho é uma gracinha. Não deixe de prestar atenção na Alte Rathaus (prefeitura antiga) construída em 1532. Além disto, também existem duas torres da cidade, que foram construídas em 1324 e que os moradores chamam da Torre Redonda (século XIV) e Torre Quadrada. A torre redonda, que ainda serve como torre do relógio.

St. Goarhausen organiza, junto com a cidade de St. Goar, o evento anual mais esperado do ano: o “Reno em Chamas” (Rhein in Flammen), que é uma seleção impressionantes de fogos de artifício, formando uma acústica no Reno, que faz tremer todos os que estão assistindo. Este evento marca o final do verão na Alemanha, e a semana da festa do vinho no centro de St. Goarshausen.

Burg Maus

Burg Maus Vale do Reno
Burg Maus

St. Goarshausen conta com outro castelo, o Burg Maus, um pouco mais a frente, acima da colina que fica aos pés da cidadezinha de Wellmich, e que prende a atenção dos passantes. Sua construção foi iniciada em 1356 e continuou por durante os 30 anos seguintes e ele tinha a função de cobrar impostos e proteger as fronteiras de Trier contra os Condes de Katzenelnbogen (que tinham construído os Castelos Katz e Rheinfels).

Atualmente o castelo alberga um aviário que é o lar de falcões, corujas e águias. São encenadas demonstrações de voos entre final de Março a início de Outubro.

→ Quem está do outro lado do Rio Reno, pode ver toda beleza do Burg Maus do mirante Aussichtspunkt Brandsmauer, que fica do alto da cidade de Fellen.

Sankt Goar

Onde ficar em Sankt Goar

St-Goar Rhein

Exatamente em frente a Sankt Goarshausen, do outro lado do Rio Reno, está Sankt Goar, que tem o nome de Goar devido a um eremita da Aquitânia, e se instalou na cidade em meados do século VI. O local onde ele está sepultado é uma linda cripta do século XI na Igreja Stiftskirche. Hoje, esta igreja segue o culto protestante.

St. Goar é famosa pelos cucos, e ainda a cidade conta uma loja que tem mais de 3 mil canecas de cerveja diferentes e a maior caneca feita a mão do mundo na loja “Bierstein Center Montag” na zona de pedestres de Sankt Goar, além de ter ainda o Museu Alemão de Bonecas e Ursos, com mais de 3000 bonecos, ursos e brinquedos de diferentes épocas.

Burg Rheinfels

Hospede-se no Castelo Rheinfels

Burg-Rheinfels Vale do Reno
Parte do Rheinfels que está em ruínas e que pode ser visitado

Destacando-se na paisagem de Sankt Goar, está uma das mais belas ruínas do Reno do século XI, sendo ainda o maior castelo entre Koblenz e Mainz. O castelo também é Patrimônio Mundial da Unesco e a vista que se tem de lá de cima, vale a visita!

Também foi destruído pelas tropas francesas, sendo hoje em dia parcialmente reconstruído para abrigar um hotel de luxo e restaurante, com spa e muita mordomia. Uma excelente opção de hospedagem para ter a viagem dos sonhos!

A parte que está em ruínas pode ser visitada e ali dá pra ter uma ideia de como funcionavam as coisas nos burgos na época medieval. Além de é, claro, ter uma vista maravilhosa da região.

→ Adiante pela margem direita do Rio Reno tem outro mirante com uma vista maravilhosa do Vale do Reno e relativamente fácil de alcançar de carro, o mirante Burgenblick, acima da cidade de Kestert.

Bad Salzig

Fique em Bad Salzig

Bad Salzig é uma cidadezinha com 3 mil habitantes que fica na margem esquerda do Rio Reno, exatamente em frente dos castelos dos irmãos inimigos e que ficam lado a lado, o Burg Liebenstein e o Burg Sterrenberg, então é dela que se tem as melhores vistas destes dois castelos juntos. Muito antiga, ela era famosa pelas suas casas de banho na época romana.

Na região, há uma extensa plantação de cerejas e que faz um grande show de floração na primavera. As famosas flores desta árvore, a Flor de Cerejeira, são a grande atração, espalhadas por toda parte, enfeitando a cidade e atraindo inúmeros visitantes.

Burg Liebenstein e Burg Sterrenberg

Passe uma noite no Hotel Burg Liebenstein

Burg Liebenstein e Burg Sterrenberg
Burg Liebenstein (esquerda) e Burg Sterrenberg (direita)

Outros 2 castelos estão no percurso da margem esquerda e ficam no alto da montanha, com vista magnífica da pequena cidadezinha de Kamp Bornhofen. Ambos são Patrimônio Mundial da Unesco e provavelmente foram construídos juntos, no século XIII. O Burg Liebenstein é um hotel e restaurante, e desta forma, outra excelente opção para quem deseja incrementar a viagem se hospedando num castelo-hotel!

O Reno tem muitas lendas, assim sendo cada ruína, castelo e até mesmo alguns acidentes geográficos são motivos para alguma lenda ter sido criada, e estas lendas inspiraram os poetas alemães a muito tempo atrás, assim como a lenda dos “Irmãos Inimigos“, que se passa nos Castelos Liebenstein e Sterrenberg.

A lenda dos “Irmãos Inimigos” nos Castelos Liebenstein e Sterrenberg

Há muito tempo atrás vivia naquela região um poderoso duque que tinha dois filhos e uma menina adotada, filha de um primo distante. As três crianças cresceram juntas e sendo educadas igualmente pelo bondoso duque. Mas, com o tempo, os filhos começaram a demonstrar personalidades diferentes. Enquanto o mais velho, Henry, era bondoso e muito correto em suas ações, Konrad era ambicioso e mau. A irmã de criação deles, Hildegard era doce e adorava seus irmãos.

O tempo foi passando, e Henry, que tinha uma paixão secreta por Hildegard, pretendia pedir ao pai para se casar com ela. Konrad sabendo da intenção do irmão, pediu a mão de Hildegard antes. Vendo a felicidade do pai, Henry simplesmente aceitou, sem reclamar. O pai mandou construir um castelo para cada filho no alto da montanha, um do lado do outro. Com o coração partido, Henry resolveu fazer uma cruzada para Terra Santa.

Konrad ficou mandando em tudo, já que o duque estava velho. Nesta altura, Hildegard estava totalmente apaixonada por Konrad e este nem ligava para ela. Passando alguns anos, Henry retorna das cruzadas famoso, sendo homenageado pelo imperador como herói. Konrad ficou louco de inveja, pois passara a vida no seu castelo, sem glórias. Então, ele decidiu largar tudo e também foi participar de uma cruzada.

;

Passam-se muitos anos, sem nenhuma notícia de Konrad e Hildegard continuava esperando o amado marido. O duque já falecera e Henry, ainda amando Hildegard, cuidava de tudo, sem sequer revelar nada, por respeito ao irmão. Um dia uma cavalaria se aproximava dos castelos e logo à frente, Konrad todo orgulhoso, mas, ao seu lado, estava uma linda moça que o olhava apaixonadamente.

Konrad expulsou Hildegard de casa, tendo uma briga feia com o irmão e revelando que só se casou com Hildegard pois sabia que o irmão estava apaixonado por ela. Henry ficou maluco e mandou construir um muro, separando os castelos. Ficou por muitos anos, trancado, sozinho em seu castelo. Enquanto isso, Hildegard, foi morar em um convento, desolada e triste.

Konrad vivia bêbado e oferecendo grandes festas, gastando toda a sua herança. Um dia, amanheceu morto de tanto beber. Henry sabendo da morte do irmão, foi até o convento onde estava Hildegard, para finalmente pedi-la em casamento. Chegando lá, descobre que Hildegard morrera a alguns dias antes. Henry acaba seus dias solitário no castelo e dizem que até hoje que seu fantasma é visto rondando os muros que separam os dois castelos. Por causa disto, o castelo de Sterrenberg é conhecido como o castelo fantasma.

Kamp-Bornhofen

Procure seu hotel em Kamp-Bornhofen

Kamp-Bornhofen foi fundada em 949 e possui, além dos dois castelos dos “Irmãos Inimigos”, um mosteiro onde até hoje, peregrinações são feitas à mãe de Cristo.

A cidade fica na margem direita e tem hotéis modernos e pousadas com aquela atmosfera típica alemã. Também oferece as tradicionais restaurantes oferecendo o vinho do Reno e comidas típicas.

Boppard

Saiba onde ficar em Boppard

boppard Imagem de WikimediaImages por Pixabay
Boppard – Imagem de WikimediaImages por Pixabay

Cheia de charme, e com cafés e restaurantes agradáveis espalhados pela beira do rio e por suas ruas, Boppard é outra cidade chamariz do Vale do Reno. Ela é uma cidade de dois mil anos e é famosa pelas ruínas do porto militar romano, além de ainda possuir um parque arqueológico incrível. E para completar a perfeição, é famosa pela produção de vinho de alta qualidade.

Numa visita a cidade você não deve perder de ver a praça Marktplatz, que é a praça medieval do mercado, tendo sido construída no lugar das antigas termas romanas e que tem a Igreja de Sankt Severus (Sankt Severus Kirche) em destaque. Esta igreja foi construída nos séculos XII e XIII, e possui afrescos impressionantes.

Ruínas do Forte em Boppard

As ruínas do forte são os resquícios de quando a cidade era um importante posto dos romanos no Reno. O forte foi construído bem próximo ao rio, e seus muros possuíam 9 metros de altura e 3 de espessura, além de contar com 20 torres localizadas a cada 27 metros. Certamente, algo respeitado na época. Hoje o que sobreviveu deste prestigioso muro pode ser visitado gratuitamente e fica localizado bem perto do centrinho da cidade.

Veja ainda na Rheinallee, a rua que fica na beira do rio, a torre Sandtor, que também era um dos portões do forte.

→ Outro mirante com vistas incríveis é o Vierseenblick perto de Boppard. Numa colina perto de Boppard este mirante oferece uma vista linda do Reno, e diferente por causa das montanhas circundantes, já que de lá pode-se ver quatro partes do rio separadas. Ali perto tem um teleférico que leva por cima dos vinhedos até a colina, que tem um mirante bastante popular.

Schloss Marksburg

Castelo Marksburg Vale do Reno
Marksburg

Seguindo adiante pela margem direita, na estrada 42, o próximo ponto de interesse é o lindo Castelo Marksburg, quase chegando em Braubach. Mais um castelo que fica no alto da colina e que também é muito visitado, já que é um dos principais locais do Patrimônio Mundial da Unesco do Reno.

O Marksburg foi construído em 1117 e foi propriedade dos von Braubach e, também da poderosa família Epstein. O interessante é que o castelo era usado para proteger a cidade de Braubach e para recolher impostos, e não como uma residência para as famílias reais.

Na Idade Média, foi feito o reforço nas estruturas de defesa do castelo e principalmente devido a estas obras, o castelo Marksburg nunca foi seriamente atacado, sendo o único castelo medieval do Reno Médio que nunca foi destruído. Pode-se visitá-lo, e suas várias salas e quartos são decorados com móveis da época da Idade Média.

Como chegar no Castelo Marksburg

Importante saber que o estacionamento para visitar o castelo fica num ponto inferior, e existem duas maneiras de chegar nele, ambas a pé. Uma delas é mais íngreme e com escadas, que é mais curta. Já a outra é uma estrada com um declive um pouco acentuado. Entretanto, não são trajetos muito longos ou extenuantes, e nenhum empecilho a visita. 😉

Já quem não quer fazer esforço nenhum, pode pegar o Marksburg Express, que é um trenzinho motorizado com lugar para 50 pessoas que sai de Braubach e sobe até o castelo. Funciona da Páscoa até geralmente o meio de Outubro.

Braubach

Veja onde ficar em Braubach

A fofa Braubach é outra das muitas cidades vinícolas do Vale do Reno Médio. Além do imponente Marksburg, o único castelo deste trecho do Reno que nunca sofreu danos, a cidade ainda conta com outro castelo bem menor, o Schloss Philippsburg, que fica bem ao lado do Rio Reno.

Vale a pena passear por Braubach e conhecer suas ruas estreitas e casas em estilo enxaimel dos séculos XVI a XVIII.

Schloss Stolzenfels

Schloss Stolzenfels Vale do Reno
Schloss Stolzenfels ao fundo

Adiante, na margem esquerda está outro castelo famoso do Vale do Reno Médio: o Stolzenfels, que fica na cidade de mesmo nome e que também é Patrimônio Mundial da Unesco. O ano em que ficou pronto é 1259 e assim como vários dos castelos ao longo do Reno, ele era usado como um ponto de pedágio, pois naquela época, o transporte era feito principal por barcos.

O Stolzenfels passou por vários períodos de altos e baixos, até que finalmente em 1815 ele foi dado como um presente a Frederick William IV da Prússia pela cidade de Koblenz. O príncipe reconstruiu completamente o castelo estilo neo-gótico e fez dele sua residência de verão. Hoje em dia, o castelo e seus jardins podem ser visitados e valem muito a pena, já que são lindos e bem cuidados, além de oferecer uma paisagem inesquecível do Reno.

O estacionamento de visitantes é pequeno e fica na rua Schlossweg, dali sobe-se até o castelo à pé por um caminho que leva uns 10 minutos. Prepare o seu fôlego!

Burg Lahneck

O próximo castelo não fica propriamente no Rio Reno, mas sim no Rio Lahn, que encontra o Reno um pouco a frente do Castelo Stolzenfels. O castelo fica numa rocha íngreme acima da confluência do rio Lahn com o Reno e sua construção começou em 1226 tendo o propósito de proteger a região, que incluía uma mina de prata.

O Burg Lahneck foi todo restaurado e pode ser visitado. O lugar conta também com um café/restaurante e ainda oferece espaço para camping.

Indicação do Blog!

Se você é amante de cervejas e deseja ter uma refeição deliciosa, um pouco adiante do Burg Lahnstein, na cidade de Niederlahnstein, ao lado, fica a Brauerei Maximilian. Esta é uma cervejaria artesanal, que fica a beira do Rio Reno, num lugar lindo e espaçoso, com atendimento muito simpático e ótima comida. Ah! A cerveja é excelente!

Aberto de 4ª-feira a domingo, entre 11-23h. Endereço: Didierstraße 25, 56112 Lahnstein Niederlahnstein.

Brauerei Maximilian
Cervejaria e Restaurante Brauerei Maximilian

Koblenz

Procure seu hotel em Koblenz

Ehrenbreitstein Schlosshof vista
A vista que se tem do Deutsches Eck e Koblenz, do alto da Fortaleza Ehrenbreitstein

A próxima cidade é Koblenz, que conta com cerca de 110 mil habitantes. Esta já é uma cidade bem maior, bem mais movimentada e turística. Um dos pontos mais turísticos da Alemanha fica na cidade, que é o Deutsches Eck (Esquina Alemã) o encontro do rio Reno com o Mosela. Bem ali, está a imponente estátua do Imperador Guilherme I, e onde pode-se subir e ver o Reno de outro ângulo.

Dali também se avista a Fortaleza de Ehrenbreitstein, uma das maiores do mundo, construída no ano 1000, no alto de uma montanha na margem oposta. Um bondinho leva os visitantes até lá sobre o rio Reno.

Ainda em Koblenz pode-se visitar o Kurfürstliches Schloss (Palácio Eleitoral) e a Basílica St. Kastor, construída entre os anos 817 e 836.

De Koblenz que parte o barco que faz o roteiro chamado Rota Nostálgica, pelo Reno, que é oferecida pela KD e vai até Rüdesheim em 6 horas de viagem (somente ida).


+ DEUTSCHES ECK, A ESQUINA ALEMÃ, EM KOBLENZ

+ O PASSEIO DE TELEFÉRICO SOBRE O RIO RENO EM KOBLENZ, NA ALEMANHA


>>>> KD RhinePass: Passe de 1 Dia para Cruzeiro no Rio Reno

MAPA DO VALE DO RIO RENO NA ALEMANHA

Mapa Vale do Reno Médio

Conclusão

Como o Vale do Rio Reno neste trecho mais visitado e cheio de castelos na Alemanha não tem pontes, e só algumas balsas, quem decidir fazer um passeio de carro pelas suas margens deve pensar que se quiser somente olhar castelos, fazer a viagem pela margem esquerda do Rio Reno, para quem sai de Frankfurt (subindo o rio em direção a Holanda), pode ser mais interessante. Até porque deste lado do Reno estão cidades como Boppard e Bacharach.

Já quem pretende visitar castelos ou bater fotos mais próximas deles, mesmo tão tendo um ângulo tão bacana, e ainda visitar a cidade de Rüdesheim, deve pegar a margem direita.

Entretanto, o ideal seria mesmo subir por uma margem e descer pela outra, para poder aproveitar tudo que o incrível do Vale do Reno Médio oferece, além do que, claro, sempre é possível fazer uso das balsas existentes e mudar de margem do rio. 😉

Leia mais sobre essa viagem:

+ ROTEIRO DE VIAGEM DE 7 DIAS PELA ALEMANHA – PARA CONHECER E SE ENCANTAR!

+ PELAS CURVAS DO RIO MOSEL NA ALEMANHA: DE KOBLENZ À TRIER

+ OS CASTELOS MAIS BONITOS DA ALEMANHA

+ COCHEM, A PÉROLA DO VALE DO MOSEL NA ALEMANHA

+ BURG ELTZ, UM DOS MAIS BELOS CASTELOS DA ALEMANHA

PLANEJE SUA VIAGEM COM NOSSOS PARCEIROS!

Todas as Viagens - Botão Seguro Viagem

 

Botão Chip de Celular
Todas as Viagens - Botão Passagem aérea

 

Botão Hoteis

Todas as Viagens - Botão Aluguel de carro

 

Botão Ingresso

LEIA TAMBÉM:

31 comentários


Você lembrou do seguro viagem? Ele é um dos itens mais importantes da sua viagem. O seguro viagem é obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e precisa ter uma cobertura mínima de 30 mil Euros. Nos demais países em que ele não é obrigatório também é recomendável a contratação, já que infelizmente não podemos prever acidentes. Nos Estados Unidos, o custo médico diário de uma internação é muito caro (uns U$2.000). Não esquecendo que o seguro é muito útil nos casos de cancelamento de viagem, extravio de bagagem e assistência odontológica. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Europa 1

CONTINUE PLANEJANDO SUA VIAGEM AQUI :

– Reserve seu hotel no Booking.com ( sem taxa de reserva e a maioria dos hotéis oferece cancelamento grátis)

– Compre seu seguro de viagem na Seguros Promo (faz cotação em 10 ótimas seguradoras)

– Compre seus Ingressos para atrações, excursões e passeios na Europa com a Get Your Guide

– Alugue seu Carro na Europa com a RentCars

Índice com todos os posts do Viajoteca

Se você fizer sua reserva através dos links aqui da Viajoteca, a gente ganha uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Essa é uma forma de apoiar a Viajoteca a continuar escrevendo sempre ótimas dicas para você. Obrigada!


Fran Agnoletto 18 de junho de 2014 - 13:21

Adorei o post!
Quanto mais leio, mais tenho certeza que nosso 15 dias na Alemanha serão poucos, rsrsrs.
Vale do Reno, já para o roteiro, rsrsrsr

Bjs,

Francine

Responder
Mirella Matthiesen 18 de junho de 2014 - 19:46

Oi Fran,
A Alemanha é demais … nem voltei de lá e já quero voltar e conhecer mais coisas 🙂
Você já sabe seu itinerário?
bjão

Responder
Nanda | Vontade de Viajar 19 de junho de 2014 - 15:52

Uau, essa região parece ser um charme! Viajei pela Alemanha em maio e voltei completamente apaixonada : )

Responder
Mirella Matthiesen 19 de junho de 2014 - 17:46

Essa região é demais, confesso que não estava esperando tanto… fiquei pasma 🙂
A Alemanha é muito especial… eu adoro, e olha que só conheço um pedacinho dela já estou sonhando com um retorno!!!
bjos

Responder
Angela | Alemanha! Por Que Não? | Roteiros personalizados pela Europa! 25 de junho de 2014 - 03:44

Obrigada pessoal por citar o Alemanha! Por que nao? neste post 🙂 Beijos para todos vcs 🙂 🙂

Responder
Mirella Matthiesen 25 de junho de 2014 - 11:53

O prazer é todo nosso Angela… adoramos seu blog!
bjos

Responder
Roteiro pela Europa: 9 dias e quatro paísesViajoteca – Blog de Viagens 4 de setembro de 2014 - 11:59

[…] Dia 2: Rio Reno – Bacharach  […]

Responder
Conhecer o Reno de carro, barco ou tremViajoteca – Blog de Viagens 4 de setembro de 2014 - 12:09

[…] Leia o post “Os Castelos do Vale do Reno na Alemanha” para conhecer as cidades que recomendamos as visitas e mais detalhes dessa […]

Responder
Mauricio Fortunato 5 de setembro de 2014 - 09:15

Olá, parabéns pelo blog!
Estou programando Alemanha para o ano que vem e fiquei com uma dúvida: Você fez Bacharach – St Goar de barco e voltou de trem, mas disse em outro post que isto durou 7 horas??
De barco dá 1 hora e como foi a volta? É fácil ir a pé do pier em St Goar para a estação de trem?
O trem demora a passar? Qual a frequência? E a passagem é fácil de comprar?
E por fim, em Bacharach a estação do trem também é próxima do pier?
Eu ficarei em Rudeshein e separei um dia para este passeio até Koblenz. Quero ir de carro até Bacharach e pegar o barco lá, mas não queria demorar tanto, pois depois queria ainda ir de carro a Boppard e Lahnstein .
Será fácil deixar o carro em Bacharach?
Desde já agradeço e desculpe tantas perguntas!

Responder
Mirella Matthiesen 7 de setembro de 2014 - 14:14

Oi Mauricio, Tudo bem?
Acabei de ver que me expressei mal no post “Como conhecer o Vale do Reno na Alemanha de carro, barco ou trem“, alterei as explicações para deixar tudo mais claro.
O passeio de barco de Bacharach a St Goar demorou apenas 1 hora, e o retorno de trem a Bacharach somente 15 minutos, as 7 horas foram referentes ao passeio com as paradas nas duas cidades, entende? 🙂
As cidades são super pequenas e tudo é pertinho. Foi muito tranquilo ir a a pé até a estação de trem de St. Goar e a frequencia era a cada 30 minutos ou uma hora (acho) e compramos o ticket na maquina mesmo – nesse link você consegue ver os horários.
É tranquilo deixar o carro em Bacharach sim, pelo menos quando eu fui, tinha vários estacionamentos na beira da estrada, próximo a estação de trem. Não deixe de dar uma voltinha em Bacharach a cidade é muito linda!
Espero que tenha ajudado… qualquer coisa estou a disposição.
Abs

Responder
Conhecer o Reno de carro, barco ou tremViajoteca – Blog de Viagens 19 de novembro de 2014 - 21:54

[…] (15 minutos), lembrando que paramos para passear em St Goar e Bacharach. – Leia o post “Os Castelos do Vale do Reno na Alemanha” para conhecer as cidades que recomendamos as visitas e mais detalhes dessa […]

Responder
Roteiro pela Europa: 9 dias e quatro paísesViajoteca – Blog de Viagens 20 de novembro de 2014 - 00:25

[…] Roteiro 9 dias pela Europa – Os Castelos do Vale do Reno na Alemanha – Vale do Reno: de carro, barco ou trem – Keukenhof: Festival de Tulipas na […]

Responder
Rio Mosel na Alemanha de Koblenz à TrierViajoteca – Blog de Viagens 21 de novembro de 2014 - 23:34

[…] Roteiro 9 dias pela Europa – Os Castelos do Vale do Reno na Alemanha – Vale do Reno: de carro, barco ou trem – Keukenhof: Festival de Tulipas na […]

Responder
André Luiz 21 de março de 2015 - 11:07

Olá Mirella!
Sensacional seu Blog. Parabéns!
Temos 2 dias e meio na Alemanha para passear pela região do Reno.
Vc acha que seria melhor ficarmos em 1 cidade-base para conhecer a região ou trocar de cidade a cada dia? Caso seja melhor ficar em apenas uma, qual seria a melhor? (depois temos que ir para Frankfurt pegar nosso trem).
Obrigado pela ajuda.

Responder
Mirella Matthiesen 23 de março de 2015 - 13:06

OI Andre,
Eu sou super chata em ficar trocando de hotel, sempre prefiro ter uma base e de lá seguir para os lugares que quero conhecer. E como esse pedaço do Vale do Reino é bem pequeno, acho que vale fazer isso. Eu ficaria em Bacharach, pois achei a cidade um charme 🙂 .
Abs

Responder
André Luiz 23 de março de 2015 - 14:01

Muito obrigado, Mirella.
Tentarei acatar sua sugestão.
E, mais uma vez, parabéns pelo Blog

Responder
Mirella Matthiesen 23 de março de 2015 - 17:52

Legal André…
Obrigada você pela visita! Espero que sua viagem seja tão bacana quanto a minha…
Ah, e se der tempo tenta dar uma esticadinha até o Mosel pra ver o Burg Eltz, adorei 🙂
Abs

Responder
Nicole Plauto 10 de abril de 2015 - 06:41

Demaiss!! Fui agora na Páscoa pro Vale do Reno e amei! 🙂 Adorei o post, bem completinho :*

Responder
Mirella Matthiesen 10 de abril de 2015 - 12:43

Que bom que gostou do post Nicole, gostei tanto dessa minha viagem, queria ir de novo e com mais calma 🙂
Se escrever sobre sua viagem, depois me passa o link 🙂
bjos

Responder
Nicole Plauto 14 de abril de 2015 - 04:43

Com certeza, Mirella! Eu também já quero ir de novo. Passei 4 dias e ainda tem tanta coisa pra ver, haha
Quero escrever em breve, vamos ver quando o tempo me permitirá, hehe. Beijos!!

Responder
Alexandre 1 de janeiro de 2016 - 22:46

Boa noite.
Estou pesquisando alguns destinos para fazer minha primeira viagem internacional, gostei muito dessa do Vale do Reno. Pretendo fazer a viagem no começo de junho, você pode me orientar sobre empresa aérea, qual a cidade de destino e hotel? Muito obrigado.

Responder
Mirella Matthiesen 4 de janeiro de 2016 - 13:07

Oi Alexandre, Tudo bem?
Olha… a gente não pode montar um roteiro pra você, há empresas que fazem tudo isso pra você, inclusive recomendamos a Senzatia.
Temos vários posts aqui no Viajoteca para te auxiliar a montar por conta própria também, quando tiver perguntas mais específicas, será um prazer ajudálo.
Abs

Responder
Diana 24 de janeiro de 2016 - 09:01

Ameiiiiiiii esse post e já planejei 4 dias para embarcar nesse aventura as margens do rio Reno. Obg.?

Responder
Mirella Matthiesen 25 de janeiro de 2016 - 15:19

Que bom que te ajudei Diana … eu também AMEI essa viagem!!! Muita coisa linda para ver 🙂
bjos

Responder
Keukenhof: Festival das Tulipas na HolandaViajoteca 25 de março de 2016 - 13:12

[…] Roteiro 9 dias pela Europa – Os Castelos do Vale do Reno na Alemanha – Vale do Reno: de carro, barco ou trem – Keukenhof: Festival de Tulipas na […]

Responder
Os castelos mais bonitos da Alemanha ⋆ Viajoteca 23 de julho de 2016 - 06:27

[…] + OS CASTELOS DO VALE DO RENO NA ALEMANHA […]

Responder
Katia Ramos 25 de agosto de 2017 - 21:35

Oi Mirella….. uma dúvida, dá para levar bagagem nesses cruzeiros da KD de 1 dia? Minha ideia inicial seria pegar o barco em Coblença e ir para Colonia e aproveitar o passeio, em vez de ir de trem. Obrigada!

Responder
Katia Ramos 26 de novembro de 2018 - 17:33

Oi Mirella… acho que vc nao viu minha pergunta…. hoje ja penso em fazer o contrário, ir de colonia até Mainz mas pernoitando em uma das cidades no meio. Dá para levar bagagem? Obrigada

Responder
Mirella Matthiesen 27 de novembro de 2018 - 03:44

Oi Katia, Tudo bem?
Realmente essa sua pergunta escapou… me desculpa.
Sobre bagagem, acabei de acessar o website da KD e eles informam que aceitam somente malas de mão, mas não se responsabilizam pela mala, você que carrega e cuida dela o tempo todo.
“There is no luggage office on board or at the wharf, therefore large baggage cannot be transported (max. hand baggage size). The passenger is responsible for transporting their luggage and other items brought on board to and from the ship. The carrier accepts no liability for luggage and other items brought on board.”
Fonte: https://www.k-d.com/en/faq/

Espero que ajude 🙂

Responder
Flavia Pontes 7 de janeiro de 2018 - 00:49

Ola, sei que seu post é um pouco antigo, mas por incrível que pareça é o mais completo… ?

Queria que vc me explicasse, pois não entendi, como fazer todas essas cidades ( principais da rota romântica ) em 2 dias.

Outra dúvida, meu interesse antes de ler seu post era conhecer Frankfurt ( 1 dia e 1 noite ) e Colonia ( 1 dia e 1 noite tbm), mas achei interessante esse roteiro de barco que sai de Frankfurt e vai passando por varias cidades ao longo do Rio Reno…

Queria conhecer uma vinicula também, o que vc me indica ? Obrigada desde já e aguardo seu retorno.

( como faço pra ir de ônibus de Frank a Colonia ? outra opção que estou analisando … )

Responder
Mirella Matthiesen 8 de janeiro de 2018 - 16:43

Oi Flavia, Tudo bem?
Você vai precisar ver suas prioridades e o que quer fazer.
Eu fiz um dia de carro e outro dia de barco e trem.
De carro: Eltville, Mosteiro Eberbach (degustação de vinho) e Rüdesheim am Rhein.
Minha base para dormir foi Bacharach.

De barco: fiz de Bacharach até St. Goar, sendo que nesse dia caminhei por St. Goar e Bacharach.

Sobre ônibus na Alemanha, melhor seguir as dicas da Carina que mora em Frankfurt: https://www.viajoteca.com/onibus-dentro-da-alemanha/

Ajudei?
Abs

Responder

Fale com a gente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Viajoteca usa cookies para tudo funcionar direitinho no seu browser, tudo bem? Aceito Leia mais

Privacidade & Cookies