Página Principal China Trilha pela Muralha da China, uma forma alternativa de conhecê-la.

Trilha pela Muralha da China, uma forma alternativa de conhecê-la.

por Mirella Matthiesen
8 comentários

Conhecer a Muralha da China foi uma grande emoção, especialmente por nunca ter imaginado que uma viagem pra lá iria acontecer de verdade na minha vida ( sabe aquela coisa de sonho x realidade?). A magnitude daquele lugar é quase indescritível, uma coisa é aprecia-la pelos livros, filmes e documentários, outra é ter a oportunidade de ver, sentir e tocar… são oportunidades que aparecem em nossas vidas que temos que agarrar e agradecer!

A Grande Muralha da China

Nossa visão durante a trilha para a Muralha da China … a cada passo estávamos mais perto!

Aí, depois do sonho chega o momento de organizar a viagem para que ela seja única e especial. Pesquisando aqui e ali, decidi que queria fazer uma trilha pela Muralha da China e não somente turistar!

Fica os detalhes no decorrer do post:

Como escolher o lugar ideal para conhecer a Muralha da China? 

Não é novidade que a muralha é ridiculamente extensa, são cerca de 2,414 km. Para você ter uma ideia melhor desse número, imagine a distância entre Porto Alegre, RS à Porto Seguro, BA… pois é, muito muro! Sendo assim, independente do passeio que você escolha, somente um pedacinho dessa imensidão será vista. Vale lembrar também que apenas alguns pequenos trechos da Muralha estão restaurados ou próprios para uso… e aí é que vêm a maior dúvida do visitante, “mas o que visitar e onde ir?”.

Antes de qualquer coisa, vale lembrar que a melhor escolha não depende somente da sua vontade, mas também do tempo, disponibilidade, forma física e gosto pessoal… #TenhaIssoEmMente

Muralha da China

Muralha da China … pena que as fotos não reflete tudo o que a gente vê ao vivo!

Mito: a muralha da china pode ser vista da lua!!! MENTIRA!!!

Pequim é geralmente o ponto de partida da maioria dos visitantes e o local mais fácil de fazer o bate-volta para a Muralha. Se você pesquisar um pouquinho, saberá que a região de Badaling, por ser a mais próxima da capital e por estar completamente restaurada, é a preferida dos tours e visitantes em geral. Eu particularmente descartei essa região imediatamente, pois queria uma experiência diferente (leia mais abaixo). Mas caso não tenha outra opção, não desanime, a dica para quem vai a Badaling é chegar cedo! [Veja as dicas da Alessandra do blog To Pensando em Viajar, clique aqui].

Outro local bem preservado da Muralha da China e que dá para conhecer desde Pequim é Mutianyu, que fez também fez parte do nosso roteiro. [A Denise do antigo blog Sindrome de Estolcomo fez esse passeio sem trilha e conta aqui].

Mapa da Muralha da China pela National Geographic

Mapa da Muralha da China pela National Geographic – aqui você consegue identificar as principais regiões e nomes para conhecer a muralha.

Para nossa viagem ou trilha pela Muralha da China, dois lugares ficaram no topo lista: Mutianyu (depois de Bandalin, essa é a parte mais acessível e restaurada da muralha) ou Simatai.

A maioria das nossas pesquisas foram feita através desse website em inglês:  http://www.greatwallforum.com/, o mais completo sobre o assunto que encontrei na época (2011).

Como chegar na Muralha da China? 

Aí começa outro dilema… você pode escolher ir de excursão/tours, carro privado ou com grupo de hiking.

Excursão para Badaling estava totalmente fora dos meus planos. Aí restou o esquema taxi e o grupo de hiking… adivinha qual eu peguei? Lógico, hiking na cabeça!

A empresa que escolhemos foi a  Beijing Hikers que me pareceu a mais professional e mais interessante… e lá fomos nós para a trilha “Jiankou to Mutianyu Great Wall Walk “ (só de lembrar cada músculo da minha panturrilha pede pra parar 🙂 !).

Mirella Matthiesen na Muralha da China

Eu com sorriso estampado no rosto! Felicidade e emoção é o que eu senti 🙂

Ah sim… o legal dessa empresa é que além de contar com outros poucos turistas, você também tem a oportunidade de conhecer expats que moram em Pequim, eu achei isso um ponto muito positivo e não tenho dúvida em recomendar a Beijing Hikers para vocês (website: http://www.beijinghikers.com/).

PS: Não recomendo fazer esse tipo de trilha independente. Melhor confiar em uma empresa que saiba onde está te levando, como comprar ingressos e essas coisitas… meu nível aventura sempre tem um limite, entende?!

Como foi o passeio com a Beijing Hikers

Como eu não quero ser (muito) piegas, vou tentar ser curta e grossa: FOI SENSACIONAL… e valeu cada minuto, incluindo e dor nas pernas do depois!

Trilha pela Muralha da China

Kiko (marido) na trilha pela Muralha da China

 

Porque falo tanto de dor? Pois é,  a “atleta” que vos falam, escolheu um tour de dificuldade 4, de um máximo de 5 níveis… Aí você imagina o drama, né? Eu faço ginástica, estou longe de ser sedentaria, mas também não fico subindo a ladeira quando vou malhar 🙂

A Beijing Hikers tem vários tours que agrada todos os níveis de hikers, mas como o próprio nome da empresa enfatiza, eles são especializados em hiking e não passeios turísticos, no nosso grupo, por exemplo, tinham pessoas que já estavam no seu quarto ou quinto hiking com a empresa.

Trilha pela Muralha da China

Trilha pela Muralha da China

Eu queria muito fazer essa trilha “de Jiankou à Mutianyu” que envolve parte da muralha não-restauranda e restaurada, e como demos sorte desse tour estar acontecendo durante nossa visita a Pequin, não tinha nem que pensar!!! Era ir e encarar o desafio! [As datas e detalhes dos tours com a Beijing Hikers pode ser encontrado aqui].

Segue abaixo o mapa da nossa trilha “de Jiankou à Mutianyu”, os números que estão na imagem, serão ilustradas pelas fotos ao longo desse post.

mapa da trilha Jiankou to Mutianyu

Mapa da trilha Jiankou to Mutianyu Great Wall Walk liderada pela empresa Beijing Hikers

Antes de chegarmos no ponto de encontro para o passeio, já tinhamos na mochila 2 garrafinhas de água e fizemos um mix de nuts (amendoin, castanha, macadamia e M&M) para fazer uma boquinha durante a escalada (energia e calorias devem fazer parte dessa mistureba).

Reconhecimento da turma… (1)

O passeio começou no Starbucks do Lido Holiday Inn em Beijing, ponto de encontro e retorno desse passeio. Entramos num micro-onibus e lá fomos nós pegar estrada por cerca de 2 horas até o pé da montanha. No caminho recebemos informações sobre o passeio, sobre a trilha e sobre algumas flores que poderíamos ver pelo caminho (já que era primavera em Pequim).

Antes de começar a caminhada recebemos mais duas garrafas de água cada, uma banana e um tablete de chocolate e demos também uma paradinha em uma vila local para fazer o último xixi antes da subida.

Trilha pela Muralha da China

Nosso grupo chegando no local de início da trilha

Beijing Hikers

Tudo parecia tão simples quando começamos 🙂

Vila local na China

Detalhe da mini-vila que paramos no caminho para a trilha.

A subida… (2)

Eu já estava esperando que a primeira parte da trilha para se chegar ao topo (1.100m) seria seria bastante puxada. Toda metida, fui logo seguindo a turma naquele pique de atleta, o Kikão (marido) estava a toda também… mas comecei a ficar cansada, pois o ritmo não diminuia e eu queria um pouquinho de calma, né?! Afinal, não é todo dia que eu estou na China e muito menos subindo a Grande Muralha… (Super compreensível, concordam?).

Foi então que resolvi amarrar o tenis, deixar o pessoal experiente passar na frente para assim eu poder ir numa boa e no meu ritmo! Eu sabia que não teria perigo de me perder da turma, pois há sempre duas guias com o grupo, uma que vai na frente liderando e outra que fica no final acompanhando o rabo do cometa.

Beijing Hikers

Sinalização da empresa Beijing Hikers para ninguém se perder. A guia que liderava o grupo pendurava nas árvores, e a guia do final (tail) a retirava.

O Kiko achando que eu só tinha dado uma paradinha básica para tirar fotos continuo na trilha, mas como eu não voltava, resolveu me esperar. Quando me viu, percebeu que eu estava precisando de uma forcinha e foi logo pegando minha mochila… afff… tava complicado, viu?! Sabe quando a perna começa a tremer, pois é… eu estava nesse estágio e a trilha mal tinha começado (risos).

Casal Mikix na Muralha da China

Casal Mikix na Muralha da China … [Mirellita sobrevivendo, mas sempre sorrindo!]

E foi assim que fui subindo e repetindo comigo mesma: “eu consigo,eu consigo… ai que lindo essa Muralha! …eu consigo,eu consigo … um minutinho, preciso tirar uma fotinho! …eu consigo, eu consigo … Kiko, você acredita que estamos na Muralha? …eu consigo,eu consigo “ e assim foi até chegar no topo e a vista quase me matar de emoção (as duas primeiras desse post)!!!

No topo… (3)

Depois dessa puxadinha, pudemos descansar e curtir o momento. Aproveitamos para comer, tirar fotos e ver os próprios chineses turistando por lá, eles levam comida, fazem picnic e se divertem (devo confessar que vi bastante lixo deixado por eles nessa parte! Nem tudo é perfeito…).

Chineses na Muralha da China

Ponto Jiankou da Muralha da China

Chineses na Muralha da China

Locais na Muralha da China

Nesse momento tinha a opção de pegar um atalho para chegar a Mutianyu cortando o caminho, ou seguir pela muralha para passar pelo trecho mais complicado da trilha… adivinha o que escolhemos? Trilha na cabeça… fico sem perna, mas não deixo de curtir cada minuto na muralha… esse era o lema!

E lá fomos nós… vou deixar só as fotos e legenda para vocês sentirem o drama e se apaixonarem! :mrgreen:

Trilha pela Muralha da China

Trilha pela Muralha da China … no começo tudo parecia tão simples…

Muralha da China

Pela janela…

A Grande Muralha da China

É interessante notar como a vegetação está praticamente invadindo a muralha …

Parte íngrime da Muralha da China

Aí chegou a parte íngrime e escorregadia da trilha pela Muralha da China … Uns iam pela parte da terra, devagar e um passo de cada vez!

Hiking na Muralha da China

Outros preferiam a aventura e ir literalmente escalando … o legal dessa foto é que ela reflete o quão íngrime são algumas partes das Muralha.

Muralha da China

Final da trilha pela parte não restaurada da Muralha da China

A parte restaurada… Mutianyu… (5) 

E finalmente chegamos na região restaurada da Muralha da China em Mutianyu!

Mutianyu na Muralha da China

Nós na entrada de Mutianyu na Muralha da China

MuralhaDaChina-VJTC16

Quais as diferenças que notei entre o lado não-restaurado e o restaurado:

– Obviamente, na parte restauranda tem mais gente (incluindo crianças),
– Vendedores de bebidas e souvenirs começaram a aparecer,
– É bacana também notar a diferença do design do muro (além da influência chinesa, há também a mongol e a muçulmana).
– Vale lembrar que mesmo na parte restaurada, a subida e descida são bastante íngrimes. E extra fôlego também é necessário para fazer essa parte caso você decida fazer todo o percurso – sim você pode ficar somente no local onde o teleférico te leva, ou pode sair caminhando para ter uma noção maior do que é a muralha.

Muralha da China

Escrever sobre esse passeio é relembrar bons momentos … Já posso voltar?

Muralha da China no Viajoteca

Minha foto favorita desse passeio …

E foi assim que a Muralha da China aconteceu pra gente e aproveitamos demais esse passeio!

Entrada da Muralha da China em Mutianyu

Entrada da Muralha da China em Mutianyu e nosso ponto de retorno … bem turístca e bem diferente daquela vila do início da trilha.

Um almocinho bem chinês e gostosinho para recarregar a energia também fazia parte do roteiro! E aquela sensação boa de dever cumprido tomou conta de nossos pensamentos e vai ficar conosco pra sempre!

Não esqueça de levar:
– Tenis de trekking
– Água
– Chocolate
– Banana
– Derivados de amendoin
– Agasalho

8 comentários

Vocabulário Básico de Francês para Viagem: Aeroporto 13 de maio de 2015 - 06:48

[…] Lógico que muitas vezes vai ser quase impossível aprender, entender o idioma local, como na China, Rússia, … mas para a alegria de todos, o francês por ser uma língua latina, tem muita […]

Responder
As 10 Maiores Atrações Turísticas do Mundo - Casal Califórnia 6 de setembro de 2015 - 14:04

[…] Leia o post da Mirella do blog “Viajoteca”: Trilha pela Muralha da China, Uma Forma Alternativa de Conhecê-la […]

Responder
João Ramos 12 de fevereiro de 2016 - 18:09

As muralhas também valeu cada minuto, cheguei a ficar com saudades e isso que fui lá em Julho/2015, mas se pudesse retornaria.

Responder
Mirella Matthiesen 16 de fevereiro de 2016 - 23:03

Nem me fala … eu adoraria ir de novo… As Muralhas da China são demais!!!
Grande abraço

Responder
Visitando a Grande Muralha da China | Siamo Arrivati 2 de fevereiro de 2017 - 20:39

[…] Lendo vários relatos e dicas como este no Viaje na Viagem, este da Christine que mora na China, e este da Mirella, resolvemos visitar 2 trechos um pouco mais distantes de Beijing: o de Jinshanling fazendo uma […]

Responder
Cristiano Carrozzi 18 de janeiro de 2018 - 15:58

Oi Mirella! Adorei seu relato. Visitei a Muralha em 2016 e fiz trilha em partes não restauradas por conta própria. Foi no lado oposto ao que você foi no trecho entre Gubeikou e Mutianyu.

Dá uma olhada no meu relato que acho que você vai gostar.

http://amoviajarbarato.com/a-grande-muralha-da-china/

Parabéns pelo blog e grande abraço!

Responder
Mirella Matthiesen 21 de janeiro de 2018 - 20:31

Que bom que deu certo de vocês irem por conta…
Um passeio incrível, não é? Eu amei 🙂
Beijos

Responder
cristianocarrozzi 22 de janeiro de 2018 - 10:37

Sim, foi fantástico! Para quem gosta de trilha essa é uma das mais legais que se pode fazer.
Beijão!

Responder

Fale com a gente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Viajoteca usa cookies para tudo funcionar direitinho no seu browser, tudo bem? Aceito Leia mais

Privacidade & Cookies