Mahé, Praslin e La Digue, em Seychelles: o que ver e o que fazer nas 3 ilhas

O que você não pode deixar de fazer e conhecer nas 3 ilhas mais visitadas de Seychelles!

Anse Lazio, em Praslin
0

Quem está planejando uma visita a Seychelles sempre fica muito em dúvida entre quais ilhas visitar e quanto tempo deve se planejar em cada uma delas. E esta é realmente uma dúvida pertinente. Afinal, Mahé, Praslin e La Digue, em Seychelles, são as mais visitadas, além de serem incríveis!

Além destas 3 lindas ilhas, Mahé, Praslin e La Digue, Seychelles ainda tem mais 112 ilhas incríveis, sendo que cada uma delas é cheia de belezas e praias incríveis. Definitivamente as Ilhas Seychelles são um dos paraísos na Terra!

No post anterior, eu já dei as dicas de como planejar uma viagem para Seychelles. E também falei de como dividir seus dias de férias pelo arquipélago, principalmente entre Mahé, Praslin e La Digue. Entretanto, uma vida inteira parece não ser suficiente para visitar tanto lugar lindo, desta forma o jeito é focar no que é possível ver numa viagem. E assim aproveitar ao máximo.

Praslin e La Digue LUnion anse source dargent
A famosa praia Anse Source d’Argent em La Digue

 

Para ajudar nesta árdua tarefa de escolher onde ir e o que fazer, abaixo segue algumas das maiores atrações de Mahé, Praslin e La Digue. Já que estas parecem ser as 3 ilhas mais visitadas de Seychelles. Elas são não só as mais acessíveis, como também as que tem as maiores ofertas de hospedagens. Além disto, cada uma delas tem praias maravilhosas e podem oferecer férias inesquecíveis!

Já que você está viajando para um lugar tão inóspito, não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem!

E transforme sua viagem ao paraíso ainda mais completa e sem riscos. Nossos leitores recebem um desconto de até 10% na hora de pagar. Use o código promocional: VIAJOTECA5.

Mahé, Praslin e La Digue: as 3 ilhas mais visitadas de Seychelles

Abaixo segue várias explicações e dicas de Mahé, Praslin e La Digue. Para cada uma destas ilhas separei dicas especias e atrações importantes que elas possuem. Assim você, que está em dúvida de quais escolher, pode avaliar o que pessoalmente mais te agrada. Desta forma, fica mais fácil de selecionar onde fazer suas férias paradisíacas!

La Digue Grand Anse visual
Grand Anse, em La Digue

Ilha de Mahé


 

Mahé é a porta de chegada de quase 100% dos turistas, já que é onde está o aeroporto internacional. Ela é a principal ilha e distrito do país, desta forma é onde está concentrada a maior parte da sua população (quase 90%) . Além de ser onde fica sua capital, Victoria. Aliás, Victoria é considerada a menor capital do mundo.

Mahé é a maior das ilhas de Seychelles, de modo que tem cerca de 28 km de comprimento e seu ponto mais largo chega a 8 km. Ela conta com 65 praias belíssimas, onde algumas são privadas, pertencentes, na maioria das vezes, a hotéis e resorts. Mas existem várias praias acessíveis e públicas, como as praias de Beau Vallon e Anse Royale, além das belíssimas Anse Soleil e Anse Takamaka.

Praslin e La Digue - Mahé Anse Takamaka
Anse Takamaka, na Ilha de Mahé

Pequena, mas grande!

A ilha é pequena, apesar de ser a maior das Ilhas Seychelles, e pode ser facilmente percorrida de carro, num passeio belíssimo. A estrada Sans Soucis Road, no norte da ilha, é uma das mais belas. Não apenas conta com alguns precipícios íngremes na beira da estrada, como também passa a beira mar. Isto além de oferecer uma vista maravilhosa sobre o mar azul-turquesa do Oceano Índico.

De fato, pode-se praticamente fazer toda volta na ilha de carro, onde as estradas correm ao longo da costa e através das montanhas. Definitivamente um passeio único e muito bonito.

Para aqueles que não querem dirigir na mão inglesa, o deslocamento pode ser feito de transporte público também (ônibus). Entretanto, é bom saber que ele não chega até todos os cantos da ilha. Além de ser bem lento, como é de esperar, os horários também não são bem pontuais.

Mahé tem muita beleza pra mostrar, assim como Praslin e La Digue. Todas estas ilhas contam com florestas exuberantes, uma rica diversidade de flora e fauna e além de terem muitas trilhas para caminhadas. Ainda oferecem praias de areias brancas e muita diversão. Isto sem contar que 70% da superfície de Mahé é coberta por florestas. Por elas que estão inúmeras trilhas bonitas e que sinalizadas, levando por paisagens lindas.

Mahé Pointe Au Sel
Pointe Au Sel, em Mahé

Tem pouco tempo para conhecer Mahé? >>>> Faça um tour guiado pela ilha!

O que ver em Mahé

 

Eu indico fortemente a locação de um carro para quem planeja conhecer melhor a Ilha de Mahé. As distâncias são maiores aqui e os trajetos de 20 km podem facilmente consumir 45 minutos, 1h de carro. Imagine de ônibus! Apesar de ser uma ilha onde pode-se encontrar trânsito nas principais estradas, ainda consegue-se encontrar várias praias desertas e caminhos sem trânsito nenhum.

 

Victoria

A capital da ilha é Victoria e fica no nordeste de Mahé, cercada por montanhas e pelo mar. Ela é, na verdade, a única cidade do país, o resto são vilas. Uma cidade pequena e que pode ser facilmente explorada à pé, num passeio de 2 a 3 horas.

Mahé Victoria do alto
A capital de Seychelles, Victoria, vista do avião, na chegada

 

Victoria tem 2 centros:

Um deles fica ao redor da Torre do Relógio, que está localizado no meio da rotatória norte. Ao seu redor estão bancos, os correios, o Palácio da Justiça, na Independence Avenue, (referida como “Main Street”).

Ali perto está a sorveteria La Dolce Vita, com ótimos gelatos italianos e das poucas que vi na ilha.

Seguindo pela Independence Avenue encontra-se o Museu de História Nacional, algumas agências de viagens e o Escritório de Turismo. Ali pode-se pegar mapas da ilha para trilhas de caminhadas.

Mahé Victoria Museu História Natural
O Museu de História Natural em Victoria, Mahé
Famoso Mercado

O segundo centro circunda o mercado Sir Selwyn Selwyn Clarke, que fica a apenas cinco minutos a pé da torre do relógio. Vale a pena visitar o mercado, especialmente nas manhãs de sábado, bem cedo. Neste dia, o movimento é maior e a variedade de peixe, especiarias e frutas exóticas oferecidas é grande.

 

Na quadra ao lado está o famoso templo hindu Arul Mihu Navasakthi Vinayagar. Seguindo do mercado pela Revolution Avenue, se encontra lanchonetes, agências de viagens e um grande supermercado. Esta estrada continua até o cume do monte St. Louis e de lá, até a praia de Beau Vallon.

Pontos de interesse:

 

Templo de Arul Mihu Navasakthi Vinayagar

O bonito templo hindu é dedicado ao deus Vinayagar. O templo da Quincy Street foi construída em 1992 e é o local de culto dos cerca de 5.000 hindus que vivem em Victoria. É permitido visitar o pequeno templo quando não está acontecendo uma das cerimônias.

Mahé Victoria Arul Mihu Navasakthi Vinayagar
Templo Arul Mihu Navasakthi Vinayagar, em Victoria

Mercado Sir Selwyn Selwyn Clarke

É neste famoso mercado que se tornou atração turística que se vende peixe fresco, frutas, legumes, especiarias, óleo de coco, lembranças e muito mais.

Torre do Relógio

Este relógio é uma réplica da torre do relógio na Ponte Vauxhall em Londres e agora um símbolo das Ilhas Seychelles.

Praslin La Digue Mahé Victoria Clocktower
Clocktower, em Victoria

Quiosques de Artesanato Esplanade

Bem perto da Biblioteca Nacional, este lugar são vários quiosques vendendo artesanato local e produtos de artistas locais.

 

Ainda próximo do centro de Victoria fica o porto a partir do qual parte o barco para Praslin e La Digue.

Eden Island

Eden Island é uma ilha artificial, ao sul de Victoria, onde milionários do mundo todo param seus iates. Esta é uma parte moderna da ilha, com moradias de luxo, bares e restaurantes finos. Ainda no lugar encontram-se marinas e um centro comercial. Ela é conhecida como mini África do Sul, por ser uma versão menor, mas muito luxuosa do V&A Waterfront, de Cape Town.

Esta marina é onde fica o único shopping center da ilha. A ilha conta também com seu próprio hotel e casino. Um lugar animado e sofisticado para tomar um drink, almoçar, jantar ou curtir uma noite um pouco mais animada. É possível chegar na ilha artificial de carro, através de uma pequena ponte que liga Mahé a Eden Island.

Jardim Botânico

O país conta com um belo Jardim Botânico nos arredores de Victoria, no Mont Fleuri. Uma visita muito indicada para aqueles que querem ver o icônico Coco do Mar. O lugar conta com uma “avenida” de palmeiras, que dão a maior semente do mundo. O jardim tropical é um bonito projeto paisagístico e funciona desde 1901. Desta forma, é um dos monumentos nacionais mais antigos das Ilhas Seychelles.

O local conta com uma seleção exótica e fascinante de árvores de frutas, e especiarias, e também flores tropicais e orquídeas. Pode-se se ver a Cannonball, uma árvore que ganhou este nome porque seus frutos explodem ao cair no chão e fazem um grande ruído.

Além disto, muitas aves notáveis residem no jardim botânico, como colônias de morcegos e até as famosas tartarugas gigantes de Aldabra.

Abre diariamente entre 07h30 e 17h.

Imperdível para quem tem pouco tempo em Mahé >>>> Passeio de um dia para La Digue, Curieuse e St. Pierre!

Mission Lodge

Este é um mirante e importante monumento do país, que já foi uma escola para crianças abandonadas de ex-escravos e esteve em operação até 1885. No lugar, hoje, estão somente alguns painéis que contam a história e algumas ruínas que lembram deste período.

Desde 1972 há um mirante no lugar, que fica no topo e que oferece uma bela vista da costa sudoeste. A Rainha Elizabeth II já sentou-se neste lugar, e apreciou a vista tomando uma xícara de chá. O mirante está localizado na Sans Soucis Rd., a estrada vai de Victoria para o outro lado da ilha, na costa oeste, direção Port Glaud. Entrada gratuita.

(Sans Souci Road, Seychelles Heritage Site)

Beau Vallon e o pôr do sol

O balneário de Beau Vallon é o mais famoso da ilha, atraindo inúmeros turistas e locais. Ali, como em qualquer praia movimentada, pode se contar com uma infraestrutura completa. A área conta com diversos restaurantes, internacionais e locais, muitas barracas de comida, e inclusive oferece os populares kebabs. Bem ao estilo deste tipo de lugar, possui um comércio local movimentado, com lojas de souveniers e escritórios de turismo, vendendo passeios. Nas suas águas pode-se brincar de banana boat, entre outras atrações aquáticas.

Esta é uma bela praia, entretanto ela é realmente famosa por causa do pôr do sol maravilhoso que oferece. Para ter uma experiência inesquecível, tente nadar na praia ali pelas 18 horas. Assim você pode avistar o belo pôr do sol emoldurado pela Silhouette Island.

Praslin anse kerlan casa por do sol
Pôr do sol em Seychelles

As praias mais lindas de Mahé

Em se tratando de Seychelles, difícil é a praia que não seja linda! Desta forma, a lista das mais belas praias de Mahé é grande. Mas adentrando na árdua tarefa de listar praias lindas, as mais belas estão no sul da ilha. Entre tantas, vale anotar: Anse Soleil, Baie Lazare, Anse Takamaka, Anse Intendance, Police Bay, Anse Forbans e Anse Royale.

Mahé Anse Intendance
Anse Intendance, em Mahé

Melhores praias para se visitar com crianças em Mahé

Apesar de todas as praias serem invariavelmente lindas, algumas são mais indicada para crianças do que outras. Realmente existem praias que não tem onda nenhuma e mais parece uma piscina. Entre as mais apropriadas para crianças eu citaria Beau Vallon, Anse Boileau, Anse a la Mouche, Baie Lazare, Anse Royale e Pointe Au Sel.

Eu aluguei uma casa em Anse a la Mouche e definitivamente achei perfeita para crianças.

Mahé Anse a la Mouche
Anse a la Mouche, em Mahé
Atenção!

Vale alertar que apesar de as praias serem na sua grande maioria tranquilas, deve se ter cuidado com as praias que não tem recifes para proteger a praia. Estas praias costumam tem o mar mais agitado e com ondas.

Dependendo do vento da monção, as correntes podem ser perigosas, especialmente na época de maio a outubro. Principalmente nas praias voltadas para o sudeste, que não possuem recifes.

Desta forma, os sinais de alerta nas baías devem ser rigorosamente observados e respeitados. Este é um alerta que vale para Praslin e La Digue também.

O sul da ilha de Mahé

Um dos pontos que não deve se deixar de visitar é o sul da ilha de Mahé. Sem dúvidas, ali estão as mais belas praias. Bem como esta região fica mais afastada, ainda é muito original e pouco movimentada. Aqui vê-se o modo de vida tradicional de Seychelles, com pequenas aldeias crioulas e a vida simples. Definitivamente um passeio lindo através de estradas sinuosas de onde sempre se avistam baías isoladas ao longo da costa.

Destilaria de Rum Takamaka

O rum é popular nas ilhas e este é feito nas Seychelles, com água de coco e cana de açúcar locais. Na realidade, este é um dos maiores souveniers pra se trazer das Ilhas Seychelles.

Na destilaria, pode-se olhar os bastidores e assim aprender mais sobre a produção de rum. Ademais, o lugar conta também com uma pequena loja, que oferece degustação de rum e também produtos com o logotipo do Rum Takamaka. Desta forma pode-se comprar óculos, bolsas, camisetas, etc. E claro, o rum em todas as variações.

A visita custa 250 SCR por pessoa e acontece de segunda a sexta às 11:30 e 13:30.

Nas instalações fica também um dos melhores endereços para saborear a cozinha crioula: o Restaurante La Plaine St. Andre. (Au Cap, Mahé)

praslin e la digue takamaka

Passeios de barco a partir de Mahé

Sem dúvida, ver a paisagem de uma ilha de alto mar sempre é diferente da que vemos estando nela. Sendo assim, um passeio a partir de Mahé é muito indicado. Por certo existem diversos tipos de passeios que saem tanto da área do Porto, assim como da região de Baie Vallon.

Nós optamos por um passeio com snorkel e que tinha caminhada em uma das ilhas próximas, além de um passeio num glassboat.  Este segundo barco possui o fundo de vidro e assim sendo pode-se ver o fundo do mar. Inegavelmente foi, junto com o mergulho, um dos pontos altos para minha filha! Extremamente indicado para crianças.

O passeio dura cerca de 8 horas e portanto inclui almoço a bordo. Assim sendo, custou cerca de 100 euros por pessoa, sendo que crianças pagam 50% do valor.

Praslin e La Digue Mahé snorkel
Mergulho com peixes na costa de Mahé

Dicas para planejar uma visita a Mahé

 

1) Deixe para visitar Mahé como a última parada se o seu voo de volta for no início da manhã. Desta forma você já está na ilha para pegar seu voo internacional. Deste modo, você não corre o risco de perder o voo, que parte do Aeroporto Internacional na ilha.

Se este não for o seu caso, a indicação é fazer com que Mahé seja a primeira ilha a se visitar nas Ilhas Seychelles. Por ser uma ilha mais diversificada e maior, costuma-se fazer mais atividades nela. Assim, deixa-se para Praslin e La Digue, por exemplo, a parte mais relaxada e contemplativa da viagem. Claro que esta é só uma sugestão e não existe uma regra definitiva.

 

2) A melhor maneira de ir do aeroporto até o porto de Victoria é de ônibus ou táxi. No caso de usar o táxi, negocie o preço antes e não pague mais de 450 rúpias. É do Porto de Victoria que partem as balsas para Praslin e La Digue (cerca de €50 para Praslin e €75 para La Digue).

Dicas de restaurantes em Mahé

– Marie Antoinette: na Serret road, direção Beau Vallon, Victoria, Mahé;

– Kaz Zanana Restaurant: na Revolution Avenue, em Victoria, Mahé;

– La Perle Noire: em Beau Vallon | North Point, Mahé;

– La Plane St. Andre: E Coast Rd, Anse Royale, Mahé;

– Boat House: oferece todas as noites um delicioso buffet crioulo, em Beau Vallon, Mahé;

– Surfers Beach Restaurant: na S.E Coast Rd, em Anse Parnel, Mahé;

– Kafe Kreol Cafe & Restaurant: 5th June Ave, Anse Royale, Mahé;

– Jardin Du Roi Spice Garden: Anse Royale, Mahé.

 

Take Away Crioulo

Não deixe de experimentar a culinária crioula sempre que possível. Definitivamente nenhum lugar é melhor para isto que em um típico take away crioulo. O Take Away nada mais são que as lanchonetes locais, os carrinhos de lanche do Brasil. Eles são facilmente encontrados na ilha, assim como em Praslin e La Digue.

Nestes lugares são preparados diariamente diferentes pratos típicos da cozinha crioula. E cada porção custa entre 7 e 10 euros. Os pratos são o famoso PF brasileiro, mas aqui com acompanhamentos e uma variante com carne (mas pode ser vegetariano), peixe, polvo, frango, camarão, massas, etc. Eles são servidos com vários chutneys, arroz e saladas.

Praslin e La Digue take away
Take away crioulo
Você consegue viajar sem celular e sem internet?

Já saia do Brasil com o seu chip de celular e com internet boa!  E assim não perca de compartilhar nada da tua viagem!


Ilha de Praslin


 

A Ilha de Praslin é a segunda maior ilha de Seychelles e também é paradisíaca. Com inúmeras lindas praias, ela tem cerca de 40 km², sendo pouco menos da metade do tamanho de Mahé. Assim sendo, é a segunda ilha mais habitada do arquipélago, contando com cerca de 9.000 habitantes. O que seria um pouco menos de 10% do total. Detalhe: como 90% da população vive em Mahé e quase 10% vive em Praslin, dá pra imaginar o quão deserta são as outras ilhas, não é mesmo?! E isto que estamos falando das ilhas de Seychelles, que conta com 115 no total!

Praslin (pronuncia-se “pralam”) é uma ilha descontraída e muito menos desenvolvida do que a vizinha Mahé. Mas ela ainda é grande e diversificada o suficiente para ser explorar. Famosa por ser um dos dois únicos locais no mundo onde se encontra, em estado selvagem, o famoso coco-do-mar, o maior fruto do mundo e com forma de coxas humanas, ela faz jus a lenda de que as ilhas Seychelles eram o verdadeiro Jardim do Éden.

Praslin e La Digue Anse Lazio capa
Anse Lazio, em Praslin

Vallée de Mai, Fauna e Flora

Beleza e natureza são sinônimos de Praslin. Nela, vive o papagaio-negro, o “pássaro nacional” das Seychelles, que pode ser visto no Brasão de Armas nacional. Tanto o papagaio, quando o coco-do-mar tem casa no Parque Vallée de Mai, que é Patrimônio Mundial da Unesco. Este incrível parque natural fica localizado no centro da ilha. O que mais se vê na ilha é verde para todos os lados.

Um paraíso natural, a ilha é cercada por recifes de corais que são o habitat de mais de 900 espécies de peixes e de lindas conchas. Outro produto desta ilha é um granito róseo muito especial, usado em vários hotéis locais.

Anse Lazio e Anse Georgette

Como não poderia deixar de ser, suas praias são de sonho, entretanto duas delas estão sempre nas listas das 10 mais lindas do mundo. Anse Lazio e Anse Georgette são daquelas praias cinematográficas, que você não consegue parar de bater fotos. Mas Anse Volbert, em Cote D’Or também merecem uma menção especial.

Praslin é a única ilha que possui um campo de golfe de 18 buracos e que está localizado dentro do fantástico hotel Constance Lemuria. Inclusive é destro do complexo deste resort que está a praia mais linda da ilha: Anse Georgette!

Praslin e La Digue anse georgette
Anse Georgette, em Praslin

A ilha está localizada a apenas 40 km a nordeste de Mahé. Para se chegar nela exista a possibilidade de pegar um voo a partir de Mahé (20 minutos). Ou é possível chegar de balsa, que leva cerca de 1 hora de Mahé e 15 minutos entre Praslin e La Digue – dependendo das condições climáticas.

O que ver em Praslin

 

As atrações de Praslin estão espalhadas pela ilha. De forma geral, o uso de carro é indicado para quem quer conhecer suas praias e ir para todos os cantos da ilha. Ela não é pequena o suficiente para ser visitada de bicicleta e definitivamente isto seria bem cansativo. De fato ela tem uma montanha bem no seu centro, e a estrada que liga os dois lados da ilha cruza por esta montanha. Desta forma, tem-se uma subida íngreme para ir de um lado a outro da ilha.

Da mesma maneira que em Mahé, o transporte público em Praslin é pouco regular e escasso. Sendo que os ônibus passam de uma em uma hora.

 

As Vilas de Praslin

A ilha de Praslin tem três vilas principais, que são Grand Anse, Baie Ste Anne e Anse Volbert / Cote D’Or. Todas são, na realidade, um conjunto de ruas com algum comércio, supermercados e restaurantes. Mas nada que possa se esperar mais do que isto. Só paz e tranquilidade mesmo.

Grand Anse fica na costa sul, perto do aeroporto, e seria a parte mais habitada da ilha. Anse Volbert / Cote D’Or, ficam na costa norte, exatamente no outro lado da ilha. E já Baie St Anne fica na extremidade leste, onde fica o porto. Também é daqui que partem as balsas de Praslin para Mahé e entre Praslin e La Digue.

Definitivamente, eu achei esta região da Baie Ste Anne pouco atrativa para se hospedar e sem praias para o banho.

Vallée de Mai 

O Parque Natural de Praslin é um Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1983 e com isto já não precisa se explicar muito. Este parque é uma das maiores atrações de Seychelles. É aqui que cresce o “Coco de Mer” (coco-do-mar), que tem as maiores sementes do mundo, além de muitas outras espécies de palmeiras. No total, são mais de 5.000 exemplares desta palmeira rara que chega a ter até 40 metros de altura, formando a maior floresta intacta da palma de Seychelles. E assim, proporcionando uma visão única da natureza.

Praslin Vallée de Mai
Entrada do parque nacional Vallée de Mai
Coco de Mer

A palmeira endêmica das Seychelles, Coco de Mer, está até no Guinness Book of Records por ser a maior semente do mundo. Ela pode ter até 50 cm de comprimento e pesar 25 kg, além de ter um formato super sugestivo. Ela tem a forma do quadril de uma mulher.

Praslin e La Digue coco de mer
Coco de Mer

O parque de 19,5 hectares tem uma gama única de flora e fauna, e também possui uma grande variedade de pássaros raros. Desta forma, ele é um paraíso para os observadores de pássaros. Inclusive é aqui que se encontra também o raro papagaio preto, símbolo do país, junto com o coco-do-mar.

A visita pelo parque segue por caminhos bem conservados e que podem ser feitos de forma autonôma ou com um guia. Existem diversos caminhos dentro do parque e rotas de 1 km (1 hora)  e de 2 km (3 horas), que podem ser exploradas por conta própria. Ainda conta com uma plataforma de observação, de onde se tem uma visão geral do parque.

Informações

O parque Vallée de Mai está aberto todos os dias (exceto os dias 25.12 e 1.1) das 08h30 às 16h30.

Dica: diariamente uma visita guiada é oferecida gratuitamente às 9h e às 14h (incluída na taxa de entrada).

A entrada para o Vallée de Mai custa 350 SCR (€25), e pode ser paga em moeda local, euros, US Dollars, British Pounds ou cartão de crédito.

Pode-se chega lá de carro alugado, táxi ou ônibus.

praslin-map 3 maiores ilhas de Seychelles
Fonte: Vallée de Mai

Como alternativa ao Vallée de Mai, existe também outro parque, o Fond Ferdinand Park. Este parque é um pouco maior em área, tem a entrada mais barata, entretanto só pode ser visitado com um guia.

 

Fond Ferdinand Nature Reserve

O Fond Ferdinand Park também é um parque natural em Praslin, só que ainda não foi declarado Patrimônio Mundial da Unesco, mas já existe o pedido. Aqui também se encontram vários exemplares da palmeira Coco de Mer e assim como vários animais também podem ser observados.

Uma das trilhas, na parte traseira do parque, se chega num mirante de onde se tem uma vista panorâmica da Baie Ste. Anne e muitas ilhas vizinhas de Praslin e La Digue, como Sister, Félicité e Coco Island. A subida pede um pouco de condicionamento físico, pois é íngreme e quase não oferece sombra na parte superior. Desta forma, recomenda-se a visita no início da manhã ou no fim da tarde.

Informações

A visita ao parque só é possível com um guia, e a visita guiada está incluída no preço. Ela acontece apenas 4 vezes ao dia, às 09h30, 11h00 e 12h30, 13h mas não aos domingos e feriados.

O tour leva cerca de 1,5 a 2 horas com muitas paradas e explicações interessantes.

A entrada custa 125 SCR (€10) por pessoa.

O parque está localizado no Anse Marie Louise, no sudeste de Praslin e é muito fácil de chegar de ônibus, táxi ou carro alugado.

Nota: a pequena placa vermelha indicando a entrada para o parque, na rua de Anse Marie Louise pode facilmente passar despercebida, fique atento.

Praslin Museum

O Museu de Praslin é um ótimo lugar para conhecer a cultura e tradição do arquipélago. Ali pode-se conhecer raras plantas medicinais e endêmicas de toda a Seychelles. E também participar de atividades locais, como grelhar frutas-pão, descascar coco e muitas outras atividades tradicionais populares. O museu também conta com uma lojinha que vende objetos tradicionais e lembrancinhas.

Informações

Horário de funcionamento: diariamente entre 09-17h.

Localização: Cote d’Or, Praslin, a cinquenta metros do Acajou Hotel.

Entrada: SCR180 por pessoa (com guia).

As Praias mais lindas de Praslin

As praias de Praslin são mais um pouco da amostra já falada por aqui: areias brancas fofas, águas cristalinas e de um azul inebriante. Tendo Anse Lazio e Anse Georgette como principais exemplos, já se sabe de antemão que beleza não falta a elas.

Anse Lazio

O que falar de uma das praias que está sempre na lista das 10 mais lindas do mundo? Não muita coisa que só esta classificação já não diga. Ela, sozinha, é motivo para se ir para Praslin, mesmo que a ilha já não tivesse outros tantos lugares incríveis. Anse Lazio fica no noroeste de Praslin e dizem que tem este nome porque suas águas são de um azul muito claro, como a cor da camisa do time italiano Lazio. Se é verdade, não sei. Mas a cor da água é incrivelmente azul.

Além do azul e da areia branca, o que faz a beleza da praia são as rochas que a embelezam nas laterais e os recifes de corais, onde as ondas quebram bem antes de chegar à praia. Desta maneira, a baía não tem ondas grandes e é ótima para fazer snorkel. Principalmente no lado direito da praia (leste). Mas é dito que esta calmaria de mar só acontece durante a monção sudeste, ou seja, de maio a outubro. No resto do tempo, o Anse Lazio é muito ondulada e chega a ter correntes bastante fortes.

E não deixe de caminhar em direção ao lado esquerdo da praia (oeste) também, ali tem um canto, não visível, entre palmeiras e pedras, que é um pequeno paraíso isolado.

Como chegar: de ônibus ou carro alugado.

Praslin Anse Lazio
Anse Lazio

Anse Georgette  

Anse Georgette é uma praia exclusiva e outra que sempre está na lista das 10 mais lindas do mundo. Um lugar de sonho e que tem acesso de forma limitada. Ela fica depois do campo de golfo do Constance Lemuria Resort e para chegar nela precisa-se basta ligar para lá antecipadamente e avisar da visita (de preferência com uma semana de antecedência). Seu nome então é colocado numa lista e é permitida sua entrada. Outra forma de ir até lá, é de barco.

Fazer snorkel nesta praia é indescritível, não esqueça seu material de mergulho se for até lá.

Como chegar: de ônibus ou carro alugado.

Importante saber

A praia Anse Georgette fica, como já dito, depois do campo de golf dentro do resort Constance Lemuria. Para quem vai de carro, ou mesmo de ônibus, tem de deixar o carro fora dos portões do hotel. A partir dos portões de entrada, o trecho até a praia tem mais de 1,5 km de distância, ao mesmo tempo que é percurso cheio de subidas e descidas. E que deve ser feito à pé, apesar de ser uma trilha bonita, calçada e bem cuidada. Desta forma, desaconselhável para quem vai com crianças!

Praslin anse georgette barco
Anse Georgette

Caminhada de Anse Lazio para Anse Georgette

Alternativamente, existe uma trilha de cerca de 1 a 1,5 horas que leva a Anse Georgette (cada trecho). O ponto de partida pode ser a praia Anse Lazio ou o terminal da linha de ônibus 61 (Mont Plaisir). Quem segue pela trilha não precisa se ter permissão do hotel.

A trilha se inicia no extremo oeste da Anse Lazio, é uma caminhada cansativa, mas linda! O caminho é imprevisível com buracos e mata parcialmente fechada. Além disso, existem várias encruzilhadas para se perder. Portanto, é essencial beber bastante água potável (pelo menos dois litros por pessoa), levar repelente de mosquitos, lanches e protetor solar.

  • Dificuldade: moderada
  • Comprimento: 6 km (ida e volta)
  • Altitude: 90 m (subida), 80 m (descida)
  • Duração: 3 horas (ida e volta e sem paradas)
Praslin e La Digue vista Baie Chevallier
Vista da Baie Chevallier, por onde passa a trilha que liga Anse Lazio e Anse Georgette

Anse Volbert

É dito que Anse Volbert seria em Praslin o que o Beau Vallon seria em Mahé, ou seja, a praia turística. Mas ela é bem desenvolvida que Beau Vallon. Entretanto ali estão várias opções de hospedagem, restaurantes, supermercado, bares e cafés. Quem não quer alugar um carro, esta seria uma ótima área para ficar.

Ela é uma bela praia e bastante espaçosa, com grande faixa de areia e um mar tranquilo. Muito indicada para crianças. Tanto que na maré baixa, como é frequentemente o caso em Seychelles, a água fica tão rasa, que não dá para nadar.

Cote d’Or

Cote d’Or é mais uma das belas praias da ilha, com águas tranquilas e ideais para fazer snorkel. E junto com Anse Volbert, é uma área com bastante opção de hospedagem. Aqui alguns dos melhores resorts e hotéis de Praslin.

Grand Anse

Grand Anse é a maior praia de Praslin e parece na verdade uma grande piscina. A praia é ideal para caminhadas, mas é a praia mais movimentada e cheia de gente. Boa para quem gosta de um pouco mais de movimento.

Melhores praias para se visitar com crianças em Praslin

Praslin também tem ótimas praias para se ir com crianças. As mais indicadas são as da baía de Grand Anse e da baía de Cote d’Or (onde está Anse Volbert, por exemplo). Outras opções são Anse Boudin e Anse Possession.

Praslin e La Digue Anse Possession
Anse Possession, em Praslin

Dica para escolher onde se hospedar

Todas elas merecem uma visita, mas quem deseja escolher uma para se hospedar deve saber que existe algumas particularidades que devem ser observadas durante alguns períodos do ano. As praias do litoral sul, por exemplo, são extremamente rasas e excelentes para crianças. Entretanto, devido a profundidade, nadar em Grand Anse é bem menos agradável do que nadar em Cote D’Or, por exemplo.

Outro ponto a se observar é que de maio a outubro as algas se acumulam na costa sul tornando as praias um pouco menos atraentes, enquanto que isso não é um problema na costa norte.

Ainda, outro fato interessante é que as praias no sudeste da ilha podem desaparecer na maré alta. E esta experiência eu tive na casa que aluguei em Anse Kerlan. O mar batia com violência nas pedras do muro do jardim na maré alta.

Passeio para ilhas vizinhas

Praslin tem várias ilhas vizinhas próximas, tão fantásticas e belas quanto ela. Desta forma, uma excelente opção, para quem deseja conhecer mais das belezas de Seychelles, é fazer alguns passeios bate-volta. Assim sendo, passeios de barco são ideais para visitar as ilhas vizinhas, como Cousin, Curiese, Aride, St. Pierre e La Digue.

Curieuse Island e St. Pierre

Opções não faltam, e pode-se optar por uma viagem de mergulho para St. Pierre juntamente com uma visita à ilha de Curieuse, para explorar as colinas e manguezais. Além de ainda conhecer onde as tartarugas gigantes de Aldabra vivem em estado selvagem.

Praslin e La Digue St Pierre
A ilha de St. Pierre, excelente para fazer snorkel
Cousin Island

Cousin Island é um santuário marinho de conservação de aves locais em extinção e espécies de plantas. O lugar já ganhou vários prêmios, incluindo o Eco-Prêmio Conde Nast Traveler Magazine em 2004. Não existe restaurantes ou hospedagens na ilha, desta forma só pode se passar o dia nela. Os visitantes são buscados por um barco particular e é feita uma excursão guiada de 1 a 2 horas em inglês ou francês (incluída no preço). A ilha cobra uma taxa de SCR 500 por pessoa, que geralmente é cobrada diretamente pelo operador turístico.

Seychelles Cousin
Cousin Island vista do avião na ida de Mahé a Praslin
La Digue

Outra opção muito comum entre os turistas que visitam a ilha é pegar uma balsa e ir até a famosa La Digue. Existem vários horários de travessia da balsa entre Praslin e La Digue. E apesar de La Digue merecer mais tempo, é possível conhecer bastante coisa numa visita de um dia.

A travessia entre Praslin e La Digue leva menos de 20 minutos, já que ela fica somente a 5 km de distância. Vale a pena pegar a primeira balsa, que sai às 7 horas da manhã e desta forma encontrar a ilha vazia e só pra você.

Dicas para planejar uma viagem a Praslin

 

1) Para chegar em Praslin pode-se optar por ir de avião a partir de Mahé (15 min de voo) ou ainda de balsa a partir de Mahé (1h) ou La Digue (15 min). Apesar de ser um passeio lindo entre Mahé e Praslin, todavia se você é propenso a enjoar, opte pelo voo. Isto porque este trecho pode ter águas bastante agitadas. Já a travessia para La Digue é mais tranquila e curta.

O aeroporto de Praslin fica entre Anse Kerlan e Grande Anse, mas mesmo que seu hotel esteja afastado, certamente ele não estará a mais de 30 minutos de distância de carro. Contudo se o seu hotel estiver perto do aeroporto, como foi meu caso, não se preocupe. Os aviões são pequenos e o barulho é mínimo dos quase 20 voos por dia.

Praslin chegando
Aterrissando em Praslin: Anse Kerlan vista do alto

 

2) Pode-se circular pela ilha de carro alugado ou com transporte público. Os ônibus são baratos (7 rúpias – €0,45) e circulam por quase toda ilha. Entretanto os horários são poucos. Já os carros alugados estão facilmente disponíveis para locação. O serviço de táxi também é uma boa opção, mas não costuma ser muito barato.

Uma boa dica é alugar uma bicicleta para fazer passeios não tão distantes.

 

3) Em Praslin não é permitido beber álcool na rua. Ou seja, sair bebendo uma latinha de cerveja na rua não é possível.

Dicas de restaurantes em Praslin:

– Cafe des Arts: Anse Volbert, Cote d’Or, Praslin;

– PK’s Pasquiere Restaurant & Gastropub: Pasquiere Road, Anse Boudin, Praslin.

– Kaffee No. 1: eles trabalham com café em cápsulas, no entanto, o gosto é bom. A localização é excelente e tem todos os tipos de deliciosos petiscos, como salada de macarrão com queijo feta e azeitonas, paninis, eclaires, bolos, pão e muito mais. O No. 1 está a uma curta distância do porto. Anse Lamour, Baie Ste Anne.

 

Take Away Crioulo em Praslin

Coco Rouge Take Away: Baie Sainte Anne (09-14h30 / 18h30-22h)

Breeze Take Away: Grand Anse (11h30-14h30 / 18h30-21h30h)


La Digue


 

Apesar de La Digue ser pequena, ela tem muito a oferecer e a se descobrir. Com atrações incríveis e de peso, indiscutivelmente a ilha merece estar no seu planejamento de viagem. Afinal, lá está o L’Union Estate, um parque natural que é considerado uma das atrações mais importantes de Seychelles. E ainda é lá que está a linda Anse Source d’Argent, a praia mais fotografada do mundo!

Sendo a quarta maior ilha de Seychelles, La Digue possui uma área de apenas 10,08 km². A ilha conta com quase 3000 habitantes e quando está lotada tem cerca de 1500 turistas. Desta forma, pode-se afirmar que ela é a ilha mais turística do país. Turistas estes, que vão atrás de suas lindas praias, cercadas por enormes falésias de granito e palmeiras. Realmente belíssimas.

No entanto, circular pela ilha ainda é de bicicleta, tal e qual como sempre foi. Desse modo é recomendado que você alugue uma ao chegar na ilha. Sem dúvida esta é a melhor forma de se conhecer cada um dos recantos deste lugar de sonhos.

Praslin e La Digue
Chegando de balsa em La Digue

O que ver em La Digue

 

La Digue é uma ilha pequena e para circular por ela, a bicicleta é simplesmente perfeita. Além disso, carros não são alugados para turistas nesta ilha. Então os poucos que circulam tem autorização especial.

Desta forma, ao chegar na ilha já alugue a sua e seja feliz! Não se preocupe se você está indo com crianças, existem bicicletas com cadeirinhas de crianças para locação também.

La Digue bicicletas

Grand Anse, junto com Petite Anse e Anse Cocos

Grand Anse é a praia de livre acesso mais bonita, selvagem e de tirar o fôlego da ilha. Entretanto ela está sempre em constante mutação e isto porque não tem recifes de corais para proteger sua orla. Assim sendo, o mar é mais agitado e assim vai trabalhando sua anatomia.

Eventualmente, de maio a outubro, quase toda a areia some e resta apenas uma estreita e pequena praia. Sobretudo a areia retorna lentamente entre outubro/novembro até a praia ficar quase cinco vezes mais larga.

La Digue Grand Anse
Grand Anse, em La Digue

No entanto, nesta praia recomenda-se cautela e não deve-se entrar além da água nos joelhos. Principalmente entre maio e outubro, já que as ondas e correntes são muito fortes. O mesmo se aplica às praias vizinhas Petite Anse e Anse Cocos, que são acessadas a partir de uma curta caminhada.

 

Petite Anse

Para continuar para o Petite Anse, tem-se que andar para a esquerda na Grand Anse e atravessar as rochas por uma trilha pequena. Aliás, esta é outra praia paradisíaca e extremamente fotogênica, que vale o esforço.

Anse Cocos

Para os empolgados em caminhadas na praia, inegavelmente esta é mais uma bela opção. A Anse Cocos fica a uma curta caminhada de Petite Anse. No final da Anse Cocos há uma piscina natural que é protegida do mar aberto por rochas de granito e assim é apropriada para banhos durante todo o ano.

La Digue Grand Anse
As pedras do canto esquerdo da praia de Grand Anse, atravessando elas se chega em Petite Anse e depois Anse Cocos

 

Atenção! (reforçando o aviso)

Conforme dito, as três praias Grand Anse, Petite Anse e Anse Cocos são particularmente selvagens e não têm recifes no mar. Portanto, não são protegidas do mar aberto. Aqui você deve prestar atenção aos sinais afixados que advertem contra as correntes às vezes muito fortes.

Definitivamente deve se dar atenção extra a estas dicas durante as monções do Sudeste, de maio a outubro. Durante este período não se deve entrar no mar e nem nadar sob quaisquer circunstâncias. Pode haver correntes muito perigosas e muitos turistas se afogam todos os anos porque ignoram esses avisos.

Como chegar nestas praias:

A estrada é um pouco cansativa, porque tem uma subida acentuada, mas a recompensa é certa. Através dela se chega em algumas das mais belas praias de La Digue. De forma que seguir a pé pode ser demorado, a melhor maneira de chegar lé é de bicicleta. Assim sendo, basta seguir pela La Passe, a única estrada para leste.

O caminho em si já é uma experiência deliciosa. Ele segue através de uma trilha de palmeiras, árvores takamaka, bananeiras e outras plantas da selva. É uma estrada com bastante sombra e tranquila, apesar de ser ligeiramente inclinada no final. A partir do porto, pode-se contar cerca de 30 minutos de bicicleta até Grand Anse. Ali é o ponto final para as bicicletas, mas não para quem deseja seguir adiante para as outras praias à pé.

Uma boa informação é que ao longo do caminho há três barracas de frutas oferecendo sucos frescos e pequenos lanches como sanduíches, etc. e ainda alguns restaurantes.

La Digue rua
Caminho que leva a Grand Anse, em La Digue

L’Union Estate

O L’Union Estate é um parque natural em La Digue e é considerado uma das atrações mais importantes de Seychelles, com uma incrível quantidade de história. O lugar é lindo e vale a pena visitar, sendo que foi originalmente uma grande plantação de coco e baunilha.

Hoje o parque ainda conta com sua plantação de baunilha e coco histórica, além de outras atrações, como a antiga casa de fazenda, Grann Kaz, que virou um museu. Ainda pode-se ver muitos coqueiros e a praia dos sonhos, a Anse Source d’Argent. Embora todas as praias de Seychelles sejam públicas, para chegar a esta praia tem que se atravessar o terreno do parque.

Além da Anse Source d’Argent, a outra grande atração do parque é o Union Rock Monolith. Na realidade, ela é uma enorme pedra de granito com 700 milhões de anos. Aos seus pés, dentro de um cercado, estão as tartarugas gigantes que moram no parque.

Fora do que já foi dito, o parque ainda conta com o antigo moinho Kopramühle, movido por bois e que produz óleo de coco. Abriga também o mais antigo cemitério na ilha, no qual os primeiros colonos estão enterrados.

Informações

Entrada: 115 SCR (€7).

Horário: abre a partir das 7 horas.

Anse Source d’Argent

Esta praia foi premiada várias vezes como a praia mais bonita do mundo. E além deste título ela tem outro: a de mais fotografada do mundo. Naturalmente, já serviu como cenário de filme (Crusoé, Castaway) e comerciais (Bacardi), que alastraram sua beleza mundo a fora. Afinal o azul turquesa, o mar raso e areia branca brilhante criam uma imagem impressionante com as rochas de granito ao fundo.

Mas, devido sua fama, está sempre lotada. Quem quiser pegar a praia mais vazia deve chegar antes das 10 horas da manhã ou depois das 4 horas da tarde. Esta última pode ser uma excelente escolha, já que o pôr-do-sol em Anse Source d’Argent é um espetáculo. De modo que assistir o sol descendo lentamente no horizonte, e ir colorindo as rochas de granito em um tom dourado cintilante é uma visão impressionante.

Assim como fazer snorkel nesta praia também é muito indicado.

La Digue LUnion anse source dargent
Anse Source d’Argent, em La Digue

 

Entrar em Anse Source d’Argent Sem passar por L’Union State

Existe uma maneira de seguir até a praia sem ser através do L’Union State. Eventualmente pode-se contornar a pista de pouso do helicóptero na maré baixa, pela água. Assim sendo, basta seguir até a praia pela margem e pelas pedras.

Entretanto, o caminho de volta também deve ser feito desta forma. Caso contrário, terá de apresentar o bilhete do parque (que é um bracelete de papel) no portão de entrada do parque.

Atenção: cuidado com os ouriços do mar.

La Digue LUnion pulseira
Bracelete de papel do L’Union Estate

Anse Marron

O Anse Marron é uma fabulosa praia com piscinas naturais protegidas por impressionantes formações rochosas ao lado do mar aberto e com vegetação exuberante. E claro, areia branca e águas cristalinas. Seja como for, tanta beleza tem seu preço e chegar lá não é fácil. De fato ela é bem escondida e só pode ser alcançada através de uma caminhada de cerca de uma hora (2 km).

Com efeito, este passeio requer um guia local, já que a trilha não deve ser subestimada e atravessa a floresta e rochas.

O norte de La Digue

A partir do porto, certamente uma boa escolha é conhecer as praias do norte da ilha. Basta pegar a estrada a esquerda e seguir para o norte de La Digue.

Neste caminho estão algumas belas praias, como Anse SevereAnse Patates, ambas ótimas para praticar mergulho. Adiante estão Anse Gaulettes, Anse Grosse Roche, Anse Banane e Anse Fourmis.

A estrada corre ao longo do mar circundando todo o norte da ilha, até terminar em Anse Fourmis, deste ponto deve-se retornar pelo mesmo caminho.

Passeio para ilhas vizinhas

Para aqueles que planejam ficar alguns dias na ilha, é interessante saber que La Digue é um ponto de partida perfeito para viagens de mergulho. Ilhas como Coco Island, Felicité, bem como Sister Island, por exemplo, estão ali perto e são ótimos points.

Ainda assim, quem não mergulha pode optar por passeios de barco para praticar snorkel. Estes passeios costumam incluir churrascos e duram o dia todo. Entretanto existem passeios de meio dia também.

Já que Praslin fica a somente 5 km de distância, quem não esteve na ilha, certamente pode fazer um bate e volta entre Praslin e La Digue.

Praslin e La Digue
Praslin e La Digue

Dicas para planejar uma viagem a La Digue

 

1) Definitivamente, o ideal seria separar alguns dias para ficar em La Digue. Geralmente quem faz um passeio de um dia se encanta com a ilha e logo que chega percebe que deveria ter ficado mais tempo nela. De fato, aconteceu comigo! 🙂

 

2) La Digue fica a poucos minutos de balsa de Praslin, assim como pode ser acessada desta mesma forma a partir de Mahé. A propósito, Mahé, Praslin e La Digue são interconectadas por balsa. Ainda assim, outra maneira de chegar na ilha de La Digue seria de helicóptero. Já que não há aeroporto e nem voos para ilha.

 

3) Para se deslocar pela ilha é aconselhável alugar uma bicicleta, de forma que não existem carros para alugar. Na realidade, existe uma proibição de carros particulares. Isto porque os veículos devem servir a um propósito público, como um táxi ou transporte de cargas.

La Digue LUnion anse source dargent bicis
Bicicletas de La Digue

 

4) Apesar de bicicleta ser fortemente indicada, vale avisar que não é possível circular completamente a ilha de bicicleta. Infelizmente não existe uma rua que circunde La Digue.

 

5) Um dos passeios mais indicados em La Digue é uma caminhada pelo sul da ilha. Mas é necessário contratar um guia turístico local, já que não há estradas nesta parte da ilha.

Dicas de restaurantes em La Digue:

Gala Takeaway: comida crioula boa e bem como barata (perto do Zerof, caminho pra Grand Anse)

Bon Lanmer Takeaway: comida crioula boa e ainda barata (La Passe)

Tante Mimi: lanches (caminho para Grand Anse)

Chez Jules: todo tipo de frutos do mar e lanches (Anse Banane, norte de La Digue)

Fish Trap Restaurant: variado (no porto, La Passe)

Chez Marston: variado (Anse La Reunion)

Lanbousier: deliciosa comida crioula (Anse Source d’Argent)

Mahé, Praslin e La Digue

 

De alguma forma, espero que este texto tenha ajudado você a escolher as melhores ilhas para sua visita. A fim de que você encontre aquela(s) que mais se encaixe(m) no seu perfil e de forma que Mahé, Praslin e La Digue possam estar nesta ou em futuras viagens suas a Seychelles.

Como já disse, sei que não é uma escolha fácil e além disso eu já estive aí do outro lado também. Entretanto, posso afirmar que qualquer uma das escolhidas será uma ótima pedida! Caso você ainda tenha dúvidas, escreva nos comentários, certamente farei o possível para te ajudar. 😉

Praslin e La Digue anse kerlan por do sol
Pôr do sol em Anse Kerlan, Praslin

Vale a pena comprar antecipadamente:

Você lembrou do seguro viagem? Ele é um dos itens mais importantes da sua viagem. O seguro viagem é obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e precisa ter uma cobertura mínima de 30 mil Euros. O Seguro viagem também é exigido em Cuba, Venezuela e Austrália. Nos demais países em que ele não é obrigatório também é recomendável a contratação, já que infelizmente não podemos prever acidentes. Nos Estados Unidos, o custo médico diário de uma internação é muito caro (uns U$2.000). Não esquecendo que o seguro é muito útil nos casos de cancelamento de viagem, extravio de bagagem e assistência odontológica. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 10% na hora de pagar. 

Clique aqui e ganhe 10% de desconto no seu seguro viagem

;

CONTINUE PLANEJANDO SUA VIAGEM AQUI :

–  Reserve seu hotel no Booking.com ( sem taxa de reserva e a maioria dos hotéis oferece cancelamento grátis)

–  Compre seu seguro de viagem na Real Seguros (faz cotação em 10 ótimas seguradoras)

–  Compre seus Ingressos para atrações, excursões e passeios na Europa com a Get Your Guide

–  Alugue seu Carro na Europa com a RentCars

Índice com todos os posts do Viajoteca

Se você fizer sua reserva através dos links aqui da Viajoteca, a gente ganha uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Essa é uma forma de apoiar a Viajoteca a continuar escrevendo sempre ótimas dicas para você. Obrigada!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.