Enoturismo na Nova Zelândia

Guia das principais regiões vinícolas da Nova Zelândia

Outono na região de Marlborough na Nova Zelândia
21

🍇Enoturismo na Nova Zelândia 🍇

Guia das principais regiões vinícolas da Nova Zelândia

Muito menor do que a vizinha Austrália, a Nova Zelândia está fazendo bonito na cena mundial dos vinhos. Este prístino país compreendido por duas grandes ilhas, a Ilha Norte e a Ilha Sul, no qual tive o privilegio de morar por 3 anos, conta hoje com mais de 675 vinícolas espalhadas por 15 regiões vitivinícolas diferentes.

Enoturismo na Nova Zelândia – Plantação de Sauvignoin Blanc em Marlborough

No post de hoje, vamos falar sobre os vinhos neozelandeses, suas características e sobre as principais regiões produtoras de vinho na Nova Zelândia. Famosa por suas belezas naturais, esportes radicais e de aventura, a Nova Zelândia tem atraído nos útimos anos um novo público ao país. Amantes de bons vinhos e alta gastronomia. Visitantes ávidos por experiências enofílicas e gastrômicas únicas.

Enoturismo na Nova Zelândia – Food Platter na Brick Bay Winery em Matakana

Ao longo desse post, além de descobrir algumas curiosidades relativas aos vinhos neozelandeses, vamos conhecer um pouco mais sobre as 15 principais regiões vinícolas do país.

Matawhero um dos ótimos Chardonnays da região de Gisborne

Então, para entrar no clima, pega uma taça de vinho aí. E vem comigo explorar um pouquinho desse país que tanto amo, numa das minhas modalidades favoritas de turismo, o Enoturismo.

Barricas de carvalho francês utilizada na produção dos famosos Pinot Noirs de Central Otago

Os vinhos neozelandeses

Com um comprimento total de aproximadamente 2000km entre Cape Reinga no extremo norte da Ilha Norte e Bluff no extremo sul da Ilha Sul. As ilhas da Nova Zelândia são o lar de 677 vinícolas que juntas, possuem uma área plantada de aproximadamente 38.000 hectares, os quais produziram pouco mais de 285 milhões de litros de vinho em 2017.

Deste montante, cerca de 253 milhões de litros foram exportados mundo afora, gerando uma receita de 1.66 bilhões de dólares americanos para a balança comercial neozelandesa. E esse número, deve chegar a casa dos 2 bilhões até 2020.

Eu posso me considerar um verdadeiro entusiasta dos vinhos neozelandeses. Quando mudamos da Nova Zelândia para Hong Kong trouxemos mais de 150 garrafas de vinho com a gente na mudança. E quando moramos na Nova Zelândia, tivemos a oportunidade de visitar 14 das 15 regiões produtoras de vinho na Nova Zelândia.

Embora não tenha escrito muitos posts sobre Enoturismo na Nova Zelândia aqui no blog, vamos ver se me animo com esse post e escrevo mais. Pelo menos sobre as principais regiões produtoras de vinho como Central Otago, Hawke’s Bay e Marlborough.

No Brasil, os vinhos neozelandeses ainda são relativamente caros e difíceis de serem encontrados. No entanto, aos poucos, estão chegando no país. Aproveite e confira o Instagram oficial da conta dos vinhos da Nova Zelândia no Brasil.

Os EUA são os maiores compradores mundiais de vinhos neozelanedes. A propósito, você sabia que no ano passado a Nova Zelândia assumiu a terceira posição de principal exportador de vinhos para o mercado norte americano, ficando atrás apenas da Itália e França. O Brasil por outro lado, não entra nem entre os 25 maiores mercados de vinhos da Nova Zelândia.

As características únicas da Nova Zelândia para a produção de vinhos são muitas. Começando pela sua localização geográfica no pacífico sul e expandindo-se para uma grande diversidade de climas e microclimas e uma vasta gama de tipos de solo que proporcionam a possibilidade de cultivo de várias variedades de uvas.

As condições climáticas na Nova Zelândia são predominantemente frescas devido às fortes influências marítimas e sua latitude. Além disso, nenhum ponto em qualquer ilha está distante de mais de 120 km do mar.

Embora suscetíveis à chuvas fortes, os viticultores da Nova Zelândia encontraram microclimas e áreas com solos ideais e que têm uma longa estação e crescimento lento e com chuvas moderadas. Essa combinação de fatores produz frutos com mais sabor, finesse e maior acidez que são transformados em vinhos únicos.

História dos vinhos neozelandeses

A primeira videira plantada na Nova Zelândia que se tem registro, foi plantada por um missionário inglês 1819. Porém foram os imigrantes da região da Dalmácia (antiga Iuguslávia atual Croácia) que foram os verdadeiros pioneiros do vinho na Nova Zelândia. Foram eles que instalaram os primeiros “vinhedos comerciais” da Nova Zelândia na virada do século passado na região de Kumeu na Grande Auckland na Ilha do Norte.

E foram essas plantações que forneceram a base para a indústria vitivinícola atual. Muitas das quais continuam a pertencer aos descendentes desses imigrantes. A indústria vitivinicola moderna na Nova Zelândia por um bom tempo esteve relativamente atrasada em grau de desenvolvimento em comparação com outros países dos “Vinhos do Novo Mundo” como a Austrália e os Estados Unidos.

No entanto, nos últimos 10 anos essa situação mudou e hoje, focada na sustentabilidade do seus negócios, mais de 60% das vinícolas neozelandesas são certificadas para a produção de vinhos orgânicos. E tem ganhado prestigio internacional ano após ano.

Em termos de área plantada, esses números são ainda mais significativos. Em 1960, o país tinha apenas cerca de 1000 hectares de videiras plantadas, principalmente plantadas em torno de Auckland.

Na década 80, com a descoberta da região de Marlborough na Ilha do Sul, esse número cresceu para cerca de 14.000 hectares de área plantada. Hoje, a Nova Zelândia tem quase 40 mil hectares de videiras plantadas em ambas as ilhas combinadas.

Os melhores vinhos da Nova Zelândia

O Sauvignon Blanc da Nova Zelândia é sem dúvidas o vinho mais famoso do país e considerado um dos melhores do mundo neste varietal. Outros varietais que ajudam a elevar a reputação dos vinhos da Nova Zelândia no mundo do vinho são Pinot Noir, Chardonnay, Pinot Gris, Syrah, Merlot e Riesling.

Inicialmente, a uva mais amplamente plantada na Nova Zelândia foi o varietal alemão Muller-Thurgau, uma vez que se pensava que o clima da Nova Zelândia se assemelhava à região do Rheinland na Alemanha.

No entanto, na realidade, o equivalente do Hemisfério Norte na Nova Zelândia corresponde a uma área que vai de Bordeaux na França ao sul da Espanha. Conferindo a algumas regiões vinícolas neozelandesas, condições climáticas semelhantes às melhores regiões vitivinícolas encontradas na Europa.

Enoturismo na Nova Zelândia 🍷

As principais regiões produtoras de vinho

Regiões produtoras de vinho na Nova Zelândia

ILHA NORTE

NORTHLAND

Região mais quente da Nova Zelândia e com praias incríveis, Northland é onde a história da vitivinicultura começa na Nova Zelândia. As primeiras videiras plantadas na Nova Zelândia foram plantadas aqui, mais especificamente na região de Bay of Islands, em 1819 pelo inglês James Busby. Praticamente ao lado do local onde 21 anos mais tarde seria assinado o tratado de Waitangi, no qual a soberania da Nova Zelândia passaria dos maoris para as mãos dos britânicos.

Com clima subtropical marítimo, nem todas as variedades prosperam na umidade e sazonalidade do clima de Northland. O inverno em Northland pode ser como um dia de verão em San Francisco e no dia seguinte ser como um dia de inverno em Curitiba.

A estacionalidade faz com que a produção de vinhos nessa região tenha grandes variações de uma safra para a outra. Em Northland você irá encontrar Pinot Gris, Chardonnay, Viognier e até mesmo Sauvignon Blanc. Entre os “reds” você irá encontrar Syrah, Chambourcin e Pinotage que realmente oferecem uma atrativa plenitude de expressão.

Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Northland:

Ake Ake Vineyard, Cottle Hill Winery, Fat Pig Vineyard, Karikari Estate, Lochiel Estate, Longview Estate, Marsden Estate, Okahu Estate, Omata Estate.

 

Onde Ficar em Northland:

Estive em Northland algumas vezes, geralmente para mergulhar em Poor Knights Marine Reserve ou para passear em Bay of Islands ou na Kauri Coast. Estes foram alguns dos hotéis que fiquei em Northland:

Kauri Cliffs em Matauri Bay

The Water Front Suites em Paihia

Copthorne Hotel & Resort Bay of Islands em Paihia

Lodge 9 em Tutukaka

Pesquise outras opções de hotéis em Northland no booking.com.

MATAKANA

Localizada à cerca de menos de 1 hora de carro do centro de Auckland, a região vinícola de Matakana é a segunda menor das 15 principais regiões produtores de vinhos da Nova Zelândia.

Ao todo existem pelo menos umas 20 vinícolas de pequeno e médio porte na região de Matakana.

Apesar de não produzirem os melhores vinhos do país, oferecem uma ótima experiência para quem as visita. Programa de final de semana bastante popular entre os moradores de Auckland.

Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Matakana:

Consulte esse post específico sobre Matakana pra maiores informações

 

Onde Ficar em Matakana:

Estive em Matakana sempre saindo de Auckland. Como morei em Auckland só tive a oportunidade de me hospedar em 3 hostéis da cidade. O Hilton Auckland, o Sofitel Auckland Viaduct Harbour e o The Stamford Plaza Auckland. Procure outras opções de hotéis em Auckland aqui.

GRANDE AUCKLAND (Kumeu, Henderson Huapai)

Auckland é a maior cidade da Nova Zelândia. Uma cidade cênica e moderna construída num ístimo cercada por 2 baías com aproximadamente 50 ilhas e 48 vulcões extintos. Conhecida como “The City of Sails”, Auckland tem fama de ter a maior porcentagem de proprietários de barcos no mundo, e foi onde a indústria vitivinícola neozelandesa fomentada por imigrantes da Dalmácia começou a ganhar o mundo.

Com uma ampla gama de tipos de clima e solo, a região vinícola de Auckland é a fonte de alguns dos melhores vinhos de mesa do país. Os distritos tradicionais de vinificação de Auckland são encontrados em Henderson, Kumeu e Huapai. Ambos estão localizados a noroeste de Auckland no caminho para as praias do West Coast de Auckland e são conhecidos por produzir ótimos Cabernet Sauvignon, Merlot e Chardonnay.

Algumas vinícolas com Cellar Door para conhecer na Grande Auckland:

Coopers Creek Vineyard, Kerr Far Vineyard, Kumeu River Wines, Nobilo Winery, Soljans Estate, Twin Totara, West Brook Winery, Artisan Wines, Babich Wines, Lincoln, Mazuran’s Vineyard.

 

Onde Ficar em Auckland:

Como morei em Auckland só tive a oportunidade de me hospedar em 3 hostéis da cidade. O Hilton Auckland, o Sofitel Auckland Viaduct Harbour e o The Stamford Plaza Auckland.

Procure outras opções de hotéis em Auckland aqui.

WAIHEKE ISLAND

Considerada a menor região vitivinicola da Nova Zelândia, Waiheke Island é uma ilha localizada no Hauraki Gulf que está a cerca de 40 minutos de ferry do centro de Auckland.

Muito procurada por aqueles que curtem praia e enoturismo, mas também por locais que buscam um estilo de vida descontraído e mais sussegado comparado à maior cidade da Nova Zelândia.

Apesar de comparativamente pequena, a ilha de Waiheke e seus solos de origem vulcânica destacam-se como um excelente terroir para a produção de vinhos finos. Não espere encontrar grandes vinícolas, mas inúmeras “boutique” wineries.

Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Waiheke Island:

Consulte esse post específico sobre Waiheke Island para maiores informações.

 

Onde Ficar em Waiheke Island:

Estive em Waiheke Island algumas vezes, quase sempre saindo de Auckland. Tive a oportunidade de me hospedar 1 vez na ilha na casa de amigos. Mas se dinheiro não é exatamente problema, eu sugiro esse lugar aqui.

Procure outras opções de hotéis em Auckland aqui ou ainda outras opções em Waiheke Island aqui.

WAIKATO & BAY OF PLENTY

Bem vindos à “terra média” e a “baía da abundância” na Nova Zelândia! Não apenas por conta da localização de Hobbiton em Matamata, no coração de Waikato, mas porque esta região possui algumas das terras mais férteis do país.

Embora encontremos poucas vinícolas nessa região, onde quer que você opte por parar, você certamente receberá uma calorosa recepção de estilo kiwi country. Com a forte indústria de laticínios, talvez não seja surpreendente que Waikato também seja o lar de um número de excelentes fabricantes de queijos, você encontrará muitos deles nos “farmers market” da região. Nessa região também não faltam cafés, restaurantes e bistros casuais para você matar a fome.

Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Waikato / Bay of Plenty

Mills Reef Winery, Morton Estate Wines, Ohinemuri Estate Winery, Vilagrad Wines, Volcanic Hills.

 

Onde Ficar em Waikato e Bay of Plenty:

A região conta com várias opções interessantes de acomodação. Bases interessantes para procurar hotel nessa região são Hamilton, Rotorua e Tauranga. Nesta região você ainda irá encontrar vários opções de acomodação em fazenda. Numa das visitas que fizemos a esta região, ficamos hospedados neste “Farm Stay” e a experiência foi ótima. Reserve o de Preaux Lodge aqui.

Procure hotéis em Hamilton, Rotorua e Tauranga aqui. Ou encontre hotéis em toda Waikato ou hotéis em Bay of Plenty.

CENTRAL NORTH ISLAND

O coração vulcânico da ilha norte da Nova Zelândia sempre foi um belo playground. Quando se trata de vinho e gastronomia, uma nova atitude está começando a ganhar força na região.

As vinícolas estabelecidas na região ainda são poucas, mas não devem ser necessariamente relegadas a segundo plano. Sempre é bom encontrar uma vinícola com cellar door e restaurante quando estamos viajando pela Nova Zelândia.

Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Central North Island 

Floating Rock, Omori Estate, Ohau Wines, Okurukuru, Pohangina Valley Estate

 

Onde Ficar em Central North Island

Assim como Waikato e Bay of Plenty, essa não é, pelo menos ainda, uma região que você vai visitar exclusivamente pelos seus vinhos. Você deve combinar as visitas as vinícolas com passeios para conhecer a região. Algumas das vinícolas mencionadas acima tem opção de acomodação na própria vinícola.

Outra opção interessante para se hospedar nessa região é ficar no Chateau Tongariro.

GISBORNE

Com bastante sol, ótimas praias, uma cena gastronômica próspera e uma série de vinícolas interessantes. A bela cidade e região de Gisborne oferece uma gama de surpresas e recompensas aos seus visitantes.

Também conhecida como a capital neozelandesa do Chardonnay, Gisborne é famosa na produção desse varietal e outros vinhos brancos. Os vinhedos de Gisborne, são os primeiros no mundo a dar boas vindas ao ano novo no mundo. Nos últimos anos os vinhos produzidos em Gisborne estão em processo de redefinição.

À medida que a ênfase da região na produção de vinho a granel caiu, suas vinícolas boutique se dedicam a aumentar o nível de qualidade de seus produtos e passaram a experimentar novas variedades.

Outrora conhecida por fazer apenas chardonnay e não muito mais que isso, os vinicultores da Gisborne tornaram-se muito mais aventureiros nos últimos tempos. E agora podemos encontrar vinhos feitos de uvas como Albarino, Marsanne, St Laurent, Montepulciano, Sangiovese, Verdelho entre outras.




Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Gisborne

Ashwood Estate, Bushmere Estate, Kirkpatrick Estate Wines, Matawhero, Poverty Bay Wine, Spade Oak, Stone Bridge, TW Wines, The Millton Vineyard, Wrights Vineyard and Winery

 

Onde Ficar em Gisborne

Estive em Gisborne em 2 oportunidades e em ambas as visitas fiquei hospedado no Portside – The Heritage Collection.

A oferta hoteleira em Gisborne é digamos reduzida, mas você encontra outras opções de hotéis em Gisborne aqui.

HAWKE’S BAY

Hawkes Bay é a segunda maior área de produção de vinhos da Nova Zelândia e sede da famosa região de Gimblett Road. As mudanças de paisagem que propiciam o cultivo de vinhedos nessa região, são visíveis e ocorrem em torno da Hawke’s Bay, onde o terreno plano se transformam em colinas e vales profundos perfeitamente encaixados entre o oceano e as montanhas, criando uma série de microclimas que favorecem o desenvolvimento dos parreirais.

O clima diverso, juntamente com uma ampla gama de tipos de solo, ajuda a produzir uma variedade de estilos de vinhos, que associados a uma longa exposição ao sol sustentam o crescimento de praticamente todas as castas nobres de uvas: Chardonnay, Cabernet Sauvignon, Merlot e Sauvignon Blanc.

Os vinhos tintos são sem dúvida os carros chefes neste região do país. Hawke’s Bay é a melhor região vinícola da Nova Zelândia para tintos ao estilo Bordeaux. No entanto, as condições edafo-climáticas são também bastante propicias para a produção do Chardonnay.

O solo no interior, junto da cidade costeira de Napier, é diferente, com uma mistura de terrenos férteis de aluvião e terrenos pedregosos e de tipo argiloso, poroso e de menor rendimento, não muito diferentes daqueles encontrados em algumas zonas da região do Médoc, no sudoeste de França.

Hawke’s Bay é a casa de mais de 75 vinícolas. Muitas delas produzem notáveis Chardonnay e tintos extraordinários.

Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Hawke’s Bay

Abbey Cellars, Alpha Domus, Ash Ridge Wines, Askerne Estate Winery, Beach House Wines, Black Barn Vineyards, Brookfields Vineyards, Church Road Winery, Clearview Estate, Crab Farm Winery, Craggy Range, Crossroads Wines, De La Terre, Elephant Hill, Esk Valley, Junction Wines, Lime Rock Wines, Linden Estate Winery, Mission Estate Winery, Moana Park, Ngatarawa Wines, PASK, Red Barrel Vineyard, Sileni Estates, Stonecroft, Te Awa Winery, Te Awanga Estate, Te Mata Estate Winery, Trinity Hill, Unison Vineyard, Vidal Estate.

 

Onde Ficar em Hawkes Bay

Para visitar as vinícolas na região de Hawke’s Bay procure hotéis em Napier, Havelock North ou Hastings. Estive nessa região 3 vezes enquanto ainda morava na Nova Zelândia.

O The Farm at Cape Kidnappers foi provavelmente o hotel com a localização mais incrível que já fiquei na Nova Zelândia. Outra experiência legal foi ficar hospedado no Craggy Range Vineyard Cottages na vinícola Craggy Range e em Napier, que é considerada a capital neozelandesa do Art Deco, ficamos no Art Deco Masonic Hotel.

Veja todas as opções de hotel em Hawkes Bay aqui.

WAIRARAPA / MARTINBOROUGH

Localizada no extremo sul da ilha norte, esta região fria e seca, a leste de Wellington, que inclui o distrito de Martinborough, emergiu nas 2 últimas décadas como uma das mais fascinantes novas áreas vinícolas da Nova Zelândia. Wairarapa é uma região remota, até então utilizada basicamente para a criação de ovelhas, na qual pequenos, mas determinados viticultores tem se destacado tanto em nível nacional como em competições internacionais.

Se os terraços pedregosos de Martinborough são mais adequados à Pinot Noir ou Cabernet Sauvignon na Nova Zelândia, é assunto de discussão, mas não há dúvida de que muitos dos melhores Pinot Noir da Nova Zelândia são produzidos hoje nesta região. Nomeadamente os de Dry River, Ata Rangi, Martinborough Vineyard, e Palliser Estate.

A uva Pinot Noir é a casta mais plantada em Wairarapa. Ao mesmo tempo, a região produz ótimos Chardonnays e Sauvignon Blanc’s muito aromáticos. Assim como Riesling, Tokay e Pinot Gris.

Com mais de 65 pequenas vinícolas e muitos restaurantes, cafés e pequenos hotéis, é uma das regiões vinícolas mais atractivas para visitar. Uma ótima escapada para quem visita a capital Wellington.

Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Wairarapa / Martinborough

Confira esse post aqui dedicado exclusivamente a esta região.

 

Onde Ficar em Wairarapa / Martinborough

Para visitar as vinícolas na região de Wairarapa/Martinborough você pode optar por ficar na capital Wellington ou procurar por opções em Martinborough.

Eu pessoalmente nunca me hospedei na região de Wairarapa/Martinborough. No entanto esse é um hotel que adoraria ter conhecido na Nova Zelândia.

ILHA SUL

MARLBOROUGH

De todas as regiões vinícolas da Nova Zelândia, Marlborough é sem dúvida a maior e mais conhecida região produtora de vinhos da Nova Zelândia. Ela ganhou essa reputação, baseada na qualidade e nos traços e aromas únicos dos seus vinhos, especialmente os Sauvignon Blancs.

Localizada no nordeste da Ilha Sul da Nova Zelândia, esta região teve suas primeiras videiras plantadas apenas em 1973 e, hoje, Marlborough é a maior e mais conhecida região vinícola da Nova Zelândia no mundo. Pouco mais de 2/3 de toda a área vitivinicultural plantada na Nova Zelândia está localizada em Marlborough Wine Region.

Entre os Sauvignon Blanc cultivados ao redor do mundo, os de Marlborough são conhecidos por ser um vinho aromático muito refrescante com notas cítricas de grapefruit frutas tropicais (manga e maracujá) e grama cortada.

Cerca de três quartos dos Sauvignon Blanc da Nova Zelândia são plantados em Marlborough. A grande maioria deles nos terrenos aluviais pedregosos do Wairau Valley. Marlborough é uma região com clima frio com uma forte influência marítima e caracterizada por dias de sol e noites frias. Variáveis que mantém os níveis de acidez elevados.

Na maior região vinícola da Nova Zelândia 3 vinícolas em especial abriram caminho para ao reconhecimento do Sauvignon Blanc neozelandês no cenário internacional. A Cloudy Bay, Yealands e Brancott Estate.

Hoje existem mais de 140 vinícolas espalhadas em Marlborough a produzir não apenas o renomado Sauvignon Blanc, mas também excelentes Chardonnay e excepcionais Rieslings. Assim como espumantes feitos com as uvas de Champagne, Chardonnay e Pinot Noir.

Falando em Pinot Noir, Marlborough produz ótimos vinhos tintos deste varietal.  

Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Marlborough

Allan Scott Family Winemakers, Auntsfield Estate, Bladen Wines, Brancott Estate Heritage Centre, Clos Henri Vineyard, Cloudy Bay Vineyards, Drylands Winery, Fairhall Downs Estate Wines, Forrest Wines, Framingham Wines, Fromm Winery, Georges Michel Wine Estate, Gibson Bridge Vineyard, Giesen Wines, Hans Herzog Estate, Highfield Winery, Huia Vineyards, Hunter’s Wines, Isabel Estate Vineyard, Johanneshof Cellars, Lake Chalice Wines, Lawson’s dry Hills Winery, Mount Riley Wines, Nautilus Estate of Marlborough, No 1 Family Estate, Omaka Springs Estate, Rock Ferry Wines, Saint Clair Family Estate, Seresin Estate, Spy Valley Wines, Staete Landt Vineyard, Te Whare Ra (TWR), Villa Maria Estate Marlborough Winery, Wairau River Wines, Wither Hills, Yealands Estate Winery & Cellar Door.

 

Onde Ficar em Marlborough

Marlborough foi uma das regiões de vinhos que mais visitamos nos 3 anos que moramos na Nova Zelândia. Pelas minhas contas foram ao menos meia dúzia de visitas a principal região produtora dos famosos Sauvignon Blanc na Nova Zelândia. Existem várias opções de lugares para você se hospedar em Marlborough e que vão desde hotéis mais simples até opções mais refinadas. Alguns lugares você pode se hospedar na própria vinícola.

As duas principais “cidades” da região vinícola de Marlborough são Blenheim e Renwick. Em nossas visitas a região ficamos hospedados umas 4 vezes no Vintners Retreat. E outras duas vezes para os lados de Picton para curtir o visual do Marlborough Sounds. Neste caso, ficamos hospedados aqui e aqui.

NELSON

Estabelecida em 1841, Nelson é a segunda cidade mais antiga da Nova Zelândia. Nelson é o centro geodésico da Nova Zelândia e cidade natal do pai da física nuclear, Ernest Rutherford.

Cercada por montanhas, debruçada sobre o mar e com clima generoso que lhe renderam o apelido de capital do sol da Nova Zelândia, Nelson é um lugar maravilhoso para comer, beber e passear.

A região é famosa não apenas no cultivo de videiras, mas também outras frutas de clima temperado.

A maioria de suas vinícolas são negócios familiares que oferecem um variado repertório de vinhos que incluem varietais pouco cultivados no país como o Gewürztraminner e Dolceto.

Os Chardonnays, Sauvignon Blancs e Rieslings são excelentes. Assim como seus pinots e cabernets.

Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Nelson

Brightwater Vineyards, Fossil Ridge, Glover’s Vineyard, Greenhough Vineyard, Harakeke Farm Wines, Himmelsfeld Vineyard, Kahurangi Estate, Kaimira Estate, Kina Cliffs, Mahana Estates, Millcrest Estate, Neudorf Vineyards, Orinoco Vineyards, Richmond Plains, Rimu Grove, Riwaka River Estate, Ruby Bay Vineyard, Seifried Estate, Sunset Valley Vineyard, Te Mania, Waimea Estates.

 

Onde Ficar em Nelson

Nelson é a nona maior cidade da Nova Zelândia e conta com uma série de opções de acomodação para você escolher na região de Nelson. Localizada no Extremo Norte da Ilha Sul da Nova Zelândia, Nelson é a porta de entrada para uma serie de atrações bastante populares como o Abel Tasman National Park e o Nelson Lakes National Park.

Nas duas vezes que me hospedei pela região fiquei no Split Apple Lodge perto de Kaiteriteri nas proximidades do Abel Tasman National Park.

WAIPARA

Localizada a apenas cerca de 40 minutos de carro de Christchurch, a pequena mas perfeitamente formada região de Waipara Valley é famosa por produzir excelentes vinhos e ter ótimos restaurantes.

Considerada uma das regiões vitivinícola de mais rápido crescimento na Nova Zelândia na atualidade, Waipara possui cerca de 40 vinicolas que produzem uma série de vinhos premiados.

Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Waipara

Black Estate, Fiddler’s Green, Greystone Wines, Pegasus Bay Winery, Terrace Edge Vineyard, The Mud House Winery, Torlesse Wines, Waipara Springs.

 

Onde ficar em Waipara

Por estar a apenas cerca de 50 km de Christchurch, a segunda maior cidade da Nova Zelândia certamente é um excelente local para você escolher ficar hospedado. Waipara fica no caminho entre Christchurch e Kaikoura e pode ser facilmente visitada em meio dia numa viagem entre esses dois destinos.

Não irei indicar hotéis específicos em Christchurch, uma vez que depois do terremotos de 2010 e 2011 a cidade tem ganho novos hotéis a todo momento e vários dos hotéis que me hospedei eram “provisórios”.

Veja as opções de hotéis em Christchurch.

CANTERBURY

Localizada na costa leste da ilha do Sul da Nova Zelândia e englobando planícies e pastagens, emolduradas por montanhas cobertas de neve, Canterbury é a mais extensa “província” do país e uma das pioneiras no cultivo de uvas na ilha sul da Nova Zelândia.

Combinada com Waipara, Canterbury é hoje a quinta maior região produtora de vinhos da Nova Zelândia em termos de área plantada. Tanto que encontramos uvas plantadas desde o extremo norte da costa de Kaikoura, até a altura de Waimate, na fronteira sul de Canterbury. Assim como na belíssima região de Banks Peninsula.

Nesta região encontramos uma verdadeira colcha de retalhos de terroirs. E os vinicultores de Canterbury aproveitam ao máximo essa diversidade de solos e microclimas, produzindo pinot noirs elegantes e perfumados. Sauvignon Blancs, Rieslings e Pinot gris se desenvolvem muito bem na região.

Os Chardonnays também estão ganhando força por sua intensidade mineral, impulsionada por notas cítricas e boa capacidade de envelhecimento. No entanto devido aos terremotos de Canterbury nos últimos anos, várias vinícolas fecharam suas portas e vendem suas uvas para produção de vinhos outras regiões do país.

Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Canterbury

Cracroft Chase Vineyard, Lone Goat Vineyard, Melton Estate, Ngapuarata Wines, Opihi Vineyard, Point Bush Estate, Sandihurst, Takamatua Valley Vineyards.

 

Onde ficar em Canterbury

Christchurch é a capital de Canterbury e certamente é um excelente local para você escolher ficar hospedado. Timaru pode ser outra opção interessante um pouco mais ao sul.

Veja as opções de hotéis em Christchuch e Timaru.

CENTRAL OTAGO

Central Otago é a região produtora de vinhos mais meridional do mundo e considerada uma das regiões vinícolas mais promissoras da Nova Zelândia e do mundo na atualidade.

As primeiras videiras foram plantadas em Cental Otago em 1864. Apesar do enorme potencial do distrito como área de produção de vinhos finos, as videiras não foram cultivadas comercialmente em Central Otago por mais de um século.

Até que na década de 80, começaram a ser plantadas as primeiras cepas de Pinot Noir. Ao longo dos últimos anos, Central Otago tem se tornado uma das mais proeminentes regiões produtoras desse varietal no mundo.

A região prospera com base na reputação dos vinhos produzidos nas suas vinícolas “boutique” de pequeno e médio porte que produzem vinhos de altíssima qualidade.

Há 15-20 anos atrás, eram apenas pouco mais de 25 vinícolas, hoje são 137 que outrora ocupavam uma área de 520 hectares e hoje ocupam cerca de 1900 hectares.

Embora mais de 60% dos vinhedos sejam de uvas da casta pinot noir, a região produz também excelentes vinhos aromáticos brancos como Riesling, Gewürztramminer e Pinot Gris. E mais recentemente ótimos Chadonnays e Syrahs.

As vinícolas de Central Otago se distribuem em 4 clusters principais: Cromwell/Bannockburn, Gibbston Valley, Wanaka e Alexandra.  

Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Central Otago

Akarua, Amisfield, Archangel Wines, Aurum Wines, Bald Hills, Bannock Brae Estate, Black Ridge Winery & Vineyard, Brennan Wines, Carrick, Ceres Wines, Chard Farm, Como Villa, Desert Heart Estate, Felton Road, Gate 20 Two Vineyard, Georgetown Vineyard, Gibbston Valley Winery, Hinton Estate, Maori Point Vineyard, Mt Difficulty Wines, Mt Rosa, Northburn Estate, Peregrine, Quatz Reef, Remarkable Wines, Rippon Vineyard, Rockburn, Shaky Bridge Wines, Stoneridge Estate, Terra Sancta, The Lazy Dog, Waitiri Creek, Weaver Estate, Wild Earth Wines, Wooing Treet Vineyard

 

Onde ficar em Central Otago

O que não faltam são opções de lugares para ficar em Central Otago. Na região de Cromwell encontramos a maior concentração de vinícolas e pomares de frutas. Porém Queenstown é outra base ideal para explorar a região, uma vez que o principal aeroporto da região fica na cidade. E Queenstown dispensa apresentações.

Em Cromwell recomendo esse hotel aqui. E já que o assunto desse post é enoturismo na Nova Zelândia, numa das vezes que estivemos em Queenstown ficamos hospedados na Stoneridge, uma das vinícolas de Gibbston Valley. Super recomendo a experiência.

Vejas opções de hotéis em Queenstown, Cromwell e Wanaka clicando nos links ao lado.

WAITAKI VALLEY

Waitaki Valley é a mais nova região vitivinicultural da Nova Zelândia. Com apenas 41 hectares de earea plantada, a maioria dos vinhedos do Waitaki Valley foram estabelecidas no início dos anos 2000. Com terreno rico em calcáreo, os vinhos de Waitaki Valley exibem sabores focados e mineralidade atraente.

Vinícolas com Cellar Door para conhecer em Waitaki Valley

Birdlands, Pasquale Kurow Winery

 

Onde ficar em Waitaki Valley

Conhecida pela colônia de penguins azuis e pela sua peculiar arquitetura, Oamaru é a porta de entrada para o Waitaki Valley. Essa é a única região vinícola da Nova Zelândia que eu ainda não tive a oportunidade de explorar a fundo. Quando passei por Oamaru, estava fazendo uma viagem de Campervan/Motorhome.

Porém no booking.com você encontra várias opções de hospedagem em Oamaru.

 

Vinícolas para conhecer na Nova Zelândia

Toda vez que você reserva algo por algum link aqui do blog, recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter sempre atualizado e com novas dicas de viagem. Obrigado!!

21 Comentários
  1. Edson Jr Diz

    Mas que post completo, Oscar. Eu adoro visitar vinicolas em nossas viagens, mas não sou um grande conhecedor de vinho. Gosto, mas não estudo sobre… E lendo o post, a vontade que deu foi de ir ao mercado próximo e comprar uma garrafa de vinho da Nova Zelândia para animar uma viagem! rs 🙂

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Legal!! Obrigado pela visita… Os vinhos da Nova Zelândia são ótimos!!

  2. Viviane Carneiro Diz

    Nossa… que sonho! Esses lugares são lindo demais. Deve ser demais conhecer essas vinícolas com esse visual maravilhoso!

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      As vinícolas da Nova Zelândia são realmente abençoadas no quesito paisagem.. Obrigado pela visita.

  3. Keul Fortes Diz

    Que fotos são essas?! Uauu! Parabéns! Adorei o post e já esta aqui salvo. hahah! Eu como amante de vinhos preciso colocar a Nova Zelandia na minha lista. haha

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      A Nova Zelândia é linda e sempre rende ótimas fotos.. Os vinhos são ótimos!! Um destino inesquecível para quem curte viagens + vinhos

  4. Fabia Fuzeti Diz

    Que post completo! É praticamente uma aula sobre o vinho na Nova Zelândia. Olha, nunca provei o vinho da NZ, mas as vinícolas e áreas são lindíssimas. Só tem foto de cair o queixo nesse post. Parabéns!

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Obrigado pela visita.. Os vinhos neozelandeses são ótimos 😀

  5. Adriana Magalhães Diz

    Nossa! Um guia completo mesmo. Quero muito ir à Nova Zelândia e conhecer vinícolas é um dos passeios que quero fazer. Seu post será muito útil. Já vou guardar

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Legal!!! Você vai adorar!! A Nov Zelândia é um país incrível

  6. Lulu Freitas | Let's Fly Away Diz

    Não sabia que havia enoturismo na Nova Zelândia. A gente só escuta falar do país sobre belezas naturais e esporte radical. Adorei aprender tanto com esse post. Um guia mais do que completo!

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      A Nova Zelândia é uma das mais novas regiões produtoras de vinhos no mundo, mas tem feito bonito ao redor do mundo. E aos pouco tem aproveitado esse potencial para desenvolver o enoturismo.
      Obrigado pela visita

  7. quartodeviagem Diz

    esse é o tipo de passeio que faria com certeza, e ainda mais na Nova Zelândia, já fui a vinícolas no Chile e na África do Sul e como é tudo harmonioso, a natureza do país é espetacular!

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Se você gostou das vinícolas do Chile e da Africa do Sul, vai amar as da Nova Zelândia.

  8. Paola Ramos Diz

    Wooow, que post completinho!!! Não conhecia quase nada da área e adorei saber mais! Como uma boa apaixonada por vinhos, já inclui o local na listinha de desejos!

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Você vai adorar!! A Nova Zelândia é um país fantástico e seus vinhos uma delicia

  9. Leo Vidal Diz

    Que post sensacional! Super completo de detalhado. Adorei e já favoritei para quando for conhecer o país.

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Legal!!! Uma das minhas vinícolas favoritas que produz um dos melhores Chardonnay’s tem seu sobrenome

  10. Nadine Diz

    Um guia mais do que completo! Não imagem a Nova Zelândia nesse cenário de vinhos, bem novo pra mim.
    Mas vamos falar das suas fotos? Que fotos incriveis!!!!!

    1. Oscar Augusto Risch Diz

      Legal que você curtiu o post e as fotos.. Obrigado pela visita 😀

  11. Adrielle Saldanha Diz

    Viajei no post. Maravilhoso!!!! Deve ser bem gostoso fazer um tour desse e ainda poder provar ótimos vinhos! Nunca imaginaria a Nova Zelândia produzindo vinhos

Comente Aqui