Explorando a vida selvagem da Otago Península de barco

21

Explorando a vida selvagem da Otago Península de barco

Nenhuma visita à região de Dunedin na ilha Sul da Nova Zelândia é totalmente completa sem uma visita à magnífica região da Otago Península. Caracterizada por paisagens dramáticas formadas por uma série de erupções vulcânicas ocorridas há cerca de mais de 10 e 13 milhões de anos atrás, a Península de Otago transborda natureza para qualquer lado que você olhe. Tanto que ela é considerada por muitos, como um dos melhores destinos de ecoturismo da Nova Zelândia.

Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

No centro de tudo isso, encontramos a Otago Harbour. Uma baía relativamente rasa que se extende por aproximadamente 22 km desde o centro de Dunedin até o Taiaroa Head no encontro com o Oceano Pacífico. Com baixa profundidade, na faixa dos 2 a 4 metros de profundidade, a Otago Harbour sempre foi um verdadeiro refúgio para vida selvagem.

Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Especialmente para algumas espécies de aves marinhas que se alimentam nas enormes áreas alagadas de influência marinha que na hora da vazante das marés se transformam num verdadeiro banquete para esses animais.

Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Imprevistos acontecem! Garanta seu seguro de viagem aqui!
Utilize o cupom VIAJOTECA5 para receber 5% de desconto em sua compra.

Na verdade, não apenas a Otago Harbour, mas toda a Otago Peninsula pode ser considerada um paraíso para a vida selvagem. Tanto que a Otago Península é tida, ao lado de lugares como Kaikoura e a região de Fiordland, como um dos melhores pontos para observação de vida selvagem da Ilha Sul Nova Zelândia.

Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Tanto que no passado, graças a abundância de vida selvagem, essa região teve no extrativismo animal um de seus primeiros ciclos econômicos. E em função da caçada indiscriminada de animais como baleias e leões marinhos, várias dessas populações literalmente desapareceram da região, acabando não apenas com o ciclo extrativista, mas também deixando muitos desses animais à beira da extinção.

Costão Otago Península

Felizmente hoje, protegidos por lei, muitos desses animais voltaram a habitar a costa da Otago Peninsula e aos poucos suas populações tem aumentado ano após ano. E quem sabe um dia, volte para próximo dos patamares que outrora existiam nessa região.

Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Por estar localizada próxima da plataforma continental e recebendo nutrientes e alimentos de uma grande corrente oceânica oriunda da Antárctica que ao encontrar o relevo submarino da região acaba trazendo à tona esta “bonanza alimentícia” para superfície. O que não faltam nas águas geladas da costa da Otago Peninsula são animais se aproveitando dessa “fartura”.

Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Toda essa abundância alimentícia, acaba atraindo uma grande quantidade de animais para próximo da costa da Otago Peninsula que vão desde aves como os pengüins azuis, os menores pinguins do mundo, aos majestosos e imponentes albatrozes reais sententrionais. Indo até diversas espécies de mamíferos marinhos como leões e elefantes marinhos, baleias. Passando por todos os outros animais dos mais diferentes níveis tróficos da cadeia alimentar indo desde os minúsculos plânctons aos gigantescos tubarões brancos e leopard seals.

Otago Península em Dunedin

Quando estivemos nesta região pela primeira vez durante nossa viagem de Motorhome pela Ilha Sul no início deste ano, um dos poucos passeios que fizemos na Otago Peninsula foi visitar o Albatroz Centre no Taiaroa Head na entrada da Otago Harbour. Lá está localizada a única colônia de albatrozes do mundo localizada em uma ilha de dimensões digamos “continentais” e de fácil acesso ao público.

Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Para quem não sabe, os albatrozes são aves que chegam a ter quase 3 metros de envergadura e que vivem a maior parte de suas vidas no mar ou voando e que voltam para terra firme apenas para se reproduzir. E quando fazem isso, costumam escolher ilhas oceânicas remotas e não habitadas para o acasalamento. Motivo pelo qual, a colônia de Albatrozes do Taiaroa Head é tão especial. Afinal de contas, esta é a colônia de albatrozes mais acessível e facilmente visitável do mundo.

Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Durante a minha segunda visita à Otago Península, ao invés de retornar ao Albatroz Center que já tinha visitado alguns meses antes, decidi explorar outras atrações da Otago Peninsula e uma delas foi embarcar no Wildlife Cruise da Monarch Wildlife Cruises para contemplar a beleza da costa e também observar a fauna local no entorno da Taiaroa Head Lighthouse.

Farol Taiaroa Head na Otago Península

Passeio com a Monarch Wildlife Cruises pela Taiaroa Head na Otago Península

Acabei optando pelo tour das 10 da manhã que é também conhecido como “enthusiasts tour” cuja principal diferença para os demais passeios de barco oferecidos por eles é que ele é um pouco mais longo durando cerca de 1 hora e meia. Já os demais duram em média 1 hora.

Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Depois de pouco mais de 40 minutos dirigindo pela sinuosa estrada que vai contornando a Otago Harbour chegamos ao Wellers Rock. Local de onde o barco da Monarch Wildlife Cruise sai para o passeio. Assim que embarcamos, procuramos sentar na proa do barco de forma a ter um amplo campo de visão para apreciarmos o passeio.

Estrada na Otago Península em Dunedin

À medida que avançamos em direção ao Taiaroa Head, o capitão do barco e um guia especializado na vida animal do local vão fazendo uma série de comentários sobre a geografia e vida selvagem do local. Achei bem bacana observar o Taiaroa Head de outra perspectiva e a medida que vamos seguindo para a entrada da Otago Harbour o mar vai ficando mais agitado. Nada muito extremo, nem suficiente para fazer você ficar enjoado. Bem pelo menos eu nunca fico nesses passeios.

Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Pelo caminho até a saída da Taiarioa Head podemos observar diversas aves voando, principalmente gaivotas e shags (biguás ou corvos-marinhos). No costão vimos também algumas New Zealand Fur Seals e vários shags em seus ninhos.

Bugios no Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Por falar em shags, vimos pelo menos 3 diferentes espécies, entre elas o raro Stewart-Island shag e os relativamente comuns little shag e o spoted shag. Dentre as gaivotas vimos a gaivota do bico-vermelho e a gaivota do dorso-negro.

Biguas Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Achei bem bacana o visual do Taiaroa Head Lighthouse visto do mar, principalmente vendo as ondas quebrando contra o costão e formando plumas brancas de água. Enquanto isso, lá em cima, alguns albatrozes voando.

Taiaroa Head na Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

A melhor parte do passeio na minha opinião, é quando seguimos algumas centenas de metros em direção ao alto mar e lá podemos observar os albatrozes e outras aves marinhas como a pardela preta e o petrel mais de perto à medida que elas dão seus rasantes perto do barco.

Pétrea Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Embora apenas o Albatroz Real do Norte (Northen Royal Albatroz) pouse e se reproduza em Taiaroa Heads, as águas em seu entorno são visitadas por pelo menos outras 3 espécies de Albatrozes e durante nosso passeio vimos pelo menos 2 delas. O Northern Royal Albatroz e o Buller Albatroz.

Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Infelizmente não demos sorte de ver nenhuma das 3 espécies de golfinhos que circulam por essas águas, muito menos as baleias. De toda forma, nosso comandante falou que cerca de 2 semanas antes do nosso passeio, um grupo de 6 orcas fez a alegria dos turistas que estavam no barco.

Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Eu pessoalmente acho que gostei mais de ver os Albatrozes do barco com a Monarch Wildlife Cruises do que durante o passeio que tinha feito alguns meses antes até o observatório da colônia no alto da montanha no Albatroz Centre. O fato de não ter um vidro separando você dos animais, o vento na sua cara e o balanço do mar de certa forma deixa a experiência mais real. De toda forma tenho que dizer que são experiências complementares.

Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Ficamos em alto-mar por alguns minutos comtemplando e fotografando as aves que digamos são um pouco complicadas para fotografar porque com o balanço do barco e a velocidade em que voam você acaba tirando muitas fotos ruins, mesmo assim tirando várias fotos como eu tirei, dá para se salvar algumas.

Albatroz Taiaroa Head Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Como eu na verdade queria tirar fotos legais para escrever um post sobre essa experiência aqui no blog, acabei mal tendo tempo para observa-las com os binóculos oferecidos para o passeio. De toda forma a lente da minha câmera não era tão pior que um binóculo para observá-las.

Albatroz Real do Norte visto do Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

De qualquer maneira alguns Buller Albatrozes decidiram pousar na água e conseguimos obeservá-los bem de pertinho.. Super legal.. Por sinal o Buller Albatroz apesar de menor que o Northern Royal, é bem mais estiloso :P.

Buller Albatroz em Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

No caminho de volta para o ponto de partida do passeio, acho que ví também pelo menos 2 Blue Penguins na água. Infelizmente quando esboçava pegar a camêra para tirar foto, eles já tinham mergulhado novamente.

Paisagem Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Mesmo assim ainda encontramos uma NZ fur Seal descansando na água com suas nadadeira fora dágua nem dando bola para gente.

NZ Fur Seal em Passeio de Barco pela Otago Península em Dunedin

Oscar Risch visitou a atração a convite da Enterprise DunedinE como parte de nossa política de relacionamento com os leitores, fazemos questão de deixar claro o que recebemos e o que pagamos. E como sempre, todas as opiniões e impressões refletem única e exclusivamente a experiência do autor.


Você lembrou do seguro viagem? Ele é um dos itens mais importantes da sua viagem. O seguro viagem é obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e precisa ter uma cobertura mínima de 30 mil Euros. Nos demais países em que ele não é obrigatório também é recomendável a contratação, já que infelizmente não podemos prever acidentes. Nos Estados Unidos, o custo médico diário de uma internação é muito caro (uns U$2.000). Não esquecendo que o seguro é muito útil nos casos de cancelamento de viagem, extravio de bagagem e assistência odontológica. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Comparar

CONTINUE PLANEJANDO SUA VIAGEM AQUI :

–  Reserve seu hotel no Booking.com ( sem taxa de reserva e a maioria dos hotéis oferece cancelamento grátis)

–  Compre seu seguro de viagem na Seguros Promo (faz cotação em 10 ótimas seguradoras)

–  Agende suas excursões e passeios com a Get Your Guide

–  Alugue seu Carro com a RentCars

–  Índice com todos os posts do Viajoteca

Se você fizer sua reserva através dos links aqui da Viajoteca, a gente ganha uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Essa é uma forma de apoiar a Viajoteca a continuar escrevendo sempre ótimas dicas para você. Obrigada!


21 Comentários
  1. […] a única colônia de albatrozes não localizada em uma ilha oceânica “isolada” do mundo. Neste post aqui, falo mais sobre essa incrível experiência, mas resumindo: Neste passeio além de pelo menos 2 espécies de albatrozes, vi também várias […]

  2. Gabriela Torrezani Diz

    Que espetáculo da natureza! É muito bom saber que os animais estão protegidos por lei… E eu adoro fotografar aves em geral, nunca cliquei um albatroz… mais uma desculpa pra fazer essa viagem aí hehehe

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Legal eu também adoro fotografar natureza e animais. E quando falamos de albatrozes esse é provavelmente um dos melhores e mais acessível lugar no mundo para fazer isso.
      Obrigado pela visita

  3. Christian Gutierrez Diz

    Lindo lugar para observar pássaros, adoro também tirar fotos de aves, muito bonita a natureza dessa península.

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Em termos de observação da vida selvagem na Nova Zelândia a Otago Peninsula e kaikoura certamente são os lugares mais interessantes para se fazer esse tipo de programa.

  4. Analuiza Diz

    Este me pareceu um lugar muito bonito. Deve ser uma sensação poderosa estar inserido neste contexto de natureza preservada em meio a espécies que não vemos com frequência. Deve ser uma dessas experiências que carregamos conosco para sempre.

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Com certeza!! Esse é o tipo de passeio que fica marcado para sempre em nossas memórias

  5. Tatiane Dias Diz

    Que lugar mais lindo! Sorte a minha poder ler esse post. Espero ainda ter a sorte de poder conhecer esse lugar incrível pessoalmente.

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Tendo a oportunidade de ir para a Nova Zelândia, não deixe de ir!! Nova Zelândia é com certeza o país mais incrível que ja conheci até hoje. Morro de saudades do tempo que morava por lá!!

  6. Martinha Andersen Diz

    A Nova Zelândia é mesmo um país incrível.. A natureza é belíssima e os Buller Albatrozes são muito fofos. =)

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      São mesmo!!! Bjs

  7. Sil Mendes Diz

    Post muito interessante sobre a vida dessas lindas aves num recanto belíssimo nesse cantinho do planeta. Parabéns.

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Oi Sil, legal que você achou interessante o post. Obrigado pela visita

      Abs

  8. Paola Ramos Diz

    Que lugar lindo!!! E se torna ainda mais interessante quando sabemos que os animais são protegidos por lei! <3 Eu amo fotografar aves por todos os lugares que vou! Com certeza faria muitos clicks nesse lugar!

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Se você gosta de birdwatching esse lugar é imperdível!! Obrigado pela visita

      Abs

  9. Simone Hara Diz

    Que passeio incrível! Poder desfrutar dessa paisagem maravilhosa e toda essa riqueza de vida animal! Eu ia amar essa experiência!

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      O passeio é o máximo mesmo!! Para quem curte paisagens bonitas e contato com a natureza, esse é um programão!!

  10. angiesantanna Diz

    nz eh incrivel mesmo como poode!! eu nao fui por esses lados, me bateu uma saudadinha pq nao pude explorar tudo q eu queria das duas ilhas…um dia voltarei

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Eu explorei bastante o país inteiro.. Mas não vejo a hora de voltar.. Ainda ficou faltando uma série de lugares entre eles a Steward Island que também parece ser incrível!

  11. rui batista Diz

    Cada vez mais, devemos saber apreciar e valorizar o legado natural que ainda preservamos no presente. Nós merecemos. E as gerações futuras também. Os posts sobre a vida natural inspiram-me 🙂

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Concordo plenamente com você! Temos que preservar o que ainda nos restou para que as próximas gerações tenham oportunidade de conhecer aquilo que nos e nossos antepassados trataram com desleixo.

Comente Aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.