Página Principal Destinos Tudo o que fazer em Roma: o básico e muito mais!

Tudo o que fazer em Roma: o básico e muito mais!

por Carina
0 comment

Roma é a capital da Itália e é conhecida internacionalmente como a “Cidade Eterna” pela sua história milenar. Dessa forma, andar pelas ruas de Roma é encontrar o passado em cada esquina e ver tesouros a céu aberto. São tantas as atrações que ficamos até sem saber o que fazer, quando o tempo para visita não é tão grande assim. Por isso, este post pretende te ajudar o que fazer em Roma no tempo que você tem disponível e dentro dos teus interesses.

Dificilmente conseguimos ver tudo numa primeira viagem, pois seriam necessárias semanas para visitar este patrimônio arqueológico sem igual no mundo. Mas aqui você vai poder saber o que a cidade oferece e escolher quais são as atrações que mais te interessam, para assim montar sua viagem e aproveitar ao máximo!

Ponte e Castelo SantAngelo Roma
Ponte e Castelo Sant’Angelo

Também aqui no blog:

+ CASTELOS NA ITÁLIA PARA VOCÊ VISITAR E SE ENCANTAR

+ 13 CIDADES ROMÂNTICAS NA TOSCANA

+ CINQUE TERRE NA ITÁLIA | 16 RAZÕES PARA VISITAR


O que fazer em Roma

Roma foi e continua sendo uma cidade poderosa. No passado, era a partir dela que se mandava no mundo ocidental e foi de onde saiu grande parte da nossa cultura e conhecimentos. Por isso, uma visita a Roma é muito mais que um passeio. Roma é um reencontro com nossas raízes, com nossa história, assim como berço da arte e cultura do ocidente. Mas também, ela é uma cidade vibrante, agitadíssima e farta de tudo que a modernidade pode oferecer, como ótimos restaurantes, lojas incríveis e até mesmo um trânsito de enlouquecer. Então, descubra aqui o que fazer em Roma e não deixar de fora o essencial para você.


+ PRIMEIRA VEZ EM ROMA – O QUE VISITAR EM ROMA

+ AEROPORTO DE ROMA AO CENTRO – COMO IR E DICAS DE TRANSPORTES


ATENÇÃO!! SEGURO VIAGEM EUROPA

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Além de você não correr o risco de ser deportado (sim, isso acontece muito mais do que a gente imagina), você estará protegido se algo de ruim acontecer. Infelizmente imprevistos acontecem e temos que estar preparados. Nossos leitores recebem um desconto de até 10% na hora de pagar.

Você ainda está na dúvida? Então, tire todas as suas dúvidas aqui >> SEGURO VIAGEM É IMPRESCINDÍVEL?
.

Onde ficar em Roma

Sem dúvida, escolher um hotel com boa localização fará toda a diferença na sua viagem. Então, aqui tem algumas sugestões de hotéis que eu gosto muito e super indico. Tem para todos os bolsos e gostos.

Hotel próximo ao Coliseu & Fórum Romano: FH55 Grand Hotel Palatino | Hotel Antica LocandaCasa Santa SofiaHotel Centro Cavour | Mercure Roma Centro Colosseo

Hospedagem com bom custo x benefícioTrevi Beau BoutiqueHotel Colosseum | Auditorium Mecenate | Hotel Valeri | Hotel Fontanella Borghese

Hotel de LuxoNH Collection Roma Fori Imperiali Hotel Palazzo Manfredi – Relais & ChateauxRoma Luxus HotelBio Hotel Raphael – Relais & Châteaux | Hotel 55 Fifty-Five – Maison d’Art Collection

Hotel próximo ao Vaticano: Hotel Paolo II | Atlante Garden Hotel | Eccelso HotelBest Western Plus Hotel Spring House| The Boutique Hotel 

Albergue | Hostel:  The RomeHello | New Generation Hostel Santa Maria Maggiore | Free Hostels Roma | YellowSquare RomeGenerator Rome 

Roma tem muitos lugares legais para ficar e acima são apenas algumas das opções para te ajudar a se localizar. Particularmente, gosto muito do bairro Campo de’ Fiori que fica perto da Piazza Navona, sendo um dos meus hotéis favoritos dessa região o Boutique Hotel Campo de’ Fiori.

Já bairro Monti, outro queridinho, tem uma pegada mais residencial e menos turística, gosto muito de ficar por ali quando vou em família e para alugar apartamento, como esse apartamento de até 3 quartos ou esse com um quarto e sofa-cama.

Mapa com todos os hotéis e apartamentos para você encontrar onde ficar em Roma:

Booking.com

Onde começar o passeio em Roma

Sem dúvida, Roma tem muitos núcleos de onde você poderia começar o seu passeio pela cidade, mas eu tive de escolher um para começar este post. Isto não significa que você precise seguir esta mesma ordem, até porque o ideal é você traçar o que fazer em Roma baseado nos seus interesses e em onde você está hospedado, para facilitar seu deslocamento. Afinal, em qualquer lugar da cidade tem coisas legais para fazer em Roma!


>> Roma Pass: Cartão Turístico de 48 ou 72 Horas
>> Roma: Circuito do Ônibus Turístico Hop-On Hop-Off
>> Destaques da Cidade, Passe Vaticano e Transporte


Piazza Venezia e Monte Capitolino

A Piazza Venezia é considerada o ponto zero da cidade, por isso escolhi esta região para começar o post. Até porque, dificilmente você não vai passar por esta região ao visitar as atrações que você escolheu o que fazer em Roma.

A praça fica no centro de Roma e não tem nada demais. Na realidade, é só uma área gramada e com flores, e em forma retangular no final da Via del Corso. Ela fica bem defronte ao monumento a Vittorio Emanuele II, conhecido como “bolo de noiva”.

Já o Monte Capitolino é uma das sete colinas de Roma, que fica logo atrás do Monumento. Ou seja, é um morro bem na área antiga da cidade e que comporta várias atrações e que oferece vistas lindas da cidade.

Por essa região não passa nenhuma linha de metrô, dessa maneira, você pode chegar aqui caminhando ou utilizando uma das diversas linhas de ônibus que passam pela área. Entretanto, se você quiser vir de metrô, saiba que a parada mais próxima é a Parada Colosseo, Linha B.

Monumento Nazionale a Vittorio Emanuele II

Extremamente imponente e grande, o monumento foi construído em puro mármore branco em uma enorme área do Monte Capitolino (uma das sete colinas de Roma) para comemorar a unificação italiana. Entretanto, muitas construções medievais foram destruídas para que ele fosse construído, o que fez com que a população criasse uma certa antipatia por ele.

O monumento incorporou o Altare della Patria (o túmulo ao soldado desconhecido) e o Museo del Risorgimento. Na foto abaixo você pode saber o que significa cada uma das estátuas e decorações do pomposo monumento.

Vittorio Emanuele Tamal Mukhopadhyay Unsplash
Monumento Vittorio Emanuele Foto: Tamal Mukhopadhyay / Unsplash

Vale a pena subir as escadarias do monumento, pois a vista que se tem lá de cima é bem bonita e você pode ver o Foro Romano do alto. Além disso, você pode apreciar os mosaicos art nouveau da colunata. Aliás, tem um elevador panorâmico (Ascensori Panoramici), todo de vidro, leva ao topo do monumento, onde há um terraço. No primeiro lance de escada está o túmulo do Milite Ignoto (soldado desconhecido) e logo acima o Caffè Aracoeli.

Primeira vez em Roma? Saiba o que visitar!

Museo Centrale del Risorgimento

Este museu abriga os testemunhos do ressurgimento da Itália como nação unificada. Ele vai relatando a transformação política, econômica e social da Itália nos séculos XVIII, XIX e XX. Então, ali estão papéis importantes (cartas, diários e manuscritos), assim como pinturas, esculturas, desenhos e objetos de diversas batalhas que relembram os acontecimentos e os principais protagonistas deste importante período da história do País. Ainda apresenta exposições temporárias. O interior é um labirinto de túneis romanos e medievais ao longo do subsolo do monumento.

O acesso ao museu é pela entrada na Piazza Aracoeli. Diariamente, entre 09:30 e 18:30, com entrada gratuita no 1º domingo de cada mês.

>> Roma: Entrada reservada e sem fila no Palazzo Venezia com Museu del Risorgimento

Museo Nazionale del Palazzo di Venezia

Na praça também fica o Museu do Palazzo Venezia, uma das primeiras construções renascentistas de Roma. Inclusive, o lugar foi antiga residência oficial de Mussolini. Ali você vai ver peças de bronze, porcelana, tapeçaria, pinturas e esculturas em mármore e marfim. Funciona diariamente entre 09:30 e 19:30. Também com entrada gratuita no 1º domingo de cada mês.

Vendo o Foro Romano de cima:

Sem dúvida, das coisas legais para fazer em Roma, ver o Foro Romano de cima é uma delas. Dessa forma, anota os dois lugares que oferecem uma vista aérea do Foro Romano e estão nesta área:

Monumento a Vittorio Emanuele: suba as escadarias e entre no edifício, continue subindo as escadarias até chegar numa saída que dá para os fundos do prédio. Assim você chega no terraço e já pode ter uma vista fantástica. Mas ainda tem um elevador panorâmico que oferece uma visão ainda mais alta e completa.

>> Compre aqui seu ingresso antecipado para o elevador panorâmico e fuja das filas!

Piazza del Campidoglio: desta praça você pode observar o Foro Romano de cima e assim ter uma ideia geral do conjunto de ruínas de edifícios, templos, arcos e da Via Sacra, que é a principal via do Foro. Mas se você quer uma vista mais bacana ainda, siga para a Terrazza sul Foro ou para o Rochedo Rupe Tarpea, ali perto, na Piazza della Consolazione. Aliás, deste rochedo eram jogados os traidores na Antiguidade.

Foro Romano
Foro Romano visto do Rochedo Rupe Tarpea

Estes dois pontos são uma boa dica para quem não tem tempo de visitar o Foro Romano ou não quer pagar para visitar a Via Sacra (trajeto que percorre o Foro Romano). Pois de lá se tem uma visão geral do lugar e facilita para entender a forma como este era organizado. Aliás, devo alertar que é bom ter um guia ou mapa à mão, dessa forma você pode entender e desvendar os monumentos. Outra boa dica é visitar estes lugares à noite, pois a vista do Foro Romano é ainda mais linda.


Não perca estas dicas:


Piazza del Campidoglio

Esta praça projetada por Michelangelo era o centro da Roma Antiga, inclusive onde ficava o Templo de Júpiter. Atualmente, a praça é rodeada por palácios renascentistas importantes para a cidade. Ao redor da praça estão o Palazzo Senatorio, a Câmara Municipal de Roma, projetada por Michelangelo, a Torre Campanaria, o Palazzo Nuovo e o Palazzo dei Conservatori, que abriga os Museus Capitolinos. Também a Basílica de Santa Maria in Aracoeli fica próxima à praça.

Bem no meio da praça, você vai ver a estátua equestre do imperador Marco Aurélio num pedestal. Entretanto, esta é uma réplica da original que está no interior do Palazzo Nuovo.

No Monte Capitolino encontramos ainda outras atrações:

Lupa Capitolina (Loba)

A Lupa Capitolina é o símbolo de Roma, ela é a famosa estátua dos nossos livros de história, onde a Loba amamenta Rômulo e Remo, os fundadores de Roma, segundo a lenda. Aliás, ela está bem pertinho do Campidoglio, na viela entre o Palazzo Senatorio e o Palazzo Nuovo. Na realidade, esta é uma cópia da original, que está no Museu Capitolino. A réplica fica sobre uma coluna pedestal de granito atrás do Campidoglio, do lado de fora do Museu, no caminho para quem chega do Foro Romano, atrás do segundo prédio dos Museus.

Piazza del Campidoglio Roma -Loba com Rômulo e Remo
Loba com Rômulo e Remo

Insula dell’Ara Coeli

Roma é cheia de vestígios de várias épocas passadas, e estes são as ruínas de uma casa da era imperial romana, chamada Casa dell’Ara coeli. Inclusive, este é um dos poucos exemplos restantes em Roma deste período.

Scalinata dell’Ara Coeli

A escadaria que leva até a igreja de Ara Coeli também é uma atração. Os famosos 124 degraus da igreja foram construídos para o Jubileu de 1350, enquanto os Papas eram residentes em Avignon.

Basilica Santa Maria in Ara Coeli

A atual igreja foi construída para os franciscanos no século XIII e vale a visita, pois é lindíssima por dentro. Na igreja você pode ver 22 colunas originais trazidas de outras construções da cidade. Não deixe de observar o teto da igreja, que é decorado com imagens que comemoram a vitória dos cristãos sobre os turcos na Batalha Naval de Lepanto, em 1571. Na entrada principal fica a tumba de Giovanni Crivelli (1432), uma obra de Donatello. 

Diariamente aberta à visitação entre 07-19h.


Atenção!

Ao visitar as Igrejas de Roma não esqueça do código de vestimenta. Pois em sinal de respeito, não se deve deixar muitas partes do corpo à mostra, assim como evitar decotes, blusas, saias e shorts curtos.


Cordonata Capitolina

Esta é a rampa que leva até a Piazza del Campidoglio e que termina nas estátuas gigantes de Castor e Pólux, os dois irmãos de proteção da cidade, em pé nas suas montarias. Aliás, Michelangelo também foi o responsável por projetar esta escadaria e fez isso a pedido do Papa Paulo III, que queria impressionar Carlos V, o líder do Império Romano. Então, Michelangelo substituiu uma escada simples por uma escada dupla, com degraus mais largos e acessíveis.

Piazza del Campidoglio Roma

Estátua de Cola di Rienzo

Ao subir a rampa Capitolina, você pode ver na esquerda uma estátua de um encapuzado personagem. Cola di Rienzo foi um político romano que conseguiu agarrar o poder municipal durante o exílio de Avignon (século XIV). Entretanto, ele foi morto pelo povo no mesmo lugar onde está sua estátua atualmente. Até hoje, Cola di Rienzo é uma figura controversa hoje: pois para alguns ele é um humanista e estrela fixa do Renascimento, já para outros ele foi um tirano megalomaníaco.

Na realidade, ele é mais conhecido pelo romance de três volumes de Edward Bulwer-Lytton, Rienzi, a última tribuna (1835) e pela ópera Rienzi (1842), de Richard Wagner, que foi inspirada nele.

Seguros Promo

Palazzo del Senatore

Certamente, este esplêndido prédio da sede administrativa local chama a atenção de quem passa. Ele foi construído nos séculos XII e XIII sobre as ruínas da antiga Tabularium, que era o edifício que abrigava todos os registros da cidade. Mas o prédio recebeu uma reformulação radical em estilo renascentista em 1538 pelos artistas Michelangelo e Giacomo Della Porta. Ainda, Michelangelo também projetou a escadaria e a bonita Fonte da Deusa Roma, que retrata os deuses do Nilo e do Tibre.

Musei Capitolini

Os Museus Capitolinos são uma série de museus localizados na Piazza del Campidoglio nos edifícios do Palazzo dei Conservatori e Palazzo Nuevo. Ambos os edifícios estão ligados no subsolo por um corredor. A fundação dos Museus Capitolinos aconteceu em 1471, quando o Papa Sisto IV doou ao povo de Roma um conjunto de estátuas de bronze de grande valor simbólico. Dessa forma, estes são os museus mais antigos do mundo!

As coleções apresentam esculturas, pinturas e outros objetos que estão intimamente ligadas à cidade de Roma. Por exemplo, é aqui que você vai ver a estátua original da Loba amamentando os gêmeos Rômulo e Remo. Ainda, outra grande atração são os restos da base do Templo de Júpiter, que foi incorporado pelo museu e é muito impressionante, afinal foi o maior templo toscano já construído.

Diariamente aberto, das 09:30 às 19:30. Fechado nos dias 1º de janeiro, 1º de maio e 25 de dezembro.

>> Ingresso para os Museus Capitolinos com vídeo multimídia

>> Excursão Privada aos Museus Capitolinos

>> Museus Capitolinos + Opção Centrale Montemartini

>> Excursão de ônibus hop-on hop-off e ingresso para o Coliseu

Foro Romano, Fori Imperiali e Colosseo

Na Piazza Venezia começa a Via dei Fori Imperiali e que vai até o Coliseu de Roma. Ao longo desta via estão os Foros Imperiales e o Foro Romano e Palatino, e no fim você vai encontrar o incrível coliseu!

Para chegar nesta região, a estação de metrô mais próxima é Colosseo, linha B – azul.

Fori Imperiali

Os Fóruns Imperiais são os complexos arqueológicos que reúnem os Foro Traiano, Foro di Augusto, Foro di Nerva e o Foro di Cesare. Eles surgiram quando Mussolini mandou construir a Via dei Fori Imperiali, que se chamaria Via dell’Impero (entre 1924 e 1932) e os resquícios destas construções começaram a aparecer nas escavações.

Em resumo, os Fóruns Imperiais surgiram durante a Era Republicana, quando Roma se tornou a capital de um império que se estendia da Gália à Ásia Menor. Dessa forma, a cidade precisava de um centro administrativo maior do que o Foro Romano poderia oferecer. Portanto, foi preciso fazer ampliações e Júlio César foi o primeiro imperador a fazer isso.

Foro Imperiali Roma
Fóruns Imperiais

Ele construiu o Foro di Cesare (Fórum de César) no ano 54 a.C. para ser somente uma extensão do Foro Romano. Mas depois deste vieram ainda os de Augusto, o Fórum Transitorius (que foi construído por Domiciano, mas que foi inaugurado por Nerva e ficou conhecido como Foro di Nerva) e o Fórum de Trajano. Na antiguidade, os fóruns imperiais eram áreas que serviam como mercado na Roma antiga e locais de encontro.

Para conhecer estes lugares, você pode passear nas passarelas ao redor dos fóruns e observar o que as escavações trouxeram à tona. Inclusive, você pode ver vários objetos encontrados durante as escavações no Museo Nazionale Romano – Crypta Balbi, que não fica muito distante (Via delle Botteghe Oscure, 31).

Aliás, uma boa dica é passear nesta região à noite, quando as colunas de mármore são iluminadas.

>> Excursão Privada aos Fóruns Imperiais

>> Roma Antiga e Coliseu: Excursão a Pé Pequeno Grupo

>> Excursão a pé privada em Roma antiga

>> Excursão ao Vaticano e Roma Imperial em espanhol

Foro e Mercado di Traiano

Cronologicamente falando, o Foro Traiano foi o último dos fóruns imperiais da Roma Antiga a ser construído, a mando do imperador Trajano. Inclusive, ele é o maior e mais bem preservado dos fóruns imperiais individuais. Sabe-se que o Fórum de Trajano foi inaugurado em 112 e que era acessado por um arco triunfal, atrás do qual se abria uma ampla praça com a estátua equestre do imperador.

Foro e Mercado di Traiano O que fazer em Roma
Foro e Mercado di Traiano Fonte: Franco Cosimo Panini

Já o Mercado de Trajano é o nome do complexo de edifícios com seis andares e mais de 150 lojas em salas que surgiu no início do século II, durante o reinado de Trajano, para ocupar e sustentar as encostas do Monte Quirinale.

Para trazer a luz todo este complexo monumental foi preciso remover parte dos Montes Quirinale e Capitolino.

>> Mercados de Trajano e entrada nos Fori Imperiali

>> Mercados de Trajano, Coluna e Excursão Privada no Fórum

Foro di Augusto

Como é de se imaginar, o Fórum de Augusto foi construído pelo Imperador Augusto no ano 2 a.C., e inclui o templo de Marte Ultor (Templo de Marte Vingador). O fórum foi construído para celebrar a vitória de Augusto sobre os assassinos de César e demorou 4 décadas para ficar pronto.

O Fórum de Augusto localizava-se pouco antes da travessia da Via dei Fori Imperiali e da Via Alessandrina.

Do outro lado da rua do Fórum de Augusto, à direita da Basílica Emília, está o Fórum de César, também conhecido como Fórum Júlio.

Foro di Cesare

O Fórum de César é o primeiro dos fóruns imperiais de Roma e foi mandado erigir por Júlio César em uma área adquirida por ele e a construção foi toda bancada por ele mesmo. Na realidade, ele era como uma extensão do Foro Romano e foi inaugurado em 26 de setembro de 46 a.C.

Depois das escavações feitas por volta de 1930, apareceram as fileiras de lojas, assim como os restos da Basílica Argentaria e as imponentes colunas restantes do templo de Vênus Genetrix (o Deus Vênus dando à luz). Atualmente, a parte visível do Foro corresponde a pouco mais da metade da sua superfície original. Entretanto, as escavações continuam em curso.

Foro Imperiali O que fazer em Roma
Foro Imperiali

Foro di Nerva

O Fórum Nerva (também conhecido como Foro Transitorium) foi o terceiro dos quatro fóruns imperiais em Roma. Sua construção foi iniciada sob o imperador Vespasiano ou Domiciano. No entanto, não foi concluído até 97 d.C., durante o reinado de Nerva.

Foro Romano

A região entre os montes Palatino e Capitolino conhecida por Foro Romano começou a ser construída por volta de 700 a.C., no período dos reis etruscos. Durante quase 12 séculos, o Fórum foi o centro da vida política, administrativa, comercial e judiciária da Roma Antiga. Dessa forma, esta foi uma região importante na cidade tanto na época da república quanto no período do império.

Em resumo, este era o local onde podiam ser encontrados estabelecimentos comerciais, templos religiosos, prédios de administração pública etc. Inclusive, era aqui que se realizavam cerimônias religiosas e atos cívicos.

Com o crescimento do Império, Roma passou a necessitar de novos espaços, então vários imperadores criaram outros fóruns, como o de Trajano, o de Augusto e o de César.

Foro Romano Vista
Foro Romano

Para você entender esta visita e não achar que é só um amontoado de pedras, eu indico fortemente que você tenha um guia impresso para saber do que se trata cada um dos lugares dentro do Foro. Assim como, outra ótima maneira de aproveitar ainda mais sua visita é fazer um tour guiado. Dessa forma, um guia profissional vai te explicar todos os pormenores e mostrar detalhes que passariam batido numa visita normal. 😉

>> Ingresso para o Monte Palatino e Fórum Romano com vídeo multimídia

>> Roma: Excursão sem Fila Coliseu, Fórum Romano e Monte Palatino

Via Sacra

A Via Sacra é a avenida central do Fórum Romano, que une alguns dos pontos mais importantes de todo o complexo, que vai do topo da Colina Capitolina até o Coliseu. Sobretudo, esta via era movimentadíssima e em torno da qual se desenvolveu a Roma antiga. Era neste lugar que se desenrolava a vida cultural e social. Aliás, imagine que foram necessários 200 anos de pesquisas arqueológicas e toneladas de terra retiradas para encontrar o que vemos hoje no lugar!

Existem inúmeras construções que devem ser observadas e mais uma vez, eu recomendo MUITO um guia impresso ou um guia profissional. A lista das construções e explicações do que ver nesta área é tão grande, que ficaria enorme, então nem vou mencionar aqui. Por isso, coloquei algumas sugestões de tours que você pode fazer logo aqui embaixo

Tours guiados para fazer sua visita mais especial ainda:

>> Coliseu, Fórum Romano e Palatino: Excursão para Crianças

>> Subterrâneo do Coliseu, Piso da Arena e Visita Guiada ao Fórum

>> Fórum Romano, visita guiada ao Coliseu e entrada do Empire Museum

Il Palatino

Palatino foi a primeira colina a ser povoada (diz a lenda que Roma fundou-se aqui) e anos mais tarde tornou-se um lugar rico da Roma antiga. Estrategicamente localizado acima do Foro Romano, a região ficava a boa distância da plebe no vale. A área era tão nobre que o Imperador Augusto construiu uma casa no lugar. Assim como, outros imperadores que vieram depois dele construíram não casas, mas palácios por ali, como por exemplo, César Augusto, Tibério e Domiciano. Então, a área se tornou lugar de soberanos e sede do governo.

Na realidade, este é um grande museu ao ar livre onde a gente caminha entre parques e jardins, sobre a colina do mesmo nome. Além disso, ali estão as ruínas da Casa de Augusto, Palácio de Sétimo Severo, Templo de Cibele, entre outros.

Palatino Roma
Palatino

Atenção!

Eu indico que você comece a visita pela manhã cedo, para pegar o lugar não tão cheio. Inclusive, se for verão, não esqueça de levar um chapéu, água e algo para comer, porque no interior do Coliseu e do Foro Romano não há onde comprar água nem comida (mas há banheiros).


Museu Palatino

Naturalmente, inúmeros objetos foram encontrados nesta área ao longo das escavações e muitas não podem ficar expostas ao ar livre. Por isso, vários objetos encontrados em escavações na região do Foro Romano e do Palatino estão neste museu.

Basicamente você vai encontrar toda a história da época Palatina, ou seja, entre o início de Roma até época Imperial. O museu é bem-organizado e os tipos de objetos estão distribuídos por andares, de forma que cada um deles dedicado a cada momento da história de Roma.

O museu está temporariamente fechado.

Como ir do aeroporto de Roma ao centro

Arco di Constantino

Este arco tão fotogênico perto do Coliseu está entre os últimos grandes monumentos do Império Romano e um dos mais bem preservados da Roma Antiga. Ele foi construído em 315 d.C., pouco antes de o imperador Constantino ir para Bizâncio (atual Istambul, Turquia).

Embora ele tenha sido construído em homenagem a Constantino, nenhum dos alto-relevos mostram sua figura. Mas é possível identificar o imperador Marco Aurélio (161-180) e a vitória de Trajano sobre os Dácios.

Arco de Constantino Roma
Arco de Constantino

>> CLIQUE AQUI PARA PESQUISAR PROMOÇÕES DE PASSAGENS AÉREAS!


Colosseo

O Amphitheatrum Flavium, apelidado de Colosseo, ou coliseu em português, é uma das sete maravilhas do mundo moderno. Além disso, ele é o mais belo e imponente monumento da época imperial romana. Certamente, visitar o coliseu é uma das coisas legais para fazer em Roma, e até por isso temos um post só sobre ele aqui:

+ COLISEU DE ROMA – COMO VISITAR, INGRESSO, DICAS E CURIOSIDADES

O coliseu é uma das maiores construções do Império Romano e foi construído por ordem do Imperador Vespasiano, entre os anos 70 e 80 da era cristã. Era denominado anfiteatro Flávio (nome da família imperial) e ficou conhecido como Colosseo por sua localização, pois na Domus Aurea, que fica bem próximo, foi encontrada a estátua gigantesca de Nero, conhecida como o Colosso de Nero.

Coliseu O que fazer em Roma

Na realidade, o coliseu foi erguido sobre o lago da casa de Nero. Originalmente, ele servia de palco para lutas cruéis e violentas entre os gladiadores e para atirar os cristãos aos leões, cenas que distraíam os romanos das dificuldades e para os imperadores ganharem o apoio da massa. O Coliseu tinha capacidade de abrigar cerca de 55 mil pessoas que se acomodavam de acordo com a sua posição social. Naturalmente, o imperador e o cônsul tinham ingresso privativo.

Infelizmente, só dois terços da construção resistiram ao tempo, aos vândalos, terremotos e aos construtores medievais que retiravam materiais para suas próprias construções.

O Coliseu fica na Piazza del Colosseo (junto à Estação Colosseo do Metrô,). Horário: Das 08h30 ao pôr do sol.

>> Excursão em família ao Coliseu e Roma Antiga para crianças

Bilhetes para Colosseo, Foro Romano e Palatinado

Sem dúvida, esta é uma das maiores atrações na Europa e as filas para compra de ingressos na hora costuma ser quilométrica, por isso eu indico fortemente que você compre suas entradas antecipadamente online. A boa notícia é que o bilhete para o coliseu também é o mesmo para o Foro Romano e Palatino.

Uma opção é comprar o Roma Pass que engloba 1 ou 2 museus de sua escolha (entre eles o Coliseu), transporte público e descontos em outras atrações e museus. A validade do cartão vai de 2 a 3 dias, dependendo de sua opção – compre aqui!

Na minha opinião, o Roma Pass só vale a pena se você for usar transporte público em Roma. Do contrário, melhor comprar o ticket avulso.

O ingresso avulso comprado online oferece acesso prioritário e inclui a entrada para três atrações: Coliseu, Monte Palatino e Foro Romano.

Para visitar o Coliseu você PRECISA reservar o dia e horário com antecedência. Já o Monte Palatino e o Fórum Romano te dá direito a uma entrada para cada local válida por 24h a partir do horário e dia selecionado para a visita ao Coliseu.

21,50 € – ingresso avulso (sem fila): compre aqui!

29,90 € – ingresso avulso (sem fila) com multimídia: compre aqui!

A partir de 78 € – ingresso com guia, inclui a arena e subterrâneo do Coliseu, preço varia de acordo com o número de pessoas e horário: compre aqui!

Nesses valores estão incluídos o valor do tipo de ingresso, a taxa de reserva de 2 euro e a comissão do Get Your Guide, nosso parceiro de vendas de ingressos e passeios.

Aliás, a opção do ingresso avulso foi a que usei quando visitei o coliseu e foi super prático.

Atenção:

O Coliseu junto com o Foro Romano e Palatino são gratuitos para todos os visitantes no primeiro domingo de cada mês. Dessa forma, esteja atendo a este fato caso não queira fazer sua visita com uma multidão.

Ainda, crianças e jovens menores até 17 anos não pagam quando acompanhados de um adulto com ingresso e poderão desfrutar da entrada sem fila. PORÉM, será necessário o pagamento de uma taxa de EUR 2 e apresentação de um documento de identificação para a comprovação da idade. Você consegue comprar tudo isso online.

Ludus Magnus

Bem perto do coliseu a gente encontra outro pequeno sítio arqueológico, do que foi um dia o Ludus Magnus, ou A Grande Escola de Treinamento dos Gladiadores. Em resumo, era neste lugar que os gladiadores eram treinados e se preparavam para as apresentações no coliseu. Inclusive, no processo de trazer os restos deste lugar a luz (1937), foram encontrados alguns túneis que ligavam o Ludus Magnus ao Coliseu.

>> Excursão privada de 2,5 horas por San Clemente, Igreja Vincoli e Ludus Magnus

Do outro lado da rua, a Via Labicana, ou seja, ao lado da Ludus Magnus, se encontra a Domus Aurea, a Casa Dourada construída pelo imperador Nero. Esta é outra atração menos visitada do que fazer em Roma, mas ainda bem interessante, pois a visita acontece no subterrâneo e é guiada.

Domus Aurea

Inegavelmente, o nome de casa dourada vem do fato de que as paredes da casa de Nero eram decoradas com folhas de ouro. Ele construiu esta casa após o incêndio que devastou grande parte do centro de Roma no ano de 64 d.C. Enfim, o palácio era um conjunto de edifícios separados por jardins, bosques, vinhas e um lago artificial, que se situava no vale onde hoje se encontra o Coliseu.

Mas este lugar foi totalmente enterrado e apagado da história pelos imperadores que o sucederam depois que Nero se suicidou, no ano de 68. Somente no Renascimento que as ruínas começaram a aparecer e até hoje arqueólogos trabalham na restauração.

Somente aberto nas sextas, sábados e domingos, entre 09h00 – 17h00.

>> Excursão a pé guiada pela Domus Aurea

Nos arredores ainda tem outra igreja linda e cheia atrações para visitar: a Basilica di San Pietro in Vincoli.

San Pietro in Vincoli

Apesar da fachada sem atrativos, esta igreja do ano 431 tem duas preciosidades que indicam uma visita. A primeira é o túmulo do papa Júlio II esculpido por Michelangelo, à direita de quem entra, na ala lateral. Michelangelo trabalhou 40 anos nesta obra que foi encomendada pelo próprio Papa Júlio II em 1505. Não deixe de observar a estátua de Moisés neste monumento, pois ela é considerada uma das obras mais importantes de Michelangelo, por causa da sua riqueza de detalhes.

Já a segunda é ver as alegadas correntes que prenderam São Pedro em Jerusalém e que ficam em uma caixa aos pés do altar.

Diariamente aberta entre 08-12h30 e 15-19h. Piazza di San Pietro in Vincoli, 4/a.


Clique aqui e veja as melhores ofertas!
>> Aliás, dicas para alugar um carro pelo mundo, nós já explicamos nesse post aqui.

Para o outro lado do Coliseu, seguindo pela Via di San Gregorio estão outros sítios arqueológicos da cidade, como as Case Romane del Celio e o Circo Massimo.

Case Romane del Celio

O Celio é uma das antigas 7 colinas sobre as quais Roma foi fundada e fica bem próxima do Coliseu e do Palatino. Durante a restauração da Basílica de São João e São Paulo, que fica ali perto, encontram um conjunto de casas romanas do século II ao século IV d.C. Primordialmente, estas casas eram as casas populares, e fazendo um paralelo com os dias de hoje, elas seriam prédios ou um condomínio, já que muitas eram unidas umas as outras.

O museu fica embaixo da Basílica de Santi Giovanni e Paolo na colina de Célio. Durante a visita, o visitante percorre 10 salas das 20 encontradas, que refletem de forma impressionante as diferentes facetas e finalidades dos edifícios e salas. As casas têm afrescos incríveis ​​para serem vistos

No total foram encontradas 20 casas, das quais 13 ainda possuem os afrescos antigos. As construções são de várias épocas, porém a mais antiga pressupõe-se que seja do ano 111 d.C. Sucessivamente no final do século IV e durante o séc. V d.C. essas casas foram compradas por um único proprietário, que as anexou à sua Domus (a “mansão” dos ricos e poderosos da época). Até que séc. V quase tudo foi enterrado para construir a Basílica e só veio à luz 14 séculos depois. Fecha às terças e quintas-feiras. Abre nos outros dias entre 10h e 16h.

>> Ingresso para a Casa Romana do Monte Celio

Circo Massimo

Infelizmente, poucos vestígios chegaram nos dias de hoje do que foi um dia o grande estádio de corridas de Roma. Mas ainda ao ver o local, é possível imaginar a pista original e vestígios dos assentos das arquibancadas que servia para entreter até de 300 mil pessoas.

O Circo Massimo era a maior e mais antiga arena de Roma e nela aconteciam corridas de biga no século 4 a.C. Para quem não sabe, as corridas de bigas eram carroças guiadas e puxadas por quatro cavalos num percurso de sete voltas. O melhor ponto para apreciar o Circo Massimo, com o Palatino do outro lado, é do Belvedere Romolo e Remo, na Via del Circo Massimo. Inclusive, aqui perto tem uma parada de metrô, a parada Circo Massimo.

>> Tour pelas Termas de Caracalla e Circo Massimo – Privado ou Compartilhado

Bem perto do Circo Massimo está uma das coisas legais para fazer em Roma: colocar sua mão na Bocca della Veritá.

Bocca della Veritá Igreja Santa Maria in Cosmedin

Desde o ano 1632 está na parede de fora da Igreja de Santa Maria in Cosmedin, a Bocca della Veritá. A Boca da Verdade nada mais é do que um rosto esculpido em mármore com um buraco no lugar da boca. Inclusive, acredita-se que o círculo de mármore, com cerca de 1,80 metro de diâmetro, provavelmente foi um bueiro da época romana.

Na Idade Média, uma lenda tornou esta escultura um ícone. Pois acreditava-se que a boca se fecharia, “comendo a mão” de quem tivesse dito uma mentira. A população neste período acreditava que ela servia como oráculo da verdade, inclusive testando muitos casos de fidelidade conjugal. Mas foi um filme de 1953 com Audrey Hepburn e Gregory Peck que tornou este lugar famoso e desde então, bater uma foto aqui é obrigatório.

Diariamente entre 09h30-17h50.

Bocca della Verità Roma
Bocca della Verità

Bem na pracinha em frente a Igreja de Santa Maria in Cosmedin está o Templo de Hércules Vencedor (Tempio di Ercole Vincitore) construído por comerciantes no ano 120 a.C.

Terme di Caracalla

Mais um sítio arqueológico dentro de Roma, que já foi palco de óperas memoráveis como “Os Três Tenores”). Aqui você vai encontrar um grandioso conjunto em ruínas de uma obra construída em 217 d.C. pelo imperador Caracalla. O complexo de 25 mil m² abrigava termas, piscinas públicas, salas de ginástica, salas de massagem e leitura. Na realidade, era parecido com um clube da atualidade. O lugar podia abrigar cerca de 2.000 pessoas, atualmente restam as ruínas com lindos mosaicos. Aberto de 3ª a domingo a partir das 9h. Já o horário de fechamento varia conforme a época do ano.

>> Bilhete de entrada para os Banhos de Caracalla

Basilica di San Giovanni in Laterano

Primeiramente, eu preciso te contar que esta Basílica é a igreja católica de maior importância no mundo. Sim, é verdade. Pois ela a “mãe” de todas as outras, até mais importante do que a Igreja de São Pedro no Vaticano, pois é considerada a Catedral do Papa de Roma. Inclusive, a Basílica São João em Latrão é uma das quatro Basílicas Patriarcais e tem uma porta santa e um altar papal. Ainda, vale contar que todos os papas até o final do século XIX foram empossados aqui.

Laterano Roma at on Unsplash
Foto: at / Unsplash

A belíssima basílica foi fundada por ninguém menos que Constantino, o primeiro Imperador Cristão. Dentro da igreja você vai encontrar muitas obras de arte, muito detalhes em ouro e prata. Ainda suas paredes possuem vários mosaicos e seu teto é lindamente pintado.

Ao lado está o Palazzo Lateranense, a principal residência papal no sudeste de Roma.

Piazza di Porta San Giovanni, 4.

>> Ingresso para a Arquibasílica de São João em Latrão

>> Visita guiada oficial ao Palazzo Lateranense e Basílica

>> Excursão de Meio Dia Catacumbas e Grandes Basílicas

Termini, Fontana di Trevi, Pantheon, Piazza Navona, Campo de’ Fiori

A região descrita neste trecho vai da Estação de Trens Termini, a principal e mais movimentada de Roma, até ao Campo de’ Fiori, passando por diversas atrações famosas da cidade, como o Panteão, a Fontana di Trevi e inúmeras outras.

No início deste trecho, você vai encontrar as estações de metrô Termini e Repubblica. Entretanto, ao avançar no passeio, você só terá ônibus à sua disposição.

Termini

Esta é a principal estação de trem de Roma e por onde muitos visitantes chegam na cidade. Inclusive, é aqui que para o Leonardo Express, o trem que vem do aeroporto para o centro. Além disso, a região nos arredores da estação é cheia de hotéis e apartamentos para alugar, e muitos turistas se hospedam na região, fazendo dela o ponto inicial de passeios diário.


>> Traslado de Ônibus Aeroporto de Fiumicino – Termini ida/volta

>> Bilhete Trem Expresso – ida/volta do Aeroporto Fiumicino

>> Porto de Civitavecchia: ônibus de traslado de/para a estação Roma Termini


Bem próximo da Estação Termini está outra basílica patriarcal de Roma e muito importante: a Basilica di Santa Maria Maggiore. Não deixe de colocá-la na sua lista do que fazer em Roma!

Basilica di Santa Maria Maggiore

A Basílica de Santa Maria Maior também conhecida como Basílica de Nossa Senhora das Neves, ou Basílica Liberiana, é uma das basílicas patriarcais de Roma. Foi construída entre 432 e 440, durante o pontificado do Papa Sisto III, e dedicada ao culto de Maria, Mãe de Deus. Assim sendo, ela é considerada a igreja mais antiga do Ocidente dedicada a Nossa Senhora.

Depois que o Papado em Avignon terminou e voltou a Roma, esta basílica tornou-se o palácio temporário dos Papas, pois o Palácio Laterano estava muito deteriorado. Posteriormente, a residência papal foi novamente transferida, desta vez para o Palácio do Vaticano.

Como é de se esperar, o sei interior é cheio de obras de arte, sendo que um dos principais tesouros da basílica é o “Salus Populi Romani”, que é um ícone de Maria com o Menino Jesus diante do qual os papas rezam.

Mas a basílica é chamada também de Santa Maria do Presépio, porque numa das suas capelas estão pedaços da gruta onde Jesus nasceu. Entre outras coisas, a capela tem um relicário com um pedaço da manjedoura do menino Jesus. Esta é uma das mais belas e adornadas capela de toda a cidade.

De acordo com o Tratado de Latrão (1929), a basílica pertence à Santa Sé, apesar de estar localizada em território italiano, ela goza de um estatuto semelhante ao das embaixadas.

Piazza di S. Maria Maggiore, 42.

Basilica di Santa Maria Maggiore Roma
Fonte: Franco Cosimo Panini

>> Visita guiada à Basílica de Santa Maria Maggiore

>> Excursão de Meio Dia Catacumbas e Grandes Basílicas

Piazza della Repubblica

Esta praça fica bem próxima da Estação Termini e tem formato redondo, onde ao centro a gente vê uma fonte com esculturas de ninfas, a Fontana delle Naiadi. Ao redor da praça, a gente vê dois prédios iguais que acompanham o formato semicircular. Em frente aos prédios, do outro lado da fonte está a famosa Basilica di Santa Maria degli Angeli, que merece uma visita.

Basilica Santa Maria degli Angeli e dei Martiri

O projeto desta igreja é de Michelangelo, que morreu um ano após o início da construção. A construção original foi feita para abrigar os Banhos Termais Imperiais, na época do Imperador Dioclesiano. Mas, posteriormente, a construção foi transformada em Igreja e como é de se esperar, muito do interior e da arquitetura lembram a terma romana.

A Basílica é realmente grande e impressiona, assim como é cheia de pequenos recantos que a gente nunca esperaria encontrar. Por exemplo, na saída da sacristia observe as antigas muralhas das Termas de Diocleciano. Toda igreja está repleta de padrões e cores de mármore, com imensas colunas e muita beleza.

Diariamente aberta entre 10-13:00 e 16-19:00. Entrada gratuita.

Santa Maria degli Angeli Roma Leonid Andronov Shutterstock
Santa Maria degli Angeli Foto: Leonid Andronov / Shutterstock

Museo Nazionale Romano delle Terme di Diocleziano

Compreende o Palazzo Massimo, a Aula Ottagona, o Planetarium e a Basilica Santa Maria degli Angeli. O lugar é tão grande e há tantos detalhes que quando o visitante atinge o claustro da Basílica, já está sem fôlego para se emocionar por estar pisando um espaço cujo projeto é atribuído a Michelangelo.

Segundo o site oficial, “as Termas de Diocleciano são um complexo monumental único no mundo pela sua dimensão e estado de conservação excepcional. Eles foram construídos em apenas oito anos entre 298 e 306 d.C. e estendia-se por uma área de 13 hectares. O complexo podia acolher até 3000 pessoas ao mesmo tempo.”

Este museu arqueológico apresenta diversos artefatos achados nas escavações sobre a história da Roma Antiga e apresenta as estruturas das Termas de Diocleciano dentro do complexo do Museo Nazionale Romano.

O Museu abre de 3ª-feira a domingo, das 11:00-18:00.

>> Tour guiado de meio dia pelo Museo Nazionale Romano e Terme di Diocleziano

Chiesa Santa Maria della Vittoria

Nesta linda igreja barroca, próxima à estação Termini, encontra-se várias obras de Bernini. Bernini já se encontrava numa fase madura quando fez as esculturas vistas aqui e que são verdadeiras obras primas. Numa delas, Bernini conta quando um anjo visitou a Santa e lhe deu uma flechada de amor divino.

Entretanto, a igreja tem horários um pouco restritos: de 2ª-feira a sábado, entre 09:00-12:00 e 15h30-18h; já no domingo das 15h30-18h. Fica na Via 20 Settembre, 17 e a entrada é gratuita.

>> Tour pelas obras dos Gênios do Barroco: Bernini e Borromini

>> Excursão Semi-Privada de meio dia de Anjos e Demônios

Chiesa di San Carlo alle Quattro Fontane

Também conhecida como San Carlino, essa bela igreja barroca é considerada a principal obra de Francesco Borromini. Seu nome “alle Quattro Fontane” vem das ​​quatro fontes próximas (fontes de Juno, Diana, Arno e Tibre). Ao entrar, os olhos vão diretamente para a deslumbrante cúpula oval, uma revolução para a arquitetura da época. Ainda a pequena igreja surpreende por sua bela iluminação e tranquilidade. Fica na Via del Quirinale, 23 na esquina com a Via delle Quatro Fontane. Entrada gratuita, aberta de 2ª-feira a sábado, das 10-13h.

De Roma: viagem diurna a Pompeia com degustação de vinhos e almoço

Saindo de Roma: excursão de meio dia para grupos pequenos com guia em Ostia Antica

Castel Gandolfo: Ingresso do Palácio e Excursão de Microônibus Jardins

Excursão para Vila Adriana e Villa d’Este

De Roma: Excursão à Costa Amalfitana, Positano e Pompeia

Da igreja San Carlino, você já vê o Giardino del Quirinale, um belo jardim dentro de Roma e onde fica o Palazzo del Quirinale.

Palazzo del Quirinale

Este grande edifício é a residência oficial do Presidente da Itália. O edifício em si não tem uma beleza especial como outros palácios presidenciais. Vale apenas para saber onde é, já que também não são permitidas visitações internas nos aposentos.

Dica!

Não muito distante daqui fica Il Gelato San Crispino, que dizem o vender um dos melhores sorvetes de Roma. Via della Panetteria, 42.

Fontana di Trevi

Apesar de estar sempre lotada, visitar esta grande e famosa fonte é uma das coisas legais para fazer em Roma! Certamente, esta é uma das atrações mais emblemáticas da cidade e representa a “Dolce Vita”.

A fonte em estilo barroco foi construída no fim do século XVII e a estátua no centro representa o Oceano sobre uma concha. Aliás, ela é a maior fonte da cidade e ocupa a “quina” entre 2 ruas paralelas. “Diz a lenda” que quem joga uma moedinha de costas para a fonte e acerta a água, tem regresso a Roma garantido. Não custa tentar, né? 😉

Por fim, recomendo uma visita bem cedo pela manhã, quando você consegue pegar ela mais vazia e bater lindas fotos. Assim como, também recomendo visitar a fonte de noite, afinal ela está toda iluminada.


+ FONTANA DI TREVI: 9 FATOS INTERESSANTES PARA SABER SOBRE A FONTE ANTES DE IR A ROMA


Fontana di Trevi Roma
Fontana di Trevi

>> Excursão guiada pela Fontana di Trevi e pelo metrô

>> Sessão de fotos com a Fontana di Trevi

>> Roma de Segway: Do Coliseu à Fontana di Trevi

>> Excursão ao Panteão da Fontana di Trevi e à Piazza Navona para crianças

Via del Corso

A Via del Corso é uma das ruas comerciais de Roma, então aqui você encontrará centenas de lojas populares e de redes. Especialmente os sapatos e derivados de couro são interessantes e de boa qualidade nesta região. É uma longa rua, que começa na Piazza del Popolo e vai até a Piazza Venezia.

Galeria Doria Pamphilj

Se você quer conhecer um palacete do século XVIII, com seus móveis e tapeçarias, você não deve perder esta visita. Além disso, esta incrível galeria conta com obras-primas da coleção de arte particular da família Doria Pamphilj, que incluem obras de Rubens e Tiziano.

Via del Corso, 305. Diariamente entre 10:00 e 19:00.

>> Ingresso com entrada Reservada no Palazzo Doria Pamphilj
>> Excursão Particular à Galeria Doria Pamphilj

Colonna di Marco Aurelio

Numa praça lateral a Via del Corso está esta enorme coluna de mármore do século II d.C. A coluna foi construída entre 180 e 193 d.C. e tem 100 pés romanos, ou seja, quase trinta metros. Sobretudo, ela foi inspirada na Coluna de Trajano e é coberta por alto relevos de cenas militares em homenagem às vitórias de Marco Aurélio.

Il Tempio di Adriano

Bem perto dali está o que restou do Templo de Adriano, que foi um templo que o imperador Adriano pretendia dedicar a sua esposa Vibia Sabina, que tinha morrido. Atualmente, apenas parte da colunata pode ser vista ao longo lado norte do edifício. Dessa forma, ao caminhar pela Piazza di Pietra a gente vê a lateral do que foi o templo, ou seja, as onze colunas de 15 metros de altura e 1,44 metros de diâmetro.

Templo de Adriano O que fazer em Roma
Templo de Adriano

Piazza della Rotonda

No meio desta praça se encontra um obelisco egípcio, agregado à Fonte do Pantheon, com uma cruz no topo. Aqui está o lindo Pantheon– o templo de todos os Deuses. Perto do Pantheon está a Chiesa di San Luigi dei Francesi, que fica na via Giustiniani, uma igreja com afrescos de Caravaggio.

Pantheon

O Pantheon é uma das grandes atrações de Roma e é um lindo edifício redondo com um domo enorme. A sua única fonte de luz natural é uma abertura no domo, pois este templo não tem janela. A construção impressiona mesmo. O nome deste templo vem do grego pan = tudo e theon = divino. Por isso, este é um importante templo construído por Marco Agrippa, em 27 a.C. para honrar todos os deuses. Mas na Era Cristã, o papa Bonifácio IV transformou-o numa igreja dedicada ao culto da Virgem Maria e de todos os santos mártires.

Pantheon Roma

Ali estão sepultados personagens da história romana e italiana, como o pintor Rafael Sanzio, os arquitetos Baldassarre Peruzzi e Vignola, além de alguns reis italianos. Não deixe de observar as portas de bronze e as colunas construídas a partir de um único bloco de pedra.

Situado na Piazza della Rotonda, tem entrada gratuita. Mas atenção: aos sábados, domingos e feriados você precisa fazer uma reserva online para entrar no Pantheon, devido a alta visitação. Inclusive, se você não quer correr riscos, reserve com pelo menos um dia de antecedência. Já nos demais dias da semana, basta entrar na fila para quando chegar ali.

Diariamente aberto, entre 09:00 -18:45.


>> Guia de áudio em português para o Panteão
>>Tour no Panteão com Guia de Áudio de 35 Minutos
>> Explore o Panteão: Excursão Guiada à Glória de Roma
>> Excursão Fontana di Trevi, Escadarias Pç. da Espanha e Panteão


Largo di Torre Argentina

Perto do Pantheon fica o Largo di Torre Argentina, que é o nome de um grupo de ruínas republicanas romanas, que além de ser um local arqueológico, ainda abriga uma colônia de gatos. Neste lugar é possível ver quatro templos e parte do edifício do Senado Romano.

Naturalmente, a maioria dos visitantes vem aqui pelo interesse histórico, pois conta a história que foi aqui que ocorreu o assassinato de Júlio César em 44 a.C. Mas o Largo di Torre Argentina é o lar de centenas de gatos abandonados que vivem em um abrigo na própria praça, vagando pacificamente entre as ruínas do que já foi um importante local da Roma antiga. Então, se você estiver viajando com crianças e quiser mostrar história enquanto acaricia um gato ou mesmo só vê-los correr, este lugar pode ser uma boa experiência.

Piazza Navona

Antigamente esta praça alojava o Stadio di Domiziano e hoje é uma das praças mais importantes de Roma. Um lugar muito agradável de se passear, a praça é rodeada por restaurantes e cafés, e ao centro está a belíssima Fontana de Quattro Fiumi, ou dos 4 Rios, projetada por Bernini. As 4 estátuas que cercam o obelisco representam os rios Ganges (Ásia), Nilo (África), Danúbio (Europa) e o Rio da Prata (América), bem em frente a bela Igreja de Sant’Agnese in Agone (Santa Inês em Agonia).

No lado sul da praça fica a Fontana del Moro e do lado oposto a Fontana del Nettuno, esta última, projeto de Della Porta e realização parcial de Bernini. Nesta praça também está localizada a Embaixada Brasileira, fácil de localizar pela bandeira hasteada na fachada.

Piazza Navona Roma
Piazza Navona

>> Tour Privado da Praça Navona com Subterrâneos

>> Experiência Subterrânea em grupo pequeno na Piazza Navona

>> Tour com Guia de Áudio no Subterrâneo da Piazza Navona

Palazzo Pamphilj – Embaixada Brasileira

Uma das mais belas sedes diplomáticas brasileiras, o Palazzo Pamphilj começou a ser alugado pelo governo brasileiro na década de 20 e foi definitivamente comprado nos anos 60. A fachada do edifício é muito bonita e o seu interior não fica atrás. Mas a boa notícia é que você pode agendar uma visita e conhecer este belo prédio. Você pode reservar a sua visita gratuita clicando aqui.

Basilica Santa Andrea della Valle

Certamente, esta é maus uma das coisas legais para fazer em Roma. Pois o teto desta Igreja é tão detalhado, que no vão central colocaram uma espécie de mesa com um tampo que é um grande de espelho. Dessa forma, as pessoas podem apreciarem “mais de perto” os desenhos. Na Piazza Vidoni, 6.

Campo de’ Fiori

Nesta agradável praça acontece todo dia um dos maiores mercados à céu aberto da cidade. Então, aqui você vai encontrar diversas barraquinhas com produtos frescos, artefatos feitos a mão, flores etc. A feira ao ar livre mais colorida de Roma acontece mais ou menos das 07h às 13:30h.

>> Excursão a pé pelo mercado Campo de Fiori com aula de massas

Campo Fiori Marek Poplawski Shutterstock
Campo de Fiori Foto: Marek Poplawski / Shutterstock

Curiosidades:

  • na esquina da praça com a Via del Gallo fica o prédio onde nasceu Lucrécia Borja, uma das filhas do Papa Alessandro Borja;
  • a estátua no centro da praça é homenagem ao filosofo Giordano Bruno, que foi queimado vivo no local em 1600 pela Inquisição, acusado de heresia por suas publicações científicas e por ter afirmado que a Terra girava ao redor do Sol, e não o contrário como se afirmava na época;
  • existe uma fonte de água potável na praça, onde você pode reabastecer sua garrafinha nos dias quentes;
  • é a única praça de Roma que não tem nenhuma Igreja.

Passeios a partir do Porto de Civitavecchia (Cruzeiros):

>> Excursão de Ônibus para Roma saindo do Porto de Civitavecchia

>> Civitavecchia: viagem à Roma Antiga com ingressos e opção guiada

>> Porto de Civitavecchia para Roma e passeio de ônibus hop-on hop-off

>> Transferência privada One-Way entre Roma e Civitavecchia

>> Porto de Civitavecchia: ônibus de traslado de/para a estação Roma Termini


Leia também:

+ FLORENÇA: TODAS AS ATRAÇÕES IMPERDÍVEIS E MAIS!

+ O QUE FAZER EM VENEZA: DICAS E ATRAÇÕES ALÉM DO BÁSICO

+ O QUE FAZER EM ASSIS, NA ITÁLIA: ROTEIRO DE 1 DIA


Trastevere

Provavelmente você vai ouvir sugestões para ir comer em Trastevere, pois o bairro é cheio de restaurantes e tratorias tradicionais, assim como cafeterias bem aconchegantes. Inclusive, a região é tão famosa por isso que tem até tour gastronômico por lá! Então, eu só posso reforçar a dica. Trastevere é delicioso, mas não só para comer. Pois é um daqueles lugares com cara de uma Roma menos turística, onde você se sente como um romano.

Trastevere Restaurantes Roma
Restaurantes pelas ruas de Trastevere

Trastevere em português, significa “de trás do Tevere”. Ou seja, do outro lado do Rio Tibre (Tevere). Este bairro de Roma é um lugar para se descobrir a pé e uma das áreas que mais conserva o clima italiano de filme. Por aqui, ainda é possível andar por vielas de paralelepípedo e se perder, ver roupas penduradas ao vento e pessoas conversando aos berros nas janelas.

Mas a visita não vale só por este clima adorável, andar pelas suas ruelas e observar arquitetura da região e conhecer suas igrejas são um programaço. pois todas as igrejas são bem antigas e cheias de história. Então, passear por Trastevere é uma daquelas coisas que você não deve deixar de fazer em Roma.

O metrô mais próximo é a parada Circo Massimo, que precisa de uma caminhada 1,5 km até a Isola Tiberina. Mas a melhor opção é pegar o Tram 3 ou 8.


Não deixe de provar a famosa culinária romana:

>> Excursão a pé guiada por comida romana em Trastevere

>> Excursão Comida de Rua com Guia Local

>> Trastevere Sunset Food Tour com guia

>> Aula de Culinária em Roma especializada em Massas

>> Roma: Excursão Gastronômica e Degustação de Vinhos


Sinagoga

Este passeio já começa do lado de lá do rio Tibre, onde se encontra a principal Sinagoga de Roma, tendo ao lado o Museu da História dos Judeus Italianos. A Sinagoga é uma das mais grandiosas e charmosas de toda a Europa, podendo mesmo ser confundida com um teatro de ópera.

Isola Tiberina

É uma pequena ilha de formato comprido similar a um barco, a única na cidade, localizada numa parte do Rio Tibre (Tevere em italiano), próximo à área do Foro Romano. A Ponte Fabricius, que é a mais antiga de Roma e data de 62 a.C.

Basilica Santa Cecilia in Trastevere

Não deixe de conhecer a basílica dedicada a Santa Cecilia, que fica numa pracinha charmosa. Diz a lenda que a igreja fica na propriedade da família de Cecilia, uma virgem nascida de uma nobre linhagem romana que foi torturada por volta de 220.

No início do século IX, o Papa Pasquale Primo sonhou com a visão de Cecília em seu funeral. Então ele construiu a igreja e mudou o corpo de Cecília para lá. Durante as obras de reforma realizadas em 1599, o túmulo de mármore foi aberto e foi encontrado o corpo quase intacto da santa, vestida de branco e com a marca das chagas no pescoço.

O evento foi considerado um milagre e o escultor Stefano Maderno reproduziu a figura tal como foi encontrada. O excecional trabalho em mármore, atualmente exposto sob o altar-mor, testemunha o acontecimento ao longo dos séculos. Por fora, a igreja é simples, mas por dentro está cheia de detalhes interessantes. A sua cripta também é linda e vale os poucos euros cobrados para conhecê-la.

Diariamente entre 09:30 – 13:00 e 16:00 – 19:15.

Via della Lungaretta

Uma das ruas mais charmosas e interessantes do bairro é a Via dela Lungaretta, não deixe de passear por ali e ainda visitar outra igreja interessante, a Basilica di San Crisogono.

Trastevere Roma

Via del Moro

Certamente uma das coisas legais para fazer em Roma é circular pelas ruas de Trastevere e esta é uma delas. Pois ela é cheia de lojinhas e cafés, e super movimentada à noite e nos finais de semana

>> Trastevere: Passeio de Segway (privado)

>> Excursão a pé guiada por Trastevere

>> Excursão a pé guiada subterrânea por Trastevere

>> Tour a pé em Roma: Trastevere e gueto judaico

Basilica di Santa Maria in Trastevere

Segundo a lenda, no ano de 38 a.C. brotou no local uma fonte de azeite, fenômeno que foi interpretado pelos habitantes locais como um sinal de que Cristo estava por vir. Alguns anos depois os fiéis resolveram construir a igreja. O interior da basílica de três naves não mudou muito desde que foi concluída em 1148. As colunas de granito de tamanhos diferentes vieram das Termas de Caracalla.

Entretanto, o ponto alto de uma visita à Igreja de Santa Maria é, sem dúvida, são os de diferentes épocas. À direita da igreja, ergue-se a torre do sino do século XII com um mosaico representando Maria e Menino. Dois andares abaixo, está o grande relógio redondo que mostra as horas de forma confiável há mais de 250 anos.

Diariamente entre 07:30 e 21:00.

Trastevere Basilica

Piazza Santa Maria in Trastevere

Certamente, o coração do bairro bate aqui. À noite, Roma inteira parece passear pelas ruas do bairro, principalmente nas quintas, sextas e sábados. Pois o que não falta nos arredores são bons restaurantes onde turistas e moradores comem, bebem e conversam, além de assistir aos malabaristas e músicos da praça que se apresentam no local. A praça e arredores por si só já valem a visita.

Gallerie Nazionali di Arte Antica – Galleria Corsini

O Palazzo Corsini é uma grandiosa construção barroca do século XVI e que abriga uma galeria de arte. Além de ficar num prédio incrível, o acervo conta com obras de Tiziano e Caravaggio. Aliás, este belo prédio foi um presente do Papa Alexandre VII para a Rainha Cristina da Suécia, quando esta se converteu ao catolicismo e foi morar em Roma.

Aberto de 3ª-feira a domingo, entre 10:00 e 19:00.

Villa Farnesina

Construída no início do século XVI, a Villa Farnesina é uma das melhores e mais harmoniosas villas do Renascimento italiano. Apesar de ser pequena, seu interior vale a visita, pois é linda. Os afrescos são de mestres importantes como Raphael, Sebastiano del Piombo, Giovanni Antonio Bazzi (Sodoma) e de Peruzzi.

Os visitantes que apresentam seu ingresso dos Museus do Vaticano (no prazo de 7 dias a partir da data de visita ao Museu do Vaticano) terão direito a uma entrada reduzida na Villa Farnesina. Assim como, quem tiver um ingresso dos museus nacionais romanos ou do complexo arqueológico do Coliseu também tem desconto.

Via dalle Lungara, 230. Abre de 2ª-feira a sábado, entre 09:00 e 14:00. Não abre domingos e feriados.

Villa Farnesina O que fazer em Roma
Fonte: Franco Cosimo Panini

>> Excursão privada a Trastevere escondida e Villa Farnesina

>> Villa Farnesina Renaissance Tour

>> Trastevere e Villa Farnesina: excursão privada de 3,5 horas


Orto Botanico di Roma

Ainda, outra boa atração nos arredores é o Jardim Botânico de Roma, que fica nas encostas do Monte Gianicolo. Este jardim botânico foi criado no século XIX e abriga mais de 3.000 espécies diferentes de plantas.

Aberto todos os dias, menos nas 3ªs-feiras, entre 09:00 – 16:30 e 18:30 – 23:00. Sendo que, na 2ª-feira só abre entre 09:00 – 16:30.

Colina do Gianicolo

O Janiculum (Gianicolo) é a oitava montanha de Roma e o ponto alto do Trastevere. Além das vistas imperdíveis sobre Roma e Vaticano do mirante Belvedere del Gianicolo, o lugar teve um papel muito importante na história da cidade e da Itália. Afinal, foi nesta colina que Garibaldi e seus seguidores defenderam Roma dos franceses, na batalha pela independência da cidade em 1849. Por isso, o lugar conta com esculturas em homenagem aos heróis Giuseppe e Anita Garibaldi.

Vista Gianicolo Roma Trabantos Shutterstock
Vista do Gianicolo Foto: Trabantos / Shutterstock

Mercado Porta Portese

Para aqueles que não gostam de perder uma grande feira de antiguidades, a dica é o Mercado de Pulgas que acontece na Porta Portese aos domingos entre 06:30 e 14:00. Ali você encontra de tudo, desde móveis e roupas usadas até bicicletas.

Aulas de culinária em Roma:

Aula de massas e tiramisu com um chef especialista

3 em 1: Fettuccine, Ravioli e Tiramisu Cooking Class

Aula de culinária romana antiga com banquete e vinho romanos

Aula tradicional de pizza e gelato

Pizza e macarrão: aula culinária de 4 horas

Aula de culinária de massas na cozinha da Mama

Piazza di Spagna, Piazza del Popolo e Villa Borghese

Piazza di Spagna

A Piazza di Spagna é uma das regiões mais movimentadas e bem localizadas da cidade, com boas opções de hospedagem e boas lojas para compras mais sofisticadas. A praça leva esse nome por ser endereço da Embaixada da Espanha.

A alma da praça é a Scalinata di Trinitá dei Monti (ou Scalinata di Spagna), ponto de visita obrigatório e que leva à Chiezza di Trinitá dei Monti.

No meio da praça está a bela Fontana della Barcaccia, que foi esculpida em 1629 por Pietro Bernini. Dizem que a inspiração veio de um barco que ficou preso na praça, durante uma inundação do Rio Tevere em 1598.

Ainda, desta praça saem ruas importantes como a Via Margutta, a Via del Balbuino, a Via Condotti, a Via Borgognona e a Via Frattina e a Colonna dell’Imacolata.

Para chegar aqui, você pode usar o metrô linha A e descer na parada Spagna.

>> Tour guiado pela Fontana di Trevi, Piazza de Spagna e Panteão

Piazza di Spagna e Escadaria Trinitá dei Monti Roma
Piazza di Spagna e Escadaria Trinitá dei Monti

Piazza Trinitá dei Monti

No topo da escada da praça de Spagna ficam o Obelisco Salustiano e a Chiesa di Trinitá dei Monti, construída no século XVI. O obelisco foi instalado neste lugar pelo Papa Pio VI em 1789, o mesmo ano em que começou a Revolução Francesa. Já a Chiesa di Trinità dei Monti foi construída no final do século XV pelo rei da França.

Via dei Condotti

A Via Dei Condotti parte da Piazza di Spagna e é famosa por suas luxuosas lojas de moda e uma zona de pedestres, onde apenas táxis, limusines, e emergências estão autorizados passar. As lojas também estão abertas aos domingos, e o tráfego caótico é geralmente maior nos finais de semana.

Para passear confortavelmente e apreciar os belos edifícios e fachadas das lojas é muito melhor ir durante a semana. Com seus 700 metros de comprimento, encontramos nomes de grifes exclusivas como: Gucci, Armani, Dior, Valentino… Para uma pausa depois das compras, nada melhor do que uma parada no Caffè Greco, um dos melhores e mais famosos cafés da cidade. Mais alguns dos destaques da Via Condotti: Bulgari no nº 10 desde 1905, Louis Vuitton no nº 13, Valentino no nº 15 e Max Mara nos nºs 17-19.

Via del Babuino

Esta é outra rua famosa que começa na Piazza di Spagna. A rua se conecta com a Piazza del Popolo, outra grande atração de Roma. No meio, está a estátua do babuíno, uma das estátuas falantes da cidade.

Num dos cantos da Piazza di Spagna está a Piazza Mignanelli, onde se vê a Colonna dell’Immacolata Concezione. Esta coluna foi colocada ali no ano 1856 para comemorar o Dogma da Imaculada Conceição. O Papa a visita todos os anos no dia 8 de dezembro. No canto da praça, está o Palazzo di Propaganda Fide, cuja fachada foi desenhada por Bernini, já aquela que dá para a rua de Propaganda Fide foi feita por Borromini.

Nos arredores da Piazza di Spagna

Mausoleo di Augusto

Embora há alguns anos este lugar era apenas ruínas, recentemente o Mausoléu do Imperador Augusto foi reconstruído e abriu suas portas aos visitantes. Originalmente, o monumento era muito imponente e tinha uma grande estátua em bronze do imperador. Mas ainda é possível ver a tumba circular de 90 metros de diâmetro e 45 metros de altura.

Este é o local que Augusto construiu como uma tumba para ele e sua família. Ele foi um grande conquistador e trouxe muito para a cidade, razão pela qual um altar foi erguido em sua homenagem. Ainda jovem, começou a construir o local onde seus restos mortais seriam enterrados. As visitas duram cerca de 50 minutos.

Piazza Augusto Imperatore. Diariamente, das 09:00 às 19:00.

Mausoleu de Augusto Roma s74 Shutterstock
Mausoleu de Augusto Foto: s74 / Shutterstock

Museo Dell’Ara Pacis

Este museu abriga um dos mais importantes monumentos romanos: o Ara Pacis Augustae. O Altar da Paz de Augusto foi construído em 9 a.C. e celebra a pacificação alcançada durante o reinado de Augusto. Sacerdotes, oficiais romanos e virgens vestais ofereciam sacrifícios nele. Mas o Tibre tinha escondeu o grande monumento por mais de 1000 anos. Então, no século 19 a maioria de suas partes foram encontradas e na década de 1930 a reconstrução começou.

Lungotevere em Augusta. Diariamente das 09:30 às 19:30.

Sant’Andrea delle Fratte

A bela Basílica de Santo André dos Frades do século XVII abriga em seu interior dois anjos esculpidos por Bernini para a Ponte de Sant’Angelo. Ainda, outra atração é a torre do sino, obra de Borromini. É uma igreja paroquial e diariamente tem muitas missas. Mas a igreja não pode se visitar durante as missas. Horário de abertura: 07:30-13:00 e 16:00-19:00.

Fontana del Tritone

Esta fonte barroca fica no centro da Piazza Barberini e foi feita por Bernini por vontade do Papa Urbano VIII Barberini no século XVII.

Ela traz o deus do mar (Tritão) rodeado por golfinhos, e servia para dar maior destaque a este espaço ligado ao palácio da família. Na sua base, pode-se ver as abelhas, emblema de Barberini.

Palazzo Barberini

O palácio que leva o nome de Maffeo Barberini, que foi o Papa Urbano VIII, é maravilhoso internamente e externamente. O pontífice contratou o arquiteto Carlo Maderno, que também fez a fachada da famosa Basílica de São Pedro. Entretanto, Maderno morreu antes que o palácio estivesse pronto e, então, dois outros grandes nomes italianos da arquitetura e escultura levaram adiante o projeto: Bernini e Borromini.

Certamente, todas as salas merecem ser admiradas, mas não perca o Gran Salone, que tem seu teto decorado com afrescos de Pietro da Cortona. Aliás, essa obra é considerada uma das mais importantes da pintura barroca. Atualmente, este esplêndido palácio barroco é a sede principal da Galleria Nazionale d’Arte Antica e expõe obras excepcionais de Raphael, Caravaggio, Ticiano, El Greco, Filippo Lippi, Tintoretto etc.

Ainda o lugar possui uma atração que só abre em ocasiões extraordinárias, com a presença de um guia: o Mitreo Barberini. Antes do Cristianismo, em Roma existia o culto de diversas divindades pagãs, como Mitra. Dessa forma, Mitreo Barberini é um templo dedicado a Mitra, cujo culto teve início em 1200 a.C. O ambiente mantém quase intactas suas pinturas e decorações. A mais famosa é a morte de um touro.

Aberto de 3ª-feira a domingo, entre 10:00 e 19:00. Via delle Quattro Fontane, 13.

Chiesa di Santa Maria della Concezione dei Cappuccini

A igreja dos Capuchinhos abriga obras de autores importantes, como Domenichino, Pietro da Cortona, Lanfranco e Guido Reni. Mas ela é mais conhecida pela Cripta dos Capuchinhos, com cinco capelas decoradas com milhares de ossos dispostos artisticamente. Entretanto, já aviso que a visita não é para qualquer um, pois é macabra. Diariamente aberta entre 10:00 e 19:00.

>> Criptas dos Capuchinhos sem fila e com excursão guiada

>> Excursão às Criptas e Catacumbas com Capela dos Ossos e Traslados

Piazza del Popolo (Praça do Povo)

Atualmente, esta área é uma das praças mais famosas de Roma e está localizada na parte norte da capital italiana. Esta enorme praça fica situada na confluência das Vias di Ripetta, del Corso e del Babuino e foi projetada por Valadier, no início do século XIX.

Na entrada da praça, estão duas igrejas iguais: S. Maria di Montesanto e S. Maria dei Miracoli, construídas no século XVII, projetadas inicialmente por Carlo Rainaldi e concluídas por dois outros arquitetos: Bernini e Fontana. Além das duas igrejas gêmeas, existem dois meios círculos que contornam a praça e que a ligam ao Pincio, uma das sete colinas de Roma.

No centro há o Obelisco Flaminio guardado por leões, ele foi trazido do Egito por ordem de Augusto. Já no Norte da praça está a Porta del Popolo (antiga Porta Flaminia), que foi projetada por Michelangelo e Vignola em 1561, sendo a fachada que se vê da praça, projetada por Bernini.

Piazza del Popolo  Jens Junge por Pixabay
Piazza del Popolo Foto: Jens Junge / Pixabay

Por fim, para completar tanta história, está a Chiesa de Santa Maria del Popolo, com afrescos de Pinturicchio e pinturas de Caravaggio. Além disso, no seu interior está a Cappella Chigi, que foi projetada por Rafael, também autor dos mosaicos da cúpula.

A praça ramifica-se em três estradas (o Tridente) que penetram na cidade: a Via del Babuino, à esquerda, levará o viajante à Piazza di Spagna (Praça de Espanha); à direita a Via de Ripetta que se comunica com a Piazza Navona e o Panteão de Roma. No centro começa a rua mais cara da cidade de Roma: Via del Corso, com numerosas lojas.

Obelisco Flaminio (Obelisco de Ramses II)

Primeiramente, este obelisco foi erigido em Heliópolis, no Egito Antigo e comemorava o Faraó Ramsés II. O obelisco tem 23,30 metros de altura, é feito de granito vermelho e sua forma representa o raio do divino sol Ra. Acredita-se que ele tenha sido construído entre 1323-1200 a.C.

Ele foi trazido para Roma pelo imperador Augusto no século X a.C. Mas primeiramente ele foi colocado no Circus Massimo e em 1589 foi transferida para a Piazza del Popolo e colocado no ponto de junção do Tridente. Sem dúvida, um dos mais belos monumentos de Roma.

Santa Maria dei Miracoli e Santa Maria in Montesanto

As igrejas barrocas de Santa Maria dei Miracoli e Santa Maria in Montesanto foram construídas ao mesmo tempo pelas mesmas pessoas. Apesar de muito parecidas, elas não são idênticas. Pois S. Maria em Montesanto tem uma cúpula elíptica, enquanto a S. Maria dos Milagres tem uma circular. Uma das razões pela qual elas não são idênticas é que o espaço disponível para a sua construção era diferente.

A construção das duas igrejas foi financiada principalmente pelo Cardeal Girolamo Gastaldi, um membro de uma família genovesa rica, que obteve a permissão para ser enterrado, ao lado do seu irmão, no altar-mor de S. Maria dos Milagres. As igrejas foram concluídas até 1681.

Horário: 07:00 às 12:30 e 16:00 às 19:30 (entretanto, pode sofrer alterações devido a eventos religiosos).

Piazza del Popolo Roma Santa Maria dei Miracoli
Santa Maria dei Miracoli

Porta del Popolo (Porta Flaminia)

A Porta Flaminia, hoje Porta del Popolo, é um portão na antiga muralha projetada para proteger a cidade das invasões bárbaras. Embora a Porta del Popolo seja a entrada principal da cidade, é fácil para alguns visitantes atravessá-la sem realmente olhar por ela. Mas tire um momento para apreciá-la. Em ambos os lados do portão estão as estátuas dos santos Paulo e João.

Este portão foi projetado por Nanni di Baccio, arquiteto aprendiz de Michelangelo, no século XVI. Mas um século depois, a Porta del Popolo foi decorada por Bernini em homenagem a rainha Cristina da Suécia estava visitando Roma.

Mas a decoração do portal é também uma celebração ao Papa Alexandre VII, porque as seis montanhas e a estrela eram símbolos heráldicos do papa. No festão você vai ver ramos de carvalho (outro símbolo heráldico do papa) unidos a espigas de trigo, o símbolo heráldico do Vasa (ou Wasa), a família real sueca. Lê-se: FELICI FAUSTOQ(UE) INGRESSUI = celebrar a feliz e próspera chegada.

Museo Leonardo da Vinci

Este museu apresenta as criações do anatomista, artista, arquiteto, cientista, engenheiro e inventor Leonardo da Vinci. Além das máquinas, o museu também mostra obras de arte renascentistas, tem um espaço interativo e apresenta os famosos esboços de anatomia humana de da Vinci. Certamente, este museu é uma das coisas legais para fazer em Roma com crianças.

Diariamente aberto entre 10:00 e 19:00.

Santa Maria del Popolo

Antigos registros dizem que a igreja foi construída em 1099, mas foi reformada várias vezes ao longo dos anos. Sendo que entre 1655-1661 Bernini redesenhou a fachada e o interior dela. A decoração das capelas é uma obra de arte no verdadeiro sentido da palavra.

A família della Rovere teve 2 papas, o Papa Sisto IV e o Papa Júlio II, e eles tinham sua capela familiar nesta igreja, por isso podemos ver tantos brasões dos della Rovere na igreja. Inclusive, construíram o altar principal, que foi projetado por Andrea Bregno, e que foi mais tarde transferido para a capela do Batistério por Bernini.

Aliás, dizem que o terreno onde a igreja se encontra era o túmulo de Nero. Por isso, por muito tempo, os antigos moradores da cidade tiveram medo dela.

Atualmente, Santa Maria del Popolo é uma igreja-museu que abriga obras de Pinturicchio, Rafael, Caravaggio, Bernini e muitos outros artistas do Renascimento e do século XVII.

Curiosidade: Dan Brown descreveu um episódio de seu romance Anjos e Demônios aqui nesta igreja.

Monte Pincio

Certamente este é um destino popular para moradores e turistas. Embora não seja uma das colinas mais importantes da cidade, ela é uma das mais famosas, pois oferece uma maravilhosa vista da região. Pois do seu terraço panorâmico dá para ver a Piazza del Popolo, a cúpula da Basílica de São Pedro, Castel Sant’Angelo, assim como o monumento Vittorio Emanuele II e alguns dos mais belos monumentos de Roma.

Escadaria para Monte Pincio Roma
Escadaria para Monte Pincio

Villa Medici

Bela villa do século XVI, atualmente sede da Academia da França, oferece visitas e exposições de arte temporárias. Mas o que mais chama atenção mesmo são seus belos jardins paisagísticos.

Viale della Trinità dei Monti, 1. Diariamente aberto, exceto 3ª-feira, entre 10:00 e 19:00.

Villa, Parque e Galleria Borghese

Em frente à Piazza del Popolo fica a entrada dos Jardins da Villa Borghese. O parque tem forma de coração e é o 3º maior parque de Roma. A área era da rica família Borghese em 1580 e as construções lá dentro passaram pelas mãos de diversos arquitetos famosos da época.

A Villa Borghese é um imenso jardim em Roma, onde se encontram diversos monumentos, fontes e edificações, sendo o mais importante a Galleria Borghese. Sem dúvida, este é um dos museus mais famosos de Roma (e da Itália).

Piazzale Scipione Borghese. Horário: das 09:00 às 22:00.

Com crianças

Os jardins da Villa Borghese são excelentes para um passeio, dessa forma, é bem legal alugar uma bicicleta, patins ou até mesmo um Segway para explorar as trilhas do parque. Para alegria da criançada, ainda tem um trem que leva para todas as atrações da Villa Borghese. Ele funciona diariamente das 10h30 até o pôr do sol.

Na Villa Borghese também se encontram o Jardim Zoológico (Bioparco) da cidade e o Valle dei Cuccioli (Vale dos filhotes/ cachorros), um centro estadual de adoção canina, onde recolhem e tratam cachorros de rua e abandonados, para depois serem adotados.

Galleria Borghese

A famosa Galleria Borghese abriga todas as obras de arte que pertenceram à família Borghese, sobrenome de nobres, cardeais e papas. A coleção começou com o Cardeal Scipione Borghese e família foi proprietária dessas pinturas e esculturas por muitos anos. Entretanto, afetados pela desvalorização da moeda e pela crise, os Borghese venderam suas propriedades e obras de arte para o Estado.

A Galleria Borghese fica num antigo palácio romano que pertenceu a família e reúne no seu acervo obras de pintores, arquitetos e escultores italianos, como de Gian Lorenzo Bernini, Da Vinci, Raffaello, Caravaggio, Antonio Canova, Rafael Sanzio, Pieter Paul Rubens e Tiziano.

Galeria Borghese Roma
Galeria Borghese

Apesar de ser pequeno, se comparado a grandes museus mundiais, este é um dos museus mais importantes do mundo devido as obras que possui. Sem dúvida, uma visita que deve estar na sua lista do que fazer em Roma!

Piazzale del Museo Borghese, 5. Aberto de 3ª-feira a domingo, entre 09:00 e 19:00, sendo que nas 4ªs abre até às 22:00 e nas 5ªs até às 21:00.


>> Bilhete Galleria Borghese com acompanhamento na entrada

>> Excursão sem fila para ver as obras-primas e jardins Galleria Borghese

>> Ingresso sem fila para a Galeria Borghese e passeio de carrinho de golfe

>> Tour Particular Galleria Borghese de 2 Horas

>> Tour Guiado pela Galleria Borghese


Bioparco di Roma

O jardim zoológico, também é conhecido como Giardino Zoologico di Roma, é um zoológico com mais de duzentas espécies diferentes de animais e fica no Parque Villa Borghese. Naturalmente, as crianças adoram e é um passeio muito agradável. Aliás, ao contrário dos zoológicos de outras capitais europeias, este fica num ambiente natural que combina muito bem com um passeio pelos Jardins Borghese.

Viale del Giardino Zoologico, 1. Diariamente, entre 09:30 e 17:00.

Galleria Nazionale d’Arte Moderna

A galeria nacional de arte moderna e contemporânea de Roma possui a maior coleção de arte contemporânea da Itália. O acervo conta com mais de 4.400 obras de pintura e escultura, além de cerca 13.000 desenhos e impressões. O acervo artístico é de alta qualidade e a forma de expôr das peças é agradabilíssima, em espaços claros e amplos.

Apesar de o excelente museu ser dedicado à arte moderna Italiana do século XIX-XXI, a seção de arte internacional conta com algumas obras de Pollock, Cézanne, Mondrian, Monet, Degas, Calder, Van Gogh. Por fim, ainda apresenta outras exposições temporárias.

Viale delle Belle Arti, 131. Aberto de 3ª-feira a domingo, das 08:30 às 19:30.

Museu de Arte Etrusca Villa Giulia

Este museu fica num belo palácio do século XVI e é o mais importante museu de arte etrusca (ou pré-romana) da Itália. Prevalentemente, o acervo é composto de peças de escavações feitas na Toscana e no Lácio e vai do século VIII a V a.C. Mas também você vai ver importantes peças gregas, graças às trocas comerciais entre gregos e etruscos, além de joalharia ornamentada e sarcófagos.

Piazzale di Villa Giulia, 9. Abre de 3ª-feira a domingo, entre 08:30 e 19:30.

Passeios a partir de Roma:

Excursão de um dia a Assis e Orvieto

Excursão turística de dia inteiro em Assis e Spello a partir de Roma

De Roma: excursão de dia inteiro a Assis e Cássia

Viagem à Toscana com Almoço e Degustação de Vinho

Viagem de um dia a Florença e Pisa

Um dia em Veneza de trem de alta velocidade

Excursão de 1 Dia Pompeia e Monte Vesúvio saindo de Roma

Vaticano

O Vaticano é o menor país do mundo com área de 0,44 km2, tanto que é um país que fica dentro de uma cidade, Roma. Na realidade, o Vaticano funciona como um bairro da cidade e apesar de ser totalmente cercada por muros, você mal percebe quando está saindo de Roma e entrando no Vaticano.

Aqui fica a sede da Igreja Católica no mundo, assim como o local de residência do Papa, que é o “soberano” do país. Ainda, por ser um Estado independente, é regido por leis próprias. Ele foi fundado em 1929, com o Tratado de Laterano, ano em que a Itália reconheceu o país.

Vaticano Bandeira

A região é denominada Ager Vaticanus e fica perto do Rio Tibre, lugar onde foram martirizados os principais cristãos, entre os quais o próprio São Pedro, que foi crucificado de cabeça para baixo por não se achar digno de sofrer a mesma morte de Cristo.

O que não falta nesta área são atrações interessantes e esta região não deve ficar de fora da sua lista do que fazer em Roma! Para chega de metrô, desça na estação Otaviano/San Pietro, linha A.

Ponte Sant’Angelo

Antes de entrar no Vaticano, você vai precisar atravessar a bela Ponte dos Anjos, que foi construída entre 134 e 199 pelo imperador Adriano sobre o rio Tibre. Esta ponte é também conhecida como a Ponte de Aelius, e une o Castelo de Sant’Angelo ao Campus Martius.

Antes de mais nada, vale contar que nessa ponte estão 12 estátuas de anjos esculpidas por Bernini. Enquanto você aprecia a riqueza de detalhes, não deve perder a impressionante vista do Castelo Sant’Angelo e ainda do Rio Tibre.

Castel sant angelo Roma
Ponte e Castelo de Sant’Angelo

Castelo Sant’Angelo

Este grande monumento foiconstruído em 135 d.C. para ser o mausoléu do Imperador romano Adriano e sua família. Entretanto, foi muito usado como base militar na época do Império Romano.

Já no período medieval, ele foi transformado em uma fortaleza papal no século VI e nomeado após uma visão angelical que o Papa Gregório, o Grande, teve em 590 d.C. Inclusive, o castelo era ligado ao Vaticano pelas muralhas e esta foi a mais importante das fortalezas pertencentes aos Papas. Posteriormente, chegou a ser até mesmo prisão, na época dos movimentos para unificação da Itália ocorridos no séc. XIX.

O projeto original é de Bernini, o mesmo que desenhou a praça do Vaticano. Atualmente abriga uma espécie de museu e possui vários aposentos antigos preservados. Além disso, conta com uma coleção bem variada de pinturas, esculturas, artefatos militares e armas medievais. Inclusive, muitas dessas armas foram usadas por soldados que lutaram para proteger o castelo.

Dica: do alto do terraço panorâmico é possível ver o Vaticano e Roma do alto numa visão de 360º. Assim como, é possível dar uma volta completa nas muralhas.

Lungotevere Castello, 50. Diariamente, entre 09:00 e 19:30.

>> Tour Castelo de Santo Ângelo com Ingresso Prioritário
>> Ingresso sem fila para o Castel Sant’ Angelo e guia de áudio
>> Tour “Anjos e Demônios”- O Caminho da Iluminação
>> Omnia Card: Destaques da Cidade, Passe Vaticano e Transporte
>> Tour Castelo de Santo Ângelo Sem Fila em Grupo Pequeno

Museum Leonardo Da Vinci Experience

No Vaticano também é possível apreciar a genialidade de Leonardo da Vinci e suas invenções, pois o Palazzo della Cancelleria apresenta uma exposição multimídia com mais de 65 de suas invenções. Ainda dá para conferir os princípios de suas inovações e ver uma reprodução em tamanho real de “A Última Ceia”.

Via della Conciliazione, 19. Diariamente, entre 09:30 e 19:00.

>> Ingresso para a Exposição Leonardo Da Vinci

Piazza di San Pietro

APraça de São Pedro surgiu para ser a entrada perfeita da Basílica de São Pedro. O projeto foi entregue a Bernini, que entre 1656 e 1667 bolou uma praça com dois semicírculos e duzentos e oitenta e quatro colunas, que formam uma elipse grandiosa. Já no centro da praça, está o Obelisco do Vaticano, como é chamado atualmente. Anteriormente, este obelisco ficava no Circo de Nero e tem 40 metros de altura.

Enfim, é nesta praça que são realizadas as aparições e missas do Papa. Por isso, na parte mais próxima à Igreja você pode ver centenas de cadeiras alinhadas e telões de ambos os lados.

Vaticano Praça São Pedro
Vista aérea da Praça de São Pedro

Em princípio, a entrada na Praça de São Pedro e na Basílica de São Pedro é gratuita. Mas para acessar estes lugares você vai ter de passar pela segurança e raio-x. Mas eu já te aviso que os controles de segurança são rígidos. Assim sendo, você pode contar com longas filas para aqui, pricipalmente em feriados, feriados prolongados ou na alta temporada.

>> Audiência Papal: Ingresso e Guia Especializado

>> Audiência Papal com serviço de busca

>> Tour na Basílica de São Pedro e Audiência Papal

Basilica di San Pietro

Esta basílica é cheia de superlativos! Primeiramente, ela é maior e principal Igreja Cristã do Mundo. Sob o altar da basílica está enterrado São Pedro (de onde vem o nome da basílica), um dos doze apóstolos de Jesus e o primeiro Papa. Por esta razão, muitos Papas, começando com os primeiros, têm sido enterrados neste local.

Vaticano Basilica

Mas a basílica tem tantas atrações, que fica até difícil enumerar, pois tem inúmeras obras de arte no interior, como a Pietá de Michelangelo, uma das mais famosas. Com números expressivos, o lugar tem 23.000 m² e pode abrigar 60 mil pessoas no seu interior. Além disso, seu teto altíssimo é sustentado por imensas colunas de mármore e suas paredes são adornadas com 340 estátuas de santos, mártires e anjos. Sendo que alguns dos maiores artistas da história contribuíram para embelezar este lugar, como Bramante, Michelangelo, Rafael e Bernini.

Além de passear e prestar atenção em todos os cantos da basílica, não deixe de ir até a cripta subterrânea onde se encontram os túmulos dos Papas, inclusive de João Paulo II.

A Basílica pode ser visitada diariamente de 07:00 – 19:00.


>> Tour Museus Vaticanos, Capela Sistina e Basílica São Pedro
>> Ingresso sem Fila para os Museus Vaticanos e Capela Sistina
>> Cidade do Vaticano e Capela Sistina sem Fila com Guia de Áudio
>> Excursão guiada à Basílica de São Pedro com subida na cúpula


Cúpula da Basílica de São Pedro

A gente pode considerar a cúpula de da basílica pode ser considerada uma atração a parte, pois é uma das maravilhas da arquitetura ocidental. Tanto que temos um post aqui no blog só sobre ela! A Cúpula de São Pedro foi projetada por Michelangelo e fica a 132 metros de altura, o equivalente a um prédio de 44 andares. Ainda, ela pesa 39.000 toneladas, tem 42 metros de diâmetro e pode ser vista de quase toda a cidade de Roma.

Por certo, podemos visitá-la, mas vale lembrar que para chegar até o topo da cúpula são nada menos que 551 degraus. Entretanto, se você optar por pagar um pouco mais, pode subir de elevador e economizar 231 degraus. Sim, eu sei que soa penoso e não vou negar que realmente é cansativo, mas a vista é de 360° sobre Roma e o Vaticano. Fora a vista espetacular da Piazza.

Se você planeja visitar a cúpula da Basílica de São Pedro, compre seu ingresso online com antecedência para evitar mais uma fila.

Diariamente, entre 09:00 e 17:00.


+ CÚPULA DA BASÍLICA DE SÃO PEDRO, NO VATICANO: VALE A PENA SUBIR?


A Guarda Suíça

Na saída da Basílica você vai ver alguns integrantes da “Guarda Suíça”. Devido aos seus uniformes pomposos, eles são considerados um atrativo turístico por muitos visitantes. Na realidade, eles são os responsáveis pelo segurança do Papa e do Vaticano, equivalendo à classe militar, da qual só podem fazer parte homens fortes entre os 18 e os 30 anos e com reputação criminal e social absolutamente imaculada. Inclusive, dizem que foi Michelangelo que desenhou os uniformes, mas há controvérsias.

Musei Vaticani

Sem dúvida, os Museus do Vaticano são verdadeiras maravilhas e estão entre os museus mais importantes do mundo e é o mais visitado da Itália. Por isso, a visita é parte essencial do que fazer em Roma. Para começar, o Museu do Vaticano é o mais rico e o maior museu do mundo, são tantos corredores e obras de arte que você pode caminhar 7 km dentro dele se for passar em todos. Assim sendo, para ver todo o seu acervo de mais de 50 mil obras seriam necessárias várias visitas, já que ninguém dá conta de ver tudo numa só ida. Mas para ajudar, fizemos um post só sobre os Museus do Vaticano!

Ali é possível admirar afrescos, tapetes, quadros, esculturas greco-romanas, muitas delas encontradas nas escavações de antigas vilas e monumentos romanos. Também fazem parte do acervo a coleção de arte egípcia e etrusca (pré-romana) e a pinacoteca com quadros dos séculos XV ao XX. Fora estes, ainda tem uma riquíssima coleção de arte clássica e tesouros papais. Entretanto, o ambiente mais famoso é a Capela Sistina, que atrai milhares de visitantes todos os anos. Dessa forma, eu indico fortemente que você compre seus ingressos antecipados.

Vaticano Museus vista aérea
Vista aérea dos Museus do Vaticano

Horário: de segunda a sábado, das 09:00 às 18:00. Os museus fecham aos domingos. A exceção é o último domingo do mês, quando a entrada é gratuita das 09:00 – 12:00 e não é possível reservar ingressos e visitas guiadas. Então, neste dia o museu fecha às 14h.


+ TODAS INFORMAÇÕES PARA SUA VISITA AOS MUSEUS DO VATICANO E CAPELA SISTINA AQUI


Capela Sistina

A Capela mais famosa do mundo fica dentro do museu, no final do percurso que atravessa os museus. Por ser uma capela, deveria ser um local destinado a oração, mas não se vê ninguém rezando ali. Pois é tanta gente ao mesmo tempo olhando para cima e falando, que não tem clima nenhum de Igreja.

As pinturas mais famosas da capela Sistina são “O Juízo Final” (parede inteira atrás do altar) e o teto da capela pintado com cenas bíblicas, ambos feitos por Michelangelo. A parte mais famosa do teto é “A Criação de Adão”, que fica localizada na parte central da abóbada.

Atenção: compre seus ingressos antecipados!!

Uma necessidade absoluta para aqueles que não querem ficar na fila por mais de três horas é comprar os ingressos para os Museus do Vaticano com antecedência. Se você visitar Roma em feriados cristãos, fins de semana prolongados ou no verão, certamente vale MUITO a pena.

Além dos ingressos, você pode comprar antecipadamente uma das inúmeras visitas guiadas que são oferecidas. Em princípio, uma visita clássica aos Museus do Vaticano com a Capela Sistina já é uma boa opção. Entretanto, existem também outras visitas guiadas pelo Vaticano que você pode fazer junto com a visita pelos Museus. Uma boa opção é a visita guiada pela Cidade do Vaticano, explorando os Museus do Vaticano, a Capela Sistina e a Basílica de São Pedro.

Eu já mencionei que os Museus do Vaticano são lotados, mas se você quiser uma experiência mais tranquila e ver a Capela Sistina mais vazia, você pode optar por um tour guiado bem cedo pela manhã. Aqueles que não querem acordar muito cedo podem fazer um tour guiado privado às 19h30, mas faça sua reserva cedo, pois ele só acontece nas sextas-feiras!

Caso você queira uma experiência VIP tem a possibilidade de fazer um tour com um guia especializado pela Cidade do Vaticano e Museus.

Ainda aqueles que estão viajando com crianças podem optar por uma excursão privada sem fila para crianças no Vaticano e Capela Sistina! Por fim, também existe a possibilidade de fazer um tour guiado privado cedo pela manhã para crianças.

O que fazer em Roma fora do centro

Catacumbas de Roma

As catacumbas são os cemitérios subterrâneos criados pelos cristãos e judeus e usados desde a antiguidade. Originalmente os romanos cremavam os mortos, mas sob influência cristã (crença na ressurreição do corpo) passaram a deixar o corpo intacto, e com isto, começou uma super população nos cemitérios. Dessa forma, a solução foi construir de cemitérios subterrâneos, as catacumbas. Então, para comportar o maior número de corpos, as catacumbas foram sendo dispostas em vários andares escavados no subsolo, criando um labirinto de nichos e galerias.

Embora a maioria que tenha sido enterrada nas catacumbas de Roma seja cristãos, pessoas de todas as religiões podem ser encontradas lá. Sendo que, no total, existem pelo menos 40 catacumbas em Roma. As catacumbas foram construídas ao longo das estradas romanas, como a via Appia, via Ostiense, via Labicana, via Tiburtina e via Nomentana. Existiram também em Roma catacumbas hebraicas, como a da Vigna Randanini e Villa Torlonia.

As catacumbas cristãs mais famosas de Roma são as Catacumbas de Calisto (San Callisto) e as Catacumbas de Sebastião (San Sebastiano). Ambas estão localizadas uma ao lado da outra na Via Appia Antica e podem ser visitadas. Ainda outra opção de visita é a Catacumba de Priscila, na Via Salaria.

Uma das catacumbas mais visitadas em todo o mundo é Catacumbas de São Calisto. Acredita-se que cerca de vinte mil pessoas estão enterradas lá. Ela ocupa cinco andares abaixo da terra e mais de 20 km de corredores levam aos diversos túmulos, onde descansam os corpos de pessoas que viviam na época de Jesus Cristo.

Catacumba di San Pancrazio Roma Frank Bach Shutterstock
Catacumba di San Pancrazio Foto: Frank Bach / Shutterstock

Tours para as Catacumbas:

>> Excursão Oficial às Catacumbas de São Calisto
>> Excursão Criptas e Catacumbas com Capela dos Ossos
>> Catacumbas e Criptas em Pequeno Grupo
>> Tour de Bicicleta Elétrica Via Ápia, Aquedutos e Catacumbas
>> Vaticano Completo e Catacumbas: Tesouros da Capela Sistina


Villa Ada Savoia

Bem perto da Catacumba de Priscila está o 2º maior parque da cidade, e fica um pouquinho para fora do centro histórico. No meio do parque está uma villa do século XVII, que era sede do colégio irlandês. Em 1872, a área foi comprada pela família Savoia (família real), que também comprou mais alguns terrenos ao lado para aumentar ainda mais o jardim. Mas como um dos filhos não gostava de viver no campo, a família se mudou para o Palazzo Quirinale e a villa foi vendida a preço de banana para o conde Tellfner, que deu o nome da mulher à villa, Ada.

Posteriormente, em 1946, a villa voltou a ser comprada pelos Savoias.

Via Salaria, 267. Diariamente entre 07:00 e 20:00.

Parco Villa Doria Pamphilj

Além de ser o maior parque da cidade, o lugar abrange esta villa que é sede de representação do governo italiano. O parque foi comprado pelo 1957 pelo Estado, junto com mais 168 hectares de terreno ao redor, transformando-o no que é hoje. Apesar disso, a capela funerária, ainda é propriedade da família Doria-Pamphilj.

O parque paisagístico é muito bonito e bem cuidado e oferece concertos ao ar livre, trilhas na natureza e fontes espalhadas pelo seu complexo. O parque não fica muito distante de Trastevere e é um passeio muito agradável.

Via di San Pancrazio. Diariamente, entre 07:00 e 18:00.

Porta San Paolo e Piramide di Caio Cestio

No começo da rua Ostiense, no bairro Testacchio, está a Porta San Paolo, que é uma das portas da antiga Muralha Aureliana em Roma. A porta parece um castelo devido suas duas torres.

Ali fica também pirâmide de Roma, que foi construída para ser um monumento fúnebre, coberta em mármore de Carrara.

Para chegar, use o metrô linha B, parada Piramide.

>> Tour de vespa passando pelo Coliseu e Pirâmide de Cestius

Piramide Roma areldole por Pixabay
Pirâmide de Roma Foto: areldole por Pixabay

Eataly Roma

Ali perto está o Eataly Roma, o famoso centro de gastronomia italiana que tem filiais em várias partes do mundo, sempre oferecendo o melhor da culinária italiana.

Piazzale 12 Ottobre, 1492. Diariamente, entre 09:00 – 24:00.

Basilica Papale di San Paolo fuori le Mura

A Basílica de São Paulo fora dos Muros é uma das quatro basílicas papais de Roma, isto é, uma igreja muito importante para a Igreja Católica. Do século IV, ela é enorme, lindíssima e bem pouco movimentada. Em princípio, dizem que a basílica foi construída onde o apóstolo Paulo foi sepultado e o túmulo do santo se encontra debaixo do altar maior. Por isso, ao longo dos séculos, sempre houve muitas peregrinações até ela.

Desde 1980 ela é considerada Patrimônio da Humanidade pela Unesco e a visita é muito indicada. Pois além da sua importância histórica, o teto é belíssimo e as pinturas internas e do átrio são incríveis. Toda basílica é imponente e merece atenção.

Piazzale di San Paolo, 1. Metrô linha B, parada Basilica San Paolo.

EUR

As letras EUR significam “Esposizione Universale di Roma” e região chamada EUR não é uma área turística de Roma, até mesmo poucos turistas se aventuram por ali, pois ela é residencial e comercial. Mas a área foi escolhida por Mussolini em 1930 para ser um novo centro histórico que seria conhecido como “Civiltá Italiana”.

Inicialmente, Mussolini queria fazer a Exposição Universal de Roma em 1941-42 para celebrar o início dos 20 anos do fascismo. Além disso, ele queria expandir a cidade e tornar a região o novo centro da cidade. Entretanto, por causa da II Guerra Mundial, a feira nunca saiu do papel, porém o nome pegou e permanece até hoje. Mas, no fim, todo bairro onde a Expo deveria acontecer ficou conhecido como EUR, abreviação do nome da Exposição. Atualmente, alguns prédios da região pertencem ao Ministério da Economia e ao Município de Roma.

Para chegar use o metrô linha B até a parada EUR Magliana.

>> Tour pela arquitetura na época do fascismo de Mussolini

Coliseu Quadrado

Logo que sair do metrô EUR Magliana, já dá para ver o prédio quadrado, da época de Mussolini. Na verdade, seu nome é Palazzo della Civilta Italiana (Palácio da Civilização Italiana) ou Palazzo del Lavoro (Palácio do Trabalho). O Coliseu Quadrado é um austero monumento em mármore em estilo neoclássico construído na época do Fascismo Italiano, a mando de Mussolini. O intuito era competir com o Coliseu e com outras obras grandiosas feitas por Imperadores Romanos. A construção terminou apenas em 1940 e ainda é considerada uma das mais representativas obras do fascismo.

Aberto de 2ª a 6ª-feira, entre 09:00 e 18:00.

Coliseu Quadrado Ágatha Depiné on Unsplash
Coliseu Quadrado Foto: Ágatha Depiné / Unsplash

Basilica dei Santi Pietro e Paolo

Bem perto do Coliseu Quadrado fica esta igreja, no ponto mais alto do bairro. Assim como o Coliseu Quadrado, sua construção começou em meados de 1939, mas por causa da II Guerra Mundial, também foi interrompida. Mas em 1953 a construção foi retomada e ela foi finalizada em 1955. Vale a pena subir a escadaria, pois a vista é bem bonita.

Piazzale dei Santi Pietro e Paolo, 8. Diariamente, entre 06:30 – 12:00 e 16:00 – 19:00.

Cinecittà Studios

O Cinecittà fica a 9 km do centro de Roma e é o maior estúdio de filmagens na Europa. Numa área de 40 hectares estão 22 stages, 300 camarins e escritórios, além de 21 áreas de maquiagem, entre outros. Mas o legal é que se pode fazer uma visita aos estúdios e ver sets de filmagens como do filme Gangues de Nova York e de séries como Roma.

Ao longo do trajeto guiado em inglês ou italiano, vai se aprendendo sobre a história do cinema, como os filmes são feitos e ver peças de várias produções históricas rodadas ali (por exemplo, Cleópatra e Gangues de Nova York).

Diariamente aberto, menos na 3ª-feira, entre 10:00 e 16:30.
Via Tuscolana, 1055. O metrô linha A tem uma parada bem na frente, a estação Cinecittà.

>> Compre agora seu Ingresso Cinecittà World sem filas!

Parco degli Acquedotti

O Parque dos Aquedutos é um lugar incrível onde passam muitos aquedutos romanos, com entrada gratuita. O parque é uma grande área verde bem cuidada, que vira ponto de encontro de italianos e turistas. Como qualquer outro parque, esta é uma opção aonde muitas pessoas vão com amigos e família para se encontrar, fazer piquenique, correr, andar de bicicleta, jogar futebol e se divertir em meio às ruínas dos belos aquedutos romanos.

Inclusive, o lugar tem um parquinho de diversão para crianças e pista de patinação.

>> Tour de Bicicleta Elétrica Via Ápia, Aquedutos e Catacumbas

>> Excursão guiada de bicicleta elétrica pela Via Ápia com almoço no mercado

Parco degli Acquedotti Marco Rubino Shutterstock
Parco degli Acquedotti Foto: Marco Rubino / Shutterstock

Auditorium Parco della Musica

É um conjunto de 3 auditórios para concertos e eventos artísticos no norte da cidade, não muito distante do Monte Mario (uma das melhores vistas da cidade). O projeto arquitetônico é assinado por Renzo Piano, sendo a acústica de todos os auditórios impecável. Dentro do complexo tem um pequeno museu gratuito de arte antiga romana, que foi montada com materiais achados durante as escavações para construção do complexo. Para fazer o tour dentro do auditório, é preciso marcar a visita guiada. Vale sempre checar a programação em www.auditorium.com

Via Pietro de Coubertin, 10.

Maxxi – Museo Nazionale delle Arti del XXI Secolo

Bem perto do complexo de auditórios, está o primeiro museu público italiano inteiramente dedicado à arte contemporânea. O acervo se divide entre arte e arquitetura, mas o exterior faz mais sucesso que o acervo. Isso porque quem assina o projeto é ninguém menos que a iraquiana Zaha Hadid, por anos a única mulher ganhadora do Prêmio Pritzker na história.

A iluminação natural do museu também chama a atenção, pois ela entra não apenas pelo telhado de vidro como também por entre frestas na própria estrutura do prédio. Fora a vista esplendida da galeria no terceiro andar de onde, através da janela envidraçada, se tem vê a cidade.

Além dos enormes espaços destinados a exposições, o museu conta com uma biblioteca, uma midiateca, auditório, salão de eventos para performances além de um bom acervo de arquivos sobre obras de arquitetura do século 21. O MAXXI também dispõe de modernos laboratórios para pesquisas nas áreas de arquitetura e artes plásticas.

Via Guido Reni 4A.

Maxxi Roma Mimmo Sigismondi on Unsplash
Maxxi Foto: Mimmo Sigismondi / Unsplash

Foro Italico – Estádio Olímpico

Antigamente, o estádio era chamado de Estádio dos Ciprestes e fez parte de um projeto onde esta região seria uma cidade esporte. Sua construção começou em 1928 e acabou em 37. A área compreende o Stadio Olimpico, o Statio dei Marmi e Stati del Nuoto.

A entrada do lugar é incrível, e tem muita arte e história por todo complexo. Inclusive, dá para ver em todo o chão de mármore, os desenhos fascistas de Mussolini. A parte mais antiga conta com enormes, onde fica a parte de atletismo.

Viale del Foro Italico.

O que fazer em Roma é o que não falta…

Certamente, você percebeu que opções não se esgotam na cidade eterna! Você gostou das dicas e sugestões? Tem mais alguma dúvida sobre este destino incrível? Então, escreve para gente ali nos comentários!

Caso este post tenha te agradado ou te ajudado de alguma forma, utilize os links que estão dentro dele para fazer suas reservas. Através deles ganhamos uma pequena comissão que nos ajuda a sempre ter conteúdo fresquinho e de qualidade para você! Obrigada!!

LEIA TAMBÉM:

Fale com a gente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Viajoteca usa cookies para tudo funcionar direitinho no seu browser, tudo bem? Aceito Leia mais

Privacidade & Cookies