Uma visita ao Panthéon em Paris

0

Todas cidades tem seus top monumentos a se visitar, e fazer parte da lista das visitas indicadas em Paris é somente para peso-pesados! Numa cidade com atrações do calibre da Torre Eiffel, Museu do Louvre, Notre-Dame, a disputa é acirrada e de muita grandeza. Mas o Panthéon em Paris está lá, indicado em quase todos os guias de visitas na cidade e não sem merecer!

 

Eu havia visitado o Panthéon em Paris muitos anos atrás, numa das minhas primeiras visitas à cidade. O marido engenheiro queria muito ver o Pêndulo de Foucault e me lembro de ter ficado impressionada com a dimensão do lugar. Eu realmente não esperava ver o que encontrei. E já naquela época entendi porque era uma atração a não ser perdida.

 

Os anos passaram, o Panthéon fechou para uma reforma monumental e reabriu não faz muito tempo. Então era hora de voltar e ver de perto tudo reluzindo de novo!

 

Como o Centre des Monuments Nationaux foi um grande parceiro do IV EEBB (o Encontro Europeu de Blogueiros Brasileiros que aconteceu em Paris em novembro de 2017), fornecendo ingressos para o Panthéon em Paris, além de outras atrações, eu tive a oportunidade de voltar e ver o quão lindo o lugar está! Sim, a visita vale muito à pena!

 

O que é o Panthéon

 

Localizado já em um lugar de destaque na cidade, no monte de Santa Genoveva, no 5.º arrondissement de Paris, próximo ao Jardim de Luxemburgo e em frente à Universidade de Paris (Sorbonne), o Panthéon é um dos grandes monumentos de Paris. Fascinante já a distância, devido sua arquitetura neo-clássica, a construção é uma obra de arte do grande arquiteto Soufflot (que também está enterrado no Panthéon).

O Panthéon em Paris é o salão nacional da fama dos franceses, é o lugar onde os grandes homens do país estão enterrados. Personalidades que se destacaram em diversas áreas, fazendo com que os franceses se orgulhassem de alguma forma. Por este motivo, ao se olhar sua fachada com atenção, vê-se a inscrição: “Aux grands hommes, la patrie reconnaissante” (“Aos grandes homens, a pátria é grata”), junto ao interessante baixo-relevo, de David d’Angers, alusivo à homenagem da pátria francesa a seus imponentes heróis.

Ali estão enterrados grandes nomes das ciências, artes, política, militares. Andando pelas suas galerias reconhece-se túmulos como de Pierre e Marie Curie (físicos), Louis Braille (criador do sistema de leitura para cegos), Jean-Jacques Rousseau (filósofo), Alexandre Dumas (escritor), Voltaire (escritor), Jean Jaurès (político), René Descartes (filósofo, físico e matemático), Jacques-Louis David (pintor), Louis Antoine de Bougainville (navegador e oficial), entre outros.

 

Panthéon em Paris vista
Vista da frente do Panthéon
Muito mais que um mausoléu!

Mas o Panthéon em Paris é mais do que somente um mausoléu. O edifício é realmente impressionante. Com um salão térreo cheio de colunas e obras de arte, o olho não consegue se fixar num ponto, de tanta beleza reunida e gritando por atenção!

 

Nas suas paredes laterais, veem-se enormes telas e esculturas que combinam elementos religiosos e republicanos. Olhando para o alto está a belíssima cúpula e no seu centro o famoso Pêndulo de Foucault. Este pêndulo é uma experiência científica feita aqui em 1851, que consiste em demonstrar a rotação da Terra sobre o seu próprio eixo.

Se estiver procurando um excelente hotel nos arredores do Panthéon, e no Quartier Latin, eu indico o hotel Les Bulles de Paris. Eu me hospedei nele e adorei a localização e o próprio hotel.

 

Para escolher outras opções de hotéis na França ou Paris entre aqui no Booking.com.

História do Panthéon em Paris

 

O Panthéon foi construído para ser uma igreja em homenagem à padroeira da cidade, a Sainte-Geneviève (Santa Genoveva). O rei Luís XV adoeceu gravemente em 1744 e em gratidão por sua recuperação ordenou a construção de um templo em homenagem à santa.

 

Desde o século V já havia neste lugar uma pequena igreja dedicada a Santa Genoveva, e que estava em ruínas. Então este foi o lugar escolhido. E o arquiteto Jacques-Germain Soufflot liderou a construção, que teve seu início adiado por várias razões até 1764. Soufflot morreu em 1780, mas a construção da nova igreja já estava bem avançado e Jean Baptiste Rondelet completou o trabalho em 1790, durante a Revolução Francesa.

 

O planejamento previa um plano de uma cruz grega com uma cúpula alta, inspirado no panteão romano. O Panteão foi criado com a intenção de combinar a simplicidade da arquitetura gótica com a majestade da arquitetura grega. E o Panthéon de Paris foi o primeiro lugar de onde se podia ver a cidade do alto.

 

Panthéon em Paris pinturas5

De Igreja para Panthéon

Já em 1791, igreja católica viu-se desacreditada e o governo revolucionário não viu com bons olhos transformar o belo monumento em mais uma igreja. Assim a Assembleia Nacional francesa votou que o edifício, que ainda não havia sido consagrada como igreja, devia ter a função de mausoléu e abrigar os corpos de homens ilustres do país. E o prédio passou por uma remodelação pelas mãos de Quatremère Quincy, que lhe deu sua aparência atual.

 

Durante os quase 100 anos entre o Primeiro Império Francês, com Napoleão I até o advento da Terceira República francesa, o lugar mudou diversas vezes de função. O prédio serviu tanto para fins religiosos como patrióticos, dependendo do regime político no poder, e voltou a ser igreja por duas vezes. Até que na Terceira República, com o funeral de Victor Hugo (escritor) em 1885, o prédio ficou definitivamente sendo o lugar de descanso dos grandes homens honrados pela República Francesa.

 

A palavra “Panteão” é de origem grega e significa “um templo de todos os Deuses”. E desde 1920, o Panthéon em Paris é classificado como um monumento histórico.

 

Panthéon em Paris pinturas1

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa.  Nossos leitores recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Visitando o Panthéon em Paris

Fachada

 

A fachada greco-romana do Panthéon é grandiosa e impressiona. Inspirada no panteão romano, o mais famoso de todos os panteões, esta fachada conta com 22 colunas de estilo coríntio que apoiam um frontão triangular de autoria de David d’Angers. Neste frontão está a inscrição: “Aux grands hommes, la patrie reconnaissante” (“Aos grandes homens, a pátria é grata”). Ali vê-se um baixo-relevo em homenagem às importantes figuras históricas enterradas ali.

 

Panthéon em Paris fachada1

O prédio todo é monumental, e pode ser avistado de longe. Sua fachada e sua cúpula são evidenciados à distância, até porque a estrutura está no final de uma rua que sobe o monte de Santa Genoveva. Afinal a ambição de Soufflot era fazer uma igrejas nos padrões da Catedral de São Pedro em Roma e da de São Paulo (Saint-Paul) em Londres.

 

Panthéon em Paris fachada exterior

Interior

 

Ao se entrar porta adentro, a grandiosidade é mais evidente. Seu vasto interior é evidentemente gótico, e lindo. O edifício tem forma de cruz grega e seu centro é marcado por uma incrível uma cúpula de 83 metros de altura. Suas dimensões são generosas, com 110 metros de comprimento e 84 metros de largura, abrigando 100 colunas coríntias e inúmeras obras de arte.

 

Panthéon em Paris interior2

 

Panthéon em Paris interior4

Seu interior é o que chamam de neoclassicismo, porque foi uma tendência dos arquitetos da época de reproduzirem detalhes clássicos em um novo contexto. Aqui se observa a reprodução das linhas puras e magnitude das construções gregas muitos séculos depois em um novo ambiente.

 

Panthéon em Paris interior3

Térreo

 

Esta parte térrea é a que mais chama atenção. Com pisos decorados, inúmeras colunas, a incrível cúpula, tudo aqui é majestoso. Percorrer suas laterais é um deleite para os olhos, já que nas suas paredes estão pinturas monumentais retratando importantes momentos da história da França.

 

Nestas pinturas, podem-se distinguir diversos temas, mas não deve-se deixar de observar o ciclo pintado por Chavannes, contando a vida de Genovefa de Puvis, a Santa Geneviève. E também os ciclos que contam a história do começo do cristianismo e o começo da monarquia na França. Chavannes começou a pintar o lugar a partir de 1874, e pode-se dizer que ele foi o maior pintor de afrescos do século XIX.

 

Panthéon em Paris pinturas2

Não perca também as pinturas referentes à vida de Jeanne d’Arc.




 

Panthéon em Paris pinturas4

Você consegue viajar sem celular?
Já saia do Brasil com o seu chip de celular europeu e com internet boa! Ganhe o frete grátis toda vez que usar nosso link.

Cúpula

 

Sem dúvida, a cúpula do Panthéon é um dos seus highlights. Inspirada na Catedral de Saint Paul (Londres) e no Dôme des Invalides (Paris), ela não passa despercebida. Completamente rodeada de janelas, tem no seu centro um afresco de Antoine-Jean Gros e pode ser escalada no verão.

 

A subida na cúpula exige um pouco de esforço, já que é necessário subir uns 200 degraus. Mas a vista compensa! De lá se vê o belo Jardin de Luxemburgo, com a torre Eiffel logo atrás, o Les Invalides e ainda a incrível Catedral de Notre-Dame à direita.

 

Infelizmente só é possível subir nesta cúpula durante o verão. A subida acontece a cada meia hora com grupos de até 50 pessoas e visita dura 40 minutos. A grande vantagem é que raramente tem fila para entrar no Panthéon ou mesmo para subir a cúpula.

 

O pêndulo de Foucault

 

Assim como a cúpula, o Pêndulo de Foucault é uma das estruturas que mais chama atenção dentro do Panthéon. Este é um experimento com uma bola de metal que pende diretamente do centro da bela cúpula e no meio do Panthéon, cercado por uma “cerca” de acrílico redonda. A função do aparato é provar o movimento de rotação do planeta terra.

 

Em 3 de janeiro de 1851, o físico francês Jean Bernard León Foucault fez em sua casa este mesmo experimento, com a ajuda de um pêndulo de dois metros de comprimento, e que permitiu balançar perto do solo. Quatro semanas depois, ele realizou mais um teste no Observatório de Paris, agora com um pêndulo de doze metros de comprimento. E em 26 de março de 1851, com a autorização de Louis Napoléon Bonaparte, que era um grande amante de história e ciências, ele colocou um pêndulo de 67 metros no meio do Panthéon para provar sua tese de rotação da Terra.

 

O pêndulo fica pendurado na vertical e ao ser movimentado, o estilete que fica preso na esfera faz uma marca na fina camada de areia que está depositada no chão. E a cada passagem da esfera a marca na areia aumenta progressivamente. Com esta demonstração simples e direta, consegue-se provar o movimento da terra.

 

Hoje, no local, encontra-se uma réplica do Pêndulo de Foucault, e pode-se entender ao vivo como funciona o experimento. A esfera metálica exposta mede 20 centímetros e pesa 28 quilos. Ela foi banhada em ouro 24 quilates e está suspenso por um fio vertical de 67 metros de comprimento, saindo do meio da cúpula.

 

Panthéon em Paris pêndulo

A cripta no Sub-solo

O Panthéon é conhecido por ser a última morada de grandes personalidades que serviram e engrandeceram a França de alguma forma. E seus túmulos estão no sub-solo, onde se chega descendo uma das duas escadas laterais.   Panthéon em Paris cripta

Ao chegar no sub-solo, entra-se numa câmara redonda de onde parte um sistema de corredores com inúmeras capelas, onde estão as personalidades históricas. Na entrada delas estão as placas com os nomes e terminal onde pode-se consultar a biografia da personalidade, com detalhes sobre sua vida e obra.

Ao passear pelos corredores, é fácil reconhecer nomes famosos e importantes. Nomes como Voltaire, Rousseau, Victor Hugo, Marie Curie, Émile Zola, Louis Braille, ou Alexandre Dumas. E até mesmo o arquiteto do Panthéon, Jacques-Germain Soufflot.   Apenas duas personalidades foram enterradas diretamente após sua morte no Panthéon. Todos os outros foram removidos de outros lugares ou tem túmulo figurativo aqui. Este é o caso de Jean Moulin, herói francês da resistência, cujo corpo nunca foi encontrado.   A escolha dos nomes dos indicados para repousar aqui, é feita por cada presidente francês. Cada um deles pode eleger alguns nomes durante sua gestão. Os membros da Assembleia Nacional podem fazer propostas, mas somente o presidente decide quem será incluído.   Mas nem todas as famílias dos designados aceitam esta honraria, como é o caso de Albert Camus (escritor e filósofo), cuja a família não aceitou a indicação para o Panthéon.

Napoleão Bonaparte e Charles de Gaulle

Das grandes personalidades francesas, duas que sempre são procuradas e não encontradas são Napoleão Bonaparte e Charles de Gaulle. A grandiosidade do feito de ambos é monumental, e eles tem tumbas majestosas e individuais em lugares especiais. Napoleão está enterrado no Les Invalides, ali perto, e Charles de Gaulle em sua cidade natal, Colombey-les-Deux-Églises.   Hoje, quase 80 personalidades eminentes que moldaram a identidade nacional da França repousam no Panthéon. Mas o lugar tem uma história viva. E muitas alas da cripta se encontrarem vazias. Elas estão à espera de futuras personalidades que mereçam a honra de para aqui serem transladadas.

Visitas Guiadas e Áudio-guia

O Panthéon é cheio de detalhes de história, e nada melhor que alguém explicando os detalhes. As visitas guiadas são oferecidas em francês, inglês, alemão, espanhol, italiano, russo, polonês, português e chinês. Este tour dura em torno de 1 hora e não é necessário agendar antecipadamente.   Para aqueles que desejam fazer uma visita por conta própria e aprender muito, é indicado alugar um áudio-guia na bilheteria. O “tour de áudio” é relativamente longo, com cerca de 1h30 de explicações, mas é claro que pode-se escolher as partes e detalhes que quer se ouvir. O valor da locação do áudio-guia é de €3 por aparelho.

Horário de funcionamento do Panthéon em Paris

De 1 de abril a 30 de setembro: das 10h às 18h30. De 1 de outubro a 31 de março: das 10h às 18h Última admissão: 45 minutos antes do fechamento.   O Panthéon está fechado nos seguintes feriados: 1 de janeiro, 1 de maio e 25 de dezembro.   Panthéon em Paris interior1

Bilhetes para o Panthéon em Paris

A taxa de entrada para adultos custa €9. A taxa de entrada reduzida €7 (menores de 26 anos).

Entrada gratuita ao Panthéon

Os adultos podem visitar o Panthéon gratuitamente no 1º domingo de cada mês. Mas somente entre o dia 1 de novembro até o dia 31 de março.   A entrada é gratuita durante todo o ano para jovens com menos de 18 anos e europeus com menos de 26 anos.

Compre bilhetes para o Panthéon em Paris

Os ingressos para o Panthéon são vendidos antecipados na internet. Se quiser reservar o seu bilhete para o Panthéon antes de partir, pode fazê-lo através do GetYourGuide.

Endereço do Panthéon em Paris

Place du Panthéon, 75005 Paris.

Como chegar no Panthéon em Paris

Metrô As estações de metrô mais próximas do Panthéon são Cardeal Lemoine (M10) e Maubert – Mutualité (M10).   RER A estação de trens RER Luxemburgo (linha B) também está nas imediações do Panthéon.   Ônibus Linhas de ônibus nr. 21, 27, 38, 82, 84, 85, 89 tem paradas próximas do Panthéon.   Carro Estacionamento nas ruas Boulevard Saint-Michel e rue Soufflot.

Vale a pena comprar antecipadamente:


Você lembrou do seguro viagem? Ele é um dos itens mais importantes da sua viagem. O seguro viagem é obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e precisa ter uma cobertura mínima de 30 mil Euros. Nos demais países em que ele não é obrigatório também é recomendável a contratação, já que infelizmente não podemos prever acidentes. Nos Estados Unidos, o custo médico diário de uma internação é muito caro (uns U$2.000). Não esquecendo que o seguro é muito útil nos casos de cancelamento de viagem, extravio de bagagem e assistência odontológica. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Europa 1

CONTINUE PLANEJANDO SUA VIAGEM AQUI :

–  Reserve seu hotel no Booking.com ( sem taxa de reserva e a maioria dos hotéis oferece cancelamento grátis)

–  Compre seu seguro de viagem na Seguros Promo (faz cotação em 10 ótimas seguradoras)

–  Compre seus Ingressos para atrações, excursões e passeios na Europa com a Get Your Guide

–  Alugue seu Carro na Europa com a RentCars

–  Índice com todos os posts do Viajoteca

Se você fizer sua reserva através dos links aqui da Viajoteca, a gente ganha uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Essa é uma forma de apoiar a Viajoteca a continuar escrevendo sempre ótimas dicas para você. Obrigada!


Comente Aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.