O magnífico Instituto Internacional Juarez Machado, em Joinville – SC

0

Minha última visita a minha terra natal, Joinville, em Santa Catarina, me deixou de queixo caído. Acompanhando as redes sociais, já havia visto várias amigas e familiares visitando o Instituto Internacional Juarez Machado. E claro que eu já havia me planejado em prestigiar o lugar desta vez! Entretanto o que eu não esperava era encontrar um lugar de tão alto nível! E nem tão bonito, como o que eu visitei.

O Instituto Internacional Juarez Machado (IIJM) é realmente uma declaração de amor do artista à cidade de Joinville e à arte. Onde um artista de gabarito internacional deseja oferecer aos seus conterrâneos um lugar para expor suas obras (e de outros artistas) de forma profissional e com qualidade, como a encontrada nos grandes centros mundiais.

O lugar é impecável, com uma arquitetura primorosa, e onde o planejamento foi realizado com perfeição. E, onde se percebe o capricho nos mínimos detalhes.

Venha comigo que eu vou te apresentar neste post o que eu vi por lá!

Juarez Machado fachada

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem. Nossos leitores recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Quem é Juarez Machado

 

Definir o multifacetado Juarez Machado é difícil. Como definir alguém que é ao mesmo tempo pintor, cenógrafo, decorador, escultor, desenhista, jornalista, ator, escritor, mímico, caricaturista, ilustrador e cartunista? Um dos pintores mais famosos e bem-sucedidos do Brasil, Juarez brilha em várias áreas e no mundo todo.

Juarez Machado e o Circo
Juarez Machado e sua obra “o Circo”, no pórtico de entrada do Centreventos Cau Hansen em Joinville, SC (foto: A Notícia)

Nascido em Joinville em 1941, sempre foi estimulado pela mãe e pelo pai, um caixeiro viajante com uma mente mais aberta. Conta sua biografia que estudou na Escola de Música e Belas Artes do Paraná entre 1961 e 1965. Juarez sempre foi um apaixonado por sua cidade, mas voou o mundo. E fez do Rio de Janeiro seu lar em 1966 e depois Paris, onde está desde 1986.

Homem do mundo

Juarez diz que ele não tem casas, mas sim ateliers. E ele conta com ateliers em Joinville, Rio de Janeiro e Paris. Sendo que teve um atelier em Veneza também. Em Paris, seu atelier fica na Rue des Abbesses, no famoso bairro de Montmartre. Ali ele diz viver de 3 a 4 meses por ano. O restante do tempo ele se divide entre cidades como Rio, Joinville, Floripa e Curitiba.

Além dos ateliers, ele tem duas galerias de arte em Paris. E ainda conta com outra em Béziers, no sul da França, e mais uma em Bruxelas. São nestas galerias que pode-se comprar seus belos quadros, que podem chegar a custar 50 mil dólares.

Clientes famosos

Entre os apreciadores e colecionadores de suas obras estão nomes como Jack Nicholson e Catherine Deneuve, com quatro obras de Juarez cada um. Mas não para por aí! Suas pinturas serviram de inspiração para o cenário de cores intensas e iluminação do filme “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” (2001), do diretor Jean-Pierre Jeunet.

Juarez Machado amelie
Os dois quadros vistos nas laterais do quarto de Amélie (acima das cabeceiras) são pinturas do brasileiro Juarez Machado. (Foto: Divulgação)
Teatro Juarez Machado

A cidade que ele tanto ama, também retribuiu todo carinho que ele tem dedicado à cultura e a ela. Além do título de Cidadão Honorário ganho em 1982, Juarez ganhou um teatro com seu nome, inaugurado em 2001. Juarez recebeu também a Ordem do Mérito de Rio Branco do presidente da República em 1990.

Também se vê uma linda e enorme obra sua na porta de entrada do Centreventos Cau Hansen, onde está o teatro e que também abriga a única filial da Escola do Ballet Bolshoi fora da Rússia. A obra “O Circo” foi seu presente à cidade e é um portal grandioso para receber anualmente o Festival de Dança de Joinville que acontece no lugar.

Juarez Machado Centreventos Circo
Pórtico de entrada do Centreventos Cau Hansen em Joinville, com a obra O Circo, de Juarez Machado. (Foto: Divulgação).
Estilo

Juarez é um artista irreverente e suas obras trazem, muitas vezes, críticas sociais com este traço. Dono de um estilo único, ele afirma ter prazer em pintar e contar histórias. Ele não faz telas só para enfeitar paredes. Suas obras são sempre significativas de forma que ao parar em frente a uma tela dele, percebe-se que ela tem algo a apresentar.

Outros pontos marcantes de sua obra são as cores intensas, as figuras femininas muito presentes e as bicicletas.

Juarez Machado casa obras1
Quadros de Juarez Machado em exposição no Instituto Internacional

Juarez Machado tem três filhos e, desde 2005 está casado com sua 3ª esposa, Melina. O artista segue em atividade plena.

Criação do Instituto Internacional Juarez Machado

 

O Instituto Internacional Juarez Machado (IIJM) nasceu da vontade de fazer um “espaço para as artes”. Ele queria um lugar para expor suas obras e de outros artistas de forma profissional e bem administrada, como as que via no velho mundo.

Então em 25 de novembro de 2014 foi inaugurado em Joinville, sua cidade natal, o Instituto que leva seu nome. Escolheu a casa que viveu na sua infância e adolescência, e que reunia vários fatores positivos, para ser o embrião deste projeto que cresceu de forma linda. A casa é a cara de Joinville, fica numa região linda e tem um valor sentimental inestimável.

Juarez restaurou a casa e construiu nos fundos dela um pavilhão, onde ele apresentava uma exposição por ano. Nos outros períodos convidava outros artistas para exporem seus trabalhos. Mas a fama do lugar cresceu e com ele cresceu a necessidade de se manter uma exposição permanente com obras do renomado artista.

Novo pavilhão

A casa ao lado do Instituto foi comprada e foi demolida para dar espaço a mais um pavilhão, este com 450 m². Esta parte nova foi inaugurada em março de 2018 e conta com uma cafeteria, uma biblioteca artística, uma loja. O segundo andar do novo pavilhão é a área mais aguardada por quem visita o lugar. É ali que estão expostas as obras que fazem parte do acervo de Juarez Machado.

Se você gostou do post e ele vai ser útil na sua viagem, nos ajude a manter o blog para ter sempre posts deste tipo fresquinho para você! Reservando seu hotel em Santa Catarina ou Joinville por aqui, além de você garantir o menor preço você ainda ajuda o blog! E o mais importante: você não paga nada mais por isto! E ainda tem, na maioria dos hotéis e apartamentos, a opção de cancelamento gratuito.

Uma visita ao Instituto Internacional Juarez Machado

 

O Instituto não fica bem no centro comercial de Joinville, mas ainda na região central da cidade. A região ao redor dele é muito bonita, com muito verde, lindas residências e até outros centros culturais. Numa área bem nobre da cidade, o Instituto não poderia estar melhor localizado.

Ao chegar, é necessário tocar a campainha no portão. Uma recepcionista recebe o visitante e o direciona para onde ele deseja. Como já foi dito, o Instituto Internacional Juarez Machado (IIJM) abrange a antiga residência da família Machado e dois outros pavilhões independentes. Em um deles, o principal, estão expostas as obras de Juarez Machado, e no outro, ficam as mostras e exposições de outros artistas.

Os pavilhões foram projetados pelo próprio Juarez Machado e que, segundo ele, é uma homenagem à história e à cultura de Joinville. Por isso, pode-se observar “detalhes em enxaimel na parte externa e a estrutura remete às fábricas de tecidos, com o telhado inclinado e grandes janelas no piso superior”.

Normalmente segue-se direto para o pavilhão mais recente, onde estão as obras de Juarez Machado. E, onde também se encontra a bilheteria, a biblioteca e um delicioso café.

Juarez Machado detalhes




Pavilhão de Exposição de Juarez Machado

 

 

Bilheteria, Recepção, Biblioteca e Café L’Artiste

 

A bilheteria fica logo na entrada do pavilhão, e junto a ela está um loja de souvenires. Nesta loja são comercializadas peças com a grife do artista e produtos exclusivos criados por ele. Também encontram-se diversos livros sobre as obras de Juarez e até reproduções assinadas de quadros.

Neste mesmo ambiente, ainda no piso inferior estão a biblioteca artística e uma deliciosa cafeteria. A biblioteca conta com centenas de títulos e foi pensada para contribuir “como fonte para pesquisas, formação e conhecimento”.

 

Tanto a Cafeteria, quanto a Biblioteca, a Casa do Artista e o Jardim, podem ser visitados gratuitamente.

Exposição de Juarez Machado

 

No segundo andar do novo pavilhão estão expostas as obras do artista e exposição atual chama-se “dos 11 aos 77 anos”. E esta exposição ganhou este nome porque ali estão expostas obras de toda carreira do artistas, até o incluindo o primeiro quadro a óleo pintado por ele, aos 11 anos de idade. Ela fica em cartaz por um ano e será substituída por outra pensada por Juarez, usando obras do seu acervo que conta com mais de 3 mil quadros e 7 mil desenhos.

Em um ambiente amplo e iluminado, pode-se ver as obras do artista com conforto e numa estrutura que não perde em nada para os melhores museus europeus e americanos. Com iluminação especial, bancos e explicações de algumas telas, pode-se facilmente passar muito tempo apreciando seu acervo.

Para aqueles que desejarem mais explicações sobre o artista e sua obra, os funcionários do Instituto estão sempre presentes para responder todas as dúvidas e introduzir o visitante ao universo de Juarez Machado.

Casa do Juarez Machado

 

A antiga casa da família Machado e início do Instituto serve hoje, em grande parte, como administração do lugar. Mas ainda tem duas salas e uma varanda onde pode-se ter um contato mais íntimo com o artista.

Foi nesta casa os pais de Juarez Machado viveram e onde o artista cresceu. E foi neste lugar que o instituto começou a tomar corpo. O imóvel foi construído por volta de 1930, mas foi comprado pela família Machado no final da década de 50.

Na sala da casa pode-se ver várias peças garimpadas no Estado todo pelo pai do artista, o Sr. João de Oliveira Machado, que era caixeiro viajante. Junto a objetos pessoais, estas aquisições paternas, formam o atelier cenográfico do Juarez Machado.

Neste ambiente pode-se observar como funciona o projeto criativo dele, as etapas para fazer um quadro, rótulos e capas de livros, que são fontes de renda. E claro, o champagne, que sempre está aberto e borbulhante para iluminar as ideias!

O quadro grande ao fundo mostra os lugares onde Juarez tem atelier: Paris, Rio de Janeiro e, sua terra natal, Joinville.

Joinville, a filha da chuva por incompetência do sol

Uma das obras mais famosas do Instituto Internacional Juarez Machado está exposta aqui na casa e se chama “Joinville, a filha da chuva por incompetência do sol”. Joinville é chamada carinhosamente seus moradores de Chuville, já que chove acima da média na cidade. Ela mostra uma mulher (representando Joinville) andando de bicicleta com um guarda-chuva. Ao fundo da obra veem-se vários pontos turísticos da cidade. Uma obra linda, realmente!

Juarez Machado casa Joinville
Joinville, a filha da chuva por incompetência do sol

Outra obra famosa de Juarez é sua bicicleta de roda quadrada, que está no logotipo do Instituto.

Juarez Machado casa6

Pavilhão de exposição para outros artistas

 

Este amplo pavilhão tem 2 pavimentos, e segundo o site do Instituto “é totalmente climatizado, sonorizado e com iluminação em trilhos”. Apto para receber as mais diversas produções e manifestações como exposições de arte, lançamentos literários, apresentações cênicas ou musicais, assim como seminários, encontros, debates, entre outros.

Durante minha visita, o lugar estava recebendo uma mostra de fotografias com bicicletas como tema e uma exposição de quadros mostrando o mar de um artista paranaense.

Jardim

 

O jardim do Instituto também é uma atração! Muito bem cuidado e com plantas típicas da cidade, ele foi planejado para integrar os pavilhões e a casa do artista. Além disto, ele ainda teve de manter sua essência, como era na época sua mãe. Com um banco para se sentar e apreciar a tranquilidade do lugar, nada por ali parece estar fora do lugar.

As plantas foram mantidas, e lá pode-se ver antúrios, camélias, jabuticabeira, goiabeira, e até bananeiras. Durante minha visita as bananeiras estavam carregadas de cachos de bananas. Uma beleza de se ver!

No jardim estão duas esculturas do artista. Uma das peças fica bem em frente à entrada do pavilhão com obras do Juarez. Feita em aço, ela foi trazida de Paris e faz referência à escultura Vênus de Milo.

Juarez Machado jardim obra1

A outra escultura também se chama “Filha da Chuva por incompetência do sol”, como um famoso quadro dele. Esta obra vermelha e muito criativa, fica bem em frente ao pavilhão de exposição de obras de outros artistas.

Juarez Machado jardim obra2

Em 2014, este jardim foi premiado com o 1º lugar na tradicional festa que acontece anualmente a 80 anos, a Festa das Flores de Joinville, na categoria Jardim Empresarial.

Curiosidade

 

A bicicleta faz parte da história de Joinville e de Juarez Machado. Joinville, entre vários títulos, era conhecida como a Cidade das Bicicletas! Antigamente muitos trabalhadores utilizavam a bicicleta como meio de transporte. E naqueles tempos era comum ver aquela massa de pessoas se deslocando desta forma nos horários de entrada e saída das fábricas. E claro, ela fazia parte da vida diária de muitas outras pessoas.

Juarez sempre foi muito influenciado em sua obra pela bicicleta. Inclusive sua primeira exposição permanente no Instituto se chamava “A bicicleta na vida e na obra de Juarez Machado”. Uma de suas obras mais importantes apresentada no Instituto mostra justamente Joinville andando de bicicleta (como explicado acima).

Em muitos pontos de decoração do Instituto pode-se observar detalhes que remetem a “magrela”.

Desta forma, para estimular este fato cultural da cidade, quem chega de bicicleta ao Instituto não paga entrada!

Informações Práticas

 

Endereço

Rua Lages, 994 – Bairro: América

Joinville – SC, 89204-010

Telefone: (47) 3033-3036

www.institutojuarezmachado.com.br

Horário

Aberto de terça-feira à sábado entre 10h e 18h30.
Domingos e feriados entre 15h e 18h30.

Entrada

Adultos: R$ 8,00.
Meia-entrada: R$ 4,00.
Gratuito toda quarta-feira, grupos agendados ou para quem for fazer a visita ao Instituto de bicicleta.

Juarez Machado entradas (1)

Acessibilidade

O lugar foi planejado para ser acessível a todos. O novo pavilhão conta com elevador e uma passagem no segundo andar ligando ao pavilhão com mostras de outros artistas. Desta forma, cadeirantes e pessoas com necessidades especiais podem circular por todos os ambientes.

Estacionamento

O Instituto não conta com estacionamento próprio, mas existem vagas gratuitas na rua, em frente ao mesmo. Como é uma região mais residencial, estacionar nos arredores é bem tranquilo. Ou vá de bicicleta! 🙂

Juarez Machado bicicletas

Comente Aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.