Onde se hospedar em Malta no inverno

0

Quando decidimos visitar Malta em fevereiro comecei minha busca de onde se hospedar em Malta no inverno. E encontrei inúmeros posts falando sobre verão, sobre hospedagens para quem vai fazer curso de inglês, mas quase nada sobre o turista que decide visitar a ilha no inverno. E ainda mais com criança pequena! Então este post é “meus três contos” sobre o tema.

Malta é uma ilha pequena, mas não tão pequena assim. Você não consegue circular muito de uma cidade para a outra à pé, por exemplo. E devido a este fato, acredito que a escolha de onde se hospedar é bem importante para o deslocamento pela ilha, para conhecer as atrações que se tem interesse e aproveitar ao máximo o que o período do ano permite.

 

+ VISITANDO MALTA NO INVERNO: COMO É O CLIMA

 

hospedar em Malta no inverno St Julian's3
Spinola Bay, em St. Julian’s
Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Nossos leitores recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Hotel ou apartamento?

 

A busca começa pensando no tipo da hospedagem desejada. Para se hospedar em Malta no inverno as opções são as mesmas das outras épocas: tem hotéis que vão de hostels até luxuosos resorts 5 estrelas. E por ser uma ilha que tem foco no turismo de verão, existem inúmeros apartamentos para alugar por alguns dias. Então fique tranquilo que você vai achar a hospedagem que é a tua cara, com certeza!

 

Quando comecei a pesquisar onde me hospedar em Malta no inverno achei os preços bons e ficamos tentados a ir para um hotel bacana. E já vi que a escolha não seria muito fácil. Tinham inúmeras boas opções.

Para nós: apartamento!

Como temos uma filha de 2 anos, e ela dorme cedo, decidimos optar por um apartamento pelos primeiros dias e ir para um hotel bem bacana nos últimos. Mas acabamos indo para outro apartamento e ficamos muita satisfeitos com nossas duas escolhas.

 

A escolha pelo apartamento tem sido uma constante ultimamente nas nossas viagens. Isto porque com um quarto separado da sala (cozinha e outras dependências) permite que tenhamos uma vida normal. Que nós, pais, possamos fazer a janta, ver televisão, conversar, tomar um vinho apreciando a vista, desfrutar de uns momentos à sós… coisas que num quarto de hotel ficariam bem complicadas a partir das 21h (no nosso caso).

 

Então para evitar que depois que nossa filha dorme, nós não precisarmos ficar no escuro e em silêncio num quarto de hotel, escolhemos abrir mão da regalia de termos café da manhã pronto e cama feita todos os dias. Bom, cama feita e faxina todo dia, o nosso segundo apartamento escolhido tinha!

 

Esta foi a nossa opção. Mas tenho certeza que se tivéssemos escolhido algum dos hotéis que estavam na nossa lista, estaríamos satisfeitos também.

hospedar em Malta no inverno Sliema2
Sliema, Malta

Onde se hospedar em Malta no inverno

 

Quando começa-se a pesquisar sobre hotéis em Malta, logo se percebe uma grande oferta de hotéis e apartamentos em Sliema, St. Julian’s e St. Paul’s Bay. Estas parecem ser as áreas com maior concentração de opções. Apesar de se encontrar boas opções em Valletta e diversas outras cidadezinhas na ilha.

 

Como no inverno o foco dificilmente será praia, eu descartaria St. Paul’s Bay e qualquer outra opção nos arredores, como Mellieħa e Ghadira Bay. Inclusive a ilha de Gozo. Estas são regiões com alguns resorts de verão e com preços ótimos nesta época do ano. Mas são longe de tudo, onde se depende de transporte público (ou carro alugado) para tudo. E vir de lá para região de mais movimento é uma viagenzinha de pelo menos 1h de ônibus.

Minha indicação recai fortemente para região de Valletta, Sliema e St. Julian’s.

São nestas áreas onde se vê maior movimento, mais gente indo e vindo, mais comércio, mais restaurantes e mais opções de transportes públicos.

Valletta

 

A capital de Malta é uma cidade murada e muito graciosa para se passear. Com várias atrações, ficar por ali pode ser interessante para aqueles que gostam de ficar em regiões históricas. Com vários restaurantes (indico a comida maltesa deliciosa no Lapira!) e um bom comércio, a cidade é bem agitada durante o dia. Então pouco indicada para quem quer mais sossego.

 

Como recebe muitos visitantes de cruzeiros e de todos os pontos da ilha diariamente, Valletta ferve durante o dia. Mas eu li que a cidade tem pouca coisa de noite. Não sei confirmar esta informação, mas não foi somente em um lugar que li sobre isto.

 

Quem pretende se deslocar pela ilha, tem em Valletta uma boa base, já que na sua porta de entrada tem uma estação grande de ônibus. Desta estação partem ônibus para todos os pontos da ilha. Inclusive, muitas vezes, é necessário vir até esta estação e trocar de ônibus quando se deseja ir entre pontos diferentes da ilha.

 

hospedar em Malta no inverno Valletta
Valletta no inverno

Sliema

 

Nesta minha primeira visita, Sliema ganhou minha aprovação e é minha região favorita para se hospedar em Malta no inverno. Cheia de vida, com muita gente passeando todos os dias e uma orla grande para passeio. Esta é uma região cheia de restaurantes, cafés e boas opções de hotéis e apartamentos para alugar. Inclusive tem um shopping center grande ali.

 

A cada poucos passos encontram-se estandes de venda de passeios de barco, seja somente um passeio pelo porto, ou passeios de 1 dia pela ilha e ilhas vizinhas, e até mesmo passeios até a Sicília, que não fica muito distante dali. É de Sliema que partem todos estes passeios e inclusive é daqui que partem o ônibus Hop-in Hop-off que tem passeiam pela ilha fazendo paradas nas atrações.

hospedar em Malta no inverno Sliema
Sliema, Malta

Sliema conta também com um comércio bem animado, melhor até que Valletta. Várias lojas de rede tem filiais ali. A cada poucos passos tem mini-mercados vendendo artigos de primeira (e segunda) necessidade. Eu diria que este é o coração pulsante da ilha, pelo que pude perceber.




hospedar em Malta no inverno Sliema3
Área comercial de Sliema

Por ser uma baía com porto, em Sliema não tem praia, então banho ali não é permitido. Mas a orla é agradabilíssima para passear, com um calçadão grande e até uma praça com bom parquinho infantil. Sliema é como se fosse uma península, um dedo para dentro do mar, e eu estou descrevendo a parte dela que fica para o porto, virada Valletta. A parte que fica de frente para o mar aberto e para a Baía de Balluta (Balluta Bay) é mais residencial, mas também com uma orla bonita e excelente para passear, mas com menos comércio.

hospedar em Malta no inverno Balluta Bay
Balluta Bay, Malta
Você consegue viajar sem celular?
Já saia do Brasil com o seu chip de celular europeu e com internet boa! Ganhe o frete grátis toda vez que usar nosso link.

Nosso apartamento

Nós optamos por um apartamento de frente para baía de onde saem os ferries e passeios de barco, e que se vê Valletta e Manoel Island. O apartamento era bonito, moderno e enorme também, o que me fez acreditar que todos os apartamentos tendem a serem bem grandes por lá. Contava com 2 suítes (uma tinha até banheira) e mais um lavabo, e tinha até máquina de lavar roupa. A cozinha super equipada e a sala tinha um janelão de parede toda com vista lateral para baía. Como já disse, a limpeza era feita todos os dias e tinha opção de pagar a parte café da manhã.

 

No térreo do nosso apartamento, o Pebbles Boutique Aparthotel, que na realidade, como o nome diz, era um apart-hotel, tinha 2 restaurantes da mesma rede do apart-hotel. Um mexicano e um japonês-asiático, onde era servido o café da manhã. Testamos os dois e recomendo ambos.

hospedar em Malta no inverno Pebbles
Sala de estar do nosso apartamento em Sliema

St. Julian’s (Paceville)

 

Nosso primeiro apartamento em Malta ficava em Spinola Bay, em St. Julian’s. E eu gostei muito desta região. Achei cheia de vida e bonita, sem dúvida seria mais uma forte indicação minha de onde se hospedar em Malta no inverno.

 

O nosso apartamento ali era enorme e uma excelente opção para famílias maiores. Ele me ganhou por causa da vista. De frente para baía, as fotos da sacada me fizeram sonhar em tomar um vinho sentada ali no fim de tarde e apreciar o movimento. Ele se chamava Seafront Apartament Spinola Bay e as fotos não mentiram.

hospedar em Malta no inverno ape st julian's
Vista da sacada do nosso apartamento em St. Julian’s para Spinola Bay

Esta região de St. Julian’s, a Spinola Bay, é a que eu mais indico. Conta com inúmeras opções de restaurantes, cafés e uma orla bem agradável para passear. Pela manhã eu via muita gente fazendo jogging, casais passeando e sentados nos bancos pegando sol. De noite, os restaurantes eram bem visitados, mas nada de barulho de algazarra ou festa. Realmente uma região onde eu moraria fácil.

hospedar em Malta no inverno St Julian's2
Vista da sacada do nosso apartamento em Spinola Bay, St. Julian’s

Dali era muito fácil pegar o ônibus e seguir para Valletta ou até mesmo para St. Paul’s Bay, quando decidimos visitar o Aquário Nacional de Malta num dia de chuva. E também era fácil de ir caminhando para Sliema e para Paceville, que são as duas regiões vizinhas.

Paceville

Mas St. Julian’s conta com uma outra parte, mais ao norte conhecida como Paceville. E esta região eu não curti muito. Dividindo St. Julian’s em norte e sul, traçando uma linha, eu gostei da parte que fica do Cassino (e Hotel Hilton) para baixo e não gostei muito desta parte até St. George’s Bay.

 

Esta é uma região com alguns hotéis 5 estrelas mas que já não veem seus tempos áureos há anos. Como é o caso do Hotel InterContinental, que tem ótimas tarifas para suas 5 estrelas (¿). Outras opções nesta (quase) mesma situação são o Marina Hotel Corinthia Beach Resort Malta e The Westin Dragonara Resort.

 

Eu fiquei realmente tentada a me hospedar lá, afinal um hotel que se diz 5 estrelas e com tarifas tão boas devia ser uma barganha da época de baixa temporada. Mas as resenhas sobre as condições do hotel e muitas reclamações a respeito do barulho me deixaram com uma pulga atrás da orelha… E um dia passeando por Paceville eu entendi.

 

Esta é uma região de bares, com vários clubs para gentlemen (somente para homens) e uma vida noturna agitada. Ou seja, é perfeita para jovens que vão atrás de festa e diversão. Coisa que definitivamente não estava no meu cardápio no momento.

 

Mas não só isto. Achei a região meio degradada, com um shopping desajeitado e antigo. As ruas são ruelas estreitas com subidas e descidas. E já de dia o povo frequentador não era muito a minha turma. A orla da St. George’s Bay era feia e com uma praia de pedrinhas. Longe de ser um lugar onde eu desejaria me hospedar.

St. Paul’s Bay

 

Apesar de ter bastante opções de hospedagem e preços camaradas nesta época do ano, achei St. Paul’s Bay bem afastado de tudo. Esta não seria uma das minhas escolhas de onde me hospedar em Malta no inverno. A viagem de ônibus de Sliema até lá levou quase uma hora e achei a região com pouca coisa a fazer, apesar de ali estar o Aquário Nacional de Malta (motivo da nossa ida até lá).

 

Apesar de ter uma pracinha e um centrinho com alguns restaurantes de frente para a baía, achei que morreria de tédio se tivesse escolhido ficar ali. Acredito que no verão a região tenha muito mais movimento. Mas ainda assim achei longe da maioria das atrações da ilha.

Vale a pena comprar antecipadamente:


Você lembrou do seguro viagem? Ele é um dos itens mais importantes da sua viagem. O seguro viagem é obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e precisa ter uma cobertura mínima de 30 mil Euros. Nos demais países em que ele não é obrigatório também é recomendável a contratação, já que infelizmente não podemos prever acidentes. Nos Estados Unidos, o custo médico diário de uma internação é muito caro (uns U$2.000). Não esquecendo que o seguro é muito útil nos casos de cancelamento de viagem, extravio de bagagem e assistência odontológica. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Europa 1

CONTINUE PLANEJANDO SUA VIAGEM AQUI :

–  Reserve seu hotel no Booking.com ( sem taxa de reserva e a maioria dos hotéis oferece cancelamento grátis)

–  Compre seu seguro de viagem na Seguros Promo (faz cotação em 10 ótimas seguradoras)

–  Compre seus Ingressos para atrações, excursões e passeios na Europa com a Get Your Guide

–  Alugue seu Carro na Europa com a RentCars

–  Índice com todos os posts do Viajoteca

Se você fizer sua reserva através dos links aqui da Viajoteca, a gente ganha uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Essa é uma forma de apoiar a Viajoteca a continuar escrevendo sempre ótimas dicas para você. Obrigada!


Comente Aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.