Página Principal Myanmar O que fazer em Myanmar – sugestão de roteiro!

O que fazer em Myanmar – sugestão de roteiro!

por Mirella Matthiesen

Templos, templos e mais templos budistas, de todas as cores, modelos e formas, esse roteiro vai te ajudar a descobrir o que fazer em Myanmar e se apaixonar por esse país do sudeste asiático que está renascendo para turismo e que te instiga a conhecer um cultura por tanto tempo isolada.

Talvez você ainda não tenha ouvido falar de Mianmar, mas sim Birmânia (Burma em inglês), não é mesmo? Por razões políticas (questionáveis) o nome oficial do país mudou em 1989 e desde então, as pessoas estão se adaptando ao novo padrão.

Aliás, há várias coisas questionáveis sobre Myanmar, mas hoje vou focar sobre dicas do que fazer em Myanmar ou quem sabe te inspirar a introduzir esse destino na sua bucket list.

+Seguro viagem para Myanmar, faça sua cotação hoje mesmo!

Ponte U Mein em Mandalay
Ponte U Mein em Mandalay

Turismo em Myanmar

Uma nação que viveu um duro regime militar por mais de 50 anos, uma frágil democracia em vigor há menos de uma década, líderes controversos e um futuro político incerto. Essa é a realidade de Mianmar e muito provavelmente do turismo em Myanmar…

Por essas e por outras, antes de comprar nossas passagens, pensei várias vezes se realmente deveria ir pra lá, mas ignorar uma sociedade não faz meu estilo e queria ver com meus próprios olhos o que Mianmar tem a oferecer e foi uma viagem incrível!

O país abriu suas portas ao turismo internacional em 2012 e a cada ano mais e mais pessoas se aventuram por seus templos, cultura e estilo de vida. A cada passo uma deliciosa descoberta, mas ao mesmo tempo, um choque diante de tanta pobreza e falta de infraestrutura para a população.

Mianmar tocou meu coração, sujou meus pés e sai de lá com mais perguntas que respostas!

Não vou me prender a falar sobre a história de Myanmar ou sua situação atual, pois com certeza o que eu disser aqui hoje, não valerá mais amanhã (e pra ser sincera, não domino o assunto para sair “dando aula”!).

Minha dica é não se prender somente aos guias turísticos e buscar informações recentes em noticiários, blogs especializados, revistas e jornais. E sempre com muita ponderação e análise!

Templos em Myanmar
Buda deitado na Tharkong Pagoda, perto do Lago Inle

+ De Mandalay: transfer privado para Bagan

+ Mandalay: Amarapura, Sagaing, Mingun e Innwa 

+ Lago Inle: Passeio privado de barco (2 horas)


O que fazer em Myanmar

Antes de falar sobre nosso roteiro e o que fazer em Mianmar, você precisa saber que é preciso ter visto para entrar no país e aqui dei todas as dicas que como fazê-lo (é simples, indolor e custa US$50!).

Não esqueça de verificar sua carteirinha de vacinação e ter certeza que as vacinas de difteria e tétano, febre tifoide, febre amarela e de hepatite estão em dia. Eu recomendo inclusive visitar uma clínica médica especializada em viagem para ter um melhor assessoramento, especialmente se você estiver pensando em visitar áreas rurais.

Me prometa que NÃO embarcar sem adquirir um bom seguro viagem! Eu comprei o plano da world nomads, mas se você reside no Brasil, indico fazer cotação com a Seguros Promo que trabalha com 10 empresas seguradoras de renome e usando nosso link, você recebe no mínimo 5% de desconto na sua compra! Olha que maravilha esse jabá! 🙂

E não esqueça de ter sempre lencinhos umedecidos na bolsa, seu pé irá agradecer depois das visitas aos templos!

Pronto, agora podemos seguir em frente…

O que fazer em Myanmar
Comida típica de Mianmar servida no Amazing Bagan Resort, uma delícia!

Roteiro Myanmar passo a passo

Nosso roteiro começou em Mandalay e terminou em Yangon, passando por Inle Lake e Bagan.

Fizemos todos os trajetos internos de carro usando os serviços do Mr. Zin, ele nos ajudou muito não somente com os transfer entre as cidades, mas também com indicação de outros amigos para passeios que precisávamos de motorista ou barqueiro.

Super recomendo o trabalho do Zin, anota o whatsapp: +95 9 977 957666, do contrario, no website do GetYourGuide tem vários tours e passeios que você pode adquirir de empresas especializadas que também é super indicado.

Apesar de adorar conhecer países de carro, eu e o Kiko (marido), amamos road trips, ainda não sei se foi uma boa ideia ter feito o trajeto entre as cidades de carro, pois as estradas ainda são muito precárias e distância relativamente curtas, levam uma eternidade para ir de um ponto a outro.

Por um lado foi bacana porque tivemos a oportunidade de ver mais do país, mas por outro, os dias de viagem foram cansativos e nos tomaram o dia todo. Numa dessa, daria para ter encaixado a cidade praiana de Ngapali (que acabei não conhecendo).

Apesar das empresas aéreas de Myammar não terem nenhum histórico tenebroso, meu marido não estava muito entusiasmado de fazer os voos internos e por isso optamos pelo carro. Mas eu acho que dá para encarar numa boa, vários outros blogueiros que peguei dicas foram e sobreviveram (risos).

Mandalay

Dia 1: Chegada em Myanmar – final de tarde no Kothodaw Pagoda e por do sol no Mandalay Hill (com motorista).

Dia 2 : 4 Cidades Históricas com motorista

  • Mingu: Pahtodawgyi Pagoda, Mingun Bell & Mya Thein Tan Pagoda (white temple).
  • Sagaing: U Min Thoneze’ Pagoda e Soon Oo Pone Nyashin Pagoda
  • Inwa: passeio a cavalo pelos templos
  • Amarapura: Mahargandaryone Monastery e por do sol na ponte U-Bein

>> Você pode reservar esse passeio por aqui com boas avaliações: Amarapura, Sagaing, Mingun e Innwa ou excursão turística em Sagaing, Innwa e Amarapura

Dia 3: Passeio por conta – deveria ter feito com motorista ou tour, menos perda de tempo negociando preço de taxi e teria dado tempo de ver mais coisas, aqui um exemplo.

  • Palácio
  • Mosteiro Shwenandaw
  • Ahumashi Pagoda
  • Fábrica de folhas de ouro
  • Mahamuni Pagoda
  • Shwe In Bin Monastery
  • O que eu não vi de pertinho: fabrica de zaycho market
  • Algumas pessoas recomendaram passeio de bicicleta, mas eu não me animei em encarar o trânsito doido com motos, carros e tuk-tuks 🙂 .

Onde ficar em Mandalay: nossa opção foi o Hilton Mandalay e recomendamos!

Restaurantes que fomos e recomendamos: Minn Wun Valley Cafe Restaurant (almoço nas cidades históricas, o guia que nos indicou), Apex Sky Bar (jantar e baladinha) e NOVA Coffee (almoço em Mandalay).

Turismo Myanmar

 

Blogs e blogueiros que me ajudaram com essa viagem:

Mary, Hotel California || Claudia, Viajar pelo Mundo || Livia, Eu sou atoa || Alessandra, Tô pensando em viajar || Patti, Tripping Unicorn || Carol, Mochilão Trips || Lalai, Chicken ou Pasta || Adriana, Em Algum Lugar do Mundo || Pericles, 7 Continentes 1 Passaporte 

Obrigada, pessoal! A blogosfera cada vez melhor e com mais dicas incríveis!

Inle Lake (Lago Inle ou Lago Inlay)

Dia 4: Transfer de Mandalay para Inle Lake (parada no templo Main Ma Ye)

Dia 5: Passeio pela região de Kakku com motorista (incluindo mini passeio na vila PaO, Pagodas de Kakku, Templo de Taunggyi e duas vinícolas) – opção de tour bem avaliado, clique aqui.

Dia 6: Passeio de meio-dia de barquinho pela vila flutuante de Inle Lake. (Opções de tour privado: aqui)

Dia 7: Passeio de dia inteiro de barquinho até Sankar, passando por “fazenda” de lotus, degustação de cachaça de arroz, Thakaung (Thakong) pagoda, breve passeio em Sankar e almoço no Little Samkar Lodge – cansativo ficar tanto tempo no barco, mas achei o passeio incrível e bem menos turístico que o do dia anterior.

Onde ficar em Inle Lake: escolhemos o Sofitel Inle Lake Myat Min e foi uma delícia, mas praticamente não tem contato com cultura local e fica afastado do centrinho, mas o hotel é incrível!

Restaurantes que fomos e recomendamos: praticamente ficamos ilhados no hotel, e apesar do Sofitel ser lindo, delicioso para relaxar, por do sol indescritível e comida muito boa, tudo ficava distante e o valor do taxi para cidade eu achei impagável.

Dicas do Lago Inle em Myanmar

+ VIAGEM PARA MALDIVAS – DICAS PARA SE DAR BEM!

+ MERGULHOS EM SIPADAN (BORNEO – MALÁSIA)

+ O QUE FAZER NO GARDENS BY THE BAY EM SINGAPURA


Bagan

Dia 8: Transfer de Inle Lake a Bagan (a estrada mais doida de todas, com uma serra cheia de curvas e muito trânsito – parada em Mt Popa).

Dia 9, 10 e 11: Vai ser bem difícil eu conseguir enumerar todos os templos que vimos e em qual ordem (veja abaixo a listas dos meus favoritos). Minha dica é alugar uma scooter, pegar o mapa dos templos no hotel que estiver hospedado e dividir seus dias de acordo com a localização.

ATENÇÃO: Eu recomendo também andar um pouco a pé entre os templos, não suba em templos que não são abertos ao público, fique de olho na bateria da sua scooter para não ter que arrastar no braço (como a gente) e se quiser voar de balão reserve com antecedência (especialmente na alta temporada, eu não consegui lugar!).

Templos imperdíveis em Bagan:

  • Ananda Pagoda
  • Dhammayangyi Pagoda
  • Thatbyinnyu Pagoda
  • Shwesandaw Pagoda
  • Sulamani Pagoda
  • Thitsawadi Pagoda
  • Shwezigon Pagoda
  • Htilominlo Pagoda
  • Bu Paya Pagoda
  • Gu Byauk Gyi Pagoda
  • Gawdawpalin Pagoda

O nascer do sol e o por do sol na torre Nann Myint ou Bagan tower é muito bacana, já que a maioria dos templos que antigamente se podia subir para apreciar a “dança” balões pela manhã e o cair da tarde cair entre os templos, foram fechados.

Onde ficar em Bagan: escolhemos o Amazing Bagan Resort e gostamos muito, inclusive, passamos o reveillon no hotel é foi muito especial, completamente diferente de tudo o que já vi na vida, teve até papai noel no ano novo (risos). E o pessoal do hotel é uma graça, praticamente todos locais, o que para gente foi um grande diferencial.

Restaurantes que fomos e recomendamos: Star Beam Bistro (almoço perto do Templo Ananda), Bibo Restaurant (almoço ou jantar em Nyaung-U), Erawati Raft (para drinks no final da tarde) e comida tradicional de Mianmar no restaurante do nosso hotel Amazing Bagan Resort (as 19h30 tem show de marionete e peça o menu degustação de apenas US$12 – muito legal!).

Balões em Bagan

Yangon

Dia 11: Transfer de Bagan para Yangon

Dia 12: Passeio por Yangon (eu estava muito indisposta nesse dia e acabei só conhecendo a Shwedagon Pagoda e um pouco do lago Kandawgyi), mas deixo abaixo outras coisas que estavam na minha lista:

  • Bogyoke Aung San Market (mercado para comprar souvenir – fecha as 17h30);
  • Sule Pagoda
  • Botahtaung Pagoda
  • Ngar Htat Gyi Pagoda
  • Chauk Htat Kyi Pagoda

Onde ficar em Bagan: escolhemos o hotel Pan Pacific Yangon e gostamos muito, mas é um hotel grande e focado no público de negócios.

O que fazer em Myanmar
O que faze

Conclusão sobre Turismo em Myanmar

Essa viagem a Myanmar foi realmente incrível e vou tentar escrever em detalhes sobre cada um dos lugares que passamos, mas nesse meio tempo, fique a vontade de entrar em contato pelos comentários para trocarmos figurinhas! Ajudo no que puder! 🙂

Curte nossas dicas? Então, ajude o blog e organize sua viagem usando os links abaixo:

Todas as Viagens - Botão Seguro Viagem

 

Botão Chip de Celular
Todas as Viagens - Botão Passagem aérea

 

Botão Hoteis

Todas as Viagens - Botão Aluguel de carro

 

Botão Ingresso

LEIA TAMBÉM:

Fale com a gente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Viajoteca usa cookies para tudo funcionar direitinho no seu browser, tudo bem? Aceito Leia mais

Privacidade & Cookies