Reading Terminal Market: O Mercado público de Philadelphia

Reading Terminal Market em Philadelphia
0

Reading Terminal Market

O surpreendente mercado público de Philadelphia

Conhecer um pouquinho do cotidiano dos moradores locais é quase sempre uma das melhores experiências que se pode ter numa viagem.  Por essas e outras, sempre que visitamos uma outra cidade, procuramos incluir no roteiro, algum lugar bem tradicional daquele local. E nesse sentido, praças, parques e os mercados públicos são quase sempre imbatíveis.

Reading Terminal Market em PhiladelphiaSe interar sobre a existência de um mercado público, é quase sempre um dos primeiros passos para entender a vibe de um local. Eu particularmente amo visitar mercados! Os aromas, as cores, os sabores e o vai e vem das pessoas são uma janela aberta ao modo de vida daquele lugar. Uma experiência que além de aguçar nossos sentidos. Ainda nos facilita a compreender, mesmo que de forma efêmera, um pouquinho do cotidiano  e modo de vida das pessoas que vivem naquele lugar.

Reading Terminal Market em PhiladelphiaEm Philadelphia, o Reading Terminal Marketpode ser facilmente esse lugar.  Considerado maiores e mais antigos mercados públicos dos Estados Unidos, o Reading Terminal Market  é dos meus mercados públicos favoritos no mundo. E um lugar que não deveria ficar de fora do seu roteiro pela Philadelphia.

Os mercados públicos de Philadelphia fazem parte da história da cidade desde os tempos de William Penn (Fundador da Philadelphia e Pennsylvania). Nestes locais os agricultores e pescadores comercializavam seus produtos em mercados ao ar livre no que hoje conhecemos como cidade antiga próximo ao Penns Landing junto às margens do Rio Delaware.

Reading Terminal Market em PhiladelphiaE fizeram assim até meados do século XIX. Porém com a revolução industrial a todo vapor, e a cidade de Philadelphia crescendo em proporções geométricas. Não demorou muito para os problemas começarem a aparecer.

Reading Terminal Market em PhiladelphiaOs então concorridos mercados ao ar livre foram perdendo interesse do público em geral. E nesta época passaram a ser sinônimos de problemas de saúde pública e perturbações. Se isso ainda não bastasse, eram obstáculos para o tráfego crescente de bondes na cidade.

Reading Terminal Market em PhiladelphiaCurvando-se às reclamações dos moradores, os vereadores de Philadelphia decretaram em 1859 o fim sumário destes mercados de rua. Foi ai então que dois grandes mercados surgiram em Philadelphia. Localizados na Rua 12 e na Market Street, ambos ficaram respectivamente conhecidos como o Mercado dos Agricultores e Mercado Franklin.

Porém com a punjança econômica da cidade na época, e com a construção das estradas de ferro fervilhando na Pennsylvania. A Companhia Estrada de Ferro de Reading resolveu “comprar” estes dois mercados (Mercado dos Agricultores e o Mercado Franklin), e decidiu realocá-los sob o abrigo do seu novíssimo terminal ferroviário. E assim, o que hoje entendemos como Reading Terminal Market nasceu em 1892.

Reading Terminal Market em Philadelphia

Imprevistos acontecem! Compre seu seguro de viagem aqui!

Nossos leitores recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

F;lores no Reading Terminal Market em Philadelphia O Reading Terminal Market abriu suas portas ao público em na primavera de 1892 sob um enorme galpão de cerca de 7500m2. E logo se tornou o principal mercado de alimentos vindos do interior da Pennsylvania em Philadelphia.

Reading Terminal Market em PhiladelphiaEspecialmente aqueles produtos vindos da região de Lancaster, a qual concentra uma das maiores colônias Amish dos EUA. Fato que explica até hoje a grande variedade de stands com produtos amish. Muitos dos quais, operados até hoje pelos mesmos.

Com o passar dos anos o mercado prosperou e adaptou-se aos novos tempos. Desde então o mercado já sofreu muitas mudanças. Toda a história é contada ricamente em detalhes em inglês no site do Reading Terminal Market.  Eu não sabia por exemplo que este mercado teve uma das maiores câmaras frias  do mundo naquela época em que ainda se utilizava a amônia ao invés de gazes para o resfriamento de tais câmaras.

 Algum anos depois, com a grande depressão causada pela quebra da Bolsa de Nova York em 1929, o local entrou em uma fase de franca decadência. Tanto que no final daquela década, apenas 10 dos 64 comerciantes continuavam suas operações no mercado.

Sua recuperação se deu durante a Segunda Guerra Mundial, quando o mercado tornou-se uma verdadeira “Meca” para os habitantes de Philadelphia que buscavam alívio dos rigores do racionamento de alimentos imposto pela guerra.

Mesmo com a guerra acontecendo, diz a história que os comerciantes conseguiam fornecer uma surpreendente variedade de alimentos escassos. Apesar da escassez de mão de obra, recursos e outros problemas trazidos pela guerra, 97 por cento das barracas estiveram ocupadas, mesmo em 1944, penúltimo ano do conflito.

A partir da década de 1960, a Estrada de Ferro de Reading bem como Terminal Market passaram por outra crise que foi, em grande parte, influenciada pelo aumento do transporte rodoviário e que afligiu a maioria das outras ferrovias do Nordeste dos EUA.




Nos anos seguintes a unidade de armazenamento à frio no mercado foi fechada e desmontada, forçando os comerciantes a prover sua própria instalação de refrigeração. A situação só foi se agravando. A grave falta de dinheiro combinada com o declínio do tráfego de passageiros e mercadorias forçou, em 1971 a falência da Companhia Ferroviária de Reading.

Reading Terminal Market em PhiladelphiaEm 1976, A Reading Railway deixou de existir como uma corporação ferroviária, mas uma empresa nova empresa foi fundada, desta vez como um negócio imobiliário, tendo o Reading Terminal Market como um dos seus principais ativos. Várias idéias foram discutidas pela massa falida, entre elas eliminar o mercado. De modo que seria mais fácil vender o edifício do terminal. Mas o negócio rapidamente esmoreceu.

Passaram-se 9 anos em que o mercado funcionou aos trancos e barrancos, sempre sob a ameaça de fechar, quando em 1985, o sistema de trens urbanos da cidade foi desviado para o local e passou a utilizar o antigo terminal. Após vários anos de negociações, o Pennsylvania Convention Center Authority foi criada e adquiriu o terminal e passou a integrá-lo ao novo centro de convenções da cidade.

Os moradores de Philadelphia, imediatamente exigiram garantias de que a venerável “jóia gustativa” da cidade fizesse parte dos planos de reabilitação do edifício. Que começou no início dos anos 90 e transformou o local no que hoje na nossa opinião é uma das atrações turísticas imperdíveis da cidade de Philadelphia.

Hoje, mais de 80 estabelecimentos independentes operam no mercado. Açougue, peixaria, queijos, padaria, sorveteria, floricultura, frutas, verduras e legumes, souvenires. Restaurantes de diferentes nacionalidades (grega, italiana, mexicana…) oferecem comida fresca diariamente. Estima-se que mais de 100 mil pessoas passam pelo mercado semanalmente.

Ao todo dentro do mercado existem 32 restaurantes diferentes, passando pelas mais diferentes cozinhas, como a Chinesa, Tailandesa, Grega, Japonesa, Indiana, Paquistanesa, Vegetariana, Turca, Italiana entre outras.

  Mas uma das coisa mais legais do mercado na minha opinião é a parte de horti-fruti granjeiros. Embora os preços não sejam lá os mais baratos a qualidade e variedade dos produtos é incontestável. Sem falar que é muito bonito de se ver.

E como trata-se de um mercado com vários estabelecimentos Amish, os doces e sobremensas são um capítulo à parte, uma pena estarmos tão cheios e fazendo dieta para não  provar todas aquelas delicias, como o bolo de nozes picadas, a linzentorte, cookies, brownies tortas e bolos.

Mas os Amish também tem uma série de outros estabelecimentos com produtos de excelente qualidade. Outra atração do mercado é a Bassets. Uma das sorveterias bastante tradicional de Philadelphia.

história desta sorveteria remonta 1861 e foi fundada originalmente em Salem em New Jersey, mas mudou inclusive a produção em 1893 para o recém inaugurado Reading Terminal Market. E desde então é um dos 3 estabelecimentos que sempre existiram no mercado. E que ainda ostenta o honroso título de sorveteria mais antiga dos EUA. Embora a produção tenha mudado de lugar em 1973 (Quando fecharam a camera fria do mercado).

 Atualmente, o mercado conta com 86 comerciantes, sendo que três deles são descendentes dos comerciantes originais de 1892. Pelo mercado passam semanalmente mais de 100.000 pessoas.

O mercado funciona diariamente. De segunda a sábado das 08:00 às 18:00 e nos domingos os estabelecimentos Amish não abrem, estes ainda fecham mais cedo às 15:00 nas quartas-feiras e às 17 todas as quintas e sábados. Lembrando ainda que o mercado fecha nos seguintes feriados: Ano Novo, Domingo de Páscoa, Memorial Day (última Segunda de Maio), Independence Day (4 Julho), Labor Day (1ª Segunda de Setembro), Thanksgiving Day (4ª Quinta-feira de Novembro e Natal.

Enfim quando passar por Philadelphia não deixe de dar um pulinho neste mercado.

 

Toda vez que você reserva algo por algum link aqui do blog, recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter.

Sempre atualizado e com novas dicas de viagem. Obrigado!!

 

Comente Aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.