Sugestão de roteiro: Portugal e Espanha (Lisboa)

Parte 1: Portugal – Lisboa e arredores

0

Que tal um roteiro incluindo clássicos portugueses e espanhóis? Portugal contribui com seu estilo calmo e abundancia de fofura e Espanha com sua intensidade e autenticidade, juntos esses países e suas particularidades tornam essa viagem incrível.

Fiz essa viagem mara com meu marido e ela teve duração de 17 dias; 10 em Portugal e mais 7 dias na Espanha, e foi muito puxada e intensa! Muito mesmo! Por conta disso vou dividir os posts em 5 partes. Nesta primeira parte vamos falar de Portugal, mais especificamente de Lisboa e arredores.

Vista de Lisboa

Começando por Portugal…

Portugal vem sendo um dos destinos mais procurados por brasileiros nos últimos anos e não é atoa, pensa em um lugar tchutchu, fofurice pura!!!!

Lá você encontrará uma vibe tranquila, cidades com muita história para contar e pessoas simpáticas e acolhedoras.

Já de início notei que 10 dias em Portugal seriam pouco para o que me propus a fazer, sendo assim esse roteiro acaba dando uma boa amostra, mas não contemplando tudo. Ao longo do post vou mencionar quantos dias acho realmente necessário para que se conheça bem cada uma das cidades que passamos em Portugal e na Espanha.

Lisboa a noite


Leia também:

+ 14 Razões para visitar Lisboa

+ 1 Dia em Guimarães

+ Mercado de Campo de Ourique em Lisboa


Nossa viagem começou na capital Lisboa, subindo até a região de Porto e retornando até Coimbra para então seguirmos para a Espanha.

Não fomos para o Algarve (sul do país) porque viajamos em dezembro (leia-se inverno na Europa), mas se você for a Portugal entre março e outubro sugiro que inclua mais 5 dias no roteiro para visitar essa linda região.

PS.: Nenhuma das recomendações de sites, lugares, restaurantes e serviços neste post foram patrocinadas. Estou mencionando porque foram genuinamente boas experiências.

Roteiro: Portugal e Espanha - Lisboa

Antes de chegar …

Sobre estadia, reservei todos os hoteis através do booking.com e optei por lugares mais ao centro porque gosto de fazer as coisas caminhando.

Tentei dar chance para hotéis pouco conhecidos, porém com boas recomendações, também ficamos em apartamentos e hotéis de rede.

Minha conclusão, para quem não quiser investir tanto em hospedagem e deseja evitar surpresas desagradáveis sugiro reservar sua estadia em hotéis de rede. Todas as hospedagens que reservei e não eram hotel de rede tivemos surpresinhas, como: falta de aquecedor, falta de água quente e quarto sujo, até rinite alérgica ganhei de presente! #ficaadica

Aconselho também que você reserve seu hotel o quanto antes. Percebi que tanto Portugal como Espanha estão com alta demanda, mesmo no inverno. Reservei no final de setembro para ir em dezembro e já senti pouca oferta e preços altos.

Se seu orçamento em Lisboa for para um hotel 5 estrelas, recomendo esse post da Martinha com dicas imperdíveis.

Uma coisa que fizemos e gostei foi não reservar hotéis com café da manhã, assim tive a chance de experimentar sabores locais e variados, sem ficar presa ao de sempre. Tem muitas padocas maravilhosas espalhadas por esses dois países!!

Aliás, nosso estilo de passeio com refeições é assim, tomamos um super café da manhã reforçado, fazemos nossos passeios, comemos algo no caminho durante o dia e almo-jantamos no final da tarde, início da noite.

No início dessa viagem sofremos um pouquinho porque os restaurante na Europa não ficam abertos no período da tarde, mesmo nas grandes cidades, então tínhamos que almo-jantar depois das 19hs. Depois pegamos o jeito.

Optamos por fazer todo o trajeto de carro entre as cidades e isso implica alugar um carro, calcular o trajeto e ter noção dos gastos. Para combustível e pedágio eu usei o site Via Michelin que ajudou muito no planejamento dos custos.

Uma coisa que me surpreendeu foi o preço de estacionamento, como é caro! Se prepare psicologicamente e abra seu bolso (risos)!

No aeroporto de Lisboa pegamos o carro que alugamos ainda no Brasil com a Sixt através da RentCars , que permite o pagamento em reais e sem taxa de cambio. Correu tudo bem com a retirada (ganhamos um upgrade surpresa que foi uma delicinha!) e com a devolução tudo bem também.

Gostei muito da Sixt, não apenas pelo upgrade kkkk, mas porque eles oferecem o Via Verde (o Sem Parar Português) que facilitou muito a vida. A devolução do carro foi super rápida e descomplicada, e todas as taxas cobradas após a viagem foram de acordo com o que foi oferecido e contratado, sem surpresinhas. Ou seja, foi uma boa experiência.

Prepare-se para gastos além do aluguel do carro. Tivemos de pagar 78 euros sem retorno em taxas de seguro por sair de Portugal, mais 70 euros do Via verde que descontava o valor dos pedágios e mais 375 euros de calção, que ao final não foram cobrados porque não ocorreu nada além do previsto. Amém!

Ao efetuar a reserva dos hotéis já fui pesquisando e reservando hotéis com estacionamento, pois nem todos oferecem um local privado, alguns oferecem estacionamentos públicos e pagos (fique atento!) e alguns chegam a cobrar 45 euros a diária. Pagamos entre 5 a 18 euros, reservando com antecedência. Então pesquise antes para economizar depois 😉 .

Assim que pousamos em Lisboa compramos dois chips de celular da Vodafone no aeroporto. Optamos por essa empresa por ela não cobrar roaming e foi excelente. O meu durou a viagem toda e o do meu marido acabou mais cedo, pois acabamos usamos mais o dele para o GPS (dica: dê download dos mapas do google maps antes da viagem para economizar na internet e não entrar em pânico se perder conexão). Cada chip custou 10 euros com 3GB de internet. Outra opção é o chip da EASYSIM4U onde você compra no Brasil antes da viagem e já chega no destino com plano de voz e dados ilimitados.Detalhes de Lisboa


Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, ele é obrigatório nas viagens para a Europa.  Nossos leitores recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.
Europa 1


Leia Mais:

+ Onde comer pastel de nata em Lisboa

+ 11 Razões para visitar a região do Douro em Portugal

+ Convento do Carmo em Lisboa


Então vamos ao roteiro:

Fiz esse roteiro selecionando e listando cidades, regiões e bairros, incluindo vários lugares que gostaríamos de ir com base em diversos blogs, revistas e programas de TV.

A intensão era criar um roteiro com nos dava ideia do que fazer em cada lugar, mas sem muita rigidez, assim teriamos mais flexibilidade no caso de se perder e de encontrar algo muito legal fora do programado.

Acho que a grande quantidade de lugares para visitar e a minha vontade de conhecer o máximo possível tornaram esse roteiro o mais intenso que já fiz até hoje. Acabei seguindo a dinâmica anda-anda-anda-vê-vê-vê repeat. Dá-lhe fôlego, perninhas e animação!

Ruas de Lisboa

Parte 1: Portugal – Lisboa e arredores

Lisboa

Fui injusta com Lisboa, confesso! Separei somente dois dias pra essa cidade linda e acabei não a conhecendo como gostaria! Pra piorar perdemos meio dia precioso, devido ao atraso do nosso voo e então ficamos com apenas 1 dia e meio para explorar toda cidade. Sugiro de 3 a 5 dias dedicados a Lisboa.

Assim que chegamos deixamos as bagagens e saímos o mais rápido possível do hotel pra aproveitar o resto do dia. Como já estávamos na metade da tarde, optamos por explorar a região de Baixa e Chiado.

Saímos da Praça Martim Moniz, passamos pela movimentada Praça das Figueiras e caímos na Rua Augusta. O cheiro maravilhoso das castanhas assadas na brasa dominava cada esquina e elas são deliciosas!

Toda essa região é uma graça! Cheia de lojinhas, restaurantes e padarias de encher a vista e aguçar o paladar, rendeu de cara duas paradas; uma na Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau (que tem o bolinho, tipo croquete, que eles chamam de pastel de bacalhau, é divino!) e outra na Fábrica da Nata para comer o famoso pastel de nata (PS: voltamos lá diversas vezes kkkk).

Aliás, dá pra fazer um tour desafio por Lisboa com o objetivo de experimentar todos (ou quase todos) pasteis de nata da cidade, e no final se dá o veredito do qual você gostou mais – quem topa? (risos).

Seguindo pela Rua Augusta chegamos ao Arco da Rua Augusta que leva a linda Praça do Comércio com uma vista linda do Rio Tejo e da margem do outro lado.

Arco Rua Augusta, LisboaExploramos a pé toda região e algumas ruas paralelas até que me deparei com uma placa que indicava que o Elétrico 28 passava por ali, resolvemos aguardar e sem precisar esperar muito tempo o bondinho passou, cheio de gente claro kkkkk, mas fomos mesmo assim.

O bondinho percorre os bairros de Alfama, a Baixa, o Chiado, Santos e vai até em Campo de Ourique, pertinho da Casa Fernando Pessoa. Em uma das paradas do bonde uma senhora portuguesa que estava descendo falou bem brava e alto com o motorista que ele deveria avisar aos turistas para protegerem suas carteiras “pois Lisboa estava cheia desses tipos”, então cuidado.

A ideia era pegar o bonde até o Castelo de São Jorge, mas me perdi por falta de indicações no bonde e da falta do motorista cantar as paradas. Porém acabamos descendo em um ótimo lugar, no Miradouro de Santa Luzia. A vista de lá é maravilhosa e vale a pena a parada!

Miradouro de Santa Luzia, LisboaAinda meio perdidos decidimos seguir os trilhos do trem e ir caminhando pelo bairro, assim chegamos a Sé de Lisboa e acabamos não indo ao castelo.

Seguimos e fomos parar novamente na Rua Augusta e aproveitamos para explorar mais um pouco as ruas da Baixa durante a noite (sim, já havia escurecido). Nesse trajeto  nos deparamos com o elevador Santa Justa todo iluminado e lindo! Pausa para um chocolate quente sensacional e grossinho com mais pastel de nata pra fechar a noite.

Elevador Santa Justa, LisboaNo dia seguinte, com o pouco tempo que tínhamos e uma lista enorme de lugares para visitar, decidi procurar um Free Walking Tour (passeio a pé “gratuito”) para fazer pela manhã e adoramos.

Gostei tanto que fiz isso várias vezes ao longo desta viagem. Achei uma boa não apenas para você visitar lugares, mas também para ter o contexto histórico do lugar vindo especialmente de pessoas que vivem nesses locais que geralmente mostram lugares que gostam e pouco notados por turistas.

Os passeios seguem diferentes roteiros partindo de pontos de encontro específicos. As saídas geralmente acontecem em praças e tem várias empresas para você escolher, caso já não tenha optado e reservado uma.

O “gratuito”, com aspas, significa que ao final do passeio você dá uma gorjeta para seu guia, sem um valor fixo. Os passeios duram de 2h30 a 3h e nos grupos que participei notei que o valor da gorjeta variava de 5 a 10 euros por pessoa, mas você que decide quanto dar. A única questão é que os passeios eram em inglês ou espanhol, nada de português. Alguns grupos precisam de reserva antecipada, outros é só aparecer no ponto de encontro e se juntar a turma. Na alta temporada recomendo que reserve.

Dica: Esses passeios guiados são ótimos também para quem viaja sozinho e pra quem quer sociabilizar. Ao final do tour eles oferecem outros passeios diferenciados com roteiros em restaurantes, casas de músicas (no caso de Lisboa, de fado), tour de vinhos (que fizemos em Porto) ou visitas a Pubs.

Em Lisboa optamos pela Lisbon Chill Out Free Walking Tour e nosso guia, Miguel, foi que adicionou ao nosso passeio poesias e seu olhar de fotógrafo. Super indico!

Então, nesse segundo dia, logo cedo tomamos um café delicioso na A Padaria Portuguesa na Praça Martim Moniz e seguimos para o ponto de encontro do passeio na Praça Luis de Camões. É uma caminhadinha, mas ajudou na digestão 🙂 ! Lá encontramos o Miguel e iniciamos nosso tour.

Os pontos mais comuns de visita deste passeio são a Igreja de São Roque, o largo do Carmo, a Praça do Município, a Praça do Comercio, a Casa dos Bicos, o Miradouro Portas do Sol e da Graça entre muitos outros, passando pelo centro histórico, Bairro Alto, Chiado, Baixa e Alfama. O roteiro é livre e depende do guia, do grupo, do dia e da hora, sendo assim não há dois tours iguais.

Rua do Bairro AltoO nosso acabou no meio de Alfama, e de lá pegamos um ônibus e ir ao Mosteiro dos Jerônimos.

Antes de irmos bateu uma fome e resolvemos almoçar por ali, escolhemos o restaurante Os Jerônimos. O restaurante é simples, os pratos são bem servidos, tem ótimo custo benefício e o atendimento é muito simpático, bem ao estilo português. Comi um bacalhau a Braga delicia! Na volta ao mosteiro paramos no Pasteis de Belém para experimentar o famoso pastel Belém e super recomendo. Delícia! Você pode conferir também a experiência da Martinha com os pasteizinhos nesse link .

Onde comer Pastel de Nata em LisboaIndo ao mosteiro avistei nos jardins a frente dele um quiosque do Lisboa Card e resolvi ver se valia a pena. Assim como muitas cidades turísticas pelo mundo Lisboa tem esse cartão que funciona da seguinte maneira: você paga de 18,50 a 40 euros (crianças pagam menos) por 24, 48 ou 72 horas de acesso gratuito ou com desconto a vários lugares turísticos, incluindo até transporte gratuito pelo tempo em que ele é válido.

Analisando nosso roteiro e as atrações inclusas achei que valia a pena e comprei o de 24 horas [compre aqui o seu antes de embarcar]. Recomendo comprar, ele ajuda a fazer uma boa economia nos ingressos e ainda inclui atrações que provavelmente você não visitaria, mas como tá incluso você acaba indo, além de economizar no transporte. Indico comprar ainda mais se você for ficar mais dias na cidade. Detalhe importante, ele inclui também algumas atrações em cidades próximas como Sintra e Tomar, por exemplo. Inauguramos nosso Lisboa Card entrando gratuitamente no Mosteiro dos Jerônimos (ehhhh!!!).

Começamos nosso passeio pela Igreja Santa Maria Belém, ao lado do mosteiro. Além da igreja ser linda e ter um teto maravilhoso, lá também se encontram os túmulos de Vasco da Gama e Luís de Camões, que são lindas obras de arte em mármore.

Depois seguimos para o Mosteiro dos Jerônimos, considerado patrimônio mundial pela UNESCO. O prédio segue um estilo predominantemente manuelino de arquitetura e seu ponto alto, na minha opinião, é o claustro cheio de detalhes. Também encontramos lá o túmulo de Fernando Pessoa, escritor e poeta português aclamado mundialmente.




Mosteiro Jerônimos, LisboaMosteiro Jerônimos, LisboaSaindo, seguimos em direção ao lindo e imponente Monumento aos Descobrimentos e caminhamos até a Torre de Belém, também patrimônio mundial pela UNESCO, tudo isso acompanhados de um lindo pôr do sol.

Monumento aos Descobrimentos, Lisboa

Torre Belem, LisboaComo amo palácios, pegamos um ônibus e fomos até o Palácio Nacional da Ajuda que fica em uma região muito bonita de Lisboa. O edifício segue o estilo neoclássico e foi habitado pelo rei português D. Luis I (1833-1889), mas desde o século XVII as quintas que deram lugar ao palácio após um incêndio eram utilizadas pela realeza. Lá você vai encontrar interiores muito bem preservados com móveis, cerâmicas, pinturas, trajes e utensílios da época. Amei demais!

De lá seguimos ao Mercado da Ribeira, também conhecido como Time Out Market. Lá você vai encontrar inúmeras opções de comidas deliciosas, desde pratos tradicionais portugueses a comida internacional. Comi um arroz com polvo mara! Para mais detalhes confira sobre esse mercado aqui no viajoteca.

Mercado da Ribeira em LisboaUfa! Tudo isso em 1 dia apenas! Rendeu, né?! Mas pra vocês verem como Lisboa precisa de mais tempo segue a listinha de lugares que selecionei, mas não consegui ir.

  •  Ruínas do Convento do Carmo
  • LX Factory
  • Estação Oriente
  • Parque das Nações
  • Jardim da Água
  • Museu Nacional do Azulejo
  • Museu Nacional dos coches
  • Centro Vasco da Gama
  • Oceanário de Lisboa
  • Palácio dos Marqueses de Fronteira
  • Elevador da Glória
  • Museu do Fado
  • Jardim São Pedro de Alcantara
  • Feira da Ladra
  • A vida portuguesa – loja
  • O Bacalhoeiro/ a Licorista e Cervejaria Ramiro – restaurantes
  • Mercado de Campo de Ourique

Miradouro Santo Estevão, Lisboa



Booking.com

(function(d, sc, u) {
var s = d.createElement(sc), p = d.getElementsByTagName(sc)[0];
s.type = ‘text/javascript’;
s.async = true;
s.src = u + ‘?v=’ + (+new Date());
p.parentNode.insertBefore(s,p);
})(document, ‘script’, ‘//aff.bstatic.com/static/affiliate_base/js/flexiproduct.js’);

Sintra

No dia seguinte, nosso segundo dia inteiro de viagem, rumamos em direção a Sintra, mas com uma parada muito especial, Palácio Nacional de Queluz. Esse palácio é enorme, tem um jardim maravilhoso e uma conexão muito especial com o Brasil, pois foi aqui a residência oficial do príncipe regente português, o futuro D. João VI, e de sua família, que permaneceu lá até a fuga da família real para o Brasil em 1807. D. Pedro (que para os portugueses é D. Pedro IV) nasceu nesse palácio que segue o estilo de arquitetura rococó utilizado na época e muito lindo!

Depois seguimos viagem até Sintra que fica pertinho do Palácio, uns 20 minutos. Nossa primeira parada foi no Palácio Nacional da Pena. Ele é uma construção que mistura estilos arquitetônicos, como o manuelismo, o romantismo e influencias islâmicas, e passou por várias reformas, pois foi um convento e se tornou um palácio de verão. É um dos lugares mais visitados de Sintra que tem sua paisagem cultural reconhecida como patrimônio mundial pela UNESCO e é realmente muito lindo!

Palacio Nacional da PenaDe lá fomos a Quinta da Regaleira, uma construção com um jardim todo elaborado e enigmático, trabalhado em simbologias. O proprietário era a um herdeiro que multiplicou seu dinheiro com café e pedras preciosas no Brasil na segunda metade do século XIX. Foi muito legal explorar esse jardim com passagens secretas, cavernas, grutas e um poço iniciático.

Quinta da RegaleiraE assim seguimos para o Palácio da Vila ou Nacional de Sintra que foi palácio real desde o século XV até XX. O estilo do prédio também é eclético seguindo uma arquitetura medieval, gótica, manuelina, renascentista e romântica. Uma das salas mais legais e a mais linda, na minha opinião, é a dos brasões.

Palácio da Vila ou Nacional de SintraSeguimos então ao centro histórico onde encontramos o Centro Interativo Sintra Mitos e Lendas. O Centro conta histórias de mitos e lendas da região de maneira bastante tecnológica e interativa, uma forma interessante de ter contato com a história e cultura local.

No início da noite caminhamos pelo centro de Sintra, almo-jantamos e fomos experimentar os famosos travesseiros e queijadas na Piriquita. Na minha opinião estava ok, não sou super fã dos doces de gema, mas acho que vale a ida.

Foi um dia bastante corrido, tem muitas coisas pra explorar nos palácios e nos jardins, e ainda ficou faltando o Castelo dos Mouros, o Palácio de Seteais e o Palácio Monserrate que eu realmente gostaria de ter ido e certamente garantem minha segunda viagem a Portugal e ida a Sintra.

Se você tiver disponibilidade indico que fique ao menos dois dias inteiros em Sintra.


EasySim4U EuropaJá saia do Brasil com o seu chip de celular europeu e com internet 4G! . Ganhe o frete grátis toda vez que usar nosso link.


Dia pingue-pongue (7 paradinhas de Lisboa a Porto)

A região de Lisboa é cercada por pequenas cidades charmosas que nem sempre você quer ou tem disponibilidade de passar um dia todo nelas. Pensando em ver o melhor que há em cada uma delas e aproveitar a viagem até Porto fiz essa programação que chamei de dia pingue-pongue, que poderia se chamar de 7 em 1 (não, não é 7 a 1 da Alemanha, vamos superar?!kkkkk).

A primeira parada foi Caiscais, uma vila balneário que me apaixonei. Apenas caminhamos pelo calçadão e admiramos essa vila muito fofa, mas deu super vontade de ficar e indico passar uns dias por lá.

Cascais, PortugalA segunda foi Óbidos que eu simplesmente AMEI. Uma vila medieval murada (que você pode caminhar por ela) e super bem conservada com castanha quente e ginginha no copinho de chocolate. Óbidos é perfeita e considerada patrimônio mundial pela UNESCO!

Óbidos, Portugal

De xereta e tanto assistir canais de surf resolvemos fazer um pit stop em Nazaré pra ver qual era a vibe do lugar que tem algumas das maiores ondas do mundo. A vila é calma e simples e no dia que fomos o mar também estava calmo, nada de ondas gigantes.

Nazaré, PortugalQuarta parada em Alçobaça para visitar a Igreja e o Mosteiro de Alçobaça, que são patrimônio mundial pela UNESCO e onde ficam os lindos túmulos de D. Pedro e Inês de Castro (daquela trágica, porém, linda história de amor que você deve ter ouvido alguma vez na vida – se não, dá uma pesquisada que vale a pena… kkkk). Lá também se encontra o melhor suspiro gigante da sua vida, na Padaria Alcôa.

Alçobaça, PortugalEm seguida Batalha e seu maravilhoso Mosteiro da Batalha, que adivinha? É classificado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade e é maravilhoso!

Batalha, PortugalSaímos de lá e fomos a Fátima que abriga o Santuário de Fátima, local em que ocorreram aparições da Virgem Maria. Uma oportunidade de agradecer por tudo.

Fatima, PortugalE por último Leiria, em que a ideia era visitar o Castelo de Leiria, mas não deu tempo. Porém, se você for no verão e topar a loucura deste dia dá pra você chegar a tempo. Jantamos no restaurante Matilde Noca, que é bem gostoso e tem uma vista linda da cidade e do castelo.

Nesse mesmo dia seguimos para Porto, mas esse post vem já já na parte 2 desse roteiro.

Por hora segue o roteiro resumido com indicações de quantos dias ficar nesta parte 1: Lisboa (3 a 5 dias) > Sintra (2 a 3 dias) > Dia pingue-pongue ou 7 em 1 (1 ou mais) > …

Conforme formos postando as partes do roteiro vou completando esse “resumo”.

Até breve!


Leia todos nossas dicas de Portugal, clicando aqui!

//widget.getyourguide.com/v2/core.js


Você lembrou do seguro viagem? Ele é um dos itens mais importantes da sua viagem. O seguro viagem é obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e precisa ter uma cobertura mínima de 30 mil Euros. Nos demais países em que ele não é obrigatório também é recomendável a contratação, já que infelizmente não podemos prever acidentes. Nos Estados Unidos, o custo médico diário de uma internação é muito caro (uns U$2.000). Não esquecendo que o seguro é muito útil nos casos de cancelamento de viagem, extravio de bagagem e assistência odontológica. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Europa 1

CONTINUE PLANEJANDO SUA VIAGEM AQUI :

–  Reserve seu hotel no Booking.com ( sem taxa de reserva e a maioria dos hotéis oferece cancelamento grátis)

–  Compre seu seguro de viagem na Seguros Promo (faz cotação em 10 ótimas seguradoras)

–  Compre seus Ingressos para atrações, excursões e passeios na Europa com a Get Your Guide

–  Alugue seu Carro na Europa com a RentCars

–  Índice com todos os posts do Viajoteca

Se você fizer sua reserva através dos links aqui da Viajoteca, a gente ganha uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Essa é uma forma de apoiar a Viajoteca a continuar escrevendo sempre ótimas dicas para você. Obrigada!


Comente Aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.