20

Victoria Falls, as Cataratas Victoria em português, são uma das maravilhas da natureza. E atraem para esta região entre a Zâmbia e o Zimbábue milhares de turistas todos os anos. Eles vem loucos para conhecer sua grandeza e poder ver de perto toda sua força e beleza.

 

Situada entre a Zâmbia e o Zimbábue, Victoria Falls ganhou este nome de David Livingstone. Ele foi o explorador escocês que foi o primeiro europeu a vê-las, no ano de 1855. E em honra da sua rainha à época, escolheu o nome de Victoria para as belas quedas d’água.

 

 

Victoria Falls em números

 

Victoria Falls é a maior queda d’água do mundo, com 1,7 km de extensão no cânion do Rio Zambezi. Tem quedas d’água variando de altura entre 61 metros a 128 metros. O volume de água é de um milhão de litros por segundo.

Para se ter uma ideia do que isto representa, no período de pico de cheias das cataratas de Victoria Falls, entre abril e maio, o consumo anual de água da cidade de Nova Iorque passa através de suas quedas em apenas 3 dias e meio!

 

Victoria Falls mapa

 

 

Comparando com outras famosas cataratas

 

Fazendo comparação com outras cataratas famosas, a Victoria Falls é cerca de duas vezes mais profunda e duas vezes mais larga que as cataratas do Niágara (Niagara Falls). Mas Niagara Falls é a catarata com o maior volume de água do mundo.

 

+ Sugestão De Roteiro: 1 Dia Em Niagara Falls

+ Como Ir De Toronto À Niagara Falls : Carro, Ônibus, Trem Ou Avião

 

Já as Cataradas do Iguaçú, com suas 275 quedas, apesar de não ser a maior, não ter a maior queda e nem o maior volume de água, é a mais ampla e oferece a melhor vista para quem a visita.

 

+ Roteiro: 4 Dias Em Foz Do Iguaçu

 

 

As cachoeiras são integrantes de um complexo que se estende por 6860 hectares abrangendo o Parque Nacional Mosi-oa-Tunya na Zâmbia, o Parque Nacional Victoria Falls e o Parque Zambezi, no Zimbábue, sendo o conjunto um Patrimônio Mundial da Humanidade da Unesco.

 

O complexo formado pelos parques é muito mais que somente as cataratas, e que claro são a cereja do bolo. Nos parques pode se  encontrar muitos bichos como javalis (aos montes), elefantes, zebras, girafas, hipopótamos, búfalos, entre outros.

 

Um lugar de beleza incomum, onde além da vida animal e da vegetação viva (ao redor das cataratas tem um pequeno pedaço de floresta tropical) vê-se sempre belos arco-íris, algumas vezes até mais de 1 ao mesmo tempo.

 

Após passar pelas cataratas, as águas do rio Zambezi descem para o Lago Kariba, um lago imenso, que também divide a Zâmbia e o Zimbábue.

 

Victoria Falls View

 

 

Visitando Victoria Falls

 

Divindo os países  de Zimbábue e Zâmbia, ela pode ser visitada pelos dois lados, da mesma forma como as Cataratas do Iguaçu. E assim como na América do Sul, cada país tem seu parque natural oferecendo estrutura de visitação ao turista. Seu nome na região é Mosi-oa-Tunya, que significa “smoke that thunders”.

 

Victoria Falls entradas parques nacionais
Victoria Falls entradas parques nacionais

 

 

Pode-se tranquilamente visitar os 2 parques num dia e tudo é feito à pé, desde os passeios dentro do parque, como a travessia da ponte entre os países. As entradas de ambos os parques nacionais ficam bem próximo da ponte Victoria Falls Bridge, que liga os 2 países, em torno de 1 km.

 

Para simplificar, usa-se a terminologia Zim e Zam para os dois lados das Cataratas de Victoria, onde Zim é o lado de Zimbábue e Zam o lado da Zâmbia. Então em muito lugares se vê somente Zim-Zam para se referir a estas regiões.

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa.  Nossos leitores recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Lado ZAM

 

Já o lado da Zâmbia oferece a possibilidade de estar mais próximo das cataratas. Oferece até mesmo a possibilidade de se ir na borda das cataratas, com pontes ligando as ilhas sobre as quedas. Possui trilhas até suas margens e ainda a possibilidade de se banhar numa piscina natural na borda da catarata, a famosa Devil’s Pool.

 

A Devil’s Pool fica na ilhota chamada Livingstone Island, que fica no meio do rio Zambezi. Isto no topo da catarata principal de Victoria Falls, no lado Zam e a 100 metros de altura.

 

Para chegar ali, usa-se barco ou se vai caminhando/nadando. Isto somente fora da época do alto volume de água, e sempre na companhia de um guia. A piscina não pode ser acessada entre março e maio devido ao grande volume de água.

 

Inúmeros passeios são oferecidos para se chegar a esta piscina. Estes passeios são variados e com inúmeros extras. Alguns oferecem café da manhã, almoço e até chá das 5, ao melhor estilo inglês.

 

Como visitei as cataratas em abril, não pude conhecer a famosa piscina.

 

victoria falls

Lado ZIM

 

O lado do Zimbábue é conhecido por oferecer as melhores vistas das quedas, já que os pontos de observação ficam de frente para as cataratas. Deste lado se vê Victoria Falls em sua plenitude.

 

O parque do lado Zim (Zimbábua) tem 16 pontos de observação das cataratas, em meio a floresta tropical. Todos eles são sinalizados e nomeados, ligados por um caminho calçado em meio a vegetação.

 

victoria falls pontos de vista

 

Alguns pontos são bem interessantes, como o Danger Point. Esta é uma área sem proteção e de onde se tem uma bela vista, tanto da catarata quanto do cânion formado pelo rio após as quedas, e do chamado Boiling Pot.

 

 

Capa de chuva

É indicado levar capa de chuva, já que o spray e a chuva formada pelas quedas molham bastante. Existem vendedores que vendem e até mesmo alugam capas na entrada do parque. Eles são a salvação para quem esqueceu de levar a sua e não quer sair de lá pingando da cabeça aos pés.  Na época de cheias, como a que eu visitei, é quase missão impossível não sair encharcado.

 

Victoria Falls capa de chuva
Capa de chuva é indispensável na época de cheias

Informações sobre Victoria Falls

 

Cada país tem seu próprio parque, com tarifas de entrada próprias. E para visitar cada lado de Victoria Falls precisa-se de visto de entrada para estes países. Ou seja, para ver as cataratas dos 2 lados, tem que se pegar 2 vistos de entrada de países e pagar 2 taxas de visitação.

 

A cidade de Victoria Falls, no Zimbábue, fica junto das cataratas, sendo que pode se ir caminhando do centro até a entrada do parque. Já Livingstone, na Zâmbia, fica a 11 km de distância e para chegar no parque (ou na divisa), necessita-se pegar um táxi (em torno de US$ 10,00 o trecho).

 

O lado Zim das cataratas pode ser facilmente conhecido em 1-2 horas, sem correrias e apreciando a paisagem. E tempo quase igual (ou pouco mais), leva-se para conhecer o lado Zam das cataratas. O maior tempo é perdido em burocracia e atravessando a ponte entre os 2 países.




 

victoria falls
O cânion de Victoria Falls visto de um dos pontos de vista

 

Victoria falls
A “chuva” formada pela pressão da água

 

Victoria Falls
Victoria Falls no período de cheias

Para ler todos os posts sobre o Zimbábue, clique aqui!

Como funciona Victoria Falls na prática

 

As cataratas e o rio Zambezi dividem os 2 países, que são ligados pela Victoria Falls Bridge. Um pouco antes de cada lado da ponte existe um posto de alfândega, onde pode-se tirar os vistos, e onde se carimba a entrada e saída dos países.

 

Lembre-se de ter o passaporte sempre a mão!

 

 

Processos de retirada de Vistos

 

Para passar de um lado para o outro procede-se da seguinte maneira:

 

-entra-se do posto de alfândega de um dos países, carimba-se a saída deste país e segue-se caminhando em direção a ponte.

-atravessa-se a ponte, e bem no meio pode se ver a linha branca delimitando os 2 países.

-do outro lado da ponte, segue-se para o posto de alfândega deste país, onde deve se pegar o visto (ou carimbo) de entrada.

-atravessa-se os portões de entrada e já se está no outro país.

 

Obs:

1) Existem táxis para fazer este curto percurso, mas os táxis não podem cruzar de um lado para o outro da ponte. Ou seja, quem pegar um táxi pode ir com ele até um posto de alfândega, ali deve descer e carimbar passaporte. Daí deve pegar outro táxi, que somente atravessa a ponte, descer, pegar o visto de entrada no outro país. E para seguir adiante dentro do outro país, pegar outro táxi para onde se deseja ir. Mas todo percurso pode ser feito a pé e que tem manos de 1 km.

 

2) Quem deseja somente ir até a ponte, sem entrar no país vizinho, deve informar no posto de alfândega que pretende ir somente na ponte, o que é permitido. Assim a saída não é carimbada e pode se ver as cataratas (bem parcialmente) e o cânion do rio Zambezi lá de cima. Pode-se também desta maneira praticar alguns esportes radicais.

 

+ Victoria Falls: opções de passeios.

 

+ Livingstone, na Zâmbia.

 

 

Lado Zim – Zimbábue

Para entrar no país, brasileiros precisam de visto, que pode ser conseguido na chegada. O valor do visto de uma entrada para brasileiros (e maioria das nacionalidades) custa US$ 30,00. O visto de dupla entrada custa US$ 45,00 e é indicado para quem chega no Zimbábue e pretende visitar o lado Zam.
A entrada do parque para visitar a Victoria Falls do lado Zim custa outros US$ 30,00 (valor para estrangeiros).

 

 

Lado Zam – Zâmbia

O visto de uma entrada para a Zâmbia, também conseguido na entrada, custa US$ 50,00, e o visto de dupla entrada custa US$ 80,00. Mas para os visitantes de um dia, existe a possibilidade de pegar um visto de 24 horas e que custa US$ 20,00.
A entrada do parque para visitar Victoria Falls custa US$ 20,00.

 

victoria falls
Victoria Falls: vista das quedas principais

 

victoria falls

 

victoria falls

 

Victoria falls path
Passeio calçado que liga os pontos de vista no parque nacional do lado do Zimbábue

 

Boiling Pot - Victoria Falls
Boiling Pot – Victoria Falls

 

Victoria Fall Bridge
Victoria Fall Bridge: a ponte que liga Zâmbia e Zimbábue.

 

victoria falls low water high water
Poster ilustrativo no parque mostrando a diferenças entre a época de cheia e época de pouca água nas Cataratas de Victoria

 

 

Para saber mais, leia também o post da Adriana, do blog Em Algum Lugar do Mundo. Eles também estiveram por lá e tem boas dicas para dar!

Vale a pena comprar antecipadamente:

20 Comentários
  1. Boia Paulista Diz

    Oi, Carina. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para a #viajosfera do Viaje na Viagem.

    Até mais,
    Natalie – Boia

    http://www.viajenaviagem.com/

    1. Carina Diz

      Que notícia boa, Nat!!

      Super beijo e obrigada!!

  2. Mirella Matthiesen Diz

    Apaixonei… você sabe que estou namorando esse roteiro que você fez, mas estou achando que não vai ser em setembro como estava planejando 🙁

    Esse post ficou 10! Adorei 🙂

    1. Carina Diz

      Se não sair este ano, uma hora sai, Mi! Este mundo é tão grande e tão cheio de possibilidades, não é mesmo? 🙂
      Mas quando vc form, pode contar comigo pra fugir das roubadas! heheh

  3. Martinha Andersen Diz

    Carina também me atiçou para fugir para a África.. encantada com esse “mundo paralelo” 😀

  4. […] Mais informações sobre Victoria Falls você encontra no post Victoria Falls. […]

  5. jorge otavio gonzaga reis Diz

    Super indico também. Fui de carro de Beitbridge na fronteira com África do Sul até VicFalls. Muito bom e excelente estrada. O lugar é show .Eu fui a Zam by foot ida e volta mas foi cansativo. O carro alugado deixei no hotel. Interessante que usam dólares americanos no Zim e são notas hiper velhas.

  6. […] Para saber mais sobre as cataratas, leia o post Victoria Falls. […]

  7. Viagem dos sonhos, qual seria a sua? - Retrip

    […] Victoria Falls – Viajoteca […]

  8. Sandra Diz

    Carina, em termos de hospedagem o que você poderia sugerir?

    1. Carina Diz

      Olá, Sandra!

      Minhas colocações sobre hospedagem estão no Post Zimbábue na Prática: https://www.viajoteca.com/zimbabue-na-pratica/

      Dê uma olhada ali, 😉

      beijos para vc e obrigada pela visita!

  9. […] é um parque muito visitado em passeios bate-volta para quem está hospedado em Livingstone ou em Victoria Falls, já que é um passeio muito tranquilo de se fazer a partir destas cidades e que vale muito a […]

  10. Ummundoparacurtir Diz

    Pesquisei bastante e o seu post foi o melhor de todos

    1. Carina Diz

      Obrigada! E obrigada pelo alerta do link. Vou tentar trocar ele. 😉

  11. Mendes Júnior Diz

    Olá “world woman”! ? Eu to indo para a África do sul em fevereiro a março, pq eu to pensando ir para Nelspruit, 3 dias, para fazer um game drive, e também to pesquisando victoria falls, mas como vai ser muito corrido se eu ficar em Nelspruit e victoria falls 3 dias em cada, to pensando em ficar os 5 dias em victoria, seria melhor, senão terei que enfrentar uma sequência de aeroportos. Cape town-Victoria-Johanesburg-Nelspruit-johanesbug. Depois do seu post, to pensando ir de Cape town direto para Victoria, tirar Nelspruit da viagem. Queria de saber de uma coisa. Lá tem Safari por ter terra? Só to achando safari aguatico, no rio zambezi e a pool devil’s no início de março já tá com a correnteza muito forte? Obrigado.

    1. Carina Diz

      Olá, Mendes Júnior!
      Como vc deve ter percebido pela data do meu post, já faz um tempinho que eu estive lá. E quando eu fui, não curti tanto Victoria Falls (a cidade). Acho que vale a pena conhecer as cataratas, sem dúvida. Mas a cidade estava bem caída, devido a crise política do país. Eu não ficaria 5 dias lá… vc já pensou em Botsuana? Achei muito mais bonito e do Chobe vc pode fazer bate-volta até Victoria Falls.
      Mas mesmo que vc opte por ficar em Victoria, a tua opção de safári será o Chobe tb. Ou outras áreas do país e da Zâmbia. 😉
      Se for teu primeiro safári, o Kruger é imbatível para iniciantes.

      Um abraço e ótima viagem!

Comente Aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.