Explorando a Otago Península por terra

6

Quem acompanha minhas postagens sobre a Nova Zelândia aqui no blog já deve ter percebido que eu adoro passeios ao ar livre, e de preferência aqueles que permitam interagir com a natureza e com uma pitadinha de adrenalina. Por isso, quando fui conhecer Dunedin e suas atrações, fiz questão de não apenas explorar a cidade, mas explorar também seus arredores. Mais especificamente a belíssima região da Otago Península, considerada por muitos, como uma das melhores regiões para o ecoturismo na Nova Zelândia.

Otago Peninsula

Comecei explorando a vida selvagem da Otago Peninsula por mar, mais especificamente num passeio de barco ao redor da Taiaroa Head com o pessoal da Monarch Wildlife Cruises. Em Taiaroa Head encontramos a única colônia de albatrozes não localizada em uma ilha oceânica “isolada” do mundo. Neste post aqui, falo mais sobre essa incrível experiência, mas resumindo: Neste passeio além de pelo menos 2 espécies de albatrozes, vi também várias outras espécies de aves marinhas, como biguás, petrels, gaivotas, pinguins-azuis e ainda alguns leões marinhos.

Nature Wonders na Otago Península (46)

Depois do passeio por mar, decidi explorar as belezas naturais dessa região por terra. Para isso, além de rodar de carro por conta própria por algumas das inúmeras estradinhas de chão batido da península de Otago, fiz também o passeio guiado e off road oferecido pela Natures Wonders explorando um pouco mais da fauna silvestre local.

Otago Peninsula

Localizada dentro de uma enorme fazenda de criação de ovinos situada no extremo norte da Otago Peninsula. A Natures Wonders Tours é na verdade o “side business” e um ambicioso projeto de restauração ambiental de uma verdadeira fazenda com mais de 10.000 ovelhas administrada há gerações pela família Reid.

Fazenda de Ovelhas Otago Peninsula

Ao invés de simplesmente fechar o acesso a esta belíssima parte do país aos estranhos, a família Reid montou essa empresa e fez com que os passeios, não só gerassem lucro, mas principalmente fornecessem receita para a execução dos projetos de conservação e proteção das várias espécies de animais que habitam essa costa.

Otago Peninsula

Visitando uma fazenda de criação de ovelhas na Otago Península na Nova Zelândia

Como na verdade, ao visitar o local, estamos em uma “sheep working farm”. Além da rica vida selvagem da Otago Peninsula, você tem a chance de conhecer a realidade de uma fazenda de ovelhas de verdade. Num dos países com a maior relação de ovelhas por habitante do mundo.

Ovelhas na Otago Península na Nova Zelândia

Apesar de ter visitado a fazenda fora da melhor época que vai de Agosto a Março, quando nascem os filhotes e as ovelhas são tosquiadas. O proprietário da fazenda, o Sr. Perry Reid fez questão de mostrar alguns dos aspectos da ovinocultura na Nova Zelândia pessoalmente.

Shed onde as ovelhas são tosquiadas

Com aproximadamente 10.000 cabeças de ovelhas Perendales, resultantes do cruzamento de ovelhas das raças Cheviot e Romney e algumas centenas de Merino. Pude observar em primeira mão o papel fundamental que os cães pastores tem nesta atividade, assim como alguns aspectos relacionados a tosquia e situação atual da ovinocultura neozelandesa.

Fibra Ovelha Merino na Nova Zelândia

Como o próprio Perry comentou ao longo de minha visita, os cães conseguem ser muito mais efetivos na condução dos rebanhos que os humanos. Como as ovelhas morrem de medo dos cães, e não necessariamente dos humanos. Os cães são definitivamente e no sentido literal da palavra, os melhores amigos do homem e facilitam totalmente a vida do fazendeiro. Um cão pastor bem treinado, responde a todos os comandos de seu dono apenas por comandos de voz e um cachorro bem treinado e com pedigree pode chegar a custar mais de 20.000 NZD.

Cachorro Pastor de Ovelhas na Nova Zelândia

Apesar de infelizmente não ter presenciado nenhuma ovelha sendo tosquiada, foi interessante ver toda a parafernália utilizada para a tosquia e descobrir que uma ovelha na Nova Zelândia leva em média 40-45 segundos para ser tosada e que o recorde nacional é, segundo o Sr. Reid impressionantes 26 segundos.

Lã de Merino após a tosquia

Sendo ele criador de ovelhas há quase 5 décadas, foi interessante conversar um pouco sobre a atividade, que apesar de ser o esteriótipo da Nova Zelândia no exterior, desde meados da década de 80 está presenciando o encolhimento do seu rebanho ano após ano. Os fatores para isso acontecer são vários, e vão desde a suspensão da exportação de animais vivos, queda no preço da lã e carne no mercado internacional e, principalmente pressão por pastagens por parte da pecuária leiteira. Mas apesar de a relação de ovelha por habitante ser hoje de apenas 6, no passado já existiram 22 ovelhas por pessoa na Nova Zelândia.

Lã de Carneiro após tosquia e pronta para ser prensanda e enviada para o exterior

No caso da fazenda dos Reids, o tamanho do rebanho também tem encolhido nos últimos anos. Mas nesse caso não é exclusivamente pelos motivos citados acima, mas sim como resultado da conversão de áreas antigamente utilizadas como pastagem em áreas de preservação ambiental voltadas à proteção da delicada vida selvagem local.

Ovelhas na Otago Peninsula

Passeio Off Road explorando a vida animal da Otago Peninsula

Eu não falei que curto passeios com uma pitada de adrenalina? Bem o passeio para explorar a vida selvagem da região com a Natures Wonders oferece um pouco disso. Ao embarcar no Argo, um veículo tração 4×4 quero dizer 8×8 e anfíbio de fabricação canadense, você está literalmente preparado para enfrentar qualquer tipo de terreno com um pouco mais de emoção.

Otago Península por terra

Seguindo por uma estradinha repleta de sulcos causados pelas chuvas que um carro jamais conseguiria passar, seguimos da sede da fazenda em direção à costa sem qualquer problema à medida que o Argo avança sobre o peculiar terreno da região. Logo que iniciamos a descida, além de vistas maravilhosas para o recortado litoral, fomos agraciados com um arco-íris duplo de ponta à ponta maravilhoso pelo caminho.

Arco íris na Otago Península

A primeira parada do passeio foi num ponto chamado de Pegadas dos Maori ou Maoris footprint. Um ponto elevado que oferece vistas espetaculares de 360 graus para boa parte da Península de Otago. Tanto que no site deles, eles vendem o local como tendo vistas de 720 graus, pois você vai olhar duas vezes.

Otago Peninsula

Eu pessoalmente poderia dar várias voltar para admirar a paisagem do entorno, mas nossa parada por alí foi rapidamente atrapalhada por uma pancada de chuva com gelo que felizmente passou em questão de poucos minutos e que na verdade um pouco antes tinha nos propiciado aquele super arco-íris.

Otago Peninsula

Continuando a descer, até que chegamos quase ao nível do mar. Nesta parte do passeio, encontramos uma grande colônia de Leões Marinhos. Localizada numa pequena baía ao longo da costa, vimos algumas dezenas de New Zealand fur Seals e muitos filhotes neste local. Uns mais fofos que o outro, e todos brincando nas pedras e nas pequenas piscinas naturais encontradas por alí.

Otago Peninsula




Extremamente curiosos, os leões marinhos ficam observando a gente enquanto nós observamos eles. Enquanto estávamos por alí fotografando os animais, havia uma foca descansando bem no meio da trilha que teoricamente iriamos ter que passar até uma pequena plataforma de observação. Como ela não estava nem aí para gente, mas ficava irritada se nos aproximássemos dela, acabamos não podendo seguir adiante até a tal plataforma para não perturbar o animal.

Otago Peninsula

Quando estávamos quase indo embora para continuarmos nosso passeio off road com o Argo, dois filhotes apareceram por trás do nosso grupo e passaram ao nosso lado sem maiores problemas. E um deles era justamente filhote daquela NZ fur Seal que “atrapalhava” nosso caminho. Ou seja, de lambuja podemos observar a mãe reconhecendo o seu filhote e dando de mamar para ele, tudo isso a poucos metros de nossas lentes. Super emocionante.

Otago Peninsula

Seguindo adiante e passando por uma estradinha emoldurada por um visual fantástico da costa e ainda mais esburacada, que o trecho anterior, mas que cujo Argo ATV seguia sem maiores dificuldades. Chegamos, finalmente, a famosa praia dos pengüins.

Otago Peninsula

Por alí existe uma passarela coberta leva os visitantes até um ponto de observação situado na encosta onde podemos observar alguns Yellow Eyed Penguins, a espécie de penguim endêmica da Nova Zelândia e tida como a espécie mais rara e ameaçada de extinção do mundo, logo alí na praia. Nesta parte além de nos aproximarmos da praia quase camuflados, é fundamental fazer silêncio.

Otago Peninsula

Totalmente “off-limits” para humanos, a praia dos penguins é um dos poucos lugares da Nova Zelândia que você consegue ver essas raras e simpáticas criaturas em praticamente qualquer horário do dia. Obviamente as chances ao amanhecer e entardecer são maiores devido a ecologia da espécie. Mas apesar da distância, observar essas criaturinhas na praia é algo que vale o passeio.

Yellow Eyed Penguin na Otago Península

Além do raro e endêmico Yellow Eyed Penguin, dependendo da época do ano, você também consegue ver os penguins-azuis. Considerada a menor das 17 espécies de penguins existentes no mundo, os Blue-Penguins são lindos mas crescem no máximo até cerca de 30 cm.

Penguim Otago Peninsula

Embora eles tenham o costume de aparecer na costa apenas logo após o sol se pôr, alguns deles fazem ninho logo atrás da plataforma de observação da Penguin Beach e com um pouco de sorte, e boa vontade do guia, você consegue vê-los em terra durante o dia.

Otago Peninsula

Terminado essa parte de observação dos penguins da Otago Peninsula, seguimos com nossos Argos ATV’s morro acima até 201 metros acima do nível do mar, no ponto mais alto da fazenda, onde temos outra visão panorâmica fantástica para praticamente toda Otago Peninsula.

Otago Peninsula

Seguindo adiante, já indo de volta ao ponto de partida do passeio, passamos por uma série de pontos alagados na estrada cujo ATV da Argo encarou sem maiores dificuldades. Fiz uns videozinhos rápidos com o iPhone para vocês verem.

Totalmente auto financiado, o projeto de conservação da Natures Wonders injetou uma quantidade impressionante de dinheiro e recursos para proteger as praias, vida selvagem e as milhares de árvores nativas que foram plantadas ao redor da propriedade.

Otago Peninsula

Quilômetros de cercas à prova de predadores foram erguidas para proteger estas praias, em especial a praia dos penguins. Além disso, centenas de armadilhas espalhadas pela propriedade protegem os pinguins de gatos selvagens, possums, doninhas e outras pragas introduzidas que são constantemente monitoradas.

Otago Peninsula

Ao longo dos últimos anos, vários hectares cobertos por giestas foram limpos e milhares de árvores nativas foram plantadas em um esforço para restaurar a vegetação que ali outrora existia. Afim de proporcionar habitát para várias espécies de pássaros nativos. Um interessante projeto particular voltado a conservação ambiental que vale a visita.

Otago Peninsula

Você até os animais que vê nesse passeio em outros lugares da Nova Zelândia, em alguns casos em até maiores quantidades e até com melhores perspectivas. No entanto, no conjunto é um passeio legal.. Por mim, valeu pelas ovelhas, pelos penguins vistos durante o dia e pelo passeio com o Argo.

Nature Wonders na Otago Península (9)

Informações Úteis:

Os Wildlife tours funcionam diariamente das 10:15 da manhã até 1 hora antes do anoitecer. O passeio como um todo demora aproximadamente 1 hora. Fazer reserva com antecedência é fundamental. Para o passeio acontecer é necessário pelo menos 2 pessoas.

Para maiores informações e reservas: Acesse este link

No local existe um café, no qual achei que poderia ser bem melhor.. Então se estiver com fome, passe antes ou depois do passeio no café do Albatroz Centre que está cerca de 2 km antes/depois no caminho.

Endereço:

 

Natures Wonders

110 Tarewai Road

Harrington Point / Taiaroa Head

Coordenadas Geográficas para o GPS:

Latitude Longitude
S 45 46.574 E 170 43.826

Oscar Risch visitou a atração a convite da Enterprise DunedinE como parte de nossa política de relacionamento com os leitores, fazemos questão de deixar claro o que recebemos e o que pagamos. E como sempre, todas as opiniões e impressões refletem única e exclusivamente a experiência do autor.


Você lembrou do seguro viagem? Ele é um dos itens mais importantes da sua viagem. O seguro viagem é obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e precisa ter uma cobertura mínima de 30 mil Euros. Nos demais países em que ele não é obrigatório também é recomendável a contratação, já que infelizmente não podemos prever acidentes. Nos Estados Unidos, o custo médico diário de uma internação é muito caro (uns U$2.000). Não esquecendo que o seguro é muito útil nos casos de cancelamento de viagem, extravio de bagagem e assistência odontológica. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Comparar

CONTINUE PLANEJANDO SUA VIAGEM AQUI :

–  Reserve seu hotel no Booking.com ( sem taxa de reserva e a maioria dos hotéis oferece cancelamento grátis)

–  Compre seu seguro de viagem na Seguros Promo (faz cotação em 10 ótimas seguradoras)

–  Agende suas excursões e passeios com a Get Your Guide

–  Alugue seu Carro com a RentCars

–  Índice com todos os posts do Viajoteca

Se você fizer sua reserva através dos links aqui da Viajoteca, a gente ganha uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Essa é uma forma de apoiar a Viajoteca a continuar escrevendo sempre ótimas dicas para você. Obrigada!


6 Comentários
  1. Angie Santana Diz

    Lindo!!!

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Valeu 😀

  2. Gisele Diz

    Olá,

    inicialmente, gostaria muito de te agradecer pelo seu blog, todas informações são de grande valia para o planejamento de uma viagem.
    Agora vamos ao ponto, eu vi que você também fez o passeio da monarch wildlife, meu tempo em Dunedin é curto. Então a minha dúvida é: qual dos passeios você gostou mais? monarch wildlife ou natures wonders? Em qual é possível ver mais espécies da fauna? Você aconselharia a fazer o albatroz center também? E o blue penguins?

    Grata.

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Oi Gisele.. De todos os passeios que eu fiz em Dunedin o que eu mais gostei foi o Monarch Wildlife, porém como se trata de vida selvagem é difícil prever quais animais você vai ou não ver.. O Albatroz centre é interessante para você ver os albatrozes de uma perspectiva diferente , mas você muito provavelmente irá ve-los no Monarch Wildlife Cruise. Eu no seu lugar tentaria ver os Blue Penguins retornar do mar é muito legal… E a colônia de Blue Penguins em Oamaru é maior que a de Pukekura em Dunedin caso você tenha tempo e passe por Oamaru.

      Precisando mais alguma coisa estamos a disposição
      Abs

      1. Gisele Diz

        Exatamente o que eu precisava saber. Muito obrigada!

        1. Oscar Augusto Risch Diz

          Desculpe a demora em te responder.. Acabei de me mudar e seu comentário me passou desapercebido 😀

Comente Aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.