O que fazer em Ghent, Bélgica

O que fazer em Ghent na Bélgica – Um dia em Gante!

Ghent na Bélgica é uma cidade histórica e universitária com um pouco mais 260 mil habitantes e que ainda mantém suas características medievais. Aliás, escolher a maneira sobre como escrever o nome da cidade de Ghent para este post foi complicado, pois essa é a forma que escrevemos em inglês, mas certamente você também vai encontrar Gante (em português), Gand em francês, ou ainda Gent em holandês.

Apesar da cidade ser uma das principais atrações turísticas da Bélgica, nós brasileiros costumamos visitar apenas Bruges, que parece que saiu de um conto de fadas, Bruxelas, a maior cidade do país, ou Antuérpia, a capital dos diamantes, não é mesmo? Mas se tiver procurando algo a mais, na minha opinião vale muito a pena colocar Ghent no roteiro, pois além dela ser linda, a atmosfera da cidade é muito gostosa.

Para isso, preparei um roteiro de um dia em Gante prontinho para você aproveitar! Vem comigo!

>> Leia também: Cidades para conhecer na Bélgica

>> 16 Razões para conhecer a Bélgica

Ghent, Bélgica

Dicas de Ghent na Bélgica

Excursões para Gent a partir de Bruxelas ou Bruges

Segue abaixo algumas excursões em grupo ou privadas para você passear em Ghent, isso é claro, se não tiver interesse em dormir na cidade e nem alugar carro:

Preços sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Breve história de Gante

Durante a Idade Média, entre os anos 1.000 e 1.550, e especialmente nos séculos 13 e 14, Ghent prosperou. Para se ter uma ideia, ela era maior que Londres e ficava atrás apenas de Paris em tamanho. Sendo assim, Gante foi uma das cidades mais importantes da Europa nesse período! O comércio de tecido era o grande produto que girava sua economia.

Ao longo dos séculos ela foi perdendo importância histórica e econômica, mas hoje o turismo ganhou espaço, assim como outras economias. E por ter sofrido poucos danos causados durante as duas guerras mundiais, o patrimônio histórico de Ghent permaneceu praticamente intacto. Definitivamente, você precisa conferir!

Que língua se fala em Ghent na Bélgica

Quem começou as pesquisas sobre a Bélgica já deve saber que existem três línguas oficiais: francês, holandês e alemão. E em cada região predomina uma dessas línguas. Em Ghent, todavia, as pessoas falam flamengo, que é essencialmente um dialeto holandês com algumas pronúncias e palavras diferentes.

Mas para nossa alegria, o inglês é muito falado, o que ajuda bastante quem não domina os outros idiomas.

Abaixo encontrei um mapa (em inglês) bem interessante sobre a predominância dos idiomas na Bélgica. E para quem não entender inglês: Dutch (holandês), French (francês) e german (alemão).

>> Leia também: As quatro maravilhas da Bélgica

Qual melhor época para visitar a Bélgica

A melhor época para visitar a Bélgica, na minha opinião, é durante a primavera e outono, ou seja, durante os meses de abril, maio e junho, e entre setembro e outubro. Nesse período o clima costuma ser ameno e não fica superlotado de turistas como nos meses verão (julho e agosto).

Ademais, no inverno, entre dezembro a fevereiro, que é considerada baixa temporada, mesmo para quem tem medo do frio, vale considerar as primeiras semanas de dezembro para curtir os mercados de natal na Bélgica.

Mercado de natal em Ghent
Mercado de natal em Ghent


Onde ficar em Ghent na Bélgica

A região turística de Ghent na Bélgica é relativamente pequena, então o centro histórico é sem dúvida o melhor lugar para se hospedar. Você pode ter o Castelo dos Condes (Het Gravensteen) como base para se localizar.

Mas querendo ficar em um lugar mais descolado, Prisenhof é a resposta para você.

Eu já fiquei em dois hotéis em Ghent super bem localizados: Ghent Marriott Hotel (preço moderado, 4 estrelas) e o Novotel Gent Centrum (preço moderado, 3 estrelas).

Mas sem muitas delongas, segue abaixo algumas opções que tem ótimas avaliações:

Booking.com

Seguro viagem na Bélgica (obrigatório)

O seguro viagem na Europa é obrigatório, sendo assim não dá para viajar para Bélgica sem uma boa proteção de emergência. Acima disso, a cobertura mínima deve ser de pelo menos 30 mil euros para despesas médicas e hospitalares.

Então, se ainda não tiver adquiro seguro, recomendo fazer uma pesquisa com nosso parceiro Seguros Promo, eles trabalham com várias seguradoras de renome e com bom custo x benefício. Usando nosso link você recebe no mínimo 5% de desconto.

Roteiro: Um dia em Ghent na Bélgica

Andar pelas ruas de Gent é uma delícia, muita moçada na rua, arquitetura medieval, bicicletas quase nos atropelando e aquela sensação gostosa de estar viajando pela Europa.

O mapa abaixo pode te dar uma ideia do itinerário sobre o que fazer em Ghent, mas você pode readaptar baseado no local de sua acomodação. Um dia em Ghent dá para fazer bastante coisa, inclusive muita gente aproveita para fazer esse bate e volta a partir de Bruxelas ou Bruges, clique aqui para ver alguns de tours.

Mapa de Ghent – principais atrações:

Ponte São Miguel (Sint-Michielsbrug)

Talvez o melhor lugar para começar um passeio por Ghent seja na ponte São Miguel (Sint-Michielsbrug), pois é um dos pontos mais especiais para observar o rio Lys e as duas ruas mais fotogênicas da cidade, Graslie e Korenlei.

A ponte construída em 1914 também é muito bonita e na minha opinião, vale a pena andar um pouquinho por ali para apreciar Ghent!

Rio Lis em Ghent
Graslei e Korelei vista da Sint-Michielsbrug em um dia cinzento!

Ruas Gralie e Korenlei

As ruas Graslei e Korelei de Gante são divididas pelo rio Lys, e elas se localizam exatamente onde era o antigo o porto da cidade. Então, essa região sempre foi movimentada com comércio ou diversão, certamente o coração da cidade. À noite, inclusive, esse é um dos points para tomar um drink, um café ou simplesmente observar o pessoal nos bares ou na beira do rio.

Graslie tomou forma na Idade Média e se você observar os prédios históricos ao seu redor, vai notar que cada um era uma guilda e decorada com símbolo que indicava sua função.

Já do outro lado do rio ou porto, na rua Korenlei, ne nova uma arquitetura mais recente, estilo neoclássico.

Grasbrug e passeios de barco em Ghent

A ponte Gras (Grasbrug) é outro ponto especial da cidade e ela tem um jeitão mais romântico que a Sint-Michielsbrug.

Aliás, um dos programas mais tradicionais para se fazer em Ghent é passear de barco. E o principal ponto de encontro para tal é logo ao lado da Grasbrug.

Se quiser comprar o passeio com antecedência, recomendo essa empresa:

Castelo dos Condes (Het Gravensteen)

O Castelo dos Condes foi construído em 1180 por Felipe da Alsácia, em um local que já era usado para fins militares desde a época da ocupação romana. Assim como muitas fortalezas da Europa, seu passado é turbulento e intimamente ligado a complexa história política e social da cidade.

A visita interna a fortaleza te dá uma visão bem clara de como era um castelo medieval, com pátio e torre, sala do trono, capela, masmorra de 5,5 metros de profundidade e muros altos. E uma curiosidade é a exibição de equipamentos de tortura usados na época, incluindo uma guilhotina reconstruída que foi usada pela última vez em 1861. Dá até frio na espinha!

A visita interna do castelo é paga.

Castelo dos Condes ou Gravensteen

Ruas medievais no Patershol

Essa é uma dica que sai um pouco do padrão, mas acho legal compartilhar. Sendo assim, especialmente entre as ruas Rodekoningstraat, a Plotersgracht, Hertogstraat e Kraanlei, você encontra um ambiente com ruas estreitas e em estilo medieval. E essas ruas são recheadas de galerias de arte, restaurantes e bares.

Recomendo esse lugar especialmente para quem vai passar a noite em Ghent e curte sair fora do circuito ultra-turístico.



Praça Vrijdagmarkt (Mercado da sexta-feira)

A Vrijdagmarkt é uma das praças mais gostosas da cidade, ou seja, um lugar perfeito para tomar um café, comer ou curtir uma cerveja belga. Essa praça tem uma longa história, na Idade Média era onde os nobres eram recebidos durante cerimônias, mas também onde execuções eram realizadas. Aliás, a última execução pública aconteceu em 1863!

Os prédios ao redor da praça são do século 19, com exceção da pequena torre que data do século 15.

No meio da praça se encontra estátua de Jacob van Artevelde, a pessoa que conseguiu desfazer o boicote às importações de lã durante a Guerra dos Cem Anos. Com isso, a indústria têxtil reviveu e Artevelde foi considerado um herói em Ghent na Bélgica.

Como curiosidade, tente também encontrar um galo cacarejando no prédio Bond Moyson, ele fica na entrada da casa socialista. Diz que o tal galo representa o cantar do “novo amanhecer”, ou seja o momento que que todos serão iguais e felizes!

Por fim, uma das coisas bem turísticas para se fazer em Ghent é visitar a cervejaria “De Dulle Griet (Vrijdagmarkt, 50) e pedir a cerveja “kwak“. Tudo isso, porque o garçon vai guardar seu sapato em uma cesta até você acabar de beber e devolver o copo! Uma tradição que virou atração turística.

O que fazer em Ghent, Bélgica

Rua do Graffiti – Werregarenstraatje

Para quem gosta de arte de rua, não pode esquecer de passar na Graffiti Street, uma zona livre para os artistas (ou você) criar arte sem regras, somente sprays. Isso significa que a Graffiti Street em Ghent nunca parece a mesma de uma semana para a outra.

Grafite em Ghent - Werregarenstraatje

Groentenmarkt (Mercado de Vegetais)

A Groentenmarkt é uma praça que desde a Idade Média era usado para compra e venda de produtos locais. Ainda hoje essa tradição se perpetua, e ali se encontra muitas delicinhas doces e salgadas.

Se estiver com fome, sugiro o restaurante tipo fast food, Frites Atelier, recomendo inclusive experimentar os croquetes e batatas fritas belgas (tÍpicos do país), mas tem também hambúrgueres.

Se gosta de mostarda, não esqueça de entrar na loja Tierentyn e comprar a mostarda fresquinha que é feita exatamente nessa mesmo lugar há mais de 200 anos. Divina e super típica! Olha que ideia legal de souvenir, hein?!

Por fim, não deixe de experimentar as gominhas cuderbon! Falo dela no próximo tópico.

Melhor mostarda do mundo

Cuderbon – doces de Ghent na Bélgica

Uma das coisas para se fazer em Ghent é comer (risos) e para quem gosta de um docinho, certamente não pode deixar de experimentar o cuderbon, uma goma doce, macia e super típica da cidade.

Segundo o website de turismo de Gante, a receita do cuberdon foi descoberta por acaso por um farmacêutico local que procurava uma maneira de aumentar a vida útil de seus medicamentos. Ele notou que a calda que preparou formava uma crosta, enquanto o núcleo ainda permanecia líquido, e então nasceu o cuderbon. O sabor mais tradicional é o de framboesa, mas um bom cuberdon tem uma crosta muito fina que se abre imediatamente quando você a morde. Eu amoooooo…

Tem diversas lojinhas que vendem cuderbon, mas para mim, o melhor é das barraquinhas de rua na Groentenmarkt.

>> Excursão de chocolates em Ghent

Cuberdons - doces de Gante

Korenmarket

A Korenmarket é outra praça muito bacana da cidade, que ganhou esse nome porque nos séculos 10 e 11 Ghent era um grande centro de comércio de grãos. Atualmente, sua fachada certamente não é mais a mesma de 1000 anos atrás, mas para quem busca por tomar um café ou uma cerveja, a praça é um prato cheio.

Já para aqueles que gostam de compras, tanto a rua Korenmarket quanto a Langemut valem a pena para flanar sem pressa.

Uma curiosidade é que a Korenmarket ao longo dos séculos era o local de chegada e partida das carruagens do correio. É por isso, que o imponente edifício dos correios foi construído ali no início do século XX, mas hoje, se transformou em um shopping center, o De Post.



Belfry – Torre do relógio

A Belfry, ou em português, Torre do relógio, é um dos patrimônios mundiais de Gante reconhecido pela UNESCO. Em 1402, era o lugar onde as riquezas da cidade eram mantidos: em um baú, trancado no cofre do Campanário.

O Campanário fica entre a Catedral de São Bavo e a Igreja de São Nicolau. Repare que no topo da torre existe um dragão soltando fogo, esse enfeite é o símbolo e mascote de Ghent.

Para entrar na torre é preciso comprar ingresso.

Catedral de St. Bavos

Stadhuis – Prefeitura de Ghent na Bélgica

Logo ali do lado, na rua Botemark, fica a Stadhuis (Prefeitura). Pare em frente ao prédio para reparar estilos da arquitetura, de um lado renascentista de um lado e gótico de outro, o que reflete a mudança de estilos durante o decorrer da construção, entre os séculos 16 e 18.

Acima disso, tente encontrar (e não julgar) a calha azul e branca, como um doce entre as duas arquiteturas. Diz a lenda que as cores significam água (branco) e céu (azul), mas os moradores afirmam que é por causa das cores do time de futebol da cidade, o KAA Gent. Eu acho a segunda versão mais convincente, e você? (risos)

Outra curiosidade da prefeitura de Gante é que em 1567, na Pacificatiezaal (sala da pacificação), local onde foi assinado uma declaração dos Países Baixos permitindo a liberdade de religião na região, indo contra as leis espanholas da época. (clap clap clap!)

Ghent, Bélgica


Sint-Baafskathedraal – Catedral de St. Bavos Cathedral

A Catedral de St. Bavos é a igreja mais antiga de Ghent na Bélgica e uma das principais atrações turística e religiosa da cidade. Na Idade Média, por Ghent ter sido uma cidade rica e poderosa, ela tinha os meios de comissionar igrejas cada vez maiores e mais opulentas.

A catedral em si é imponente, contudo, muita gente visita a igreja para apreciar a obra chamada “A Adoração do Cordeiro Místico” dos irmãos Jan and Hubert van Eyck’s, concluído em 1432. Uma das artes mais influentes da Europa.

Catedral de St. Bavos

E aqui termina nosso relato sobre o que fazer em Ghent na Bélgica. Claro que há mais coisas para ver, fazer e apreciar, sendo assim, esse roteiro de um dia em Gante tem como objetivo apenas dar um norte, mas deixe sua curiosidade te levar por outros caminhos. E se encontrar mais coisas imperdíveis, volte aqui para nos contar…

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.