3 dias em Ilhabela

Praia do Saco da Capela em Ilhabela, em frente do hotel Itapemar
3

Foi surpreendente passar uns dias em Ilhabela, pois além de riscar mais um destino da minha lista de desejos de viagem, descobri que a impressão que tinha era bem diferente do que vi na realidade. Esperava encontrar praias paradisíacas, ali… logo ali, mas a ilha é para viajantes que gostam de aventura e natureza preservada e não necessariamente aqueles que buscam lagartixar pela areia.

Dias em Ilhabela
Vista da ilha

Ilhabela, fica no estado de São Paulo “logo” em frente a São Sebastião, tem quase 30 mil habitantes (grande maioria vive no lado continental) e a infraestrutura da cidade me chamou atenção. Você pode acessar Ilhabela de carro e lá encontra bancos e outras facilidades que não encontraria facilmente em outras ilhas nacionais.

No primeiro dia, assim que chegamos fomos percorrer a ilha ao sul para vermos algumas praias, andamos, andamos, andamos e não vimos muita coisa de praia. Ilhabela tem poucas praias de “fácil acesso” (o que considero fácil acesso? Simples, quando consigo ver a praia do carro… rsrsrs), mas tudo isso torna a ilha mais misteriosa e aguça o desejo pelas descobertas.

Em sua maioria as faixas de areia são pequenas do lado continental da ilha, muitas delas privadas, ocupadas por hotéis e casas, mas nem por isso menos bonitas. A cor da água é aquele azul esverdeado lindo!

Pôr do sol em Ilhabela
Pôr do sol da Praia Grande em Ilhabela

Um problema a se considerar na temporada de férias e feriados (além da famosa fila da balsa) é estacionamento, algumas das praias não tem acesso a carros e será necessário estacionar nas proximidades, uma tarefa difícil na alta estação.

Dica: preço da balsa para Ilhabela e imagens ao vivo da fila, podem ser encontrados nesse link do DERSA. Durante a alta temporada há a opção comprar o passe antecipado com hora marcada, parece ser uma boa alternativa!

No segundo dia resolvemos fazer um dos passeios mais famosos da ilha que envolve o Parque Estadual de Ilhabela, a Praia de Castelhanos e a Cachoeira do Gato. Há duas opções para chegar lá: de jipe (ida e volta) ou vai de jipe e volta de barco. Nós fizemos tudo de jipe, pois a opção do barco não estava aberta devido ao mar agitado – então é preciso ter sempre isso em mente.

O passeio ida e volta de jipe dura cerca de seis horas, chacoalha pra caramba e custa R$ 80; o de jipe e barco R$ 150, por pessoa. Fizemos o passeio com a empresa Trilhabela [Av. Pedro P Moraes, 1029 – Ph: 12 3896.3890 ou 12 3896.3920], o proprietário é o Edson, e foi recomendação do nosso hotel.

Ilhabela
Parque Estadual de Ilhabela – vista do mirante do alto da serra e a Praia de Castelhanos lá embaixo! Borrachudos aos montes!!!

Tem muitas coisas para fazer nesse lado mais selvagem da ilha (lado leste): cachoeiras, trilhas e ahhhh… a praia! O Parque Estadual da Ilhabela abre as 8h, tente ir nesse horário para evitar muita gente durante seu passeio. Até o jipe pegar todo mundo demora um tempo e tem menos gente nos lugares de visita logo cedo.

Já no início da estrada vi uma cobra… linda!! Amarela e preta, devia ser peçonhenta, quase certeza… o que me deixou alerta por todo o passeio – adoro natureza, mas morro de medo quando ela chega muito perto de mim!!!

Depois que sobe tem de descer, certo?! Quando chegamos a praia seguimos para a  trilha da Cachoeira do Gato que é considerada uma trilha média com 4 km (ida e volta) e encaramos muito bem a trilha! ela é bem marcada em meio a natureza fechada, foi meio intensa e o calor de selva… uhuu dá pra cansar!

A cachoeira é linda!! Um paredão muito alto com uma pequena piscina embaixo que dá pra entrar e a água nem é tão fria. Cuidado com as pedras escorregadias! Nosso guia, Carlos, foi super atencioso e nos indicou onde descer, pisar e entrar.

Cachoeira em Ilhabela
Cachoeira do Gato em Ilhabela

E finalmente chegou o momento de seguirmos para a Praia dos Castelhanos, o ponto alto do passeio!! É uma praia linda e a temperatura da água estava sensacional!!! O jipe realmente é necessário para ir até lá. O caminho até a praia é relativamente difícil, carros comuns não são capazes de completar o percurso (além de precisar de autorização para entrar no parque) e embora eles permitam jipes 4×4 é necessário ser um motorista experiente para enfrentar boas valetas, então o melhor é ir com uma empresa credenciada mesmo.

Dica – Leve repelente em creme ou compre o óleo de citronela fabricado e vendido pelos locais que parece que “funciona” também (custa R$ 10). O repelente liquido não faz efeito por lá e mesmo com o creme e o óleo acho inevitável conseguir escapar ileso de algumas picadas de borrachudo. Passe bastante nas pernas (como os bichos me adoram, fico sempre ligada nesse lance de ” fugir das picadas!”).

Praia em Ilhabela
Praia de Castelhanos em Ilhabela

No terceiro dia tinha pensado em ir a praia do Jabaquara, mas um casal que fizemos amizade me disse que o acesso de carro é chatinho e acabei desanimando de ir. Então fizemos apenas uma breve caminhada pela ilha e partimos para nosso próximo destino, Paraty.

Um lugar bastante cobiçado para visitar em Ilhabela é a praia do Bonete, considerada uma das mais bonitas do Brasil pelo jornal The Guardian, Você só chega a ela de barco ou pegando uma trilha de mais ou menos cinco horas (12 km só ida, ao todo são 23.4 km – haja pique!!), devido a maré não tinha barco indo para lá enquanto estivemos na ilha e não deu pra encarar a trilha :(.

Pôr do sol em Ilhabela
Pôr do sol em Ilhabela

Onde ficar em Ilhabela

Nos hospedamos no Hotel Itapemar e recomendamos muito. Acomodação gostosa, confortável, ótima localização e infraestrutura! Mas há outras opções de hotéis em Ilhabela, que vocês podem acessar nesse link.

Dicas de Restaurantes em Ilhabela

Comemos no Vila do Carangueijo (bom), Aeroilha (boa pizza e linda vista do pier!) e no Bartatas (gostoso). Achei o preço cobrado pelos restaurantes em geral caro pela comida oferecida, o que me parece ser uma característica da ilha. Me indicaram o restaurante do Comandante Adriano na praia do Curral – diz que ele faz um excelente peixe recheado na brasa – mas teve de ficar para a próxima.

Como fomos no ínicio da semana restaurantes como o Marakuthai, Capitano, Take estavam fechados ou de férias como o Mozzarelo.

Tipos de turismo e turistas em Ilhabela:

Depois dos nossos dias na ilha, identifiquei que existem diferentes tipos de turismo e turistas:

1. O pessoal que vai para descansar e acaba ficando em um hotel ou casa de praia sem recorrer muito a passeios;
2. O pessoal que vai conhecer (como nós!) fica em um hotel/ pousada próximo ao centro, faz alguns passeios e vai a algumas praias; e
3. A galera mais radical que vai fazer mergulho, kite, trilhas, stand up e afins.

Bem diversa e com boa estrutura Ilhabela oferece muitas formas de turismo e passeios para os que visitam e se encantam por ela.

Leia também: todos os posts do Brasil aqui no Viajoteca

 

3 Comentários
  1. Marcia Nichelatti Diz

    Que legal! Adorei as dicas, principalmente a do repelente vou lembrar disso quando for me aventurar em Ilhabela.

  2. Bruno Diz

    Olá. Qual tempo máximo que você recomendaria ficar em Ilhabela para descansar mas sem ficar cansativo? Obrigado!

  3. […] história, beleza em um só lugar! 3 Dias em Ilhabela Barra Grande, a praia do Piauí que vai te enlouquecer Flecheiras, uma praia para chamar de sua no […]

Comente Aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.