Sheihk Mohammed Centre Cultural Understanding Dubai

Entendendo os costumes e tradições dos Emirados Árabes Unidos

por / 10 Comentarios / 23/04/2014

47 Flares 47 Flares ×

Sempre quis entender um pouco mais sobre a rica e fascinante cultura árabe? Porque as mulheres muçulmanas se vestem de preto e cobrem suas cabeça? Porque elas andam atrás de seus maridos? Porque os homens se vestem de branco? Porque eles podem ter várias mulheres e as mulheres não podem ter vários maridos? Porque os muçulmanos rezam 5 vezes ao dia? Qual o significado e propósito do Ramadã?

Enfim, essas e muitas outras perguntas relativas a cultura, aos costumes e tradições dos povos árabes, eu até já sabia a resposta, mas em alguns casos eu jamais poderia imaginar até participar de algumas atividades educativas oferecidas pelo Sheikh Mohammed Centre for Cultural Understanding em Dubai.

O SMCCU é uma organização sem fins lucrativos com o lema “Open Doors. Open Minds”. Criada em 1998 pelo Sheikh de Dubai (Mohammed bin Rashid Al Maktoum). A organização visa remover as barreiras culturais entre pessoas de diferentes nacionalidades visitando os Emirados Árabes Unidos. E tem como foco principal a desmistificação, conscientização e o entendimento de elementos culturais associados aos povos árabes e ao islã.

Aproveitando que esta era a minha primeira vez visitando um país do Oriente Médio, achei que ter programado esta atividade logo no primeiro dia de incursões pelos Emirados Árabes Unidos, ajudaria a compreender um pouco mais de tudo que iria ver nos próximos dias, e de fato foi. Tanto que resolvi dedicar um post exclusivamente voltado a esta peculiar experiência que nem sempre recebe o destaque de deveria nos guias e blogs que consultei antes de viajar.

Nossa primeira atividade no SMCCU foi o Heritage Tour, um tour guiado de 90 minutos pelo histórico distrito de Al Bastakia visitando algumas casas tradicionais da antiga Dubai. Lá tivemos a oportunidade de conhecer em loco diversas características da arquitetura local, como o fato delas serem construídas de coral e gesso, terem seus cômodos voltados para um pátio central no qual geralmente encontramos uma árvore plantada que servia não apenas como elemento paisagístico, mas também como importante fator para o conforto térmico numa época em que não existia ar condicionado.

Falando em ar condicionado, uma coisa que logo chama a atenção, num passeio pela região são as Wind Towers, estas “torres de vento” tinham como principal função resfriar o interior das casas promovendo a circulação do ar pela diferença da densidade entre o ar quente e o ar frio. Você logo vai notar que em todas elas, existem uma espécie de tronco de madeira aparente disposto em forma de X. Bem na verdade um dos moradores quando construíu a sua windtower fez assim durante a construção e acabou não retirando o madeirame e o negócio caiu no gosto popular e todo mundo passou a copiar. E hoje é uma marca registrada da arquitetura local.

Hoje todas essas antigas residências de Al Bastakia foram reformadas e transformadas em pequenos museus, pousadas e galerias de arte. Toda a população que vivia por alí foi relocada para outras partes da cidade, onde hoje vivem com todo o conforto que o petróleo trouxe para os Emirates (como são chamados os nativos e que fazem menos de 1/5 da população total do país).

Segundo nossa guia, hoje existe apenas 1 casa com um morador no local. E ele só não se mudou por que não quis se mudar dali. Apesar de não serem mais 100% originais, um passeio pela região é interessante para imaginar como era Dubai na época que o petróleo ainda não havia sido descoberto e quando a economia da cidade era movimentada pelo comércio de pérolas.

Enfim, depois de um passeio pelas ruelas escaldantes de Al Bastakia, terminamos o Heritage Tour com uma visita ao Diwan Mosque. Uma das quase 1500 mesquitas existentes em Dubai e uma das poucas em que turistas são, digamos bem vindos. Lá dentro, além de bem mais fresco que do lado de fora, pudemos conversar um pouco mais sobre religião e os costumes dos Emirados. Tudo numa conversa bastante informal e extremamente educativa que poderia virar um post de umas 20 páginas. Mas o mais legal desse tour, foi a abordagem em que os temas foram tratados.

Por exemplo, a questão das mulheres andarem atrás de seus maridos é mais uma questão cultural que necessariamente religiosa. Antigamente o homem ia caminhando na frente para ir “limpando” o terreno (afim de detectar cobras e escorpiões) para a mulher passar. O costume acabou sendo incorporado e permanece até hoje. Em países mais fechados, tal costume acabou sendo distorcido de forma a subjulgar as mulheres, mas não necessariamente esta escrito no Alcorão que as mulheres tenham que sempre andar atrás de seus maridos.

Depois da visita a mesquita, retormanos até a sede do SMCCU onde terminamos o Heritage Tour degustando Tâmaras com o típico café árabe. Lá conversamos mais sobre sobre a importância dos mesmos na cultura dos povos do oriente médio. Por falar em tâmaras, tenho que confessar que esta visita à Dubai me deixou viciado. Acho que experimentei mais de 30 diferentes tipos de praticamente todos os países da região. Minhas favoritas? As do Irã, Omã e da Arábia Saudita.

O segundo programa do dia no SMCCU foi um almoço cultural típico dos Emirados. Além de a comida estar saborosíssima, aprofundamos diversos temas discutidos no Heritage Tour como o vestuário das mulheres, as diferenças entre o Hijab, Niqab, Burqaa, Abaya, Chador e afins. A questão da educação religiosa das crianças, algumas diferenças entre os países da região e afins.. Tudo isso num ambiente bastante descontraído e bastante acolhedor típico de qualquer casa árabe.

O Kabsa ou Machoos foi a base da comida emirate que experimentamos neste almoço cultural. Ele nada mais é que um prato feito à base de arroz, temperado com Açafrão, Cardamomo, Tumeric (açafrão da terra) e tomilho. Haviam duas variações, uma com frango outra com peixe. Para quem já experiementou o Biryani Rice da cozinha indiana ele me lembrou um pouco. Além disso, havia um outro prato à base de grão de bico (não consigo lembrar o nome) que estava delicioso também.

A combinação destes temperos e ingredientes, além dos tradicionais Kebabs é digamos a base da cozinha dos Emirados Árabes. Mas a melhor surpresa do almoço na minha opinião, foi a sobremesa. Especialmente o Luqeymat, umas bolinhas que lembram um bolinho de chuva frito envolvidos por uma deliciosa calda de tâmaras e salpicada com gergilin. Pense numa coisa gorda e gostosa (Repeti umas 3x).

Antes e no final do almoço também serviram um chá típico e o café. Ambos sempre acompanhados por tâmaras. Falando sobre elas novamente, além de serem elemento onipresente na alimentação dos povos árabes, ela tem uma série de propriedades medicinais e serve antes de tudo como uma “forração” para o estomago. Tanto que depois de comer algumas tâmaras, você logo se sente saciado e nem consegue comer muito.

Encerrando a programação do dia, nossa anfitriã ainda deu uma “defumada” no ambiente com o uso do tradicional incenso árabe, segundo ela, além de ser um sinal de respeito e consideração ao visitante é digamos a deixa para o convidado se retirar. No passado o incenso ainda tinha outro propósito que era dar uma garibada no perfume do convidado. Sabe como é, antigamente a disponibilidade de água nesta região do planeta era ainda mais complicada. Hoje, graças as usinas de dessalinização de água do mar, todo mundo pode tomar um banho (pelo menos de vez enquando).

Enfim, quando você for a Dubai, considere fazer um tour como esse, você certamente não irá se arrepender. Principalmente se for logo no início de sua viagem e de preferencia, na sua primeira viagem ao Oriente Médio. Você certamente vai aprender uma porção de coisas que se alguém não te contasse, você iria levar um tempão para descobrir.

Informações Úteis:

Além do Heritage Tour e do Almoço Cultural que fizemos, o SMCCU também oferece outras opções de tours.

Dentre as opções que incluem a alimentação no chamado Cultural Meals, temos:

  • O Café da manhã todas as Segundas e Quartas Feiras às 10:00,
  • O Almoço todas os Domingos e Terças-Feiras as 13:00,
  • O Jantar as Terças feiras as 19:00 e
  • O Brunch aos Sábados as 10:30

Ao todo existem 3 tipo de Heritage Tours. Inicialmente queríamos fazer o Creekside Tour de 2 horas de duração, no qual visitaríamos também o Mercado do Ouro e das Especiarias de Dubai. Porém como ele é mais caro, e como é necessário um grupo de pelo menos 5 pessoas, fizemos o passeio de 90 minutos e foi bem legal. Outra opção e o Tour de 60 minutos que não inclue a parte da mesquita.

Eles ainda oferecem cursos de linguagem árabe falada, e programas específicos para empresas, expatriados, universidades e escolas.

Lembrando que é necessário fazer a reserva com antecedência.

 

47 Flares Facebook 32 Google+ 15 Twitter 0 Pin It Share 0 Email -- StumbleUpon 0 Reddit 0 47 Flares ×

Siga o Viajoteca nas mídias sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/viajoteca
Twitter: @viajoteca
Google+: https://plus.google.com/+viajoteca/
Instagram: @viajoteca

CATEGORIAS DESSE ARTIGO: Arquitetura & DesignArteÁsiaCidades HistóricasCulturaDestinosDubaiEmirados Árabes UnidosEstiloExperiênciasLugares HistóricosLugares SagradosMesquitasMuseusPasseio à péPasseios e Atrações TurísticasTour GuiadoViagemViagem em famíliaViagem Solo

10 Comentario

  1. […]  Conhecendo um pouco + da cultura, costumes e tradições dos Emirados Árabes […]

  2. Excelente post! Obrigado Oscar, estou me mudando com minha esposa para Dubai na semana que vem (primeiro posting do IM) e com certeza este tour e alguns dos programas deste lugar estarão entre nossos primeiros passeios! Abraço

    • Legal Luciano!!

      Achei a iniciativa do Sheikh muito bacana, quando descobri esse programa fiz questão de incluir ele no nosso roteiro pela cidade.
      Abraço

  3. Fantástico! Estamos nos mudando para Abu Dhabi em uma semana e sem dúvida seguiremos seu conselho. Valeu muito!!!Obrigado!

  4. Muuuuuito legal! Vou tentar encaixar essa atividade na minha programação. Obrigada por partilhá-la conosco!

    • Christina

      Super recomendo.. Achei a proposta super interessante e super bacana para desmistificar algumas impressões sobre o Islã.
      Obrigado pela visita :D

  5. Minha filha e meu genro mudaram para Abu Dhabi em março e há 10 dias estive lá para visita-los, amei a cidade, limpa, ordeira, segura. Pretendo voltar em Novembro, achei suas explicações muito boas.

  6. Que legal, Oscar!! Adorei o passeio pelo mundo árabe.
    Muito obrigada por compartilhar essas experiências maravilhosas!

    • Legal que você gostou Nicole
      Obrigado pela visita e pelo comentário!

      Bjs

Comente Aqui