Página Principal Itália Basílica de São Francisco – Assis, na Itália – detalhes e dicas

Basílica de São Francisco – Assis, na Itália – detalhes e dicas

por Mirella Matthiesen
1 comment

Quando vi Assis pela primeira vez, despontando no topo de uma das colinas da Umbria, já sabia que iria me apaixonar, pois tudo que imaginei de uma cidade medieval, estava se refletindo aos meus olhos. Um lugar lindo, onde a grande atração, a Basílica de São Francisco, atrai milhares de fiéis e curiosos, para saber a história desse Santo tão peculiar e carismático da Igreja Católica.

Há 800 anos, numa das cidades da região da Umbria, na Itália, cansado da decadência da Igreja Católica e dos valores da sociedade, um jovem chamado Francisco, abandonou sua vida de bens materiais, para embarcar em uma jornada, que até hoje inspira pessoas do mundo inteiro, e que transformou a pequena Assis, no quartel general dos amantes da filosofia franciscana.

Basílica de São Francisco

Seguro Viagem para Europa

Não esqueça de comprar um bom Seguro Viagem Internacional, pois ele é obrigatório para viagens na Europa! Além de você não correr o risco de ser deportado (sim, isso acontece muito mais do que a gente imagina), você estará protegido se algo de ruim acontecer. 

Tudo pode parecer exagero, mas vai por mim, seguro viagem é o tipo da coisa que melhor dizer “paguei e não usei” do que “precisei e não tinha!”. Aproveite nosso link e receba no mínimo 5% de desconto!!!

Desconto Seguro Viagem

A Basílica de São Francisco de Assis

A Basílica de São Francisco de Assis um dos monumentos artísticos e religiosos mais visitados da Europa, e está localizada exatamente onde os restos mortais de São Francisco estão enterrados. Ela é a igreja-mãe da Ordem Franciscana e um Patrimônio da Humanidade desde 2000.

Todo aquele símbolo de pobreza que estamos acostumados a associar com a imagem de São Francisco, não se enquadra a magnitude e luxo da basílica, e aos meus olhos, é o espelho do antagonismo.

Mas não há como negar sua beleza e se encantar pelos afrescos que decoram a Basílica de cima a baixo, que em sua maioria, foram pintadas por um dos artistas mais famosos da época, Giotto.

Breve História da Basílica de São Francisco

São Francisco faleceu no dia 3 de Outubro de 1226 e em menos de 2 anos, os planos de construir uma igreja em sua homenagem já estavam em andamento.

As principais partes envolvidas nessa obra eram os Monges, o Papa Gregório IX, o povo de Assis e o grande Elias, que era um monge marqueteiro e que ajudou a popularização dos ensinamentos franciscanos.

Em março de 1228, Simone de Pucciarello doou um pedaço de terra, fora da muralha de Assis, para que a igreja pudesse ser construída. No dia 16 de maio do mesmo ano, São Francisco foi oficialmente canonizado, e então, alguns dias depois, as obras iniciaram.

A Basílica é linda e composta por 2 igrejas, uma em cima da outra. Pouco tempo depois da construção da original (séc. XIII) começou a construção de uma segunda sobre esta, por isso hoje em dia fala-se em Basilica Superiore e Basilica Inferiore.

A igreja da parte inferior da basílica foi terminada em 1230, quando os restos mortais de São Francisco foram transferidos para lá, exatamente no dia de Pentecostes, em 25 de Maio de 1230. A construção da basílica superior começou logo após 1239 e foi finalizada em 1253.

Sendo que a construção foi denominada de “Basílica” somente em 1288, quando a parte superior e inferior tinham terminado. De modo que os afrescos que decoram o interior da basílica foram pintadas especialmente por Cimabué e Giotto no final do século XI e início do século XII.

Relíquias de São Francisco

Em 1818, a tumba de São Francisco foi redescoberta, depois de 600 anos “escondida”, e seu esqueleto estava praticamente intacto.

Pelo que li, ainda bem que o povo de Assis o escondeu direitinho, do contrário, é bem capaz, que suas partes estivessem hoje, espalhadas em várias igrejas da Europa, como muitos santos que vemos por aí.

Em 1997, Assis passou por um forte terremoto e a Basílica de São Francisco foi uma das estruturas que mais sofreu com o impacto, de modo que 4 pessoas morreram, quando parte do teto desmoronou. Os importantes afrescos foram destruídos, entretanto foram restaurados graças aos fundos do Vaticano.


Excursões e cursos legais em Assis:

Assis: degustação de vinhos e queijos orgânicos

Excursão vinagre balsâmico orgânico, azeite e vinho em Assis

Assis: autêntica aula prática de culinária


São Francisco de Assis
Imagens de São Francisco no meio da cidade de Assis

Como conhecer a Basílica de São Francisco

A Basílica de São Francisco é dividia em duas partes: a superior e a inferior. Devido a história de sua construção, é recomendado começar pela parte inferior e depois ir seguindo para o pátio, até finalmente chegar na parte superior.

Você também pode optar por comprar um tour guiado exclusivo de 3h pela basílica (Espanhol, Inglês, Alemão ou Italiano) ou um tour guiado de 1h (inglês).

Dicas importantes

A visita é gratuita e livre, mas é importante saber que as visitas às igrejas requerem discrição e modos adequados ao ambiente. O lugar é um ambiente de oração e é exigido vestimenta adequada e silêncio.

Assim como no Vaticano, também é proibida a entrada de pessoas com shorts ou camisetas, portanto lembre de usar uma calça, ou pelo menos uma bermuda que vá até o joelho, senão será barrado.

Por favor, também entre em silêncio e permaneça assim durante todo tempo. Apesar do clima de descontração e a quantidade de turistas circulando, o lugar continua sendo uma igreja.

Tirar fotografia não é permitido no interior das igrejas e capelas, e por isso que falta imagens dessa parte no post. 🙁


Chip de Internet para os Europa!

Use nosso cupom: VIAJOTECA e garanta 15% de desconto na compra do seu chip de internet 4G com “O Meu Chip“! Super promoção!

Chip celular Europa

O que ver na Basílica de São Francisco de Assis:

No site da Basílica de São Francisco é possível acessar um esqueminha que mostra a ordem sugerida de visitação da Basílica. Ali também estão algumas fotografias do que iremos encontrar durante o percurso e várias informações práticas, como horários e afins.

Na imagem abaixo, que ilustra o esquema de visitação, é possível ver a numeração que mostra a ordem de visitação e o que é importante observar durante o percurso.

Parte Inferior da Basílica de São Francisco

Basílica de São Francisco
Basílica de São Francisco – parte superior (Fonte: Basilica e del Sacro Convento)
Entrada da Basílica Inferior

A visita à Basílica de São Francisco de Assis começa onde se vê o número 1 na imagem acima. Esta é a entrada para a parte inferior da Basílica. E para os interessados em arquitetura, é importante saber que essa Basílica tem o estilo romanesco e consiste em uma nave central com várias capelas laterais. No sentido figurado, ela representaria a penitência.

No  quadradinho laranja da foto, você provavelmente encontrará um monge para pedir benção individual ou pedir intenções para missa. Outros monges disponíveis para isso podem ser encontrados também na parte da Tumba (Igreja da Cripta) e na igreja da parte superior da Basílica.

Na parte amarela, fica a Capela de Santa Catarina do Egito, que é reservada para orações e celebrações da eucaristia (9h e 11h da manhã). E a Capela da Reconciliação, em verde no mapa, é dedicada a confissões.

Centro da Basílica de São Francisco de Assis (Nave)

Onde se vê o número 2 fica o centro da Basílica, a nave, que é decorada com os afrescos mais antigos da igreja, criados por um artista chamado Mestre de São Francisco. Eles mostram cinco cenas da Paixão de Cristo à direita, e à esquerda, cenas da vida de São Francisco. Esses afrescos foram finalizados entre 1260-1263. Além disso, são considerados os melhores exemplos da pintura em mural da Toscana, antes de Cimabué.

Outro ponto importante de se apreciar é a primeira capela à esquerda. ela é decorada com dez afrescos de Simone Martini. Esses estão entre os maiores trabalhos de Martini e os melhores exemplos da pintura do século XIV.

Estando ali, olhe para o lado esquerdo, logo você verá a fila para entrar na Cripta de São Francisco.

Se quiser ascender uma vela, saiba que você pode comprar, mas não vai poder acendê-la. Você compra e deixa em um espaço designado para colocar as velas, que posteriormente serão acesas em frente a capela da cripta (eu morri de frustração quando comprei a vela em homenagem ao meu pai e avós e não pude acendê-la, mas entendo a logística e respeito).

Basílica de São Francisco Inferior
Representação da Basílica de São Francisco (Inferior)
transepto

Já o número 3 na imagem designa o corredor de acesso a Cripta de São Francisco (transepto). Neste ambiente, observe os afrescos e as igrejas laterias. No topo do altar, aprecie os afrescos Giotto, Cimabué, e Pietro Lorenzetti.

Os afrescos no transepto direito mostram a infância de Cristo, feitos parcialmente por Giotto e seus aprendizes. O nível inferior mostra três afrescos representando São Francisco ajudando duas crianças. Esses afrescos de Giotto foram revolucionários para a época, pois mostravam pessoas reais com emoções em uma paisagem realista.

Ainda na parede do transepto, Cimabué pintou uma de suas obras mais famosas: A Virgem com São Francisco, Anjos e Santos (1280). Esse é provavelmente o retrato mais assemelhado à São Francisco. Os afrescos mostram seis cenas da Paixão de Cristo, sendo a mais impressionante a Descida da Cruz, onde se percebe a sombra em uma pintura pela primeira vez desde a Antiguidade.

Capela das Relíquias (Cripta)

Pela nave se pode descer para a Capela das Relíquias (número 4) através de uma escadaria dupla. Ali estão as relíquias preservadas do Santo numa vitrine e este é um lugar de grande peregrinação (vide sempre as enormes filas para entrar).

Ali ainda estão guardados todos os artigos que o Santo possuía em vida e que são preservadas até hoje. Como prova de seu grande desapego material pode se ver todos seus pertences, que eram uma sandália de couro, duas túnicas, um capuz, e o mais importante, o texto original das normas franciscanas.

Este lugar, que é seu túmulo, tinha sido escondido pelo irmão Elia para evitar que suas relíquias se espalhassem pela Europa medieval, como era costume acontecer na época. Então, por ordem do Papa Pio IX, uma cripta foi construída embaixo da Basílica inferior para esconder os restos mortais do santo. O lugar só foi descoberto em 1818.

Mosteiro de Sisto IV

Subindo a escadaria do lado esquerdo do altar, você chegará no Mosteiro de Sisto IV, e finalmente, fotografias poderão ser tiradas nesse espaço. Aprecie as colunas do Convento Sagrado e do Apartamento Papal.

Nesse pátio da Basílica tem também a lojinha de souvenirs e o Museu do Tesouro, esse último, tem que pagar para entrar.

Basílica de São Francisco
Pátio, Mosteiro de Sisto IV, na Basílica de São Francisco.

Parte Superior da Basílica de São Francisco

Basílica de São Francisco
Basílica de São Francisco – parte superior (Fonte: Basilica e del Sacro Convento)

Finalmente chega-se a Basílica Superior (número 7), que representa a glória. Observe que essa parte da Basílica é completamente diferente da Basílica inferior. Importante saber que esta é a primeira da Itália em estilo gótico. Com efeito, é bem mais colorida e iluminada que a parte inferior. Inclusive, eu senti até uma alegria maior, como se tivesse saído do cemitério para a vida!

Uma parte da nave da Basílica Superior foi decorada com vários afrescos de Cimabué e seus aprendizes (1280). Infelizmente, devido ao material usado na obra, os afrescos logo sofreram os efeitos da umidade e estão muito deteriorados. Os lados da nave foram decorados com 32 cenas do Velho Testamento e do Novo Testamento. Entretanto, estas pinturas foram muito danificadas pelos terremotos de 1997.

Basílica de São Francisco Superior
Representação da Basílica de São Francisco (Superior)
Ciclo de pinturas de Giotto

Certamente, a obra mais importante da Basílica é a série de 28 afrescos atribuídos ao jovem Giotto, na parte baixa da nave (número 8). Eu particularmente me apaixonei pelos afrescos de Giotto desse setor da Basílica, realmente uma obra de arte deste gênio da pintura, precursor da perspectiva na pintura. Aliás, para melhor entender as pinturas, comece do lado esquerdo, tendo a saída como direcionamento.

Cada seção vai contando a história da vida de São Francisco de Assis, protetor dos animais, e os detalhes são impressionantes. Assim sendo, quanto mais tempo você puder gastar nessa parte, melhor. Sem dúvida, ao apreciar com tempo e atenção, vai descobrir mais e mais detalhes da vida do Santo, nestes afrescos que foram executados entre 1296 e 1304.

Dica: Para quem entende inglês, eu recomendo baixar o app do Rick Steves para seguir o guia em áudio e o mapa da Basílica de São Francisco. É gratuito e está rico em detalhes.

Jardim da Basílica de São Francisco de Assis

Em frente à Basílica está um belo jardim gramado e que tem vista para a cidade. Ali, escrito em flores, pode-se ver a palavra Pax, que significa paz.

Ainda no jardim, ali ao lado, não deixe de observar a escultura chamada de “Cavaleiro Regresso”, e que representaria Francisco antes de se converter, e que estava retornando para Assis depois de ter lutado na guerra contra a Perúgia, e ter recebido seu chamado celestial.

Basílica de São Francisco de Assis
Gramado em frente a parte superior da Basílica, escrito PAX, paz!

Sacro Convento

Outra atração que pode ser visitada e faz parte do complexo da Basílica de São Francisco de Assis é o Sacro Convento, que fica ao lado. O lugar parece uma fortaleza e sabe-se que já era utilizado em 1230. O Sacro Convento hoje guarda uma grande biblioteca de obras medievais, além de um museu com obras de arte doadas por peregrinos ao longo dos séculos.

Capela Porciúncula (Basílica Santa Maria Degli Angeli)

A Capela Porciúncula, onde São Francisco viveu e morreu, não se localiza na Basílica de São Francisco de Assis, mas sim há 4 km de Assis, dentro da Basílica Santa Maria dos Anjos (Santa Maria Degli Angeli). Esta é outra visita muito indicada na região.

Informações Importantes:

Horário de visitas

Inverno (Europa):

Parte Superior: 8h30 às 18h

Parte Inferior: 6h às 18h10

Verão (Europa):

Parte Superior: 8h30 às 18h50

Parte Inferior: 6h às 18h50

Endereço

Piazza Inferiore di S. Francesco, 2

06081 Assisi PG, Itália

Website da Basílica: sanfrancescoassisi.org

Estacionamento para visitar a Basílica de São Francisco de Assis

Chegando de carro, o melhor conselho é de estacionar perto de Santa Maria degli Angeli ou encontrar estacionamento na Piazza de Porta Nuova (pago), que tem escadas rolantes para o centro. Outra boa opção é o estacionamento subterrâneo da Piazza Matteotti, de onde você pode facilmente caminhar até o centro. Alternativamente, uma boa solução é a Piazza Italo Roscini Vitali ou Ponte San Vetturino.

É importante saber que a circulação de veículos dentro das muralhas na cidade de Assis é extremamente restrito. Ou seja, não corra riscos de ganhar multas e deixe seu carro num estacionamento (pago) fora das muralhas.

Existe apenas um estacionamento gratuito fora da Porta S. Giacomo, e fica ao longo da Viale Albornoz. O local do estacionamento está ligado ao centro da cidade de Assis por micro-ônibus.

Onde ficar em Assis, Itália

Os hotéis mais caros em Assis geralmente oferecem vistas encantadoras, ou se localizam no centro histórico da cidade (dentro da muralha), ao escolher as duas opções, com certeza o valor vai subir consideravelmente!

Nós ficamos no Hotel La Terrazza (3 estrelas) e a experiência foi ótima, um pouquinho afastado do centro histórico, bem aconchegante e encaixou no nosso orçamento.

Dependendo da época do ano da sua visita, recomendo reservar o hotel com antecedência.

Abaixo você encontra a lista com alguns dos melhores hotéis em Assis, na Itália.

Conclusão

Para os devotos de São Francisco, sem dúvida a visita a Basílica de São Francisco em Assis, na Itália, é parada obrigatória. Mas independente da sua opção religiosa, a cidade de Assis vale muito a visita.

Eu me impressionei muito com tudo o que vi por lá e recomendo muito a região da Umbria como opção a famosa e lotada Toscana!

Gostou dessas dicas? Fala comigo nos comentários no final dessa página!!!


Outras lugares incríveis na Itália:

+ A CAPELA BRANCACCI EM FLORENÇA, A GRANDE OBRA PRIMA DE MASACCIO

+ CÚPULA DA BASÍLICA DE SÃO PEDRO, NO VATICANO: VALE A PENA SUBIR?

+ CAMPANILE DI SAN MARCO EM VENEZA: COMO SUBIR E TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER!

+ CONHECENDO A ARENA DE VERONA


PLANEJE SUA VIAGEM COM NOSSOS PARCEIROS!

Todas as Viagens - Botão Seguro Viagem

 

Botão Chip de Celular
Todas as Viagens - Botão Passagem aérea

 

Botão Hoteis

Todas as Viagens - Botão Aluguel de carro

 

Botão Ingresso

LEIA TAMBÉM:

1 comment


Você lembrou do seguro viagem? Ele é um dos itens mais importantes da sua viagem. O seguro viagem é obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e precisa ter uma cobertura mínima de 30 mil Euros. Nos demais países em que ele não é obrigatório também é recomendável a contratação, já que infelizmente não podemos prever acidentes. Nos Estados Unidos, o custo médico diário de uma internação é muito caro (uns U$2.000). Não esquecendo que o seguro é muito útil nos casos de cancelamento de viagem, extravio de bagagem e assistência odontológica. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Europa 1

CONTINUE PLANEJANDO SUA VIAGEM AQUI :

– Reserve seu hotel no Booking.com ( sem taxa de reserva e a maioria dos hotéis oferece cancelamento grátis)

– Compre seu seguro de viagem na Seguros Promo (faz cotação em 10 ótimas seguradoras)

– Compre seus Ingressos para atrações, excursões e passeios na Europa com a Get Your Guide

– Alugue seu Carro na Europa com a RentCars

Índice com todos os posts do Viajoteca

Se você fizer sua reserva através dos links aqui da Viajoteca, a gente ganha uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Essa é uma forma de apoiar a Viajoteca a continuar escrevendo sempre ótimas dicas para você. Obrigada!


Martinha Andersen 19 de fevereiro de 2016 - 13:42

Lindo! Quero muito conhecer… e olhe que nem sou católica fervorosa, mas amo uma Igreja, santuário, basílica…
Quem sabe quando minha mãe voltar, já quero levar ela no Vaticano, aí aproveitamos e vamos para Assis.

Responder

Fale com a gente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Viajoteca usa cookies para tudo funcionar direitinho no seu browser, tudo bem? Aceito Leia mais

Privacidade & Cookies